Acervo de Contos eróticos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto
sexo ninfetas sexo porno gostosas flagras

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Aventuras de uma Casada | Acervo de Contos

Aventuras de uma Casada

Bem sou uma mulher morena cabelos longos e lisos, olhos esverdeados,na muito alta com um 1,67 de altura, 28 anos e que mantem diariamente algumas horas na academia, amo meu marido, mas isso não afasta meus desejos cada vez mais a tona, queria algo novo, diferente, a verdade é que queria outro homem, mas não qualquer outro,queria um conhecido, na verdade quando pensava no assunto os q mais me excitavam eram os amigos dele, e por isso na minha cabeça quem mais me excitava era o sócio dele, a confiança, a amizade tudo oq eles compartilhavam só me fazia querer que ele me usasse como se fosse dele sem q meu marido soubesse de nada!
Em uma sexta-feira sai da academia, excitada com todos os olhares q me secavam, nem fui em casa, sabendo que meu marido iria trabalhar até mais tarde sozinho decidi ir até lá como sai da academia mesmo,com aquela roupa colada em meu corpo que faziam com que eu chamasse mais a atençao dos homens, entrar sem avisar foi facil,o porteiro já me conhecia, o que não sabia era que ao sair do carro no estacionamento ia dar de cara com Adriano o sócio do meu marido!
Ele já se encontrava sem seu terno,com sua gravata frouxa e com alguns dos botoes da camisa abertos mostrando seu peito, só me lembro de tremer toda quando vi a forma com que ele me olhava e dizia:
- Veio desconcentrar o maridão vestida assim a essa hora Leticia? Você esta cada vez mais bonita a cada vez q te vejo heim?
E ele me olhando quase me comendo com os olhos, eu estava surpresa e ainda excitada,e fiquei ainda mais pensando nas enumeras vezes em que fantasei com ele.
Me recordo de ter relembrado uma das vezes em que fantasiei estando a sós com Adriano em sua sala em uma das vezes que acompanhei meu marido em uma de suas reunioes, perguntei se meu marido estava sozinho e se iria demorar a sair, e ele me disse:
Sim esta apenas ele la em cima, acho que ele so ira sair em 1hora, veio fazer uma surpresa a ele Leticia?
Respondi que sim, mas que no momento nao pensava nisto ele apenas sorriu, perguntei se ele ja estava de saida para estar com os botoes da camisa aberta, ele sorriu dizendo q estava de saida para uma cervejinha, me convidou para ir com ele mas disse que não poderia pois já estava ali e o porteiro havia me visto entrar e provavelmente comentaria algo com Beto, ate porque eles as vezes conversavam um pouco, mas disse que poderiamos conversar um pouco, foi quando ele se aproximou de mim, colocando as mãos em minha cintura me olhando fixamente e fazendo com que eu encostase em meu carro e disse:
- Porque não me fala dos elogios que vc recebe indo malhar vestida assim todos os dias? Aposto que não fala nenhum deles pro Beto não é?
Eu disse enquanto colocava minhas mãos em suas costas por dentro de sua blusa que nao, pois Beto nao gostava do fato de outros homens olharem para mim mas adriano disse que beto deveria achar bom em saber que tinha uma mulher que chamava tanta atençao, eu apenas sorri para ele.
-Sabe você alem d echamar bastante a atençao você faz com que muitos a sua volta fiquem excitados, e confeso que sou um deles.
Logo pensei que seria aquela noite que finalmente realizaria minha fantasia, entao coloquei uma de minhas mãos no pescoço de adriano o beijanto intensamente enquanto com a outra mão eu ja tirava seu cinto.
o beijo era intenso nossos corpos se esfregando, eu com meu corpo contra o carro, a boca dele chupando mordendo meus labios a lingua dele invadindo minha boca, sentindo as mãos dele pelo meu corpo, me despindo com fome, só pensava que o desejo dele por mim devia ser tão intenso qnto o meu!
Sentia meus bicos duros minha pele se arrepiando toda enquanto ele apertando minhas costelas arrancava meu top deixando meus seios a sua disposição, a boca dele na minha e a mão dele apertando meus seios, com vontade sentindo os meu bicos duros entre os dedos dele, tremi sentindo meu short descer de uma vez seguido de um tapa e a mão forte apertando minha bunda me abrindo toda fazendo a minha calcinha fio dental entrar ainda mais enquanto ele me esfregava contra ele.
Fui tirando o cinto dele o mais rapido que conseguia, puxei de uma vez jogando-o no chão abrindo sua calça de uma vez passando a mão pelo pau dele sentindo a cueca esticada, ele de pau duro, e eu cada vez mais excitada em saber que tudo aquilo era de desejo por mim, já estava com água na boca, não resisti e puxei a camisa de uma so vez estourando todos os botões de sua camisa! Ainda tive tempo de ver o porteiro espiando a gente antes de me abaixar beijando todo o seu peito, ele me fazendo abaixar mais rapido até que fiquei com o pau dele a minha frente, abaixei sua cueca e senti o pau dele duro batendo no meu rosto de uma vez!
Não sei se era vontade, ou tesão, mas nunca chupei um pau com tanta vontade nem mesmo o do meu marido, me arrepiava a cada gemido dele, sentindo as mãos dele pegando meus cabelos e apertando meus seios com força, devia estar marcada e o porteiro ainda deveria estar nos espiando mas isso não me importava nem um pouco naquele momento, sentia o pau dele entrando na minha boca ate chegar em minha garganta, e seu saco batendo em meu queixo enquanto minha cabeça ia e vinha com o seu pau quente pulsando em minha boca, indo fundo com meus olhos se enchendo de lagrimas e eu chupando cada vez mais a cada gemido dele!
Estava louca para que ele me fizesse engolir toda sua porra para que eu fosse ver meu marido com seu gosto ainda em miha boca, entao cada vez mais ia almentando a força e a velocidade em que eu o chupava ate que ele me perguntou:
-Você gosta de tomar leite cachorra?
Sem tirar o seu pau de minha boca apenas ascenei com a cabeça que sim, e ele me disse:
-E mesmo entao acho que você vai adorar tomar o meu, ja pensou daqui a algum tempo vc vai estar com seu maridinho com a boca cheia de porra de outro.
Eu apenas chupava com mais vontade ate que ele me disse:
-Vou gozar, ve se nao desperça nem um pouquinho em.
Eu apenas sorri com seu pau em minha boca, quando senti um jato quente de toda sua porra em minha boca, segurei e engoli tudo sem esperar que ele pedisse.
Gozou aos jatos enchendo minha boca ao mesmo tempo em que engolia tudo, minha buceta ja estava se melando toda, e senti ele batendo o pau babado ainda duro no meu rosto, enquanto eu ainda lambia os labios me deliciando com o gosto de sua porra e sorri ao ouvir ele dizendo:
- Vem safada quero te fuder de uma vez antes de ir embora!
E antes que pudesse me levantar ele me pegou me colocando em pé ja me jogando debruçada sobre o capo do carro, e fui sentindo logo um tapa forte novamente na bunda, dessa vez ardendo pois já estava vermelha, ele logo abaixou minha calcinha até o meio das coxas e já começou a esfregar o seu cacete no meio da minha bunda, sentir roçar no meu cuzinho me fazendo contrai-lo, me arrepiei mas ele desceu e começou esfregando na minha buceta, fez os labios se abrirem pressionado com a cabeça do seu pau ainda melado de baba e porra!
E foi só a cabeça passar por mim que gemi dizendo:
- Vem me fode rapido de uma vez!
Pelo espelho via o porteiro;
mas eu apenas pensava e sentia adriano me pegando com uma das mãos pela cintura, e a outra segurando meus cabelos,foi quando ele entao enfiou todo o seu pau na minha buceta!
Tremi, gemi, e contrai minha buceta ao redor do pau dele me preenchendo toda!
Rebolei com ele todo dentro de mim, e quanto mais rebolava mais ele metia, quanto mais ele metia mais gemiamos juntos, e mais eu queria que ele metesse!
O tesão era tanto que já não pensava em mais nada, me sentia usada ali o que me fazia ter mais tesão, ele me fudendo forte, eu gemendo escandalosa pedindo cada vez mais sentindo os puxões, os tapas, ele me pegando pela cintura, batendo na minha bunda, puxando os meus cabelos!
Eu fiquei aind amais excitada quando olhei para o carro e vi a aliança em minha mao,o que me fazia pensar mais em como eu adorava a sensaçao de ser uma puta aquela noite, e tao perto de meu marido,mas a sensaçao de sermos pegos ali naquela situaçao meu enlouquecia.
Adriano já não me chamava mais de cachorra, safada, gostosa, agora ouvia ele me chamando de puta e vagabunda, e cada vez mais era isso que mesmo que eu sentia que era o que me fazia querer fuder ainda mais!
Eu ja estava com tanto tesao que a cada minuto que passava queria mais que Adriano fudesse todo meu cuzinho, foi quando entre meus gemidos de prazer eu disse:
-Você nao estava batendo na minha bunda?Entao imagino que você queira enfiar esse seu pau gostoso no meu cuzinho, nao e mesmo?
Ele me pegou pelos cabelos me fazendo olhar pra tras, apertando minha bunda abrindo esticando meu cuzinho, ainda sentindo o pau dele entrando e saindo da minha buceta, o mel da minha buceta melando cada vez mais o seu cacete quando ele disse olhando nos meus olhos me fazendo tremer de tesão:
- Pelo jeito vc que está louca pra levar rola no cu vagabunda! Então vou fuder seu rabo assim que implorar pelo meu pau no teu rabo vadia!
Outro tapa forte veio com tudo na minha bunda enquanto ele tirava o pau devagar e enfincava de uma vez estocando seu pau em minha buceta!
Eu delirava a cada estocada forte dele, o que me fazia querer mais e mais sentir aquela sensaçao em meu cu, eu entao fui logo falando:
-Porque você nao para de enrolar e ja come logo meu cu que eu sei q vc ta louco por isso, nao temos tanto tempo meu marido ja deve esta acabando, e você bem que podia da um tapa com mais força, você sabia que eu adoro quando me dao tapas, e eu to ficando louca com cada vez mais tesão pelo seu pau.
Foi qnd senti ele me puxando pelos cabelos, o tapa agora foi forte ardido senti minha bunda queimar nem me preocupei com a marca q estava deixando mas delirei com ele apertando forte minha bunda abrindo esticando meu cu, o pau dele do mesmo jeito que saiu entrou com tudo no meu cu com ele dizendo:
- Toma vagbaunda, sente me pau no seu cu vadia!
ele começou a bombar, indo e vindo com o cacete no meu cu, seu saco batendo em mim, ele me puxando pela cintura fudendo forte, logo senti suas mãos subindo me forçando a me contorcer toda esfregando os seios no capo, meu corpo indo e vindo, ele praticamente me vestindo no cacete dele, sem parar, urrando de tesão enquanto usava, e fudia meu rabo, a outra mão descendo entre minhas coxas subiu de uma vez fazendo entrar 4 dedos em minha buceta!
Ele metia no meu cu, me puxava pelos cabelos, bombava os dedos na minha buceta, quase a mão toda me preenchendo a xana, me forçando a empinar e a rebolar a bunda enquanto ele fudia meu cu!
Estava me sentindo uma puta, não só porque era disso que ele me chamava, era assim que ele me tratava, me usando fazendo do meu corpo o que ele quizesse! Bombando no meu cu, o saco batendo em mim, os dedos abrindo dentro da minha xana me fazendo tremer e rebolar empinando o rabo pra ele fuder fundo no meu cu! A mão descendo dos meus cabelos até meus seios, com ele apertando forte e me puxando sem parar!
Eu gemia como louca, nao queria sair dali tao cedo mas me lembrava que tinha que subir antes que meu marido descese e nos pegasse ali naquela cena, se bem que adoraria se ele quisese se juntar a nos, tudo bem que seria meio dificil isto aocntecer mais adoraria isso, quem sabe em uma outra ocassiao nao e mesmo, mas em fim, eu estava gemendo como nunca e tava morrendo de tesao por adriano, ele me fazia me sentir como nunca qualquer outro homem fez e como eu mais queria me sentir, disse entao para adriano que gozase em meu cu, pois ele precisava ir para casa, e eu precisava buscar Beto em sua sala, e ainda ter forças para fuder com ele antes de irmos para casa, nao seria muito complicado pois ja tava louca de tesao e so de saber que iria transar com meu marido com o cheiro do adriano em meu corpo e meu cu cheio de sua porra me alucinava.
Foi quando senti ele me puxando metendo sem parar, eu gemendo rebolando me empinando cada vez mais, pensei no show q estava dando para o porteiro, o Adriano me fudendo toda dizendo:
- Tomou minha porra agora quer levar no cu cadela? Eu vou levar sua calcinha como lembrança e quero ver vc saindo daqui de rabo empinado contraindo seu cu segurando minha porra em vc sua puta biscate!
Ele metendo mais forte bombando sem parar com tudo, fincando, estocando o pau no meu cu sem parar de me fuder ele gemendo prestes a gozar, eu ja sentindo aquele cacete pulsando cada vez mais quente no meu cu!
Ele bombaba mais e mais, eu implorando pela sua porra no meu cu pedindo cada vez mais, ele fudia a minha buceta com os dedos deixando eles melados, o seu pau no meu cu me fazia querer rebolar, mas ele metia tão forte que o maximo que conseguia era me empinar para aquele macho me fuder!
Tirando os dedos da minha buceta me puxou pelos cabelos com tudo a outra mão na cintura me apertando me puxando contra o corpo dele, foi quando ouvi ele gemendo eu me contorcendo ao sentir sua porra preenchendo meu cu! Ele metia forte me puxando estocando com tudo, enfincando o pau no meu rabo esguichando porra no meu cu a cada metida, eu gemia tremia sem ar sobre o carro, ele terminou rindo tirou seu cacete de mim e foi esfregando limpando na minha bunda dando um tapa forte dizendo:
- Contrai esse rabo vagabunda quero te ver com o cu piscando sem deixar minha porra escorrer vadia!
Eu ali e ele se vestindo colocando minha calcinha no bolso, fazia o que ele mandava obediente, submissa, puta! Esperei ele sair pra me vestir tentando olhar meu estado no espelho para subir e encontrar com meu marido!
Ainda estava com a bunda, o cu e a buceta ardendo, o gosto da porra do Adriano não saia da minha boca, meu cuzinho dolorido mas contraindo ele tentando segurar a porra dele em mim! Sorri satisfeita e subi para encontrar meu marido q me recebeu com um grande beijo na boca feliz com a surpresa, mas ai é outra história ...

 

Gostou? Vote no Conto:

22/12/2009 | 103804 visitas

 
 
 
sexo bundas bundas