Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Comida Pelos Dois Amigos, Parte I | Orgias | Acervo de Contos

Comida Pelos Dois Amigos, Parte I

Olá! Antes de mais nada, queria iniciar com uma breve descrição minha: Meu nome é Joana, tenho 22 anos. 50kg e 1,68 de altura. Cabelo castanho liso na altura do quadril, olhos azuis e uma pele extremamente branca. Tenho um estilo bem alternativo, portanto cerca de oito tatuagens pelo corpo, mas continuo sendo bem feminina. A história que vou contar ocorreu no ano passado, quando fui estudar na Alemanha. Sempre tive o sonho de estudar na Europa, e como a minha família tem recursos, felizmente foi possível. Lá eu dividia um pequeno apartamento com um amigo meu, que eu já conhecia a anos aqui do Brasil. O nome dele é Gustavo, ele é homossexual, por isso ninguém ligou para o fato de morarmo juntos, inclusive minha mãe o conhecia muito bem e o adorava. Gustavo era um rapaz alto, com barba e cabelos ruivos, um corpo maravilhoso de dar inveja a qualquer hétero por aí, mas magro, sem nenhum músculo aparente, afinal de fosse o caso eu até acharia feio, e assim como eu, ele tinha a pele muito clara. Estudávamos em faculdades diferentes, ele de dia, e eu de noite, então raramente estávamos em casa no mesmo horário. Eu tinha acabado de romper com o meu namorado da faculdade, e confesso que estava meio carente, por isso passei a me masturbar durante os banhos de banheira com uma certa frequência. Eu não costumava trancar a porta, então algumas vezes ele entrava para pegar algo e fazia uma piadinha quando me pegava no flagra, mas levávamos de forma descontraída e um ficava zoando o outro, sem dar importância para o que estava acontecendo. 

Certa vez, num final de semana, Gustavo como de costume saiu para a suas "baladas" e me avisou que, pra variar, chegaria bem tarde. Ele me convidou, mas resolvi ficar em casa para descansar um pouco, pois no dia anterior eu já havia ido a uma outra festa, também com ele. Tomei banho e fui assistir um filme, só de calcinha e por cima joguei uma camiseta do Gustavo sobre o corpo, pois não queria nada muito colado que ficasse grudando após o banho. A certa altura da madrugada, ele ligou no meu celular, dizendo que estava levando um "amigo" pra casa. Eu entendi o recado, e como de praxe nessas ocasiões, eu fui para o meu quarto antes que eles chegassem para deixar os dois mais a vontade. Fiquei arrumando o meu quarto pois estava sem sono, e pude ouvir os dois entrando aos risos, e conversando. Como conversavam em alemão, logo deduzi que seria um rapaz de lá. Escutei os passos em direção ao meu quarto e me apressei em disfarçar a bagunça para ficar mais apresentável.  Gustavo abriu a porta exibindo aquele lindo sorriso:

-Ele é maravilhoso! - Disse pra mim em português para que o rapaz não entendesse. - Ele quer te conhecer... - Gustavo continuou.

-Ah tá bom! - Respondi com um sorriso no rosto achando graça da situação. Levantei do chão onde estava sentada, e fui cumprimenta-lo.

Ele estava ao lado do Gustavo no corredor, já esperando para me conhecer. Era um rapaz maravilhoso, de nome Dirk. Tinha provavelmente a mesma altura que Gustavo, cabelos castanhos bem cheio, e lindos olhos verdes.Fiquei na ponta dos pés para abraça-lo e quando o fiz, pude sentir o seu corpo bem definido. Nos cumprimentamos rapidamente e Gustavo se pôs a falar, em Alemão para que Dirk também, entendesse:

-Ele é bi sabia?

-Ah é? Legal, eu acho... - respondi deixando escapar junto uma risadinha.

Os dois ficaram me olhando a espera de um segunda reação, mas eu só sorri, só isso.

-Você não quer comer ela? Ela é gostosa né? - Gustavo disse em tom de brincadeira olhando para Dirk, todos nós começamos a rir, e o clima começou a ficar meio pesado, quando eles perceberam que eu me dei conta de que não era brincadeira.

-Se ela quiser... Eu não tenho nenhum compromisso... - Disse Dirk enquanto me olhava.

Tentei levar ainda na brincadeira, pra não ficar muito na cara de que eu tinha me atraído fortemente pelo Dirk:

-Ele é seu Gu - E dei uma risada.

-Ah é? Ok, só não fica com ciúme. - Gustavo me respondeu sorrindo, e os dois atravessaram a porta do quarto dele (que estava logo atras de nós) enquanto Dirk ainda me olhava. 

Eu encostei na parede, e sem perceber mordi os lábios enquanto o olhava, o que passou a impressão de que o estava provocando. Dirk deu meia volta e começou a me beijar fortemente. Imagino que Gustavo tenha ficado na porta nos olhando com aquela expressão safada que ele tem. Ele era muito mais alto que eu, então para beija-lo eu colocava meus braços sobre os ombros dele. Ele me pressionava contra a parede, de forma que eu podia sentir o volume de seu pênis na altura do meu umbigo. Então ele me pegou no colo, ainda entre beijos, e eu como uma criança entrelacei minhas pernas ao redor de seu corpo. Ele me levou até a porta do quarto onde estava Gustavo, que começou a passar a mão na minha bunda, o que foi um surpresa pra mim, pois até então não sabia que o Gu tinha atração por mim.

-Eu não disse que ela era deliciosa? - Gustavo perguntou ao Dirk enquanto acariciava minha bunda e os dedos dele sutilmente se aproximavam da entrada da minha bucetinha. Isso foi me deixando louca, até que pra melhorar, Gustavo começou junto com isso, a lamber o meu pescoço. Quando vi, nós três nos beijamos ao mesmo tempo. (continua na parte II). 

 

Gostou? Vote no Conto:

27913 visitas