Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Era corno e não sabia mas gostei | Orgias | Acervo de Contos

Era corno e não sabia mas gostei

Era corno e não sabia, mas gostei





Um dia eu chego em casa e minha mulher diz que tem uma coisa muito importante para me contar, que era urgente e que ela não conseguia mais me esconder. Fiquei meio assustado e pedi que me contasse logo o que era pois eu já estava nervoso com aquela história. Então ela me disse que depois que ela me contasse eu poderia tomar a atitude que eu julgasse melhor que ela saberia entender e então ela me disse "Meu bem, já há algum tempo que eu venho te traindo." Ao ouvir isto assim é queima roupa confesso que fiquei sem ar o, respirei fundo e pedi que me contasse como foi que iniciou, ai então ela me relata "Tudo começou sem querer, quando esteve aqui em casa um desses agentes de combate a dengue, que depois de vistoriar o quintal, a caixa de água, pediu para que eu lhe mostrasse o banheiro que ele queria ver o ralinho do chuveiro, então deixei que ele entrasse aqui em casa, ele me disse que o ralinho estava em ordem mas que era para eu verificar sempre se não estava ficando com algum residuo de agua nele, eu perguntei como eu faria isso,ele me explicou que se eu me abaixasse como ele havia feito daria para observar como era, quando ele disse isso ele já estava de pé, então me abaixei para ver se conseguia enxergar alguma coisa no ralinho, após olhar lá ao me virar e me preparar para me levantar, meus olhos ficaram na direção do ziper da sua calça e então me veio um desejo repentino de pegar no penis dele por cima da calça, meu bem me desculpa mas não consegui me controlar e peguei, ele se assustou com aquilo e perguntou se eu estava ficando doida, eu disse que estava doida era para ver o pau dele, e fui insistindo, quanto mais ele tentava sair mais eu ficava com vontade de vê-lo, tanto insisti que eu consegui bota-lo para fora, o pênis dele era mais ou menos do tamanho do seu, só que mais grosso pouca coisa, então me abaixei e comecei a chupá-lo como nunca havia feito com você, não sei se era porque aquilo era proibido...sei lá, só sei que eu ia da cabeça ao saco e engolia ora uma bola ora outra e depois dava mordidinhas em sua cabeça, que aquela hora estava enorme devido ao tesão que ele estava sentindo, sei que em poucos minutos ele gozou um tantão de porra que me lambuzou a cara e os meus cabelos, ai ele se recompôs rapidamente e foi embora sem entender nada, e nem eu também pois ele era uma pessoa comum e quando chegou não me atraiu em nada. Assim que ele saiu eu fui tomar um banho e fiquei pensando no que aconteceu e disse para mim mesma que nunca mais faria aquilo, que tinha sido uma doideira, que você era um bom marido, que eu te amava e não faria mais isso. Quando fui dizer alguma coisa ela novamente me interrompe dizendo que a história não havia acabado, que depois do almoço por volta de duas horas da tarde o cara retornou, só que estava acompanhada de um amigo e me disse que havia contado para ele e que ele também queria, novamente aquele desejo me chegou com força, mandei que eles entrassem e desta vez eu fiquei totalmente nua na frente deles e fiz com que eles também se despissem e comecei chupando a pica do novato enquanto o primeiro enfiava a sua mão na minha buceta, ato continuo fiquei de quatro enquanto o primeiro me arrombava a buceta de uma vez só, eu continuava a chupar o novato, eu gemia como uma desesperada, sentindo aquele cacete em minhas entranhas enquanto tinha a minha boca preenchida por aquele outro cacete delicioso, ai o novato pediu para me foder um pouco, e trocaram de posição com o novato me fodendo me chamando de puta safada, gostosa e outros nomes, gritando que ia gozar gostoso na minha buceta, e aos berros encheu minha buceta de porra, então o outro aproveitou que seu colega saiu de dentro de mim, voltou a me foder gostoso, eu já havia gozado umas duas vezes com o primeiro me fudendo, e comecei a gozar novamente quando o cara anúncia também aos berros que minha buceta era muito gostosa e que ele gozaria, e assim fez e misturou sua porra com a do colega dentro de mim, eu cai cansada para o lado, então o novato disse para mim que eu era muito gostosa que a mulher dele só gostava de papai e mamãe e que nunca havia chupado o pau dele, me agradeceram se vestiram assim mesmo e foram embora. Eu entrei para tomar um banho e me relaxar, quando estou me vestindo eis que a campainha toca, acabei de me vestir e fui atender, quando abro o portão, um dos peões do predio em construção ao lado de nossa casa me diz que caiu uma das ferramentas em nosso quintal, quando ele trabalhava no andar de cima, e se podia entrar para pega-la, eu disse que sim e não notei seu olhar cobiçoso para mim, quando entrou me disse que ele e seus companheiros ouviram meus gemidos e correram para a janela do prédio e viram os dois cara da dengue urrando e me fodendo na sala, ai me lembrei que realmente a janela estava aberta, pois fazia calor aquele dia, e que eles queriam também se não eles contariam para você que eu havia te chifrado, então falei com ele que aceitaria transar com ele e seus amigos, já que não tinha escolha, ou era isso ou seria entregue para você aquele dia, mas com a condição que não fosse lá em casa pois mais algum vizinho podia ver, ele me disse que eu poderia ir lá na obra, vou na frente e daqui a alguns minutos voce vai, ai ele saiu de nossa casa e foi para lá, depois de alguns minutos eu sem muita escolha também fui tomando o cuidado para que nimguém me visse entrando, subi uma escada e chegando no segundo andar, para minha surpresa achando que lá trabalhava uns três peões quando olho eram doze homens, doze machos que já me esperavam todos de pica em riste e foram ficando pelados, aquilo para mim foi como se uma descarga elétrica de tesão me atingisse, eles me despiram e começaram a me bolinar e diziam, bem feito sua vadia, não tomou cuidado agora vai ter que dar pra nós também, então todas as partes do meu corpo foram bolinadas, e eu ali no meio daqueles dozes homens como uma cadela no cio rodeada de seus machos ávidos por foderem, dai para as penetra-las e chupadas deliciosas as quais eu dava e tambem recebia deles, me alucinavam, foi uma loucura só, não sei como tive resistência para aguentar ser fodida na buceta e no cuzinho por todos eles, fiquei toda arrombada, dolorida, tomei muito tapa na bunda e na cara fui chamada de vadia, safada, rameira e esses nomes só me deixavam mais tesuda então, fodia mais gostoso ainda, pedia para que me fodessem com força que eu queria era muita vara, que eu não era mulher que doze homens dessem conta, fuder bem umas três horas com eles, tomei muita porra, fiquei toda melada e com a boceta larga que nem de água, mas fiquei saciada, ai quando me despedi, eles me mandaram voltar todos os dias, e assim eu fiz, todo dia eu ia lá e dava para todos eles, só faltando quando estava menstruada, voce não percebia, pois no começo quando ainda não estava acostumada eu dizia que estava passando mal e me deitava cedo, depois me acostumei eu passava um creme para aliviar a xana e o cuzinho e dava gostoso para voce a noite, com eles eu fodia praticamente todos os dias e tinha folga aos fins de semana, confesso que ficava doida para a segunda chegar. Depois que o predio ficou pronto, eu passei a procurar predios em construção e sempre achava machos variados para dar para eles de uma só vez. Estou te contando isso porque te amo, agora se voce quiser se separar de mim eu entenderei." depois disso meus amigos eu não tive coragem de abandoná-la, pois a amo muito e então as vezes eu mesmo a levo para ser fodida por peões em obras e assisto ela ser fodida com força por eles, quem tiver a fantasia de ser corno deixe o preconceito de lado e ponha sua mulher para dar gostoso para outro na sua frente, ela vai adorar e voce a fará muito feliz... abraços de um corno muito apaixonado.

 

Gostou? Vote no Conto:

30063 visitas