Acervo de Contos eróticos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto
amadoras filmes porno gostosas filmes porno sexo anal videos de sexo

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Churrasco de carne nova | Acervo de Contos

Churrasco de carne nova

Amigos(as), acredito que entre um casal não pode haver frescuras entre quatro paredes e o que passo a compartilhar com vocês foi o trampolim na vida sexual desse casal que vos escreve. Minha mulher e eu sempre fomos o que todos consideram um casal normal sexualmente falando, sexo oral e, algumas vezes quando minha mulher se sente mais à vontade, sexo anal também, além do trivial.
Um belo sábado de sol estávamos em casa fazendo um churrasquinho e bebendo algumas caipirinhas, quando o interfone toca. Como estávamos bem à vontade, eu apenas de calção de banho e minha mulher de biquíni, fui atender ao portão. Ao abrir, dou de cara com meu vizinho e sua esposa com uma caixa na mão dizendo que sentiram o cheiro do churrasco e que trouxeram carnes e cervejas. Sem ter como dizer não os mandei entrar. Ao chegarmos onde estávamos fazendo o churrasquinho, minha mulher ficou um pouco surpresa com a presença deles. Fui guardando as coisas que eles trouxeram e pondo mais carvão na churrasqueira. Ficamos os quatro bebendo, eu e minha mulher caipirinha e ele e a esposa cerveja. Percebi por varias vezes quando levantava para pegar mais cerveja ou caipirinha que a esposa do meu vizinho ficava vidrada em meu cacete, que não é nada absurdo, 17,5cm, só que é bem grosso e por eu estar de calção, ficava muito acentuado o volume. Após algumas caipirinhas e muitas cervejas, como estávamos em trajes de banho e o calor era muito e os dois ainda estavam vestidos, perguntei sem maiores intenções, se não queriam ficar mais à vontade. Meu vizinho disse que iria pegar uma sunga e perguntou para sua esposa se queria que trouxesse alguma coisa, ela disse que não queria nada. Logo que ele saiu, ela perguntou se poderia ficar a vontade mesmo. Eu minha mulher dissemos que sim. Então ela levantou, virou de costas para nois e tirou sua camiseta, em seguida, ainda de costas foi tirando sua calça de lycra, me dando a visão de uma linda bunda, ficando apenas de calcinha amarela, que por sinal era bem pequena, virou e sentou mostrando-nos os seios médios e com os bicos grandes e tesos disse: Pronto agora estou a vontade. Eu e minha mulher surpresos com o rápido show, apenas rimos e continuamos a beber. Assim que meu vizinho voltou, apenas de sunga de banho, sentou-se ao lado da esposa sem nenhum constrangimento ou surpresa de vê-la somente de calcinha. Minha mulher ficou um pouco sem graça ao ver que nosso vizinho estava excitado, mais acho que devido as caipirinhas, ela também ficou excitada ao perceber que ele tinha um pau bem grande, pois, a cabeça do bicho já estava saindo por cima da sunga. Pra acabar de excitar todos, meu vizinho colocou um cd de forro e começou a dançar com a sua esposa ele de sunga e ela apenas de calcinha. Eu e minha mulher continuamos sentados apenas olhando excitados os dois se esfregando. Assim que acabou a segunda música, eles vieram em nossa direção e ele puxou minha mulher para dançar e sua esposa sentou ao meu lado. Eles começaram a dançar, meu vizinho desfez o laço da parte de cima do biquíni de minha mulher e tirou, deixando-a somente de calcinha e começou a beijar e chupar seus peitinhos. Sua mulher não se fez de rogada e partiu para o ataque em cima de mim. Ela apenas disse: - estou curiosa para ver esse cacete desde a hora que cheguei. Baixou meu calção e tentou colocar meu cacete na boca. Como não conseguiu colocá-lo na boca, ela ficou me masturbando e passando a língua em todo o cacete e chupando minhas bolas. Eu sendo tão bem tratado, não percebi que meu vizinho e minha mulher já haviam parado de dançar e estavam em um voraz 69. Nunca imaginei passar por tal situação, confesso que senti ciúmes de ver outro homem usando o que somente eu usei e até mesmo da chupeta que minha mulher estava fazendo, mais como estava também sendo bem tratado, aceitei as regras do jogo e também parti para o ataque. Perguntei para a esposa do meu vizinho se ela estava preparada para receber o que tanto queria. Ela apenas apoiou os joelhos em uma cadeira e puxou a calcinha para o lado e disse: - vai bem devagar, pois acho que vai ser difícil entrar, se referindo ao diâmetro do meu cacete. Apontei o pau para a entrada de sua boceta que já estava encharcada, passei o pau umas três vezes para cima e para baixo para deixá-lo bem lubrificado e tentei a penetração, porem não entrava nem a cabeça. Olhei para o lado e fiquei mais excitado ainda, meu vizinho estava deitado e minha mulher de costas para ele, com a rola no cuzinho e se masturbando. Peguei um vidro de azeite que estava perto e simplesmente lambuzei meu pau e a boceta da minha vizinha. Finalmente ela conseguiu relaxar e eu coloquei tudo dentro dela. Ela ficou estática, completamente parada. Deixei-a ficar assim por alguns segundos e comecei a tirá-lo bem devagar, mais parece que ficou grudado, apesar da quantidade de azeite que eu coloquei. Ela então começou a rebolar bem lentamente e eu comecei um lento vai e vem. Neste tempo, ouço meu vizinho dar um urro e gozar junto com minha mulher, com o pau atolado em seu cuzinho. Meu vizinho chegou mais perto e deu seu pau meio mole, ainda com um pouco de esperma para sua mulher chupar e eu então comecei a bombar na boceta de sua mulher o que fez ela chegar a um longo orgasmo. Continuei o vai vem, porem era lento e estava muito excitado e não conseguia gozar o que fez que minha vizinha gozasse novamente gritando. Minha mulher vendo meu cacete simplesmente brilhando pelo azeite, pediu para colocá-lo em seu cuzinho. Deitei em um banco com as pernas uma para cada lado e minha mulher veio e cavalgou por algum tempo com meu pau em sua boceta, então ela deu uma paradinha, levantou e apontou o canhão para seu cuzinho e começou a introduzi-lo. Meu vizinho e sua mulher não acreditaram que ela agüentaria tudo aquilo em seu cuzinho. Minha mulher sentou, rodou o corpo e de costas para mim começou a subir e a descer lentamente, um ritmo cadenciado. Ela sabe que eu adoro quando faz isso e me fez gozar em seu cuzinho. Depois de refeitos do gozo, tomamos um banho de ducha fria e continuamos o nosso churrasquinho. Depois de alguns minutos de conversa sobre todo o ocorrido, esclarecemos aos nossos vizinhos que havia sido a nossa primeira vez com outro casal e meu vizinho disse que constantemente eles fazem algum tipo de festinha a quatro a seis e até mesmo a oito. As mulheres foram na cozinha buscar alguma coisa e nois ficamos bebendo. Ao retornarem, minha esposa disse ao meu ouvido que queria fazer uma DP e que nossa vizinha queria também, mais comigo eu seu cuzinho. Chamei nossos vizinhos para irmos para o quarto e ficarmos mais à vontade. Já chegamos no quarto trocando carinhos e também de mulheres. Deitei minha vizinha na cama e fui beijando seu corpo até chegar em sua bocetinha. Chupei por um longo tempo fazendo-a gozar em minha boca. Minha mulher parece que tinha ganhado um pirulito, pois mesmo depois de nosso vizinho ter gozado em sua boca, coisa que ela nunca havia deixado eu fazer, ainda continuou a chupá-lo sem deixar amolecer. Minha vizinha dessa vez tomou conta da situação e me pediu para deitar e apontou o canhão para sua boceta e sentou de uma só vez, chegando a encostar as bolas em sua bunda e começou a cavalgar. Vendo sua mulher nessa posição, meu vizinho chegou por traz dela e penetrou seu cuzinho de uma vez e já começou a bombar com força, fazendo-a gozar rapidamente. O gozo dela foi tanto que chegou a escorrer pelos meus bagos. Agora era a vez da minha mulher fazer a sua primeira DP. Invertemos as posições e ele a penetrou na boceta e eu fui por traz. Ficamos nessa posição por um bom tempo, fazendo minha mulher gozar umas três ou quatro vezes. Sai do cuzinho de minha mulher e disse que queria gozar em sua boca. Ela ficou de quatro me chupando com o cuzinho pro alto que foi logo penetrado pelo nosso vizinho. Minha mulher me chupou e punhetou por alguns segundo e eu gozei fartamente em sua boquinha. Nosso vizinho aproveitando o embalo gozou mais uma vez no cuzinho da minha mulher. Mais a melhor parte ainda estava por vir. Meu vizinho perguntou a sua esposa se ela queria sentir meu canhão em seu cuzinho. Ela disse que adoraria, mais estava com medo de doer muito. Minha mulher pediu para ela ficar na posição de frango assado, pegou o azeite na cozinha e começou a passar por todo meu pau e meu vizinho fez o mesmo com o cuzinho de sua esposa pedindo para ela relaxar chegando a enfiar três dedos. Minha mulher após lambuzar meu pau com azeite direcionou para o cuzinho de nossa vizinha e com a ajuda do nosso vizinho foi masturbando, beijando e chupando os peitos de sua mulher. Eu lentamente fui empurrando sem parar, milímetro a milímetro no cuzinho apertado da minha vizinha e ela apenas gemia baixinho. Quando encostei meu saco em sua bunda, comecei a bombar com força segurando suas pernas em meu ombro. Ela chegou a chorar mais pedia para não parar. Como já havia gozado há poucos minutos, fiquei nessa posição por algum tempo quando ela pediu para cavalgar. Deitei na cama e ela sentou de uma só fez até entrar tudo. Assim que ela começou a cavalgar minha mulher lhe disse como eu gosto que faça e em poucos minutos gozamos os quatro juntos com minha mulher de quatro chupando a boceta da vizinha sendo enrabada pelo vizinho. Tomamos um banho a quatro em nossa suíte e assim que acabamos o banho nos despedimos de nossos vizinhos prometendo um novo churrasquinho.

 

Gostou? Vote no Conto:

01/10/2009 | 38200 visitas

 
 
 
porno ninfetas videos de sexo