Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Aventura na estrada | Masturbação | Acervo de Contos

Aventura na estrada

Oi me chamo Laura (nome fictício), e vou contar mais uma aventura que tive com o meu gato Marcos ( tb nome fictício). Sou branca, 38 anos, baixinha, uso manequim 38, 40 tenho cabelos claros, loiro, lisos e compridos, olhos azuis. Meu gato Bruno tem 40 anos, é moreno, olhos escuros, 1.70 de altura e magro mas uma delicia, enfim?

Certo dia convidei-o para descermos pra praia no domingo, certamente esse convite avia mas intenções é claro rsrsrsrs, pois queria levar uma amiga junto pra nós divertirmos um pouquinho. Adorou a ideia mas falou que tinha que ver se poderia pq estava com problemas com a filha. No domingo pela manhã mandei uma msg perguntando se íamos, confirmou que sim eu mais que rapidamente mandei outra mgs pra minha amiga chamando ela pra ir junto, tentei ligar mas infelizmente não consegui localiza-la. 

Saímos tarde umas 10:00 hs mas valei a pena e muito. Já no caminho ele começou a me provocar, acariciando-me mesmo dirigindo. Eu estava com um shorts jeans curtinho, começou a acariciar-me passando sua mão nas minhas coxas descendo pelas minhas nádegas, não demorou muito seus dedos estavam afastando a calcinha do biquine que nessas alturas já estava toda molhada e começou a me foder com seus dedos, ?hummm que delicia? , me fazendo gemer de prazer, quase gozei ali mesmo foi muito bom.

Logo chegamos ao nosso destino Guaratuba. Estacionou o carro de baixo de uma arvore numa rua de pouco movimento e fomos pra água esfriar um pouco aquele fogo ou pelo menos tentar hehehe porque minha vontade era dá pra ele ali mesmo. Brincamos um pouco na água estava uma delicia e logo fomos almoçar, pois tínhamos chegado quase meio dia.

Depois do almoço voltamos para o mesmo lugar, de baixo daquela arvore. Lá avia umas pedras ótimo pra ficar sentado descansando e curtindo a fresca da sombra da arvore e foi o que fizemos. Aproveitando que não avia ninguém na rua, as casas dos veranistas todas fechada comecei a passar a minha mão por cima da bermuda no seu pau agarrando com vontade que logo deu sinal. Não se aguentando pediu pra que pagasse um boquete ali mesmo.

Meio receosa que alguém vise mas me ajoelhei ali e comecei a chupa-lo lentamente com lambidinhas na cabecinha, mas infelizmente estava um pouco desconfortável, avia muitas pedrinhas no chão machucando meus joelhos. Por conta disso ele se levantou com aquele pau que estava super ereto por baixo do shorts me deixando mais excitada. Viu que fiquei louquinha ao ver aquilo, foi falando.

- Viu como vc me deixou! 

E foi pro carro, e eu vendo aquele volume todo naquela bermuda fiquei babando e paralisada morrendo de vontade daquela pica gostosa. Sai daquele transe de segundos com ele tirando seu pau pra fora do shorts no banco do carro me chamando.

- Quer? Venha!!! É todo seu. 

Eu mais que depressa entrei naquele carro caindo de boca, chupando com vontade. Nossa que delicia, sentia seu pau pulsando na minha boca, devia estar latejando até assim como minha bucetinha estava. Adoro isso!!!

Chupava seu pênis intercalando na suas bolas. Estava muito quente e logo estava toda suada tentando fazer meu homem gozar pra mim na minha boca. Ele pensou que ia desistir pois estava demorando gozar e eu estava suando muito e comentou.

- Se a sua amiga tivesse aqui ia te ajudar pra vc não cansar. Iria pedir ajuda pra ela néh?

Pensei comigo que não seria nada mau. Dei uma risadinha bem safada e continuei, falando que seria ótimo mas que daria conta sozinha agora.

Depois de algum tempo gozou na minha boca e eu como todas as vezes engoli tudinho ou quase tudo rsrsrs. Descansei minha cabeça no seu peito e tiramos um cochilo depois. Nossa como é maravilhoso ficar no seus braços, sentir seu calor seu cheiro vendo ele dormir. 

Acordamos e fomos pra água mais um pouco pq logo infelizmente tínhamos que retornar para casa. Chegando na água logo começaram as mãos bobas eu passando minha mão discretamente em suas partes intimas e ele em mi, percebi que meu fogo não tinha apagado, pelo contrario só aumentado ainda mais sabendo que só estava de bermuda sem cueca aquilo me excitava mais ainda, ficava imaginando a gente fazendo amor ali na areia, mas como era dia e tinha outras pessoas ali infelizmente não era possível. 

No fim da tarde saímos de lá pra retornarmos pra nossas casas. Na metade mais ou menos de Garuva o transito ficou praticamente parado devido ao movimento. Dessa vez foi minha mão que começou a acaricia-lo, passando elas por seu pênis por cima da sua bermuda e apertando e acariciando suas bolas, abri a cinta e o zíper da sua bermuda enquanto ele dirigia desabotoei e deixando seu penis a mostra ainda flácido , sem pensar duas vezes, abaixei a cabeça e coloquei-o em minha boca, fui passando a língua e sugando com muito carinho até ele inchar em minha boca. Senti que seu penís tinha um gostinho salgadinho devido a água do mar. Obviamente isso não iria atrapalhar meu boquete, continuei chupando, mamando fazendo daquele jeito que eu sei que ele gosta tirando o pau da boca e fiquei só passando a língua na cabecinha, nessa hora eu já não sentia aquele gosto salgado pois já tinha lavado todo o pau com a minha saliva... Aquele boquete estava melhor que o primeiro que fiz lá na praia, não sei se era por ele estar dirigindo ou pq tinha outros carros atráz que poderia ver ou imaginar o que estava acontecendo ali devido algumas vezes eu levantava a cabeça e abaixar, não sei mais estava maravilhoso e me deliciava ouvindo ele gemer de prazer. Sugava com gosto mesmo. Que tesão!!!

Fiz o possível para proporcionar muito prazer pro meu macho, logo ele me recompensou com um delicioso leite quentinho na boca que engoli tudinho dessa vez não deixando nem uma gotinha. 

Foi minha melhor ida pra praia que tive.

 

Gostou? Vote no Conto:

3590 visitas