Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

O Cinema (verídico) | Lésbicas | Acervo de Contos

O Cinema (verídico)

Meu nome é Jeni. Eu e Laís namoramos a pouco tempo. Não somos assumidas totalmente para a sociedade. Moramos em cidades diferentes e distantes, então para que possamos ficar juntas livremente, marcamos de nos encontrar em uma cidade que fica a 90 km da minha, e é cidade vizinha dela. Passamos um dia maravilhoso juntas, andamos de mãos dadas, e como somos jovens (eu 20, ela 19), acabávamos chamando a atenção de algumas pessoas na rua. Como eu tinha ido de moto, e ela de carro, deixei a moto em um  local seguro, e saímos de carro. Demos algumas voltas na cidade, andamos no parque, assistimos uma corrida de kart... Porém estávamos meio tímidas. Ela estava linda. Com uma blusa azul, que mostrava o contorno dos seu seios, e que obviamente, eu não conseguia tirar o olho.



Andamos sem destino na cidade por algum tempo, parávamos, caminhávamos... Mas não conseguia tirar da cabeça, a hipótese de irmos para um motel, onde pudesse despi-la, e chupar todo o seu corpo. Como nosso passeio iniciou a tarde, a noite foi ocupando o lugar da luz do sol. Passamos em frente a um cinema, e ela me convidou para assistir o filme que estava em cartaz. Entramos, e nos sentamos nas poltronas da última fileira, na parte mais alta. Ficamos abraçadas, de mãos dadas... E algumas vezes nos abraçávamos. Ela colocou a mão na minha perna, próxima ao joelho, e começou acariciá-la, levemente, enquanto estava com o braço em volta do pescoço dela, de mão dada com a que estava livre.



Ela foi descendo a mão, e começou a apertar as minhas coxas... A esta altura, sentia minha calcinha molhando de tesão. Ela olhou pra mim, com um olhar sacana, sem tirar as mãos da minha coxa. Passei os dedos suavamente no bico do seu seio, disfarçando para que ninguém nos visse. Suspirava em intervalos, para que ninguém percebesse que eu estava quase ofegante. Ela percebeu que eu estava adorando a situação, e foi mais ousada...



Abri um pouco mais as pernas, e ela começou a passar a mão na minha buceta. Quando passava a mão no bico do seu seio, por cima da blusa, ela fechava os olhos e mordia os lábios. Eu estava cada vez mais excitada, e algumas vezes precisei segurar a mão dela, para que não gemesse no meio do cinema. Ficamos assim, ao longo do filme. Quando estávamos um pouco mais "calmas", abracei-a com o braço que estava no pescoço, e beijei a mão que estava segurando na minha.



Num gesto bobo, coloquei a minha mão próxima a sua boca para que ela beijasse também. Depois passei o dedo nos seus lábios, e ela lambeu-o na ponta... A essa altura se eu já estava excitada, fiquei melada.Estava adorando aquela situação. Pra provocá-la



também, peguei seu dedo, e passei a língua bem devagar... Depois coloquei ele na boca, passando a língua em movimentos circulares, Ela ficou olhando pra mim, enquanto sorria, por estar pensando provavelmente, o mesmo que eu. Mal esperávamos a hora de terminar aquele filme para continuar a noite em um local mais reservado.

Quando terminou o filme, saímos do cinema. Porém, aconteceu um imprevisto, e ela precisou ir embora. Não terminamos a noite da forma que gostaríamos que tivesse terminado, porém, já marcamos para continuar de onde paramos, e quando acontecer contarei a vocês, por que  com certeza, o desejo só aumenta dia após dia...

 

Gostou? Vote no Conto:

22566 visitas