Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Fui Comida pelo piloto e pelo copilito | Orgias | Acervo de Contos

Fui Comida pelo piloto e pelo copilito

Acho que essa foi a coisa mais maluca que já aconteceu comigo e quero compartilhar com vocês!









Me chamo Clara, tenho 35 anos, 1,68 cm e 65 kg! Sou morena, com cabelos ondulados e longos. Gosto de cuidar do meu corpo, estou em plena forma!









Meus seios são médios e bumbum bem durinho.









Eu precisava ir pro Rio de Janeiro a trabalho e era a primeira vez que andava de avião. Confesso que estava bem nervosa! Eu era meio viciada em filmes de catástrofe e naquele momento lembrar dos filmes, não me ajudou muito!









Cheguei ao aeroporto e estava numa ansiedade só! Chamaram todos para comparecerem ao portal de embarque! Ok, até aí estava tudo bem.









Eu usava um vestidinho na altura dos joelhos , mas com um decote generoso, que modelava meus seios perfeitamente.









Sentei na minha poltrona e imediatamente coloquei o cinto. Fechei os olhos e respirei fundo. Até que veio o som das caixas que ficavam em cima de nós:









-Senhores passageiro, aqui quem fala é o comandante Ricardo! A torre nos deu permissão para decolar!Nosso tempo de voo previsto até o  Rio de Janeiro é de 40 min.









Senti um calor subindo pela minha garganta e minhas mãos começaram a tremer.









- Apertem os cintos e boa viagem! - Apertei tanto que mal conseguia respirar!!









O Avião decolou e as luzes que indicavam o uso do cinto se apagaram, informando que todos poderiam ficar à vontade. Mesmo assim não tirei o meu.









A aeromoça percebendo meu nervosismo perguntou se eu gostaria de conhecer a cabine do piloto, que essa visita talvez me acalmasse um pouco. Eu topei, afinal, o que poderia acontecer demais.









Eu estava sentada lá atrás e enquanto eu andava para a cabine, todos ficaram olhando pra mim. Foi meio constrangedor.









Chegando na Cabine, a aeromoça bateu na porta e pediu para o piloto abrir.









Quando a porta abriu, fiquei de queixo caído. Que homem lindo. Um negão alto, olhos cor de mel, com braços enormes...era uma visão e tanto.









-Olá. - Ele disse com um belo sorriso.- Sou Ricardo, comandante da aeronave.









-Oi, prazer, sou Clara. - Minha voz estava trêmula , mal conseguia falar.









Escuto a voz de outro homem, me deparo com um loiro, de olhos verdes, tão gostoso quanto o comandante.









-Olá, sou Gustavo, o co-piloto. - Sorri e lhe dei a mão.









-Prazer, Clara!









A aeromoça interrompeu dizendo que precisava voltar pois haviam apertado o botão, solicitando sua presença, fechou a porta e nos deixou a sós.









-Primeira vez que voa, Clara?









-É sim Sr. Ricardo. Está tão evidente assim? - Ele riu e fez que sim com a cabeça.









-Fique tranquila , andar de avião é super seguro! - Disse o Co-piloto.









-Venha, Clara, sente aqui com a gente. - O comandante apontou para uma cadeira que tinha atrás dele. Fui até lá e me sentei.









Começamos a conversar e a dar muitas risas. A aeromoça tinha toda razão quando disse que eu ficaria mais tranquila.









-Você é muito bonita! - Gustavo estava me devorando com os olhos desde quando entrei na cabine.- Você tem namorado?









-Não, não tenho! - Aquela perguntou me pegou de surpresa e ao mesmo tempo me deixou excitada. - Quero ficar solteira por um bom tempo! Tenho muito o que viver ainda.









-Sorte a nossa né Ricardo. - Oi?! Por que sorte deles?!- Acho que a gente pode te ajudar a viver um pouco.









Ele se levantou ,veio em minha direção e me deu um beijo e apertou minhas coxas. Dei uma recuada no primeiro momento, mas depois pensei, " dane-se. Vou curtir"









Retribui o beijo e coloquei a mão no seu pau, que já estava totalmente duro. Enquanto ele me beijava , abri sua calça e coloquei aquele membro pra fora. Peguei com gosto e comecei a masturba-lo. Ele levantou meu vestido e começou a massagear minha buceta, por cima da calcinha. Eu estava muito excitada e definitivamente ele percebeu, pois minha calcinha estava encharcada.









-Uau, que bucetinha gostosa. - Ele disse afastando minha calcinha e enfiando o dedo bem no fundo.









-Não tem perigo de entrar alguém aqui? - Eu tinha que fazer essa pergunta. Imagine se alguém nos pegasse naquela sacanagem toda!









-Fique tranquila, gata, nós deixamos a porta trancada por dentro. Só entra quem a gente quiser. - Disse Ricardo, colocando o avião em piloto automático. - Ninguém irá nos atrapalhar!









Ele se dirigiu a mim, abriu a calça e mandou que o chupasse. Comecei chupando a cabeça daquela rola enorme, depois lambi inteira e enfiei seu saco na minha boca. Ele gemeu alto de tesão.









Eu chupava um e masturbava o outro. Um enfiava o dedo na minha buceta e o outro apertava meus seios.









Depois trocamos, enfiei o pau do Gustavo na boca e peguei o pau do Ricardo e comecei o movimento de vai e vem. Ia alternando e o tesão ia aumentando cada vez mais.









Ricardo ficou de joelhos na minha frente e começou a chupar minha buceta, enfiava a língua dentro de mim e com o dedão estimulava meu clitóris e a cada movimento que ele fazia eu chupava aquele co-piloto gostoso mais e mais intensamente.









Me levantei tirei o resto da roupa e eles fizeram o mesmo.









-Agora eu quero que um de vocês me coma. - Eu tinha perdido a noção de onde estava. Eu curtia muito aquilo tudo.









Encostei na poltrona, deixando minha bunda arrebitada.









-Quem vai ser o primeiro?









-Eu! -Gritou Ricardo!









Ele deu uma cuspida na mão e passou na entrada da minha xota. colocou a cabecinha e enfiou devagar. Ele tinha uma rola enorme e sabia disso.









-Aiiiiiiiiii meu Deus, que apertadinha. Quero arregaçar essa buceta.









- Arregaça, enfia com força! Sem medo. Estou toda aberta pra você.









Enquanto ele me comia , eu chupava a pica do Gustavo e ele, com aqueles braços longos, enfiou um dedo no meu cuzinho.









Depois invertemos e Gustavo meteu na minha buceta e Ricardo enfiou seu pau em minha boca.









Gustavo era mais agressivo um pouco, cada estocada era um tapa na minha bunda durinha. E cada tapa era um gemido meu, abafado pela pica do Ricardo.









Depois de ficar um tempo naquela posição, Ricardo sentou na poltrona, me virou de costas pra ele, lubrificou meu cuzinho e enfiou um dedo, dois ,deixando ele  relaxado pro que ainda estava por vir.









Ele segurou no meu quadril me abaixou e encostou sua pica no meu buraquinho.









-Rebola gata, rebola que facilita a entrada. - Obedeci.









Entrou a cabeça, rebolei mais um pouco e fui sentindo meu buraquinho se abrir todo pra ele.









Sentei de uma vez só e quase matei meu piloto de tanto prazer.









Ele levantou minha pernas, deixando minha buceta aberta pro Gustavo.









Imediatamente ele enfiou em mim e começou a meter muito forte.









Deus, o que eu estava fazendo? Aquela não era eu. Mas e daí, eu estava adorando e ninguém ficaria sabendo.









Ricardo rebolava aquele pau dentro de mim e apertava um dos meus mamilos, Gustavo pela frente , lambia o outro mamilo e ainda estimulava meu clitóris que estava inchado  e pulsando. Minha buceta estava louca pra gozar.









-Isso, mete, mete forte Gustavo...come que nem homem. E você Ricardo, tá com medo? Pode comer com vontade.









10 minutos depois eu gozei, pelos dois lados.









Eles levantaram , ficaram na minha frente e comecei a chupa-los. Alternando as picas na minha boca.









-Que delícia gata, vou gozar na sua boca. - Disse Ricardo.









-E eu vou gozar nos seus seios, sua safada.









5 minutos depois senti aquele líquido quente na minha boca e nos meus seios. Nós 3 estávamos satisfeitos.









Gustavo tirou uns lencinhos umedecidos da sua sacola de viagem e me deu, para que eu limpasse toda aquela porra.









Nos vestimos e nos despedimos. Afinal já estávamos próximos de chegar ao nosso destino.









-Foi uma delícia rapazes. Volto pra São Paulo daqui 5 dias. Quem sabe não pego o voo de vocês.









Eles sorriram, cada um me deu um beijo, e voltaram aos seus lugares.









Voltei pro meu lugar, toda , toda...afinal tinha acabado de fazer dois homens gozarem por minha causa.









Apertei o cinto e terminei minha viagem com um sorriso no rosto.









Escrito por: Clara Souza

























Para de deliciarem mais, acessem: http://deusadosexoafrodite.com.br/

 

Gostou? Vote no Conto:

5478 visitas