Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Minha Gauchinha - 3 | Orgias | Acervo de Contos

Minha Gauchinha - 3

Durante um belo dia, e depois de duas transas muito loucas, minha gauchinha me fez uma confissão. Que ela sempre havia gostado de teclar na internet, pelo msn, falando sacanagens e provocando os homens. Ela contou que tem uma conta no site par perfeito com umas fotos bem bonitas e que é muito fácil arrumar homens que estejam com vontade de alguma sacanagem pela telinha e sempre encontra um, fala com ele por alguns dias, a conversa fica picante, ela abre a cam, se toca para ele, o faz gozar e depois o deleta.



Fiquei puto da vida com o que ela havia me falado e brigamos. Também fui atrás de algumas mulheres pela internet, adicionei algumas e paguei na mesma moeda, então quem ficou puta da cara foi ela e brigamos novamente. Para fazermos as pazes, e como forma de acordo comum, apagamos todos e todas que conhecemos virtualmente pela internet, incluindo nossas assinaturas nesses sites de relacionamento, etc.



Algum tempo depois, durante um papo entre eu e minha mulher pelo msn, retornamos nesse assunto, conversamos, acertamos as diferenças e concordamos em realizar outra fantasia nossa. Ela foi pra minha casa, sentou na frente do computador e na hora, criou um perfil no mesmo site de relacionamento, com umas fotos bonitas e bem provocantes. Nem 15 minutos haviam passado e a gauchinha de olhos verdes, pele branquinha e cabelinho curto havia recebido mais de vinte visitas e seis e-mails a convidando para ?amiga? pelo msn. Eu acompanhava tudo ao lado dela, enquanto ela adicionava dois dos seis homens que haviam mandado contatos.



Com um deles o papo já começou quente, com o outro apenas aquelas idiotices de ?oi, tudo bem, como vai?. Um deles ao abrir o msn já foi logo colocando um ?e ai gostosa!!! Tá a fim de uma brincadeirinha quente hoje ?????. Ela disse que queria, e a brincadeira começou. Os dois falando em sacanagens, como gostam de trepar, e por aí vai. Até que ele perguntou se podia abrir a cam, ela aceitou e abriu a dela também. Ele se mostrou por inteiro, mas minha gauchinha só do pescoço pra baixo. Ela estava usando um bustiê preto e branco que cobria só os seios, deixando ombros e barriga de fora, ele estava sem camisa. Devia ter por volta dos 35 anos, branco e de boa aparencia, disse chamar-se Cássio, que era casado e morava na mesma cidade que ela. Enquanto conversam, era nítido que uma das mãos dele descia e alisava o pau, ficaram assim por um tempo, até que ele pediu pra ver os peitinhos dela, então ela respondeu :



- Só se o seu pau valer a pena

- Quer ver meu pau ???

- Quero ? Disse ela.

- Prontinho !!!! ele abaixou a cam e mostrou o pau pra ela.

- Agora você ? disse ele



Ela começou a abaixar o bustiê bem devagar, enquanto ele delirava do outro lado. Os peitinhos começaram a aparecer na telinha, minha mulher, bem sensual, abaixava cada vez mais, surgiram pedacinhos dos mamilos e quando os biquinhos pularam pra fora, ela abaixou a blusa de uma vez, e os peitinhos ficaram expostos. Ela foi digitando com uma mão enquanto com a outra tocava os peitinhos, o homem do outro lado delirava, ele mostrava o pau e se tocava, enquanto ela tocava nos peitinhos, apertava os biquinhos, puxava os mamilos e apertava os peitinhos. Ele delirava e a elogiava um monte, dizendo que queria chupar os peitinhos dela, passar o pau neles e dar pra ela lamber. Ela incentivava os delírios dele de todas as formas, dizendo até que deixaria ele gozar nos peitinhos dela. O papo ia bem apimentado, até que ele pediu pra ver a bucetinha dela. Ela usava uma calca verde e preta, bem folgada, com elástico na cintura, e sem tirar o notebook do colo, ela tirou a calça, mas ele não percebeu. Minha gauchinha, para meu desespero, usava uma calcinha vermelha, mínima, e ainda com um zíper na frente. Que quando aberto, expunha toda a bucetinha.



Ela briu as pernas e colocou o note na cama, a imagem mostrava a barriguinha dela, minha gauchinha foi abaixando a cam, o cara do outro lado da telinha delirava, a calcinha vermelha apareceu na tela, ele focou bem no pau e se tocava, a calcinha tomou a tela inteira, ela abriu o ziper e mostrou a bucetinha completamente depiladinha. A bucetinha dela é a coisa mais linda, parece de uma menininha, fechadinha e apertadinha, sem lábios aparentes, pequena, rosadinha e totalmente depilada. Ela enfiou o dedo na boca e na sequencia enterrou tudo na bucetinha. Com um dedo ela se tocava por dentro e com outro massageava o grelinho. O outro falava pra ela enfiar mais, e minha gauchinha obedecia, mexia, abria a bucetinha com uma mão e com os dedos da outra mão enfiava na bucetinha e mexia. Meu pau estava explodindo de tesão em ver aquela puta se tocando pra o outro. Ele se masturbava com vontade, e acabou gozando pra ela ver, mas ela não se deu por satisfeita, continuou se tocando até gozar e ainda por cima lambeu os dedinhos.



Ele disse que queria meter nela, e ela disse que queria dar pra ele, queria sentir o pau dele dentro dela, e o chamou pra ir para o clube de casais qua havíamos ido há alguns meses atrás, mas ele teria de levar a mulher dele. No início ele refugou, mas acabou aceitando e ficou de falar com ela. Após algumas semanas ele enviou um e-mail avisando que a mulher dele havia aceitado ir até o clube, mas somente para conhecer, coisa e tal, e acabamos marcando um dia para irmos, uma sexta feira e nos encontraríamos lá. Dois dias antes liguei para o clube e fiz as reservas para os dois casais sentarem na mesma mesa, minha gauchinha mandou um e-mail para ele avisando do dia e da reserva.



No dia marcado, chegamos ao clube por volta das 23:30, e o clube já estava cheio, com diversos casais dançando e algumas moças sobre alguns puff?s, o outro casal já estava lá. Ele moreno claro, cabelo bem curtinho, bem mais baixo do que eu e bem mais leve, a mulher dele de pele bem branquinha, cabelos avermelhados e um par de peitos de fazer inveja à qualquer mulher, mas praticamente sem bunda. Nós cumprimentamos o casal como se jamais tivessemos sido apresentados e como se somente fóssemos dividir a mesma mesa, pois assim havia sido acertado por minha gauchinha e pelo Cássio. Ele não tinha conhecimento que eu havia acompanhado a maioria das conversas dele com minha mulher, e pelo que ele havia falado, a esposa dele não sabia de nada, então mantivemos a discrição.



Minha gauchinha começou a puxar papo com a Renata, mulher do Cássio, perguntando se era a primeira vez deles na casa, eles disseram que sim, nós falamos a verdade, que era a nossa segunda vez, e explicamos o pouco que sabíamos. Após alguns drinques, minha gauchinha olhou pra mim e disse que queria dançar um pouco, ela estava com uma mini saia preta, meias 7/8, cinta liga, uma calcinha preta absolutamente minúscula, do jeito que ela gosta de usar no dia-a-dia e uma blusa preta com um tecido meio brilhante. A dança e as bebidinhas começaram a fazer efeito e minha gauchinha se soltava, ao nosso lado, o nosso novo casal de amigos, também dancava, até que minha linda resolveu subir em um dos puffs e exibir-se um pouco. Ela fazia caras e bocas, até que o animador convidou aos clientes para iniciar a dança do chapéu e que haveria um prêmio aos vencedores, minha mulher desceu do puff e ficamos abraçados até a brincadeira começar. Brincamos um monte, dançando com diversas pessoas, sempre revezando os casais, e a cada vez que nos encontrávamos, a dança ficava mais excitante.



Quando a brincadeira terminou, e sem ganharmos nada, fomos os quatro para a parte de trás da casa, entramos em uma sala pública, onde diversos casais transavam em uma cama enorme, ficamos encostados na parede. Minha putinha pegou minha mão e colocou na bundinha dela, e para a minha surpresa, a mão do Cássio já estava por lá. Nós passamos a apertar a bundinha dela de todo jeito, enquanto ela rebolava bem de leve, eu apertava, alisava e tocava nela por inteiro. A calcinha estava ensopada e o rabinho latejava. Então o nosso amigo começou um amasso na Renata, a mulher dele. A encostou na parede, levantou a blusa, expos os peitões enormes dela, e começou a chupá-los, ela estava com os olhos fechados curtindo o momento. Eu abracei minha gauchinha por trás, levantei a saia dela e comecei a encoxá-la, ela rebolou a bundinha alisando o meu pau e tentou colocar ele pra fora, mas não conseguiu e nem foi preciso muito esforço, eu mesmo o coloquei pra fora e comecei a esfregar meu cacete na bundinha dela. Nosso novo casal de amigos, continuava no amasso, ele não parava de chupar os peitões da mulher, minha gauchinha virou?se de frente pra mim, desceu e comecou a chupar o meu pau, eu não resisti e de leve comecei a tocar nos peitões da mulher do Cassio, ela não fez nenhum movimento de recusa, ele também não, passei a tocar com mais intensidade. Quando olhei pra minha gauchinha ela já estava punhetando o Cassio, ele estava com pau pra fora, ela me chupava e punhetava ele. Eu apertava um dos peitões lindos da Renata, grandes duros e com os biquinhos pequenos e clarinhos.



Minha putinha parou de me chupar, e quando olhei pra ela, entendi o motivo, ela estava com o pau do Cássio enterrado na boquinha. Uma das mãos dela ainda me punhetava, a outra segurava o pau dele, enquanto ela fazia um boquete maravilhoso no nosso novo amigo. A Renata percebeu o que estava acontecendo, e puxou minha cabeça em direção aos seios dela, segurei os dois, um com cada mão e comecei a chupá-los com gosto. Ela apertava meu rosto ao encontro dos peitos dela, e arranhava minha cabeça com as unhas. Enquanto isso eu sentia somente a mão da minha gauchinha no meu pau e sabia que ela estava chupando o pau do outro. Ficamos assim por um tempo, até que perguntei pra Renata se ela não preferiria ir para algum lugar mais reservado, e ela fez que sim com a cabeça, levantei minha gauchinha e perguntei o que ela achava e ela também concordou. Saímos da sala pública e nos dirigimos para o outro lado, onde ficam os quartinhos com as camas.



O quarto era bem pequeno, a cama de casal ocupava quase toda a extensão do quartinho, deixando apenas a lateral para nos movimentarmos. Assim que eu fechei a porta e me virei o Cássio agarrou a Renata com violência, atirando-a sobre a cama, expondo os peitões dela e já os chupando. Minha gauchinha veio na minha direção, me abraçou e começamos a nos beijar. Levantei a saia dela e com uma mão em cada bundinha a apertei de encontro ao meu torax, passei o dedo na entrada do rabinho dela e na entrada da bucetinha. Ela estava ensopa e o cuzinho latejava. Sentei na cama e a coloquei no meu colo enquanto nos beijávamos e nos tocávamos o Cassio tirou a roupa da Renata a deixando totalmente nua. Ele chupava a bucetinha dela e comecou a tocar na bunda na minha gauchinha.



Minha mulher linda me fez deitar na cama, tirou minha calca e comecou a me chupar, oferecendo a bundinha para ser tocada pelo Cássio. Enquanto ele chupava a bucetinha da Renata já enfiava os dedos na minha linda. Ela rebolava, olhava pra mim e dava para ver que ela estava gostando dos toques. Ela levantou-se da cama e começou a tirar a roupa do Cássio, eu vi os peitoes da renata e não resisti, comecei a chupá-los novamente. Minha gauchinha tirou a roupa do Cássio por completo, ele, por sua vez, só a deixou com a cinta liga preta e com as meias, ela o deitou na cama e montou no rosto dele, oferecendo a bucetinha para ser chupada. Rebolava, esfregava a bucetinha no rosto dele, no peito, deixando ele lambuzado com a lubrificação que saia dela. Ele mordia o grelinho e enfiava a lingua na bucetinha dela. Eu continuava beijando a Renata, e já estava com dois dedos enfiados na buceta dela, enquanto minha gauchina fazia um 69 com o Cássio.



Ela chupava o cacete dele, enquanto ele lambia o grelinho dela e ainda enfiava um dedo no seu rabinho. Não aguentei mais de tesão e tentei dar meu pau pra Renata chupar, mas ela não aceitou, coloquei uma camisinha, puxei a Renata para a beira da cama, fiquei de pé e comecei a meter na bucetinha dela enquanto olhava minha linda sendo chupada e recebendo dedadas no rabinho e na bucetinha. Coloquei as pernas da Renata nos meus ombros, deixei ela completamente arreganhada e meti com tudo, ela deu uns gritinhos e comecou a miar de tesão enquanto eu bombava na bucetinha dela. Minha gaucinha saiu do 69, desceu até o pau do Cássio, continuou de costas pra ele, colocou o pau na entrada da bucetinha e foi descendo o quadril enquanto o pau dele desaparecia dentro dela. Quanto mais o pau dele entrava, mais rápido ela rebolava e com mais força eu metia na Renata. Minha gauchinha rebolava como uma louca, subia, descia, ia para os lados, eu bombava com mais força na outra, vendo o jeito que ela rebolava, o cuzinho dela piscava, e o Cassio gemia de tesão, a Renata começou a gozar, eu estava usando camisinha, portanto segurei o gozo, enquanto minha putinha batia o quadril com força na base do pau do outro até ele gozar.



Tirei o pau da Renata, tirei a camisinha, e disse que ia meter no cuzinho dela como ela gosta. A coloquei de quatro, lambi o rabinho dela, e fui metendo o pau no rabinho dela, enquanto ela massageava o grelinho e o Cassio e a Renata olhavam. Abri bem a bundinha dela e meti com vontade, ela remexia o quadril e se tocava. A bundinha ia para um lado e para outro, frenética, eu metia, ela miava e esfregava a mão na bucetinha, até que eu comecei a gozar dentro do rabinho dela, minha gauchinha sentiu o cuzinho cheio de porra e começou a falar que queria mais, a segurei pelo quadril e puxei com força, ela gritava pedindo mais, e esfregava mais rápido a mão no grelinho, até que deu um grito seco, anunciado que também estava gozando, e caímos na cama. Ela é linda quando goza pelo rabinho e fica tomando choquinhos na cama. Ficamos os quatro deitados por um tempo, até que minha gauchinha quebrou o silêncio com uma frase mágica. QUERO MAIS.



Ao ouvir aquelas palavras a Renata emendou que não aguentava mais, e que queria ir embora, o Cássio não deu ouvidos para a mulher, virou-se pra minha mulherzinha e disse, que era pra ela chupar ele que o pau subiria e que ele também queria comer a bundinha dela. Ela exclamou com um HHUUUMMM e foi rastejando pela cama até comecar a chupar o pau dele mais uma vez. Ele pedia pra que ela chupasse mais, ela obedecia, cheguei mais perto e também ofereci o meu pra ela chupar, ela ficou com dois paus, enquanto chupava um, punhetava o outro, e quando me chupava ainda levava uns tapinhas na cara, até que comecei a falar com ela.



- Vai dar o rabinho pra ele? Sem tirar o meu pau da boca ela fez que sim com a cabeça enquanto o punhetava.

- Responda !!! Falei dando um tapa na cara dela.

- Vou dar meu cuzinho pra ele. Você quer ver ?

- Não quero ver ... quero meter na sua bucetinha enquanto você da o rabinho. Você deixa? Ela respondeu que sim com a cabeça enquanto chupava ele e ganhou outro tapa na cara.

- Responda !!!!

- Deixo!!! Quero os dois metendo em mim, me rasgando, você deixa ? ? Ela perguntou.

- Se você chupar o meu pau e deixar eu gozar na sua cara eu deixo. ? Vaticinei.



Ela chupava os dois paus, enfiava os dois na boca ao mesmo tempo, lambia um, punhetava outro, era chamada de puta, vagabunda, cachorra, e levava tapas na cara. Minha gauchinha respondia que era pra bater mais e que era puta mesmo. A cena exitou a todos e tanto o meu cacete quanto o do Cássio estavam completamente duros, ela viu, olhou pra ele e perguntou se queria mesmo comer a bundinha dela. Ele nem respondeu, saiu de onde estava e foi para os pés da cama. Minha gauchinha continuou deitada, abriu as pernas, dobrou a perna esquerda, deixando a bundinha bem abertinha pra ser comida, o Cássio não entendeu, a segurou pela cintura colocando-a de quatro, ela aceitou, ele botou uma camisinha e colocou o pau na entrada do rabinho dela e foi metendo. A medida que o pau dele ia rasgando o rabinho da minha linda, ela me chupava com mais força e com mais vontade.



O Cassio metia na bunda da minha gauchinha, ela rebolava, chupava meu pau, esfregava o grelinho com uma mão e gritava dizendo que a bucetinha dela estava pegando fogo. Mandei o Cássio parar de meter nela e sentar na cama, ele obedeceu, eu me deitei e a fiz ficar por cima de mim, me cavalgando, coloquei na bucetinha dela, ela sentou de uma vez e engoliu meu pau por inteiro, ela olhou para o Cássio e disse ?vai ... me fode seu gostoso?. Ele nem vacilou, retornou para os pés da cama, colocou novamente o pau na entrada do cuzinho dela e foi metendo com vontade. Minha gauchinha urrava de tesão, enquanto a Renata olhava, sentada na beira da cama, como uma mulher trepa, minha linda era puro tesão, seu quadril vibrava de um lado para outro, até que ela olhou pra mim e disse: ?me abrace?. Eu a abracei e a puxei para mim, ela enterrou o meu pau o mais fundo que podia na bucetinha e liberou um grito. Senti o gozo dela escorrendo por minhas pernas, mais outro grito, e o que veio foi um jato, um esguicho forte e quente, era ela ejaculando, mais outro grito, mais um jato forte. O Cássio a puxou com vontade e meteu tudo o que podia no cuzinho dela até gozar e deitar-se do lado, recostado na parede, eu saí de baixo dela, ela deitou-se na cama, completamente desfalecida, coloquei meu cacete do lado do rosto dela, e comecei uma punheta bem rápida. O primeiro jato acertou o rosto indo até o cabelo, ela abriu os olhos e sorriu, segurou meu pau e recebeu o segundo jato na boca, lambuzou meu pau com minha própria porra e passou a esfregar no rosto, enquanto eu terminava de gozar pelo rosto dela. A Renata se tocava de tesão, nos seios e na bucetinha, o Cássio viu, sentou-se ao lado dela e com os dedos a fez gozar.



Ficamos os quatro, deitados, abraçados aos casais, eu e minha gauchinha linda e o Cássio com a Renata, por algum tempo, até que a esposa do Cássio quebrou o silencio, dizendo que estava com sede e sentindo-se enclausurada em um quartinho tão pequeno. Vestimos as roupas e retornamos para o bar, tomamos mais algumas cervejas e resolvemos ir embora. Alguns dias depois minha gauchinha recebeu um e-mail do Cássio a elogiando muito dizendo que a noite havia sido maravilhosa e querendo come-la novamente. Ela respondeu que daria pra ele em qualquer lugar em qualquer dia, era só ele marcar. Fico devendo essa e escrevo quando acontecer.

 

Gostou? Vote no Conto:

18633 visitas