Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Aventura na Boate | Orgias | Acervo de Contos

Aventura na Boate

Cris ? uma linda morena, madura, empres?ria de sucesso, dona de uma beleza sem igual traduzida em um rosto de menina com um bel?ssimo sorriso, e um corpo de mulher com formas de dar inveja a muitas garotinhas. Seus seios m?dios e naturalmente lindos, pernas grossas e torneadas, bumbum maravilhoso, barriguinha sarada, olhos e boca t?midos e sensuais na medida certa, sempre me deixaram malucos e despertaram em mim algo muito forte que vai al?m da paix?o e amor que todo homem que passou dos 40 anos possa ter vivido.

Tudo come?ou despretensiosamente, nos conhecemos e come?amos a namorar sem esperar muito um do outro, mas logo fomos descobrindo uma for?a atrativa e incontrol?vel que nos tornava cada vez mais unidos e cumplices em nossos desejos e fantasias. Na cama ?ramos fogo e tes?o, fora dela amor e paix?o.

Conduzidos pelo desejo ? medida que a confian?a aumentava nos deix?vamos levar por fantasias, e aos poucos ?amos revelando segredos e confiss?es que nos deixavam cada vez mais unidos pela cumplicidade e encorajados a seguir descobrindo nossos sentimentos de desejos mais ocultos e deliciosos.

Fal?vamos muito e brincadeiras a tr?s ou mais, o que me excitava verdadeiramente, ela permitia, apenas ouvia, n?o curtia pensar em outra mulher participando, mas sua excita??o era evidente quando fantasi?vamos mais de um homem a sua disposi??o, e ent?o cada vez mais eu insistia para que experiment?ssemos.

Aos poucos foi aceitando a ideia, e come?amos a brincar na internet onde fizemos um perfil de casal que buscava homens para sexo sem compromisso em total sigilo e seguran?a. Logo choveram propostas e recados de todos os tipos, sempre elogiando as fotos que havia tirado dela e propondo encontro real.

Brincamos um bom tempo apenas virtualmente, quer?amos nos certificar que a escolha fosse perfeita, nos divertimos muito enquanto ela deixava os caras malucos mostrando tudinho na cam em conversas pelo msn, as quais eu sempre acompanhava, as vezes de perto e outras de computador, onde ela ia me contando tudo que estava fazendo pra deixar o outro maluco. Eu sempre me masturbava, sentindo um tes?o imenso e imaginando ela escolhendo um ou mais caras para realizarmos nossa fantasia.

Minha insist?ncia ?s vezes a incomodava a ponto dela brigar comigo, mas explicava pra ela que n?o havia qualquer outro interesse a n?o ser v?-la sentindo um prazer que nunca havia experimentado, pois certamente tudo que ela sentisse me deixaria cheio de tes?o.

Em uma certa ocasi?o, como era de costume, tive que viajar a trabalho, e como sempre levei meu computador, pois n?o podia ficar muito tempo sem brincar com minha mulher. Todos os dias olhava nosso an?ncio no site sexlog para ver se haviam novos an?ncios ou mensagens de pessoas que pudessem se encaixar no tipo que ela sente tes?o, mas como queria que ela escolhesse e armasse tudo me contando apenas as v?spera do combinado, eu simplesmente ficava ati?ando, dizendo para ela visitar nosso log, ou entrar em nosso msn para ver se curtiria algum dos caras que eu havia adicionado, mas ela sempre desconversava e brincava comigo apenas virtualmente, mas ainda em viagem pedi para ela entrar no msn e a provoquei mais uma vez passando-lhe novamente as senhas do msn e do sexlog que ela havia esquecido, e pedindo para que ela desse uma olhada e me dissesse o que tinha achado dos caras que haviam enviado mensagens e dos que eu havia adicionado, por?m ela n?o deu muito import?ncia falando apenas que depois veria. Relaxei, e como estaria voltando no dia seguinte combinei que somente nos falar?amos quando voltasse a nossa cidade.

No dia seguinte, um pouco antes de embarcar, recebi uma mensagem dela em meu celular me dizendo que n?o me comprometesse com nada a noite no dia de minha chegada, pois queria sair comigo para dan?armos e curtirmos a noite inteira, respondi positivamente e foi para o aeroporto.

A viagem foi tranquila, cheguei cedo, ela foi me buscar e apesar de eu estar louco de tes?o me disse eu s? teria o que estava querendo a noite, pois ela tinha que trabalhar. Confesso que fiquei puto, afinal j? estava a quase 15 dias sem transar e morrendo de saudade dela, mas como ela ? muito respons?vel com seu trabalho procurei entender esperando a noite chegar.

Aproveite para resolver minhas coisas tamb?m, e com tudo adiantado, tomei um banho demorado e fiquei esperando que ela chegasse em casa. Ela demorou um pouco, mas valeu a espera, pois ela j? veio prontinha, linda, toda produzida, bem vestida como sempre num vestido ousado sem ser vulgar, salto alt?ssimo, penteado lindo, maquiagem suave real?ando sua beleza, e algo que somente depois descobri, toda depiladina...todinha.

Com um sorriso lindo e safadinho me beijou comportadamente me puxando e dizendo que j? estava na hora de irmos, ent?o pegou as chaves do seu carro e disse que naquela noite ela dirigiria tudo, a come?ar pelo carro. N?o me disse onde iriamos, apenas seguiu apressada, rodou uns quarenta minutos no rumo de uma cidade vizinha a nossa at? que chegamos a uma boate da qual nunca havia ouvido falar.

Entramos , pedimos duas bebidas e sentamos em uma mesa que ela havia reservado a qual ficava em um canto meio na penumbra, bebemos algumas doses, e ela logo se animou a dan?ar. Dan?amos algumas m?sicas e resolvemos voltar pra mesa, foi quando percebi que um cara a ocupava, por?m antes que eu pedisse pra ele se retirar ela disse que era um amigo que havia convidado para curtir a noite conosco, e sorriu com carinha de safada.

Fiquei em transe e no caminho at? a mesa o tes?o bateu ainda mais forte, ela foi na frente e o cara a recebeu de volta a mesa com beijinhos no rosto sem muita intimidade. Sentei ao lado dela que ficou de frente para o cara, logo ela se soltou falando que eu havia pedido tanto que ela resolveu me atender, e que havia conhecido o Marcos no msn, e que ele era um dos que eu havia selecionado. Foi ent?o que me lembrei ser o cara que usava o apelido de Dotado e carinhoso. O cara era um pouco mais novo que eu, boa pinta e muito educado, continuamos a conversar os dois esperando as iniciativas dela como tem que ser, at? que notei que ela se movimentava meio inquieta enquanto convers?vamos, percebi que ela havia tirado o sapato e com os p?s esfregava o pau do cara por baixo da mesa, fiquei louco e disse pra ela que tamb?m queria, ent?o ela falou que pra fazer aquilo comigo teria que sentar ao lado dele, e antes de eu falar qualquer coisa, se levantou e sentou ao lado do Marcos esticou as pernas e enquanto passava os p?s no meu pau levou a m?o no pau do cara dizendo pra mim ?Amor ele realmente tem um pauz?o, grande e grosso como parecia nas fotos.

Ficaram ali trocando car?cias, se beijando, ela com uma perna esticada e com o p? alisando meu pau e a outra entre as pernas dele e alisando seu pau j? pra fora da cal?a, e ele alisando sua bucetinha enquanto beijava sua boca.

Na mesa ao lado outro cara havia notado aquela putaria e n?o tirava o olho, mas deixei rolar. O tes?o era tanto que sentia ela tremer e gemer, enquanto o cara ficava chamando ela para ir at? o carro, pois j? n?o estava aguentando mais e acabaria gozando ali mesmo. Ela ent?o se recomp?s e levanto dizendo que iria ao banheiro e que a esper?ssemos no carro, pois ela queria chegar l? e ser comida pelos dois. Levantou ent?o e quando estava me dirigindo para sa?da lembrei que a chave do carro havia ficado na bolsa dela, ent?o fui atr?s da Cris dizendo para o Marcos esperar na sa?da para adiantar, pois queria pega-la antes que entrasse no banheiro. Qual n?o foi minha surpresa ao encontra-la com o cara que estava na mesa ao lado da nossa vendo toda aquela sacanagem que fizemos. O cara segurava o bra?o dela, mas quando fui intervir ela sorriu para ele e se deixou levar para um quarto escuro no fundo da boate. Segui os dois, e quando entrei ela estava sentada numa mesa com o cara entre suas pernas , chupando sua buceta, meu pau endureceu na hora, ela sorriu e me chamou pra perto, me beijando e dizendo que havia arrumado mais um para come-la aquela noite. O cara se afastou um pouco para tirar as roupas e voltou com o pau durasso, confesso que senti pena da minha lindinha, pois ele era um cavalo, tinha uma pica maior ainda daquela que a esperava l? fora.

Me afastei um pouco para me deliciar com a cena, e o que v? foi puro tes?o, pois o desconhecido tirou o vestido de minha mulher a beijou carinhosamente e com uma das m?os pegou seu pau e come?ou a esfregar na bucetinha dela, ela gemia cada vez mais alto enquanto ele beijava seu pesco?o e boca, chupava seus seios. Cheguei mais perto e ele se afastou do rosto dela, deixando aquela boquinha deliciosa que gemia sem parar a minha disposi??o, subi na mesa sem perder tempo e coloquei meu pau para ela chupar. Do alto tinha uma vis?o privilegiada, ele ainda esfregava o cassete durasso na bucetinha dela, parecia que n?o cabia l? de t?o grosso que era, foi ent?o que minha gata enlouqueceu, sentada na mesa, la?ou o cara com as pernas e puxou sem d? aquela pica todinha pra dentro dando um grito de prazer e enquanto o cara come?ou a bombar com for?a....ela gritava pra ele meter, dizia pra mim que estava sendo arrombada, e que estava adorando.

Ficaram assim uns 15 minutos, e trocamos de lugar, agora ela chupava o cara e eu metia meu pau naquela bucetinha quente e arrombadinha. Levamos um tempo e ela gozava sem parar, at? que ele anunciou que iria gozar, ela tentou fugir, mas o primeiro jato veio r?pido e forte, enchendo sua boquinha da porra do cara, ela deixou liquido escorrer pelo canto da boca e ele seguiu lambuzando aquele rosto lindo, foi imposs?vel me segurar vendo aquela cena, e antes que pudesse pensar em gozar na sua boca j? havia enchido sua bucetinha. Relaxamos um pouco e o cara simplesmente sumiu.

Surpreendentemente ela me apressou dizendo que iria se lavar no banheiro e me mandando ir ao encontro do Marcos, o qual ainda esperava sem saber o que havia acontecido. Cheguei dando uma desculpa qualquer e fomos para o carro espera-la. N?o demorou muito ela chegou totalmente recomposta, sentou no banco do carona ao meu lado e me disse, ?toca pro motel amor, pois a festa continua...rs? Fiz o que me pediu ? claro, mas logo no caminho pegou minha m?o e levou at? sua bucetinha, que apesar de ter limpado j? estava molhadinha novamente, fiquei louco mais uma vez, e ela perguntou se podia pular para o banco de tr?s para brincar com o Marcos enquanto eu dirigia, mas antes mesmo que eu respondesse ela j? foi. Preocupado com o caminho e com o transito, s? presenciava alguns lances do que rolava no banco de traz...Os dois se beijavam famintos, ela com o pau dele na m?o e ele com a m?o em sua buceta....gemidos e mais uma olhada pelo retrovisor, e ela sentando no pau do cara, que entrava forte nela...mais uma olhada, eles se chupando em um 69 alucinado...ainda bem que neste momento chegamos ao motel, e os avisei, ela pulou para frente me olhando com cara de safada, n?o resisti e toquei sua bucetinha pra ver como estava, delicia...toda molhada, muito molhada, pingando...entramos no motel.

L? dentro era minha vez, fui pra cima dela com gosto, queria chupa-la, sentir seu gosto de sexo recente....humm...tes?o total, chupei sua bucetinha at? que ela gozasse, e nem notei que ela j? chupava o marcos enquanto isso. Meti com carinho, pois de fato estava com pena, afinal ele j? tinha levado 3 picas de respeito aquela noite, mas a lindinha tava com tudo e mandou que eu metesse com for?a, ent?o quem sou eu pra negar...meti com for?a, colocando-a de quatro. Que cena, ela chupando e levando rola de 4, Marcos pediu para trocar comigo, permiti e ele meteu outra vez, ela adorou nosso revezamento, ent?o ficamos trocando at? que ela gozou como uma cachorrinha no cio, deitou de frente nos olhando e dizendo que queria um banho de porra, apenas obedecemos ele foi primeiro, deu muita porra pra ela, espalhando pelos seios, barriguinha, e eu pouco no rosto...aquilo me excitou ainda mais, quis encher a boquinha dela, nunca gozei tanto, ela quase engasgou mais bebeu tudinho...

Que noite...esta mulher ? demais!!! Est? ainda ? uma fantasia dedicada a ela, mas como sempre digo, n?o interessa se iremos transforma-la em realidade ou n?o, pois o que sinto por ela ? t?o forte que na realidade ou em fantasia, sei que sempre sentiremos coisas incr?veis e incompar?veis , assim como o amor que nos une.

Amo voc?...Foguinho...rs( Voc? parece mais um fogarel! )

 

Gostou? Vote no Conto:

45868 visitas