Acervo de Contos eróticos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto
sexo anal safadas filmes porno gostosas videos porno sexo anal

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Brincadeira de gente grande | Acervo de Contos

Brincadeira de gente grande

Primeiro quero agradecer as pessoas que leram os contos anteriores e deixaram suas críticas e elogios por lá. Algumas dessas pessoas tornaram-se amigas de bate-papo pelo MSN e, espero, que este conto, como os outros, faça os leitores mergulharem, de verdade, nesta história verdadeira e dela sentirem-se parte. Quer saber como sou, do que gosto, do que admiro em uma mulher?? Os contos anteriores vão te dar uma ótima noção disso (1.RESISTENCIA TEM LIMITE, 2.SEM MEDO E SEM JUÍZO, 3, 4......). Leia-os, sugiro. Lá tem meu MSN também. (RS) Agora vamos ao que interessa, a HISTÓRIA. Como sempre verdadeira e cheia de detalhes.

Vou preservar os nomes das envolvidas, já antecipando a vocês que uma delas era uma antiga namorada e a outra, uma grande amiga dela e conhecida minha. Essa namorada e eu tínhamos uma vida sexual bastante, bastante ativa. Era uma bela mulher, de quadris largos, cabelos castanhos, lisos, bem volumosos. Chamava a atenção por onde passava não só pela beleza, mas também pelo charme. Gostava de assistir filmes de sacanagem quando estava junto comigo e, também, adorava ler contos eróticos. Curtia muito uma leitura em voz alta, ou lia eu ou lia ela. Sempre que lia ou ouvia as histórias, fazia algo que adoro ver uma mulher fazendo: MASTURBAVA-SE, várias e várias vezes. Aí não só a leitura era o combustível do tesão, mas também vê-la tocando aquela buceta linda que tinha, depiladinha, com lábios grossos e grandes, rosadinha. Curtia sexo anal e adorava fazer de tudo enquanto lia, ouvia ou assistia um filme pornô. Era uma mulher diferente, bem resolvida com a sexualidade dela e isso era bom demais.

Quando saíamos à noite, gostava de me provocar com roupas curtas e quando viajávamos, fazia questão de ir sem calcinha pra mostrar-me aquela buceta gostosa enquanto eu dirigia. Às vezes lia contos durante nossas viagens e quando não agüentava mais de tesão, me chupava e se masturbava até gozarmos. Enfim, era uma relação regada a sexo e sacanagem.

Depois de algum tempo, comecei a perceber que ela curtia mais os contos que envolviam duas mulheres e um homem, e a mesma coisa acontecia com os filmes que pegávamos pra assistir. No princípio, apesar do tesão que isso me despertava, ficava meio preocupado porque ela, afinal de contas, era minha namorada. Pintava uma certa babaquice de achar que NAMORADA não podia fazer isso nem participar desse tipo de sacanagem. Mas, sem perceber, as coisas foram mudando, paulatinamente. Certo dia, estávamos no motel e depois de uma noite deliciosa de sexo, ela me fez uma pergunta bastante direta: - Você gostaria de ter duas mulheres chupando você, ao mesmo tempo?? A pergunta me deixou confuso, mas ao mesmo tempo excitado. Disse a ela que: - Por que você quer saber? Vai me dar esse privilégio? Ela me olhou, com cara de safada, e falou: - Gostaria?? Quer??

Confesso que só de imaginar a possibilidade, fiquei de pau duro novamente e ela percebendo que isso havia mexido comigo, começou a dizer como seria. Era a primeira vez que a história tinha nós dois como personagens. A fantasia me agradou e enquanto ela fazia sua autodescrição de como seria, ora ela me chupava ora tocava uma punheta me olhando nos olhos. A sensação foi tão gostosa, tão real que acabei gozando naquela boca gostosa. Mas ela não parou, tinha mais fantasias pra externar. Continuou falando detalhes, das lingeries que ela e a amiga fictícia estariam usando, de como estariam prontas pra me receber, de quatro, lado a lado, pra que ora eu metesse em uma e ora em outra. A história que contava, apesar de fictícia, era muito real na cabeça dela e, conseqüentemente, se tornava real pra mim também. Naquela noite, sinceramente, a vi como uma puta e isso me agradou demais. Não fizemos amor, fizemos SEXO, FODEMOS e foi uma das melhores noites que já tive.

Depois disso, vez por outra ela brincava com as lembranças e sempre indicava que poderia ser uma realidade, quem sabe.... Foi assim durante algum tempo, até que um dia, com jeito pra não deixá-la insegura com a situação, perguntei se ela já tinha fantasiado isso com uma pessoa concreta, uma amiga, sei lá. Não demorou pra responder: - Sim, já imaginei a gente junto com uma amiga minha! E você, já imaginou isso com alguém? Respondi que até então não tinha ninguém objetivamente, mas que tinha um monte de gente ao mesmo tempo. Começamos a rir e ela quis saber com que eu já havia imaginado. Falei o nome de algumas amigas dela e ela aproveitou pra me perguntar se eu sentia vontade de fazer isso sozinho com elas. Respondi que fantasiava uma situação a três, já que a proposta era essa. Ficou enciumada com minha resposta e principalmente com alguns nomes que falei. Tentei explicar que era pura fantasia, nada concreto e que nunca havia sequer flertado com as mulheres que citei.

Emendei perguntando: - Posso saber com quem você fantasiou essa transa à três?? Foi com alguma dessas que falei?? Ela me respondeu que sim, era uma delas mas não quis me dizer qual. Falei uns cinco ou seis nomes, mas amiga amiga só umas três eram. O tempo foi passando e as brincadeiras não paravam, melhor, aumentavam. Até que um dia me confessou que já havia falado sobre isso com a amiga e a mesma, primeiro sem graça, entrou na brincadeira e ela acabou contando detalhes tão pequenos de nós dois..rssss Uma vez me pediu pra tirar umas fotos com o celular dela porque queria mostrar pra ?amiga oculta?. Isso começou a mexer muito, muito comigo. Sempre que saíamos, eu ficava tentando, de maneira discreta, descobrir quem poderia ser a mulher com quem ela compartilhava nossas transas, desejos e etc e, melhor, pra quem ela mostrava fotos nossas em ação. Restringi as possibilidades a duas amigas, ambas gatas e uma muito, muito sacana.

A curiosidade durou algum tempo e nesse ínterim, ela acabou trazendo umas fotos que a amiga tirava depois de ver as nossas, não exibia as mãos, porque se o fizesse eu descobriria de quem se tratava já que sou fã de pés e mãos. Eram fotos da buceta da amiga, uma loucura. Mostrava-me as fotos enquanto transávamos e me perguntava se queria chupá-la, se eu havia gostado da cor da pele, da depilação. A fantasia começava a se tornar realidade e eu estava gostando demais do que via.

A quantidade de fotos era sempre generosa, trocavam por Bluetooth, e uma vez, pela posição em que uma das fotos foi tirada, perguntei se era ela quem fotografava a amiga ou se a amiga tirava sozinha. Ficou puta comigo porque achou que eu estava insinuando que rolava um lesbianismo na história: - Não gosto de buceta amor, você já devia ter certeza disso!!! Ela pede pro namorado tirar e ele nem sabe que é pra mostrar pra você!!!

Fiquei mais excitado ainda e logo imaginei que era a amiga mais sacana dela quem estava naquele clima de sacanagem tão gostoso com a gente. Mais um tempo passou até que um dia fomos, em um grupo de amigos, pra uma boate badalada aqui do Rio. Das amigas que citei como imagináveis, só uma não estava e a outras, todas, acompanhadas pelos namorados. Éramos todos conhecidos, com maior ou menor proximidade, mas todo mundo sabia quem era todo mundo. A noite foi avançando e depois de algum teor etílico mais aparente em alguns, as danças dos casais começaram a ficar mais ousadas. Era um clima de puro tesão e provocação. Lá pelas tantas, excitado pela situação que se desenhava e pelas danças exibidas, falei pro pessoal que estávamos de partida. ? Vamos esticar!!. Ato contínuo uma das amigas dela iniciou um papo sobre motéis e logo me interessei pelo assunto. Resolvemos ficar mais um pouco.

As mulheres começaram a falar das vezes em que escutavam a transa do quarto do lado, da hidro suja, da sauna que precisa de toalhinha, do lençol cheio de cabelos e etc e os homens falando dos canais privê, do preço, da comida..... Mas, até então, nada de uma delas deixar escapar uma dica pra eu saber quem era a mulher das fotos que eu tanto gostava de ver. Num certo momento, minha namorada me perguntou baixinho: - Tá tentando descobrir qual delas??? e seguiu rindo... Falei pra ela que naquele exato momento estava mesmo era tentando imaginar o cheiro e o gosto da buceta dela bem suada, com vontade de sexo. Foi ela quem falou: - Agora é sério, estamos de partida. Quem quiser esticar, siga a gente e aí completou MAS CADA UM NO SEU QUARTO, CADA UM NO SEU QUADRADO.

Todos foram pro mesmo motel que a gente e era engraçado e ao mesmo tempo excitante saber que uma das mulheres do quarto ao lado deveria estar com vontade de estar no mesmo quarto que a gente. Mais um ingrediente pra noite ficar ainda mais gostosa.

No dia seguinte não saímos, ficamos na casa dela assistindo um filme, namorando e fazendo sexo, é claro. No finalzinho da tarde saí pra comprar umas coisas pra gente comer à noite e aproveitei pra conversar com uns amigos na volta. Quando cheguei, ela já estava de banho tomado, cheirosa como sempre mas arrumada demais pra ficar em casa. Estranhei e perguntei se iríamos sair. ? Não, vamos ficar por aqui mesmo. Tem um filme que quero assistir. A estréia é hoje num canal adulto. Aproveitou pra ver o que tinha comprado e falou que iria fazer um jantar afrodisíaco pra gente.

Fiz algumas coisas que nem me lembro direito e falei que ia tomar um banho pra depois ajudá-la. No banho, pensei: - Só falta ela ter trazido um vídeo da amiga!!!rsss Aí descubro quem é!!!!rsss

Durante o banho ouvi ela falando com alguém pelo telefone mas não dei importância. Quando saí, me perguntou: - Vinho, Martini ou cerveja??? Respondi: - Vinho é melhor pra acompanhar o jantar. Ela falou sem me olhar e continuou fazendo a comida: - Pra acompanhar e dar coragem também!!! Não entendi o que ela quis dizer e perguntei: - Coragem pra quem e pra que??? Deixa isso pra lá, respondeu ela e já foi me dizendo pra ir pra sala.

Estava assistindo uma reportagem quando a campainha tocou. Perguntei: - Tá esperando alguém?? O porteiro não avisou que tinha alguém subindo. Fui atender e aí foi quando tudo começou. Era uma das amigas dela que eu tinha citado o nome. Era uma das mais recatadas, mas também uma das mais bonitas e interessantes. Era mulher de poucas palavras e de muitos predicados. Morava com os pais no mesmo prédio que minha namorada e durante alguns anos, na época da puberdade, não era muito perceptível pra maioria dos caras porque era gordinha, tinha algumas espinhas no rosto e etc. Coisa de adolescente. Mas depois se tornou uma gata, até porque tinha que recuperar o tempo perdido e dar o troco naqueles que a colocaram pra escanteio.

Cabelos castanhos claros, volumosos, até a altura dos ombros, pele branquinha, com algumas sardas no rosto e no colo dos seios, mãozinhas delicadas e ainda gordinhas apesar do corpo agora ser esguio, cheio de curvas, gostoso, de encher os olhos. Tinha, melhor, ainda tem..rssss, uma boca linda, carnuda, rosadinha, olhos castanhos claros, arredondados e uns pezinhos que dava vontade de beijar. Estava vestida de uma sandália baixinha, daquelas em que os dedos dos pés ficam a mostra, vestidinho solto e sorriso: - Oi, a R está?? Tá sim, entra aí. Passou por mim exalando perfume, um cheiro delicioso. Foi pra cozinha e lá ficou. Conversaram um tempão enquanto me passou pela cabeça que poderia ser ela. Não tinha certeza, mas bem que podia ser.

Algum tempinho depois veio até a sala e falou que estava de saída. Veio até mim, meu deu dois beijinhos e foi em direção a porta. Levantei, abri a porta pra ela e nos despedimos. PUTZ, PERCEPÇÃO EQUIVOCADA!!!! Lamentei e voltei pro meu lugar. Minha namorada veio com algumas coisas e falou pra eu arrumar um espacinho no chão da sala pra gente fazer um piquenique. Arrumei o tal espacinho e começamos a mordiscar umas coisas que ela tinha feito. Vinho aberto, alguns joguinhos sensuais (dados, cartas e etc), começamos a assistir o filme do canal privê. Eu queria ficar nu, fazer um 69 bem gostoso, vê-la me chupar e se tocar ao mesmo tempo, mas ela não me deixou tirar a roupa. O tema escolhido pelos internautas era ménage feminino. Já estávamos fazendo algumas sacanagens quando a campainha tocou. Confesso que fiquei puto da vida. ? PQP, só pode ser engano. Vou ligar lá pra baixo e falar com o porteiro pra prestar atenção antes de deixar alguém subir para os apartamentos!!!! Mas estava de pau duro e não podia, ou melhor, não devia ir até a porta. Pegaria mal abrir a porta de pau duro.rssss - Vou pra cozinha, abre a porta você, falei pra ela. Fui pra cozinha chateado e ouvi a porta abrir. Não ouvi ninguém dizer nada e aí a porta fechou. ? PQP, além de ser engano a pessoa nem esperou a porta abrir, viu que fez merda e foi embora!!! Voltei pra sala e quando ia falar, lá estava a amiga dela que tinha ido embora, exatamente como foi, voltou.

Fiquei sem graça porque estava de pau duro e logo virei de lado e voltei pra cozinha. ? Oi B, voltou?? Ela não respondeu nada e eu fiquei na cozinha esperando o tesão acalmar. Mas achei estranho o filme continuar rolando na TV e minha namorada não ter vindo falar comigo. Acho que é o que estou pensando. ? É ela!!!


Voltei pra sala e ao ver as duas sentadas, sem dar uma palavra, assistindo ao filme tive absoluta certeza. Mas o que fazer pra que um grande constrangimento não fosse criado??? Sentei do lado da minha namorada, peguei minha taça de vinho e também comecei a assistir ao filme. Nós dois no chão encostados e B no sofá ao lado da minha namorada. O clima ficou um pouco tenso porque ninguém sabia como começar e aí perguntei: - Tá sem vinho por que B??? Porque ninguém ainda me serviu ué!!!!! Toma a minha taça que vou pegar outra. Quando levantei, minha namorada falou: - Tá animado amor!! Adoro quando você fica assim, referindo-se ao volume óbvio por dentro da bermuda. Ri e fui até a cozinha. É ela, é hoje!!!

Voltei pra sala, servi vinho pra mim e completei a taça delas. Começamos a assistir o filme juntos, mas separados. O tesão nos denunciava e eu estava com o braço por trás das costas da minha namorada quando senti a perna de B encostada em mim. Pêlos dourados, perna linda!!!! Acariciava o braço de minha namorada quando uma cena inesquecível pintou na tela, foi ela quem deu o start pra nossa transa. Na tela, duas mulheres beijavam um cara. Tinha uma filmadora ligada pra gravar a transa dos três. Minha namorada rompeu o silêncio: - Que cena gostosa, to ficando cheia de tesão!! Perguntei: - Tá ficando!!!???? Eu já estou!!!! B continuava quieta, olhando pra tela da TV.

Comecei a acariciar os seios da minha namorada enquanto B achou melhor deitar-se no sofá atrás de nós. Primeiro ficou com as pernas viradas pra mim, de lado, olhando a televisão. Do jeito que estava, meu braço fazia pressão nas coxas dela e senti que ela começava a se mexer bem devagar. Os carinhos na minha namorada evoluíam. Já estava com as mãos dentro de sua blusa, beijando seu pescoço e ainda assistindo o filme. De repente minha namorada nos fez uma proposta: - Que tal a gente brincar um pouco??? Topei e B, sem falar nada, apenas concordou sorrindo. R saiu da sala e voltou com uma echarpe, sentou do meu lado, me vendou e disse, você vai ter que adivinhar quem é quem. Senti B saindo do sofá e ouvi o barulho do vinho enchendo as taças. B, é melhor você desligar seu celular, disse R. Era ela quem comandava a situação e foi melhor assim pra não causar nenhum trauma, e eu e B estávamos embarcando numa experiência deliciosa. Senti um beijo na minha orelha e logo depois uma mão apertou minhas pernas. Fingi não saber quem era pra deixar a brincadeira mais interessante. E assim foi.

Outro beijo, uma mordida no queixo, de repente um beijo nos olhos e um outro nas pernas. Beijos na boca, mordidas, beijo a três, beijo, beijo, beijos..... Ouvi R dizendo: - Tá gostando amor??? Respondi com outra pergunta: - Vocês estão gostando??? Sim, estamos respondeu B. Que tesão, que situação deliciosa. De repente R falou: - Amor, vou fazer uma coisa que você sabe que adoro. Se B quiser fazer, eu vou deixar mas só se você concordar. Acenei que tudo bem. Abriu o botão da minha bermuda e logo após baixou o zíper. ? Vou fazer como gosto, sem tirar sua roupa toda!!! Começou a me chupar. Nessa hora B começou a beijar minha boca e aproveitei pra liberar minhas mãos no corpo das duas. Apertei a bunda de B por baixo do vestidinho que usava enquanto segurava os cabelos de R. Logo senti R me beijando o ouvido e senti B segurando meu pau. R disse a ela, se você quiser, pode. Foi aí que B me disse: - Agora não mais por fotos, mais ao vivo!! E me chupou. Primeiro da cabeça até a base do pau, bem devagar. Aumentou a freqüência enquanto apertava meu saco. Que delícia!!!!! Tiraram minha roupa toda, menos a echarpe nos olhos. De repente senti aquele cheiro delicioso que as mulheres exalam quando estão com tesão. Pertinho da boca, do nariz, senti os pêlos molhados roçarem no meu rosto. Era a buceta de B, mais peluda que a de R mas igualmente deliciosa. Chupei com vontade, sentado no chão enquanto sentia R chupando meu pau. Que gostoso, queria gozar mas queria continuar. Segurei o gozo e continuei chupando B. Senti as mãos de R segurando meu pau e meu saco e ouvi uns estalos, uns sons de beijo. Imaginei: - Estão se beijando!!! Quero ver!!!Ameacei tirar a venda mas não deixaram.

Foi aí que senti duas bocas me chupando, uma no saco outra na cabeça e alternavam entre si. Tive certeza que se beijava enquanto me chupavam e isso me deixou ainda mais excitado. Gozei, gozei gostoso e sinceramente não sei quem mais quis beber meu gozo. Quando comecei a gozar, estavam gemendo baixinho e quando puxei as calcinhas para os lados e meti os dedos nas bucetas delas, estavam encharcadas de tesão. Continuaram chupando, sem parar. Tirei a venda dos olhos, dei uma outra golada no vinho e assumi o comando da transa.

Quero as duas de quatro e quero agora. Comecei a chupá-las e mandei que se beijassem. Obedeceram. Ora chupava uma, ora a outra, bunda, clitóris, lábios, mordiscava a bunda, passava a língua no cú de cada uma, sentia o cheiro e o gosto agridoce de cada uma das duas. Me posicionei atrás de R, pra que não ficasse enciumada e tivesse certeza de que aquilo tudo só era possível por causa dela, enfiei na buceta dela enquanto observava B beijando-a. Meti com vontade, chamei-a de puta, de vagabunda e falei um monte de sacanagens pra elas ouvirem. GOZEI, de novo. Mas o tesão era tanto que não dava vontade de parar. Pedi pra B permanecer de 4 e meti nela. Confesso que nenhum de nós pensou em preservativo na hora. Enquanto metia na buceta dela e beijava-lhe a boca, senti R chupando meu saco. Depois de muitas sacanagens ao pé do ouvido, palavrões e etc, GOZEI de novo, sem qualquer preocupação. Ficamos ali, eu no meio das duas, pelados e com vontade de mais e mais. Essa brincadeira rolou pela madrugada inteira, até que B disse que tinha que ir pra casa já que não tinha avisado nada aos pais.

Fui acompanhá-la até a porta já que R disse que estava em relaxamento total.rssss Antes de ir, nos beijamos na porta, um beijo gostoso, carinhoso e cúmplice. Religou o celular e me perguntou se ela poderia almoçar com a gente. Respondi que só se R concordasse e foi aí que ela me disse que já tinham combinado tudo... Saímos juntos por mais de um ano e ninguém nunca soube, nem o namorado dela. Depois de um tempo eu e R terminamos e o contato com B ficou esquecido. Outro dia eu conto quando R e eu nos reencontramos e também das vezes que, após o término do namoro, encontrei B na noitada e como terminou.

 

Gostou? Vote no Conto:

09/04/2012 | 28191 visitas

 
 
 
gostosas ninfetas videos de sexo