Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Resistência tem limite 2 (1ª Parte) | No Emprego | Acervo de Contos

Resistência tem limite 2 (1ª Parte)

Como nos contos passados (Resistência tem limite, Sem medo e sem juízo, Uma noite pra não esquecer, Brincadeira de Gente Grande e Um elogio bem colocado surte efeito), o que passo agora a relatar é verídico, sem fantasias ou ficções. Os que leram os contos anteriores, sabem que curto um clima erotizado mas elegante, sacana mas sutil, provocador mas moderado e por aí vai.



Sempre gostei muito de admirar a infinita quantidade de detalhes que, ainda que não percebam, as mulheres possuem. Vão desde simples adornos como tornozeleiras, brincos, cores de esmalte e roupas até gestos como o tocar os cabelos, as cruzadas de pernas, os sorrisos desconcertados por algum elogio inesperado, o olhar controlando o desejo quando o corpo já deu todas as dicas de que "agora é questão de tempo".



Foi assim, na maioria das vezes, que as melhores histórias aconteceram. Eram oportunidades de aprender mais com elas, de entender um pouco mais do que gostam, do que querem, do que preferem sem que pra isso tivesse que assistir alguma aula ou ler um livro. Elas, as mulheres, sempre tratam de nos ensinar o caminho. Aprimorar a caminhada é nossa missão.



Depois de algumas ótimas experiências, regadas a muito erotismo e prazer, uma situação inusitada, sui generis, voltou a acontecer. Pela necessidade que a evolução impõe, fomos levados a ampliar por mais uma vez nosso quadro de colaboradores. Os negócios caminhavam bem e demandavam mais atenção que àquela até então dispensada. Processo seletivo iniciado, várias candidatas compareceram para as dinâmicas e entrevistas, as quais eram conduzidas pela Assistente que protagonizou o conto RESISTÊNCIA TEM LIMITE. Continua linda, gostosa, sacana e acabou se tornando uma mais que amiga, já que vez por outra ainda compartilhamos nossos desejos em pleno horário de expediente. Nesse meio tempo, acabamos compartilhando fantasias também e foi assim que demos início a esta história.



Começamos a falar do que gostamos, do que nos excita, do que fantasiamos e não realizamos. Um das vezes, estava ela me chupando com aquela boquinha linda, me olhando nos olhos, quando me perguntou: - O que eu poderia fazer pra te excitar ainda mais?? Enquanto escrevo este conto, me recordo claramente da cena: Eu sentado na cadeira, calças abaixadas, blusa aberta e ela de frente pra mim, agachada, quase que de 4, saia levantada, calcinha preta puxada pro lado, salto alto, tornozeleira no belo pezinho, com cara de puta, querendo me agradar. Não pensei muito pra responder: - Queria uma outra boca, tão gostosa e bonita quanto a sua me chupando agora e depois queria ver vocês se beijando!! Ela, sempre inteligente, continuou: - Já pensou em alguém??? Aqui tem alguma outra mulher que te excita?? Respondi que não, mas que gostaria de fazer isso de novo. ? De novo??? Perguntou ela. Sim, de novo!! Ela continuou me chupando e aproveitando o momento de puro tesão, imaginando a situação, gozei naquela boquinha deliciosa. Ela, como sempre, não desperdiçou uma gota. Continuamos a conversa e contei pra ela algumas experiências que tive com uma ex-namorada e uma amiga, falei como foi bacana e tal. Ela não deu muito espaço pro assunto depois e preferi não levar adiante pra causar nenhum mal estar entre nós.



Mas, de vez em quando, acabávamos falando sobre e ela ficava cada vez mais interessada. Porém, toda vez que o assunto surgia, dizia que não curtia mulheres, que nunca tinha feito nada do tipo mas até faria pra gente sentir tesão juntos. Acabou contando que também tinha essa mesma vontade, mas tiraria a mulher e acrescentaria um outro cara na história, que queria também chupar e ser chupada por dois homens, ?brincar? com os dias até ficar cansada e satisfeita. Logo interrompeu a fala pra me perguntar: - Faria isso por mim?? Minha resposta foi tão imediata quanto a dela: - Já pensou em alguém?? Ela prontamente respondeu: - Ainda não!! Vamos tratar de satisfazer sua fantasia primeiro!! E começou a rir.



Voltando ao conto atual, dentre as candidatas, uma das interessadas veio por indicação e, confesso, era bonita de se ver e como já sabem, a conjugação dos predicados BELEZA x INTELIGÊNCIA realmente me chama atenção. Depois de um tempo, também devo confessar, o segundo predicado parou de evoluir mas o primeiro era a cada dia mais evidente. Assim, uma semana após o término do processo, contratamos a moça. Aqui cabe uma anotação. Era uma bela mulher, um belo corpo, uma beleza delicada, exótica, cabelos negros, que mais tarde vim a constatar que eram na verdade loiros, loirinhos, bem dourados.



Estava ávida por conhecimento, por oportunidade e demonstrava bastante interesse em tudo que lhe era passado. A interação entre as duas foi natural, rápida e interessante. Como recomenda a prudência, tive que parar de desfrutar, no horário de expediente, dos prazeres que já estava acostumado. Confesso que foi difícil. Nada como um transa gostosa, rápida, casual, de uma boa chupada, de um beijo gostoso, de apertar aquela bunda gostosa e, às vezes, chupar-lhe a buceta sobre mesa. A amizade das duas continuava evoluindo. Almoçavam juntas, saiam juntas depois de trabalho e etc.



Controlar a vontade, frear o tesão é muito difícil e aí, depois de algum tempo exercendo o celibato laboral, num dia após o expediente, a Assistente e eu voltamos a curtir o que já era de se esperar. Ficamos totalmente pelados, nos chupamos, nos beijamos, namoramos, fizemos um delicioso 69, trepamos, fodemos e depois descansamos deitados no chão. Ela me perguntou: - Sentiu saudades?? Claro que sim!! Também senti sua falta!! Depois de algum tempo de descanso, o tesão se incumbiu de reiniciar de onde paramos. Ela deitou-se sobre mim e começou a roçar meu pau naquela buceta gostosa, rosadinha, toda molhada e gozada e começamos a nos beijar. Apertei aquela bunda gostosa, passei o dedos naquele cuzinho todo melado e enquanto ela se contorcia toda em cima de mim, perguntou: - Já encontrou alguém pra ?brincar?com a gente, do jeito que você falou?? Puxei o quadril dela mais pra cima e senti a cabeça do pau entrar dentro daquela buceta, quente, molhada, cheirosa. Não me dei a trabalho de responder porque naquele momento qualquer fantasia era muito, muito aquém do tesão que estava sentindo. Ela continuou, falando com os lábios encostados no meu ouvido: - Quer duas bucetas pra você safado?? Quer meter nas duas?? Chupar as duas?? Me pede que eu faço pra você e por você!! Mas uma coisa eu faço questão, disse ela: - Só pode gozar em mim e não quero que haja nenhum contato físico entre mim e ela. Só você pode me tocar, me beijar, me chupar.



O clima era tão gostoso, tão íntimo que gozei, gozei com uma vontade que parecia que ia continuar gozando por algumas horas. Nos beijamos gostoso depois e começamos a fantasiar isso com mais intensidade nos dias que se sucederam. CONTINUA........

 

Gostou? Vote no Conto:

14564 visitas