Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Espanhola no metro | Masturbação | Acervo de Contos

Espanhola no metro

Era greve dos rodoviários e o metro estava super lotado naquele dia, eu havia ficado entre a porta e a cabine final do condutor, entre uma estação e outra era aquele empurra, empurra para entrar e sair da composição, em uma determinada estação uma mulher baixinha forçou passagem para entrar. Eu acabei cedendo o meu lugar para que ela não fica-se sofrendo com o entra e sai da composição durante as paradas na qual a porta abria daquele lado. A nossa diferença de altura associada ao tumulto que estava dentro do metro fez com que o meu pênis fica-se pressionando os seios dela e involuntariamente eu acabei ficando ereto, primeiro foi um leve desconforto para não ficar encostando naqueles seios generosos e depois muita concentração para não ficar olhando para o decote da blusa dela mas, depois de tanto esfrega, esfrega ela acabou ficando excitada. Eu me apoiava na lateral da composição para não esmagá-la e com o balanço do metro e com o empurra, empurra, tirava um sarrinho naqueles seios maravilhosos quando senti uma pegadinha no meu saco, olhei rapidamente para baixo e ela estava com um sorriso no rosto e uma carinha de safada, logo em seguida a mãozinha dela começou a me alisar sobre a calça, desceu meu zíper e introduziu a sua mão, ficou apertando meu pênis enquanto me olhava e mordia os seus lábios a cada pulsação que sentia, depois disso, ela levantou a própria blusa e introduziu meu pênis entre os seus seios e o metro lotado se encarregou de me ajudar a fazer balanço, ela curvou a cabeça para frente, ocultando toda aquela sacanagem dos demais passageiros e ainda tentava passar a lingüinha na cabecinha a cada socada que eu dava passada algumas estações ela sussurrava pedindo para que eu goza-se nos seus seios e eu respondi pedindo para que ela chupa-se, ela curvou um pouquinho os seus joelhos e ficou bem posicionada para engolir, deixou meu pênis todo babado de saliva e tornou a introduzi-lo entre seus seios, desta vez, escorregando melhor, foi inevitável, mas, algumas mexidas e eu jorrei meu esperma sobre seus volumosos seios ela espremeu as ultimas gotinhas contra o bico dos seus seios, baixou a blusa e saiu rapidamente assim que a porta abriu, me deixando com o pênis para fora bem no meio daquela multidão. Tratei de rapidamente guardar e fiquei olhando pela vidraça do metro ela ir embora enquanto a composição ganhava velocidade para prosseguir para sua próxima estação          

 

Gostou? Vote no Conto:

16749 visitas