Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

O banco da sacanagem | Orgias | Acervo de Contos

O banco da sacanagem

Não sei dizer como começou mas em uma determinada linha de ônibus aqui no rio de janeiro rola uma grande sacanagem. Eu havia alterado toda a minha rotina quando troquei de posto de trabalho e uma delas era correr para não perder o ultimo ônibus que ia para minha casa, o que eu não sabia era que nas sextas feira os últimos bancos do ônibus se transformavam em uma grande orgia. O ônibus parecia lotado com vários passageiros em pé e como eu não sabia fui me sentar lá atrás, com tanto lugar vago logo ao meu lado veio se sentar um cara e durante o percurso da viagem ele quis segurar na minha vara, esbravejei com ele e ele saiu de fininho mas, reparei que nos outros bancos lá do fundo também rolava uma sacanagem e a solução foi terminar a minha viajem em pé lá na frente. A semana se seguiu e como eu não via nada de anormal lá atrás voltei a me sentar lá no fundo do carro porque era uns dos últimos passageiros a descer mas justamente em outra sexta feira, com tanto lugar vago veio se sentar ao meu lado uma simpática gordinha, começamos a conversar e logo trocamos alguns beijos, o clima parecia esquentar e quando eu pensei em ser um pouquinho mais ousado com ela, encontrei outra mão bolinando a gordinha. Fiquei completamente pasmo, sem entender nada e foi mal eu sair do meu lugar para o banco em que eu estava se ocupado por outro que continuou a viajem na maior sacanagem com a gordinha que me chamava. Fiquei cheio de tesão ouvindo ela gemer e imaginando que eu poderia ser um dos cara que estaria lá atrás lhe comendo se eu não tivesse ficado constrangido com a sacanagem. Na sexta feira seguinte procurei ficar de pé mas depois que passou duas mulheres maravilhosas lá para trás eu não resisti e fui para lá ver se elas iriam participar da sacanagem, o ônibus iniciou a sua viajem e a maioria dos passageiros se amontoavam nas ultimas poltronas ou por cima delas para ver o pessoal metendo lá atrás, um homem havia deitado no corredor do ônibus e uma das gostosa estava semi nua cavalgando sobre ele quando um segundo veio por trás dela e ela ainda dividia a sua boca entre outras duas varas a outra estava levando vara de quatro ajoelhada sobre um banco e chupando um outro passageiro, eu não tinha uma visão nítida mais sabia que havia um casal no ultimo banco porque via a parte superior da mulher pulando no colo do cara e junto com a maioria dos punhetas de plantão também identifiquei o cara que quis segurar na minha vara na primeira viajem. O pessoal foi se revezando entre as duas gostosas e o casal lá do fundo que também acolheu mais alguém alem do cara que quis segurar na minha vara, também apareceram mais uns dois veadinhos chupando quem quisesse gozar e quando o motorista deu o aviso, era a hora de todo mundo se recompor porque a viajem estava acabando. A semana demorou a passar mas quando chegou a sexta feira, lá estava eu marcando o meu lugar no ponto final do ônibus só para assistir de perto a toda aquela sacanagem, alguns passageiros conhecidos me cumprimentavam ao passar, conversávamos um pouco enquanto o ônibus não saia e o pessoal perguntou o porque de eu não participar. Disse que não estava acostumado com aquela sacanagem e que estava criando coragem, quem sabe quando aquelas gostosas aparecerem de novo eu participaria. Entre tantos conhecidos novamente eu reconheci o cara que quis segura na minha vara na primeira viajem, desta vez ele estava acompanhado de uma bela mulher e assim que o ônibus deixou o terminal eles vieram se sentar ao meu lado, a mulher abriu os botões da sua blusa e ele começou a chupar os peitos dela, ele insinuou varias vezes para que eu os toca-se mas continuei só assistindo, a minha vara estava dura e constantemente eu a ajeitava na calça ate que a mulher do cara começou a me alisar, eu olhei para ele e ele parecia não se importar, beijava a boca da mulher balançando um dos seus peitos na minha direção, ate que a mulher conseguiu com apenas uma das suas mãos retirar a minha vara de dentro da calça e começou a me punhetar e o cara que havia retornado a chupar os peitos dela aproveitou um momento do meu descuido para abocanhar a minha vara, cheio de tesão desta vez eu não criei caso com o cara e ainda comecei a beijar e alisar a sua mulher em seguida ela se sentou no meu colo e enquanto eu a comia ele lambia a minha vara junto com a racha dela e as minhas bolas e quando eu enchi a racha da sua mulher de leite ele ficou lá lambendo tudo o que ela deixava escorrer da sua racha. Um outro passageiro me pediu a vez e como eu já havia gozado sai e deixei o casal que continuou com a sacanagem lá atrás, outras sextas feira vieram sem que eu participasse diretamente da sacanagem, era apenas um espectador ate que reencontrei a gordinha, eu havia ficado com ela na minha cabeça durante dias, a desejando e imaginando como a comeria e quando a vi nem conversei, fui logo colocando ela de quatro sobre o banco e meti a minha vara sem pena rasgando a gordinha, ela gemia agarrado no encosto do banco se segurando para não rolar com as curvas que o ônibus fazia e quando eu estava prestes a gozar enfiei minha vara naquele enorme bundão e para o delírio da galera que assistia, ela começou a me xingar mandando que eu soca-se com força a minha vara no seu rabo e eu continuei metendo cada vez mais forte e mais rápido emendando duas gozadas sem tirar de dentro daquele bundão. Agora que perdi um pouco da minha inibição não vejo a hora da sexta feira chegar, as gostosas aparecerem e eu meter a minha vara ate gozar.

 

Gostou? Vote no Conto:

15957 visitas