Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Uma longa historia | Teens | Acervo de Contos

Uma longa historia

Me chamo João e sou divorciado. Sou pai de uma filha que mora com a mãe. Moro sozinho em uma casa grande, com piscina e uma boa area de lazer. Onde recebo meus amigos e amigas pra festinhas particulares. Regradas a muita cerveja, churrasco e sexo é claro. Fui casado 7 anos mais por falta de carinho, amizade e companheirismo me separei. Minha filha, Carol, tinha a idade do meu casamento quando me separei. Apesar de morar em outra cidade nunca perdi o contato e nem deixei de dar tudo para ela, paguei todos seus estudos até a faculdade. Todas as ferias Carol vinha passar comigo, mais apesar disso não eramos tão amigos. Por varias vezes ouvir Carol dizer que não gostava de passar as ferias comigo, fazia tudo para agradar mais apesar do meu esforço não tinha exito. E também não tenho uma relação muito amistosa com minha ex-mulher, que já está casada novamente. Agora com vinte anos Carol veio passar uns dias comigo, e depois iria passar as ferias de julho na Baiha. Tive de desmarca uma festinha no final de semana, pois não dava pra acontecer com ela em casa. Mais nem liguei já fazia quase três anos que não via minha filha. Carol veio com duas amigas da faculdade. Fui buscar elas no aeroporto e fomos direto pra casa. Carol me apresentou sua amigas, se chamavam Luiza e Nathalia. Elas eram muito bonita (Luiza loira, e Nathalia branquinha de cabelos negros) e super simpaticas. Minha diarista tinha deixado o jantar pronto, depois de acomodar elas no quarto de hospedes fomos jantar. E depois fomos sentar na varanda de frente pra piscina conversando. Queria colocar o papo em dia com minha filhinha, que já ia se formar em direito no final do ano. E tentar ser mais amigo dela. Luiza estava no quinto periodo de medicina e Nathalia era caloura de direito. Conversamos bastante até tarde da noite e tive que ir dormi por ter trabalho no dia seguinte. Elas ficaram acordadas vendo TV.No dia seguinte acordei cedo, antes de sair para o trabalho deixei recomendações para a diarista. Voltei já à noite um pouco cansado do trabalho. Carol tinha saido com Nathalia, Luiza estava vendo TV. Vestia um micro short com um top que só lhe cobria os seios pequenos. Ela meio constrangida pelos trajes me pediu desculpa pela pouca roupa colocando uma almofada no colo. Disse que ficasse avontade e sentei ao seu lado puxando assunto. Perguntei onde Carol tinha ido e ela me respondeu que tinha ido comprar um biquini para Nathalia. Ficamos conversando, Luiza perguntou se eu tinha namaroda. Respondi que não, e ela quis saber por que. Disse que gostava de ser solteiro e ter minha liberdade. Luiza sorrindo disse: ?mais aposto que o senhor deve ter muitas pretendentes?. Sorri e falei que tinha alguns ?casinhos?, e pedi para ela não me chamar de senhor. Luiza falou que eu era muito charmoso e que eu deveria fazer sucesso com as garotas. Sem querer me gabar falei que nem tanto, e ela prendendo o cabelo cacheado comprido disse: ?lá na facul você ia deixar muitas garotas louquinhas?. Sorri e comentei que a mulher mais nova que ficou louquinha por mim tinha 30 anos. Luiza admirada perguntou se eu não gostava de mulheres mais novas. Respondi que nunca tive oportunidade de ter algo com uma mais nova, Luiza sorrindo falou que concerteza teria muitas garotas afim de mim. Invertendo a coversa perguntei se ela tinha namorado, Luiza respondeu que não. E quis saber por que, ela disse que não estava afim de compromisso só curtia ?fica?. Comentei que na idade dela estava certa, tinha que primeiro curti a vida pra depois pensar em algo serio. Luiza concordou comigo e ficou mechendo nus cabelos em silencio. Fui trocar de roupa e deixar minha pasta no quarto. Voltei para a sala e pouco tempo depois Carol chegou com Nathalia. Elas sentaram, Carol em meu colo e Nathalia ao lado da Luiza. Carol perguntou sobre o que conversavamos, e em tom de brincadeira perguntou pra amiga se estava dando em cima do seu paizinho. Carol estava mais feliz do que das ultimas vezes que veio ficar na minha casa, e aquilo também me deixava feliz.Levamos sua pergunta na brincadeira, e disse que apenas estavamos apenas conversando. Carol me mostrando os biquinis que tinha comprado chamou Luiza para o quarto. Elas foram espermentar os biquinis e fui até a cozinha ver o que a diarista tinha deixado para o jantar. Voltei para a sala e fiquei vendo TV, deitado no sofá. Carol me chamou no quarto e fui ver o que queria. A porta estava aberta e parado na porta vi as três de biquini, Luiza vestia um branco bem pequeno e Nathalia com um preto tão pequeno que deixava seus pelos pubianos escapar pelas laterais. Carol abraçando as duas amigas perguntou qual estava mais bonita, responde que as três estavam muito bonitas. E chamei elas para jantar, Carol perguntou se podia banhar de piscina à noite. Falei que fazia um pouco de frio a noite, mais se elas tivessem coragem claro que poderiam. Carol falou que não tinha problema, elas nem vestiram a roupa pra jantar e depois foram pra piscina.Preparei uma doze do meu 18 anos e deitei numa rede na varanda. As garotas ficaram banhando de piscina e se divertindo. Quando Luiza saiu da piscina naquele frio notei seu mamilos rigidos marcando no biquini. E lhe cobrindo com uma toalha gentilmente lhe ofereci um doze. Ficamos bebendo e conversando, Carol saindo da piscina correu pra varanda e sentou na rede comigo pedindo um gole do meu copo. Ela quase virou o copo, e perguntando sobre o que tanto agente conversava disse que estava com ciumes. Luiza falou que não tinha nada de mais, Carol brincando me mandou tomar cuidado com Luiza. Nathalia veio até a varanda e sentou ao lado de Luiza lhe pedindo um gole, ela sentada de frente pra mim com as pernas semi abertas deixava ver os pelinho na sua virilha e escapando de dentro do pequeno biquini. Seus mamilos também estavam bem durinhos. Lhe ofereci uma toalha e ela falando que não precisava volto pra piscina. Tinha que trabalhar no dia seguinte e fui logo dormi. As garotas continuaram banhando de piscina.No outro dia cheguei mais cedo do trabalho, pois era sexta feira. Carol e Nathalia já estavam na piscina. Fui até meu quarto trocar de roupa e quando sai encontrei Luiza saindo do quarto. Ela estava com o biquini desamarrado e cobrindo os seios com as mãos, comprimentei ela que me deu um selinho no rosto. Luiza me pediu para amarrar seu biquini e virou de costas pra mim jogando o cabelo para frente. Prendi seu biquini e ela me agradeceu me dando outro selinho no rosto. Fui para o banheiro ela para a piscina, antes de entrar ainda olhei Luiza saindo rebolando a bundinha. Após tomar um banho preparei uma doze do meu wíske e fui para varanda. Perguntei para as garotas como tinha sido seu dia, e Carol me disse que foi bom. Elas foram para shopping, e passaram o resto do dia na piscina; ainda me falou que conheço um garoto. Perguntei se a diarista tinha deixado jantar pronto, e Carol falou que não. Então resolvi pedir uma pizza, elas adoraram a ideia. Comemos a pizza na varanda mesmo, e contiuei deitado em uma rede. Luiza sentada no sofá ao lado me perguntou se eu não queria banhar de piscina. Falei que depois iria, Carol insistindo me fes ir colocar uma sunga e cair na piscina. Ficamos banhando de piscina, conversando e bebendo um pouco de wíske. Enquanto estavamos na piscina não conseguia parar de reparar nus mamilos rigidos dos seios pequenos da Luiza e Nathalia. Como tinha um trabalho para terminar no sábado pela manhã, fui me deitar cedo. Mais combinei de passar o resto do dia na piscina com elas. Cheguei pouco depois do meio dia e as garotas já estavam na piscina. Fui até falar como elas, Carol disse que tinham acordado a pouco tempo. E à diarista veio me dizer que já estava de saída, e que tinha deixado almoço pronto. No sábado ela só trabalha pela manhã e folgava nus domingos. Após trocar de roupa fomos almoçar, elas continuaram de biquini mesmo. Descancei um pouco na rede e fui colocar minha sunga de banho. Abri uma garrafa de um bom wíske e me servi uma doze, as garotas também quisseram e preparei um pra cada. Ficamos na piscina bebendo e conversando. Carol me perguntou se  poderia emprestar meu carro para elas ir em uma balada. Querebdi não ser um pai autoritario, disse que poderia sim desde que quem delas fosse dirigir não bebesse. Nathalia foi a escolhida e teve de ficar sem beber desde já. Continuamos conversando bem descontraídos, Nathalia ficou pulando do trampolim. Em dos saltos a parte de cima do seu biquini afastou um pouco de lado deixando o seu mamilinho rosado àmostra. Não consegui evitar de fitar aquela cena, ela sem perceber ficou na minha frente conversando. Luiza estava senta na beira da piscina e Carol ao meu lado, deixei que elas lhe avisassem e evitei de olhar. Elas demoraram um pouco, e soando da Nathalia falaram que ela estava pagando peitinho.Nathali envergonha virou arrumando seu biquiní. E me pedindo desculpas disse que estava constrangida. Falei que não tinha problema e que nem tinha reparado. Resolvi fazer um tira-gosto e Carol foi me ajudar. Na cozinha enquanto preparavamos o tirá-gosto Carol falou: ?você não reparou mesmo no seio da Nathalia?. Levando na brincadeira falei que não, e ela sorrindo disse que duvidava. Não dei bola e ela continuou: ?a Luiza tá caidinha por você pai?. Desconversando falei que ela era muito nova e mandei ela deixar de brincadeira. Carol sentando na mesa disse que era bobagem minha. E que eu era um coroa charmoso, que não se importava em eu ?ficar? com ela. Antes que ela continuasse falei que tinha idade de ser pai dela. Carol me chamando de bobo disse que se eu quissese ?pegava? suas duas amigas. Disse para ela parar de besteira e levar os tirá-gosto para piscina. Ela brincando me dando a lingua foi saíndo, e zoando com ela lhe dei um tapinha na bunda. Carol deu um gritinho e falou que eu devia fazer isso era com a Luiza. Quando fui para a piscina Luiza estava deitada tomando sol, sentei em uma cadeira ao seu lado. Carol e Nathalia estavam nadando e pulando de trampolim.Luiza me pedindo para passar bronzeador nas suas costas desatou o laço do biquini. Passei um pouco do creme nas mãos e esfreguei em seus ombros, suas costas, até suas cintura. Luiza falou para passar em suas pernas, e fiz isso já controlando uma ereção. Era uma tortura ter que disfarça o que estava sentindo ao tocar aquela pele macia. Passei bronzeador até suas coxas, e levantando disse que tinha terminado. Ela  agradeceu e sorrindo falou que faltava o bumbum. Levei na brincadeira e Luiza insisti: ?relaxa, tudo bem, não tem problemas??. E colocando um pouco em seu bumbum espalhei suavemente, sua pele arrepiou com o contato das minhas mãos. Terminei aquela deliciosa tortura e sentei novamente, Carol saíndo da piscina pediu para passar protetor solar nela também. Nathali deitou de barriga pra cima ao lado de Luiza, e Carol lhe perguntou se queria passar brozeador. Ela aceitou e Carol espalhando um pouco de creme nas mãos abaixou  passando o bronzeador em seu corpo. Nathalia abriu um pouco as pernas enquanto Carol passava o creme nas suas coxas. E da onde eu estava deu para ver os pelinhos na sua virilha, aquela cena me deixou digamos que ?alegre?. E não contivi uma ereção, já estava a duas semanas sem sexo. Para disfarça pulei na piscina, Carol entrou também e veio nadando na minha direção.Fiquei encostado na parede escondendo minha ereção. Ela me abraçando forte disse que estava adorando passar aqueles dias com seu pai, falei que também estava gostando. E lhe pedi para pegar meu copo. Carol volto e me entregando meu copo sentou na beira da piscina, Luiza sentou ao seu lado. Ficamos conversando, Nathalia estava deitada com o bumbum pra cima. Não consegui evitar uma olhada, e Carol percebendo falou: ?eita que pra bronzear essa bunda branca tem que ter muito sol??. Gargalhamos juntos e Nathalia lhe encarando deu a lingua fazendo uma caretinha. Carol falando que estava faltando música saiu indo ligar o som. Ela colocou um funk e veio dançando, Luiza perguntou se eu sabia dançar. E respondi sorrindo que aquilo não, e ela levantando começou a dançar me mostrando como dançar. Carol lhe abraçando por trás começou a dançar junto com ela. As duas rebolando desceram até o chão, e Luiza virando de costas pra mim rebolou toda empinada. Carol lhe empurrando à jogou na piscina, Luiza nadou por baixo d?água até onde eu estava. E me puxando disse que ia me ensinar a dançar. Luiza colou o corpo em mim colocando minhas mãos na sua cintura me mandadno acompanhar seus movimentos. Ela rebolava e eu tentanva seguir, mais sou meio travado pra dança. Luiza de costas pra mim rebolava as vezes roçando o bumbum em meu pênis. Fazia força para não ter uma erção, mais estava ficando dificil. Carol e Nathalia dançavam fora da piscina. Ficamos dançando, bebendo e conversando em clima de total descontração. Luiza de frente pra mim ergueu a perna me mandando segurar e começou a rebolar. E dançando ela roçava o corpo ao meu, não contive a ereção. Tive certeza que ela também sentiu e tentei sair largando sua perna, Luiza ainda de perna levantada continuou dançando sem ligar para minha ereção. Sabia que aquilo era uma loucura por minha filha estar presente, mais era delicioso ter aquela ninfeta se jogando pra mim. Mesmo assim fugindo daquela situação disse que ia preparar outra doze. E logo Luiza falou que ia pegar para mim, Carol e Nathalia pularam na piscina. Luiza com meu copo entrou na piscina, e me entregando meu copo continuou dançando com Nathalia. Ficamos na piscina a tarde toda bebendo, conversando e banhando de piscina. Já estavamos mais desinibidos pelo alcool, em uma momento Luiza passou a mão de leve no meu pênis por cima da sunga. Qua quase nem cabia mais ela de tanta excitação. Não dei bola, nem dava para fazer outra coisa ali na frente da minha filha.Nathalia falando que estava com fome chamou Carol para fazer um lanchinho. Elas sairam e fiquei ali sozinho com Luiza, senti um frio na barriga e uma arrepio na espinha. Luiza mais explicita falou que estava afim de me dar um beijo. Ainda não levando muito a serio disse que era loucura. E ela me encarando parou de frente pra mim, Luiza então me tascou um beijo. Até tentei escapar mais foi impossivél, recebi seu beijo com todo prazer. Sua linguinha invadia minha boca e eu a sugava forte. Luiza pulando no meu colo me abraçou com as pernas, e à segurei pela cintura. Senti ela espremer meu pênis com seu monte de vênus. E nese momento ouvi Carol torcindo chamando nossa atenção. Fiquei meio constrangido pela cena, mais ela agindo naturalmente perguntou se agente queria sanduiche. Luiza sem desgrudar de mim falou que sim, e eu quase gaguejando disse que não. Foi tudo muito rapido que fiquei todo sem ação, e nem lembrei de tirar as mãos do bumbum da Luiza. Que mal esperou Carol entrar e me beijou novamente. Luiza enfiou a linguinha na minha boca roçando ela na minha, e passou a pontinha nus meus labios. Aquela ninfeta tava me deixando louco, tinha um ano menos que minha filha e para completar a loucura era sua amiga.Depois que elas fizeram um lanchinho foram se preparar para balada. E fui tomar um banho, e me deitei no sofá da sala vendo TV. Antes de sair as goratas vinheram falar comigo e perguntaram como estavam suas roupas. Nathalia vestia uma sainha com o top, e Luiza estava com um vestido bem justo e curto tipo tomará-que-caia. Carol estava com uma dinz colada e uma blusa decotada. Falei que estavam todas muito bonitas, e entregando a chave do carro disse para Carol tomar cuidado. Lhe dei mais um dinheiro e falei que levasse a chave da casa. Carol perguntou que hora era para chegar em casa, e disse que não tinha problema com isso. Poderia chegar a hora que quissese, ainda lembrei que Nathalia não poderia beber para dirigir o carro. Quando sairam fiquei vendo TV, e resolci pedir uma comida japonesa.Fiquei vendo TV até tarde, assistindo um pouco de tudo. Acabei coxilando no sofá, acabei acordando com o barulho que as garotas fizeram quando chegaram. Era quase de manhã, Carol e Luiza pareciam estar bem alcoolizadas. Elas se apoiavam em Nathalia que estava totalmente sobria. Perguntei como foi a balada, Carol disse que foi maravilhosa e Luiza rindo concordou. Nathalia deixando Luiza no sofá disse que ia ajudar Carol, falei para ela tomar um banho antes de deitar. Enquanto elas foram saindo Carol sorriu abraçando Nathalia pedindo sua ajuda para banhar. Luiza caida no sofá só deixou elas sairem para avançar em mim. Pulando no meu colo ela beijou todo meu rosto e disse que só faltou eu lá na balada. Falei que aquilo era loucura, mais ela calou minha boca com a sua. Nus beijamos calorosamente, Luiza me abraçou enfiando sua lingua na minha boca. Segurei sua cintura com as duas mãos, meu desejo foi de sobir a mão até seus seios. Luiza passou a beijar meu pescoço, passando a lingua e dando mordiscadas leves.Luiza ficando em pé no sofá me encarou e tirou seu vestido ficando só de calcinha. Ela abaixo, meus olhos seguiram seus seios perfeitinhos, e me beijou outra vez. Eu vestia apenas um shortinho de pijama sem cueca. Minha pele arrepiou com o contato da sua, sentir seios precionados contra meu peito me deixou bem excitado. Luiza sentada em cima do meu pênis, que começou a enrigecer. Se mexia roçado o corpo em mim. Ela me deixou tão excitado que esqueci completamente de tudo, até de que minha filha estava em casa naquele momento. Em um lapso de realidade, falei para Luiza parar. E ela me calou com sua boca quente e aquela linguinha macia. Minhas mãos passeavam por suas coxas até sua cintura. Luiza segurando minhas mãos sobiu até seus seios, e me fez apertar. Continuei acariciando seus seio sozinhos e ela puxando minha cabeça me fez chupar, lamber e dar beijinhos nus seus seios. Luiza controlava qual seio minha boca chupava, e descendo uma das mãos foi até meu pênis apertando-o por cima do pijama.Meu corpo estava em brasas e meu pênis bem duro na sua mão. Luiza me masturbava de leve, apertando meu pênis. E abaixando ela ficou de joelhos na minha frente, descendo meu pijama. Meu pênis ficou em pé de tão duro, e Luiza segurando ele começou a punhetar devagar com os olhos fixos nele. Luiza ficou lambendo os labios olhando para meu pênis. Quando ela abocanhou minha pica delirei de prazer, fechei os olhos sentindo Luiza chupando meu pênis. Ela mamava forte passando a lingua por todo meu pau o deixando babado. Luiza me chupava como nunca tinha sido chupado, sua linguinha rodava na minha glande inchada de tanto tesão. Nesse momento abri os olhos e mirei Carol parada em pé no corredor só de calcinha. Fiquei completamente paralizado, Luiza sem perceber continuou naquele oral. Puxando meu short fui pedindo desculpas, Luiza se cobrindo com uma almofada apenas riu.Carol sorrindo como se nada estivesse acontecendo chamou Luiza para banhar. Não consegui dizer uma só palavra, Luiza levantando saiu com o vestido na mão. Fiquei um tempinho ali sentado pensando no que tinha acontecido. Naquele sexo oral daquela ninfeta safada, no flagra e até em ter visto minha filha só de calcinha; e ela já era uma mulher adulta. Era loucura demais para uma noite só, e resolvi ir dormi. Deitado na cama peguei no sono ouvindo elas gargalhando e conversando, não dava para intender o que falavam. Quando acordei as garotas ainda estavam dormindo, e resolvi preparar um churrasco. Sai para comprar umas coisa, na volta já encotrei elas de pé comendo um lanche. Comprimentei elas e perguntei como tinham dormido, Carol falou que estava na maior resaca. Luiza também estava com resaca, Nathalia disse que tinha dormido bem. Falei que ia fazer um churrasco e elas adoraram a ideia. E foram logo colocar o biquini para cair na piscina, Nathalia e Luiza foram na frente. Carol demorou um pouco mais, ela parecia não se lembrar do que tinha visto ou estava fingindo que não tinha visto nada. Também achei melhor não tocar no assunto, e ela foi por seu biquini. Volto apenas com a parte de baixo do biquini me pedindo para amarrar a de cima. Fiquei congelado outra vez, e ela na maior naturalidade virou de costas segurando o biquini para mim amarrar. Dei um laço e ela virou de frente arrumando a parte de cima nus seios. Ela encarava aquilo com naturalidade e também encarei assim.Coloquei uma carne no fogo e sentei a beira da piscina tomando uma doze. Luiza me pediu um gole, e erguendo o corpo fora d?água com as mãos nas minhas coxas ela tomou um gole do meu copo. Ficamos conversando, banhando de piscina, bebendo e comendo churrasco em um clina de total descontração. Carol ouvindo seu celular tocar foi atender me deixando sozinho com suas amigas. Ficamos os três dentro da piscina eu no canto, Luiza ao lado e Nathalia na minha frente. Luiza sorrindo para Nathalia disse: ?fecha os olhos amiga?. Nathalia falou que nem estava ali virando de costas. Luiza me abraçando tascou um tremendo beijo na minha boca, ela colou o corpo no meu. E foi sobindo a perna lentamente esfregando na minha me madando segurar. Fiquei passando a mão na sua coxa enquanto nus beijavamos. Nathalia falando que era melhor parar jogou um pouco de água em nós. Luiza rindo falou: ?você ficou com vontade?, Nathalia se saindo disse que era por que Carol estava voltando. E Luiza com um sorriso safado no rosto falou que ela não se importava, fiquei quieto sem ação.Carol parou na beira da piscina me perguntando se poderia convidar um amigo. Sem querer ser autoritario falei que não tinha problema. Ela saiu ainda falando no telefone sem dar bola para Luiza abraçada comigo. Pouco tempo depois o amigo da Carol chegou, trazendo uma garrafa de wíske. Se chamava Pedro, ele comprimentou a todos e sentou-se. Carol serviu uma doze para ele e o mandou colacar uma sunga de banho. Eles entraram na piscina e ficamos conversando, bebendo e comendo churrasco. Pedro por coincidencia trabalhava em um escritorio de advocacia de um grande amigo meu. Carol e ele estavam ficando, tinha se conhecido no shopping. Luiza ficou abraçada a mim na maior naturalidade, Carol e Pedro no outro canto da piscina estavam abraçados trocando beijos e caricias. Luiza também acariciava meus braços, pernas e barriga por baixo d?água. Nathalia ao nosso lado conversava e bebia, brincando com ela perguntei se não tinha conhecido nenhum garoto. Ela sorriu e falou que não era tão bonita quanto Carol e Luiza, e que não atraia os homens. Em um tom calmo falei que ela estava enganada, e que era muito linda. Nathalia sorriu agradecendo, Carol lá do canto gritou: ?é que ela é uma boba tímida, um monte de carinhas na balada estavam afim dela??.Banhando de piscina ficamos conversando, bebendo e comendo churrasco. Luiza de costas para mim segurava minha mãos em sua cintura, e me beijava agora sem se preocupar com a presença da minha filha. Carol também beijava Pedro de forma bem apimentada. Um hora o vi passar a mão na bunda dela por baixo d?água, mais fingi não ver nada. Já estavamos um pouquinho bebados, e já na segunda garrafa de wíske. Nathalia foi colocar uma música, ela voltou dançando funk rebolando com as mãos nus joelhos e descendo até o chão com a mão na cabeça. De onde estava na piscina deu para ver bem os pelinhos escapando pelas laterais da parte de baixo do biquini. Luiza na piscina começou a dançar roçando o corpo ao meu, e Luiza dançava junto com Pedro no outro canto da piscina. Nathalia chamou Carol pra fora, e as duas começaram a dançar. Carol com as mãos nus joelhos empinando a bunda rebolava, Nathalia segurava sua cintura rebolando junto com ela. Pedro observava as duas quase babando, com suas poses erocticas. Carol chamando Pedro começou a dançar com ele, os dois de frente com o corpo bem colado. Nathalia ficou dançando sozinha e bebendo. Carol virando de costas para Pedro empinou o bumbum encostado nele rebolando, Pedro segurando sua cintura rebolava junto. Nesse momento já nem prestava mais atenção neles, Luiza me beijava calorosamente esfregando o corpo no meu. Minhas mãos sem que me desse conta estavam acariciando seu bumbum. Nathalia pulando na piscina jogou água na gente nus fazendo desgrudar, no pulo seu biquini subio deixando seu mamilo àmostra. Ela ficou parada em pé na minha frente, e Luiza passando o dedinho nele sorriu. Nathalia levando um susto afastou arrumando seu biquini. Levamos na brincadeira e sorrimos juntos, Luiza me cutucando apontou para Carol. Que de costas para Pedro beijava sua boca roçando seu corpo ao dele. Quando Carol desgrudou dele indo prepara uma doze vi um grande volume na sua sunga antes dele entrar na piscina.Luiza grudada em mim roçava o bumbum em cima do meu pênis. Nathalia dançava na nossa frente de forma bem sexy mordendo os labios. Carol sentando na beira da piscina falou que tinha acabado o gelo, e disse que tinha mais no freezer. Ela chamando Pedro entrou para buscar o gelo. Luiza de costas para mim segurando minhas mão na sua barriga esfregava o bumbum em mim discretamente. E colocando as mãos entre nossos corpos segurou meu pênis por cima da sunga apertando de leve. Nathalia de costas pra ela começou a dançar um funk(mão na xoxota), e Luiza puxando ela pela cintura começou a dançar. Na hora do refrão (mão na xoxota, repetido varias vezes) Luiza colocou a mão em cima da vagina da Nathalia por cima do biquini, e colocou a minha sobre a sua. Elas rebolavam com as bundinhas empinadas, senti Nathalia roçar o bumbum na minha mão. Luiza saindo do meio empurrou Nathalia a fazendo colar em mim, e ela levando na brincadeira mandou eu segurar sua cintura enquanto rebolava. Meu pênis estava bem rigido e ela encostada nele esfregava seu bumbum. No refrão Nathalia colocou a mão na xoxota, Luiza pegando minha mão me fez colocou a sua.O alcool tinha deixado agente totalmete desinibidos. Nathalia afastando sua mão deixou só a minha na sua vagina, com a mão parada senti os pelinhos nas laterais do biquini. Luiza colando o corpo ao da amiga ergue uma perna rebolando junto com ela, minha mão ficou no meio das vagina das duas. Nathalia segurava a perna da Luiza na altura da sua cintura. E naquela posição beijei Luiza calorosamente, meu rosto ficou quase colodo ao da Nathalia. Nesse momento Carol voltou com Pedro, dava para ver nitidamente sua ereção dentro da sunga. Carol vendo aquela cena falou: ?que sacanagem é essa aqui?, até levei um susto mais ela logo sorriu e entendemos que era apenas brincadeira. Luiza serviu outras dozes, e Carol entrou na piscina com Pedro. Passamos o dia todo na piscina, e a noite começava a cair. Já estavamos bem embriagados, e sem nenhuma vergonha. Carol dançava com Pedro, enquanto Nathalia, Luiza e eu dançavamos. Ela se esfregavam em mim, e por vezes senti Luiza passar a mão em meu pênis que já estava pra não caber na sunga. Pedro beijava Carol com ela encostada contra a parede e as pernas abraçadas na sua cintura. Era meio estranho ver aquilo e aceitar, mais o que podia fazer ela já era uma mulher, não podia proibir de viver sua vida nem queria ser um pai carrasco. Luiza pulando no meu colo me beijou cheia de prazer, minhas mãos seguraram ela pelo bumbum apertando firme. Nathalia sorrindo nus puxou tentando separar agente e falou: ?nossa, que isso vocês não tão me vendo aqui?. Luiza mostrando a lingua para ela falou: ?você ficou foi com vontade?. Todos rimos, e Carol disse que eu deveria lhe dar um beijo também ou então a Luiza. E Luiza olhando para Nathalia perguntou qual ela iria querer. Nathalia sem se intimidar disse: ?tanto faz?, levei na brincadeira achando que não era serio. E Luiza lhe puxando deu um selinho nela na minha frente. E Nathalia reclamou que assim não tava bom, e Luiza mandou ela mostrar em mim como queria. Nathalia segurando me tascou um beijo bem quente enfiando sua lingua na minha boca. Carol e Luiza deram gritinhos gargalhando, enquanto nus beijavamos. Quando nus desgrudamos Luiza falando que não sabia que era assim lhe beijou igualmente. Fiquei atonito com aquela cena, Pedro também comeu elas com os olhos. Carol abraçada com ele lhe beijou cheia de desejo, se esfregando ao seu corpo. Olhei os dois e vi Pedro apertando seu bumbum com as mãos. Carol desceu um mão por seu peito, abdomêm até sua cintura e vi ela sumir entre os dois. Nesse momento Luiza me puxou beijando minha boca, e junto com Nathalia iniciamos um sensacional beijo triplo. Que loucura era aquela, estava super excitado e meu pênis começava a escapar da sunga. Luiza começou a passar a mão no meu pênis ainda por cima da sunga. Quando me dei conta Carol e Pedro não estavam mais na piscina. Luiza abaixando minha sunga colocou meu pênis para fora e começou a me masturbar. Senti meu pênis roçar nas pernas delas enquanto beijava as duas. Luiza e Nathalia abraçadas comigo me deixavam acariciar suas bundinhas.Luiza estranhando o sumiço de Carol resolveu ir procurar ela. Fiquei sozinho com Nathalia, e nus beijamos calorosamente. Apertando seu bumbum puxava seu corpo colando ao meu, minha pica dura ficou entre suas pernas. Nathalia virando de costas encaminhou minhas mãos para seus seios, e por cima do biquini fiquei acariciando com muito prazer. Ela segurando meu pênis ficou me masturbando de leve enquanto beijava seu pescoço e nuca. E cheio de tesão afastei seu biquini tocando seus seio, acariciando seus mamilos rosados. Meu pau latejou na sua mão quando vi aqueles peitinhos branquinho de biquinhos rosado.Nesse momento Luiza volto chamando Nathalia. Perguntei se tinha algum problema, e ela sorrindo disse que nenhum só queria mostra uma coisa para a amiga. Nathalia curiosa saiu da piscina com os seios ainda à-mostra. Luiza segurando ela pela mão saiu quase correndo. Preparei outra doze e fiquie na piscina bebendo, meu pênis doia de tão duro. Um tempo depois começei a estranhar o sumiço das garotas, mais continuei tomando minha doze. Tomei um copo servi outra doze, e nada das garotas voltar nem muito menos Pedro. Resolvi saber o que estava acontecendo, e fui para dentro de casa. Entrei calado sem ouvir barulho algum, na hora pensei que elas tinham saido e fui até a cozinha. Não estavam lá e fui ver nus quartos, ao chegar no corredor vi jogado no chão os biquinis de Luiza e Nathalia. Na hora meu coração disparou, segui caminhando lentamente.Na porta do quarto onde que elas estavam usando ouvi gemidos vindo lá de dentro. A porta estava somente encosta, olhei para dentro e tomei um tremendo susto. Gelei da cabeça aos pés, ao ver Carol completamente nua transando com Pedro. O que deveria fazer, ela já ela uma mulher adulta, só podia desejar que ela se prevenice contra uma gravidez indesejada ou uma doença sexualmente transmissivél. Mais Luiza e Nathalia não estavam lá, fiquei me perguntando onde tinham ido. Caminhei até meu quarto, a porta estava aberta. Parado na porta vi Luiza e Nathalia nuas se beijando loucamente, quando notaram minha presença pararam abraçadas me olhando. Luiza com um sorriso no rosto falou: ?você demorou, vem logo?. Entrei no quarto e de tão alucinado que estava nem me lembrei de fechar a porta. Beijei Luiza, depois Nathalia passando a mão no seu bundão branquinho. Elas me ofereceram seus peitinhos, e chupei com todo prazer. Luiza abaixando tirou minha sunga, e abocanhou meu pênis chupando gostoso sem colocar a mão nele. Fiquei beijando Nathalia e acariciando seus peitinhos, dandos beijos nele e chupando bem gostoso. Luiza chupava meu pênis gostoso toda gulosa, Nathalia segurava meu pau me masturbando com ele na boca da Luiza. Enquanto eu chupava seus seios e tocava sua bucetinha peludinha. Elas trocaram de lugar e Nathalia passou a mi fazer um oral bem molhado, enquanto eu tocava a xoxota raspadinha da Luiza. Que segurava a cabeça da amiga à empurrando pra frente pra trás fazendo ela engolir meu cacete duro. Luiza me puxando para cama caiu com as pernas abertas, não perdi tempo. Passei a lamber sua xotinha chupando seu grelinho. Nathalia ficando de quatro sobe a cama passou a chupar os seios da amiga, aquilo me deixou mais excitado. Com dois dedinhos enfiados na buceta da Luiza chupava seu grelinho olhando Nathalia mamar nus seus peitinhos. Luiza gemia alto, e me olhando nus olhos mandou foder sua amiga.Nathalia continuou na mesma posição. E colocando um preservativo penetrei devagar sua vagina bem molhadinha. Fodendo gostoso sua xoxota passava a mão na sua bundinha branca, apertando firme. Nathalia chupava os seios da Luiza tocando sua vagina. E descendo a lingua por sua barriga até sua xotinha, passou a lamber seu grelinho enquanto era fodida. Luiza me olhava mordendo os labios e passando a mão nus seios da Nathalia. Passei a foder mais forte, Luiza gemia alto sendo chupada com um dedinho enfiado na xoxota. Nathalia empinava o bumbum e Luiza passava a mão nele, enquanto eu fodia cada vez mais forte. Agarrado na sua cintura metia com força, meu pau entrava e saia da sua bucetinha molhada bem rapido. As duas gemiam alto, Luiza com dois dedinhos da Nathalia que recebia meu cacete toda empinada.Luiza com a maior cara de putinha pediu para ser fodida também. Nathalia deitou ao seu lado e Luiza se colocando sobre ela beijou sua boca cheia de tesão. Luiza mandou eu colocar nela e disse que ia trocar o preservativo. Ela se acomodando entre as pernas da Nathalia mandou falou que não precisava. Ela não insistiu, penetrei sua vagina com força agarrando sua cintura. E passei a foder ela forte, sua xoxota estava toda meladinha. Meu pau deslizava dentro dela, e Luiza me mandava socar mais forte. Vendo as duas se beijando fodia Luiza gostoso. E Nathalia se arrumando na cama deixou sua vagina a dispocição da boca da Luiza. Que tocando seu grelinho passou a lamber sua xoxota. Nathali gemendo alto quase gritando puxava os cabelos da Luiza.Nathalia quase gritando: ?chupa, sua puta, chupa minha buceta?. Aquilo aumentava meu tesão e fodendo Luiza por trás apertava sua bundinha. E as duas resolveram fazer um 69, Luiza ficou por baixo e Nathalia por cima. Elas se chupavam mutuamente, eu colocava meu pau pra um e pra outra chupar. Luiza pedindo pra ser fodida recebeu meu cacete todinho de uma só vez. Nathalia sentando no seu rosto a fez chupar sua buceta peluda, enquanto eu fodia Luiza gostoso chupava os peitinhos da Nathalia. Luiza gozou gostoso mais continuou fodendo. Chupando a buceta da Nathalia e sendo penetrar por minha rola grossa. Nathalia deitando sobre ela pediu pra ser fodida, e me colocando por tras dela coloquei meu pau na sua bucetinha. Luiza segurou meu pau tirando a camisinha me ajudando a penetrar ela, e ficou passando a lingua em meu pênis a na xotinha da Nathalia que gemia muito.Agarrado na cintura da Nathalia bombei forte sua buceta. Luiza passava a linguinha nas minhas bolas, e aquele contato perigoso do meu pênis nu com a vagina da Nathalia me deixava mais louco de tesão. Nathalia gemendo alto falava: ?vai safado faz tua ninfeta gozar?. Ela empurrava a bundinha contra meu corpo gemendo como uma puta. Já sentindo seu gozo chegar Nathalia rebolava mais aumentando o ritmo da foda. E se contorcendo toda Nathalia teve um orgasmo forte, acompanhado do meu. Gozei tanto que meu pau saiu da sua xoxota espirrando sêmem. Luiza ficou toda melada de gala no rosto, e ainda lambeu meu pau todinho. Nathalia e Luiza se beijaram cheias de prazer. E continuamos transando por horas, até pegarmos no sono exaustos.Acordei na segundo um pouco resacado, Nathalia e Luiza ainda dormiam na minha cama. Tomei um banho e fui para cozinha comer algo antes de sair para o trabalho. Minha diarista já  tinha chegado, e estava preparando o café-da-manhã. Comi umas torradas com café, e voltei ao quarto para pegar meu notbook. Carol tinha acordado e estava no banheiro, lhe falei que chegaria cedo para levá-la ao aeroporto. Ela ainda me pediu que pegasse sua toalha, e da porta do banheiro lhe entreguei. Carol abrindo a porta totalmente nua pegou a toalha. Evitei olhar seu corpo olhando para lado, e desejando bom dia sai para o trabalho.Quando cheguei elas já estavam prontas para viajar me esperando. Coloquei suas malas no carro e fui deixá-las no aeroporto. Na despedida Carol me falou que talvez passasse mais uns dias comigo na volta da Baiha. Luiza se despediu de mim com um forte abraço e um selinho. Nathalia me deu apenas um abraço na despedida. Voltei para casa e sozinho a noite fiquei recordando os ultimos dias.(Se alguem gostar, terá continuação)

 

Gostou? Vote no Conto:

35004 visitas