Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Esfrega sua boquinha em mim | Lésbicas | Acervo de Contos

Esfrega sua boquinha em mim

Esfrega sua boquinha aqui... Esfrega! Isso... Assim... Hum! Delícia! Estou de pernas abertas e recebendo lambidas na minha vagina rosada. Uma língua molhada, sapeca e muito arteira. Sinto meus grandes e pequenos lábios acarinhados por ela. Sinto o calor de sua boca e os beijos que ela me dá na vagina. Tem coisa melhor do que ser lambida? Eu ainda não descobri! (risos) Chupa... Chupa! Isso. Você é maravilhosa, menina! Que boquinha santa você tem! Estou mordendo meus lábios inferiores da boca e virando meu pescoço para os lados enquanto me delicio na sua boca. Meus olhos castanhos escuros estão entreabertos. Meu rosto e meu corpo queimam de prazer. Meus seios avolumam-se ainda mais. Eu e minha namorada estamos nuas em meu quarto. Adoramos carinhos. Estou sentada numa poltrona confortavelmente de pernas abertas, dobradas e apoiadas nos braços desta mesma poltrona. Adoro ser olhada pelos belos olhos verdes dela enquanto me chupa. Ela tem um sorriso lindo e fica ainda mais sexy no meio de minhas pernas. Lambe minha vagina, amor! Isso... Tesão! Seu rosto todo molhado de tanto me lamber. (estou abrindo com os dedos, indicador e anelar, a minha vagina) Adoro mostrar-me para ela! Aaai... Aaai. Como você me chupa gostoso, Marcela. Sua safada! Sua biscatinha! Assim você me faz gozar logo! (adoro xingá-la enquanto fazemos amor, excita-nos por demais) Eu aperto para baixo a pele que recobre meu clitóris e o ofereço à sua língua molhada. Sinto um enorme calor em meu corpo e uma vontade de me arreganhar inteira para ela.

Marcela sabe balançar sua língua em meu grelinho e me levar ao êxtase. Aaaaai... estou gozando, sua filha da puta! Puta que pariu... que delícia. Aaaai! Lambe... Lambe! Isso... isso. Espera. (fechei minhas pernas e olhos, estou ofegante e ainda sentindo as contrações dentro de minha vagina provocadas pelo orgasmo na boca de Marcela) Ela apóia seus braços em minhas pernas e descansa, alisando seus enormes melões. Ela está chupando um de seus seios. Você é maluca, Marcela? Deixe-me chupar também? (ela balança a cabecinha dizendo que não... diz-me ser só dela!) Sua puta! (risos) Ela força minhas pernas e abrem-nas. Sinto-a esfregar um de seus seios no na entrada de minha vagina. Ela cuspiu em minha vagina e está lambuzando seu seio em mim. Ela está lambendo seu seio e depois minha vagina! Estou ficando ainda mais excitada. Lambe. Lambe mais, amor. Nossa... é gostoso sentir sua língua invadindo minhas entranhas e me alucinando de prazer! Enfia mais. Puxe meus lábios da vagina com sua boca. Isso. Lambe. (estou apertando a pele que recobre meu clitóris para ela me chupar novamente, ele está todo para fora)

Marcela deixa sua saliva escorrer sobre meu clitóris e começa a balançá-lo com sua língua para lá e para cá. Maravilhosa! Esquerda, direita, para cima e para baixo. Meu clitóris está inchado de sangue e me deixando mole na cadeira. Eu vou gozar. Lambe mais. Não pare! Aaai... Aaai. Meu corpo treme pelas contrações provocadas dentro de minha vagina. Que delícia! Minha boca está seca. Nada penso! Marcela não me deixa descansar e continua a me lamber o clitóris. Olho-a e sinto que ela também está muito excitada. Estou indefesa. Sua filha da puta! Lambe. Quero gozar mais na sua boca. Isso. Passa seus enormes seios na minha vagina. Pega neles e enfia nela. Vem. Isso. Mexe seus bicos duros em meu clitóris. Uau... Aaai... Lambe! Assim. Estou gozando. Aaai. Vagabunda. Piranha. Meu quadril mexe e remexe na sua boca. Ela não desgruda de minha gruta do prazer. Ela acompanha o movimento de meu quadril e continua a lamber-me a vagina. Ela está gemendo com a boca em minha vagina. Sinto o calor de sua respiração sobre mim. Ela está se masturbando. Marcela está enfiando dois dedos dentro de sua boceta. Sua vagabunda! Fode esta xoxota pra eu lamber depois. Fode! Vadia! Marcela está gozando. Hum. Estou vendo-a e sentindo-a gozar com a boca na minha xana. Ela geme. Aaai. Aaai. Estou me excitando com seus gemidos. Também irei gozar. Não pare, amor. Isso. Estou gozando. Aaai. Aaai. Enfie os dedos molhados de sua vagina na minha. Venha. Isso. Maravilhosa. Engole meu líquido. Engole a porra que escorre da minha vagina! Assim. Perversa. Ti amo. Ti amo. Ti amo. Sempre! Ela está me oferecendo os dedos lambuzados de nossas vaginas para eu lamber. Enfiou-os em minha boca. Hum. Que gosto bom! Adoro cheirar e lamber seus dedos, amor. Minha língua desliza por entre seus dedos. Molha-os com minha saliva. Marcela volta a enfiar em sua vagina. Ela está com os joelhos apoiados no chão, bumbum empinadinho e abocanhando-me a vagina. Adoro senti-la no meio de minhas pernas. Adoro me arreganhar pra ela. Ela lambe meus pés e vai subindo pelas minhas pernas até a vagina. Sinto mordidinhas em minhas coxas. Mãos em meu bumbum grande e macio. Sua língua em meu cuzinho. Uau. Ela me deixa doida quando lambe meu buraquinho! Ela molha-o e depois força a entrada com um de seus dedos. Ela continua a deixar seu bafo quente na entrada de minha vagina. Deste jeito, logo irei gozar mais. Marcela enfiou metade de seu indicador na minha bunda. Ela está mexendo com a ponta dele dentro de meu rabo. Maravilhosa. Isso. Lambe meu clitóris, sua filha da puta. Enfia mais no meu cu. Vem. Lambe. Puta. Aaaai. Aaaai. Meu corpo está contraindo-se. Meu quadril mexe descontroladamente. Parece que tem uma batedeira dentro de minha vagina. Sinto meu líquido escorrer na boquinha dela. Isso. Lambe meu gozo, sua vaca leiteira! Isso. Engole minha porra. Hum. Aaai. Como é gostoso gozar contigo, amor! Estou de olhos e pernas fechadas. Não aguento mais gozar. Preciso me recuperar. (a safada da Marcela ainda continua a dedilhar a vagina, escuto seus gemidos) Ela está gozando! Sinto seu bafo quente em minhas coxas. Goza, sua vadia! Goza! Minha respiração está voltando ao normal. Nem aguento tocar em minha vagina. Está sensível!

Marcela levanta-se. Apóia seus braços em minhas coxas e depois na poltrona. Ela está me beijando o rosto. Beija a minha boca. Que língua gostosa! Seus lábios esfregam-se nos meus e sentimos como nosso amor é grande! Ela me completa. Ela me realiza. Ela sussurra em meus ouvidos que me ama. Eu correspondo-a. Ela alisa meus cabelos cheirosos, lisos, compridos, castanhos claros e molhados de suor enquanto suga a minha língua com seus lábios de mel.

Eu adoro o gosto de sua saliva. Eu adoro seus beijos. Eu adoro me esfregar nela. Marcela está com fogo no rabo hoje! Ela senta-se na minha perna esquerda e começa a se esfregar. Que sensação deliciosa, amor! Mais... Mais! Ela força-me abrir um pouco mais as pernas. Esfrega. Ela inclina-se sobre mim. Começamos a balançar nossos corpos. Marcela abocanha meus seios, empina sua bunda e começa gemer ainda mais. Sinto sua xana esfregar na minha coxa esquerda. Os seus lábios e clitóris me acarinhando a perna. Eu fico doida de prazer. Quero mais! Minha coxa fica molhada pela vagina dela. Seus pequenos pêlos da virilha pinicam-me! Aaai. Hum. Estou gostando cada vez mais. Esfregue-se em mim, Marcela! Assim. Sinto seu quadril descontrolado. Ela suspira gozando! Ela esfrega-se em mim, aperta-me com suas pernas e deixa seu líquido escorrer. Vagabunda! Gostosa! Fofinha! Você é demais, amor!

Ela repousa-se ofegante sobre meus seios e vejo mais uma vez sua bunda redonda e carnuda. Gostosa! Faço carinhos em seus belos cabelos cheirosos, compridos, ondulados, loiros e molhados de suor. Passo as mãos em seus enormes seios.

Peço-a que se levante para deitarmos em minha cama macia. Vamos! Marcela levanta-se e mostra aquele belo corpo de 29 anos, 1,57m e 62Kg. Ela é toda gostosa. Bumbum grande e peitos enormes. Acho tão lindos seus seios! Uau. Deitadas em minha cama, começo a lamber-lhe os seios. Passo minha língua em seus biquinhos, chupando-os. Faço carinhos no pescoço, dando leves mordidinhas. Beijo-lhe a boca. Chupo-lhe a língua. Desço lambendo tudo que posso. Marcela passa as mãos em minha bunda enquanto estou lambendo seu clitóris. Ela puxa meu quadril para cima dela e enfia a língua na minha racha. Meia nove. Estou com meu corpo de 33 anos, 1,53m e 57Kg sendo agraciado por ela. Abro suas pernas. Estou afundando meus lábios e minha língua dentro de sua vagina. Aaai. Sinto meus seios apoiados sobre sua barriga. Sinto os seios dela quase tocando meus joelhos. Seu quadril mexe na minha boca e ela começa a gozar. Engulo seu líquido. Marcela geme, fechando as pernas! Sinto-a abocanhar minha vagina e cheirar meu ânus. A língua dela entra gostosa na minha fenda. Filha da puta! Lambe! Isso! Marcela abre meu bumbum e passa sua língua na vagina e ânus. Aperta minha bunda e dá até algumas palmadas! Vaca! Ela está enfiando dois dedos na minha fenda e lambendo meu cuzinho. Eu cerro meus punhos no lençol e grito de prazer, contraindo meu corpo. Minha vagina? É só contrações! Sinto meu líquido quase esguichar na boca dela! Volto a lamber sua vagina e enfio dois dedos dentro. Indicador e médio. Começo a enfiá-los e tirá-los. Abocanho seu grelinho. Marcela geme e contrai-se gozando. Gozamos uma na boca da outra! Vagabundas! Piranhas! Aaai. Aaai. Lambe mais! Aaai. Hum. Eu afasto meu quadril de seu rosto, ainda de quatro. Meus seios balançam! Repouso sobre a cama, com a face virada para o lençol. Estamos ofegantes. Estou com minhas mãos sobre meu rosto e sinto o cheiro do sexo dela. Que gostoso! Adoro ficar com o cheirinho dela em mim. (risos)

Eu saio de cima dela e voltamos a nos beijar, abraçadas sobre a cama. Beijamo-nos. Acariciamo-nos. Trocamos juras de amor. Vou para cima dela e entrelaço nossas pernas. Xana com xana. Como é gostoso fazer isso! Sinto minha vagina esfregar a vagina dela. Sinto nossos clitóris se encontrarem! Sinto o calor e a umidade de nossas vaginas coladas. Estamos molhadas. Sinto a nossa união neste momento de prazer intenso, extremo. Sexo com sexo. A pressão que um exerce sobre o outro. É muito bom sentir nossos quadris descontrolados pelas infinitas contrações dentro de nossas entranhas. O orgasmo aflorando! Olhamo-nos. Desejamo-nos. Sentimos um calor no meio de nossas pernas. Corações acelerados. Eu passo as mãos no bumbum dela e vice versa. Toco seus seios. Sinto sua pele suada trocando prazer com meu corpo. Adoro olhar nossas vaginas se esfregando. Ficamos nesta posição gozando como loucas. Gemendo. Delirando. Beijando. Duas felinas que se amam e se completam. Eu saio de cima dela e deito a seu lado. Estamos molhadas e suadas. Exaustas! Abraçamo-nos. Ficamos quietas, curtindo a sensação deste momento único. Sentindo as nossas respirações voltarem ao normal. O tempo parou. Nada mais existe. Nada mais importa.

Eu te amo, Marcela. Você é a mulher que me completa. Você é a mulher de minha vida. Muito obrigada por você existir. Ela responde olhando-me:

- Eu também te amo, Bia.

Pessoal, por hoje é só! Fique em paz e obrigado pela leitura. Beijos.

 

Gostou? Vote no Conto:

41249 visitas