Acervo de Contos eróticos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto
sexo anal bundas bundas ninfetas sexo anal sexo anal

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Queria comer um cu e acabei dando o meu | Acervo de Contos

Queria comer um cu e acabei dando o meu

Eu estava, como sempre, no metrô de volta pra casa. O dia tinha sido intenso. Tudo por causa da calcinha da Ilmara, a secretária do chefe. Vagabunda. Magrinha, quase sem paeito, mas tem um rabo delicioso e sabe disso. Vive desfilando de saia colada pelo escritório, deixando todo mundo de pau duro. Mas naquele dia tinha sido demais. Ela mostrou a calcinha quando abaixou pra pegar uma caneta, bem na minha frente. Vi o rabo todo por baixo da saia, a calcinha preta de renda contornando a bucetinha, socada dentro da bunda.
Mas todo mundo sabe que a Ilmara dá o cú pro chefe toda sexta-feira, depois do trabalho. Eles não disfarçam. Já fiquei escondido pra ver se era verdade, e é a mais pura putaria. Termina o expediente, ela espera até todo mundo ir embora e entra na sala dele. Ela fecha a porta e se debruça na mesa e chama 'chefinho, vem fazer o trabalho da semana, vem?. O filho da puta nem fala nada. Levanta da cadeira e vai pra trás dela, Sobe a saia, abaixa a calcinha e enterra a rola (grossa, por sinal) dentro da bunda da safada. Ela grita, sempre diz que o pau dele tá rasgando demais, pra ele ir devagar. Aí o chefe fica com raiva, bomba forte, ela grita mais alto e ele goza tudo dentro do cú dela. Dura uns 15 minutos, só. Vi tudo pelo buraco da fechadura. Ela nega, mesmo todo mundo já sabendo e boa parte tendo visto. E apesar de se exibir toda, não dá pra mais ninguém no trabalho.

Então eu tava na volta pra casa, com tesão que só por causa da bunda da vadia. Mas não queria ir pra casa e comer a minha mulher. Ela não dá o cú, mesmo eu insitindo durante os nossos 3 anos de casamento. Disse que já deu uma vez pro primeiro namorado e tinha doído muito, de fazer chorar. Aí ela decidiu não dar o cu nunca mais.

Resolvi ir procurar então uma puta pra satisfazer minha vontade. Queria arregaçar um rabo como o meu chefe fazia com a Ilmara. Desci do metro no Setor Comercial Sul, e fui abordar uma loira de microsaia. Peitão delicioso, mas bunda pequena. Já cheguei mandando o papo reto.

- Seu cuzinho é apertado? Hoje quero enrabar até cansar.

E ela.

- É o cu mais gostoso de Brasília. Custa 100 uma e 200 pela noite.
- Pago 200 só se você tiver uma amiga pra dar também. Pra um cu só é muito.
- Tudo bem, preciso da grana. Vou chamar.

Ela foi até a esquina e voltou com uma morena. As duas eram bem altas, o que me chamou a atenção. Mas quando vi o tamanho da bunda da morena, esqueci tudo. Chamei um taxi e levei as duas pro motel.

No carro apertei a coxa grossa das duas, que massageavam meu pau. Entrando no quarto, já abaixei a calça e coloquei meu pau de fora. Ele é um pau médio, um pouco mais grosso que o normal apenas. A cabeça é que é meu orgulho. Enorme, grossa, ótima pra tirar cabaço e arrombar. A morena viu, deu um sorriso e já caiu no boquete. Engoliu tudo, quase me fez gozar. A loira tirou a roupa, ficou só de calcinha. Esfregou as tetonas na minha cara e falou ?agora você vai se divertir, viadinho'. Entendi o viadinho quando ela tirou a calcinha

Um cacete enorme apareceu. Caralho, pensei, é um travecão. O que eu faço agora? O boquete da morena tava ótimo. Ela levantou e vi um pau duro por baixo da saia. Fiquei com mais tesão e fui com tudo.

Elas me fizeram ajoelhar e mamar as picas. As duas era lindas, mas a da loira era um espetáculo. Enrome, passava dos 20 cm fácil. Ela enterrava na minha boca até a metade, não demororu cinco minutos e gozou na minha boca. Eu quis cuspir mas ela não deixou. Disse ?é a primeira vez com travesti, safado? Só pode. Não sabe que tem que engolir a primeira gozada? Engole, filho da puta. Vai engole tudo.? e me dava tapa na cara, a trava. Deixou a rola socada, assim eu não pude cuspir a porra que estva no fundo. Engoli tudo, sentindo o gostinho de esperma quente na garganta.
A morena veio em seguida com a rola menor eenterrou quase tudo na minha boca. Mamei com mais vontade, ela demorou só um pouco pra gozar e gozou mais que a outra. Recebi o jatinho quente na garganta e tratei de engolir pra não apanhar.

As duas riram, perceberam que eu tinha me enganado e que era minha primeira vez com travestis. A loira disse ?vou comer seu cuzinho agora, viado de merda. Pode descontar metade do meu pagamento, você vai preisar pra comprar curativos pro seu cu depois que eu terminar?. Eu comecei a gritar desesperado, via amerda que tinha feito. A morena me deu um tapa e me segurou de quatro.

Fui arrombado sem dó pela loira. O pau dela entrou todo no meu cu, com uma dor e um prazer gigante. Ela bombabava devagar no começo, mas logo virou uma britadeira dentro de mim. Sentia as estocadas violentas passando do reto, indo bem fundo no meu rabo. A morena começou a revezar com ela. Eu ja tinha me entregado. A foda estava incrível, sentia prazer sem tocar no pau.depois de meia hoa dando o cu, gozei bem forte, esparramando leite pela cama.

As duas gozaram dentro do meu rabo, e a morena, como de costume, despejou um rio de porra dentro. No fim eu tava tão mole que nem consegui levantar pra pegar a carteira. Elas foram lá, tiraram o dinheiro, e voltaram pra terminar o serviço. Mijaram em cima de mim todo, a loira inclusive socou o pau duro mijando dentro do meu cu por um tempinho. Depois foram embora rindo.

E eu, que só queria comer um rabo, acabei perdendo o cabaço do meu.

 

Gostou? Vote no Conto:

04/06/2012 | 88537 visitas

 
 
 
gostosas videos porno filmes porno