Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Dormindo na casa da amiga | Lésbicas | Acervo de Contos

Dormindo na casa da amiga

Após a tão esperada confirmação da apresentação desse artista aqui no Brasil quase todos no serviço só comentavam do grande show que iria acontecer no mês seguinte, muitos planos eram feitos e para que nada desse errado, um deles era dormir na casa da minha amiga Maiara no final de semana. Ela morava próxima do estádio onde iria acontecer a apresentação e logo cedo poderíamos marcar os nossos lugares na entrada e nos revezar na fila para não ficar ardendo no sol.

O irmão dessa amiga era um gato e ficou de nos apanhar no serviço no dia anterior ao da apresentação pos eu estaria cheia de bolsas para levar, ele já nos aguardava do lado de fora quando Alice uma outra amiga entrou xingando, curiosa eu procurei saber o motivo da sua ira e ela disse que o irmão da minha amiga era um safado, insisti perguntando porque e ela me disse que ele tinha lhe tocado intimamente quanto ela  dormiu na casa da Maiara e rapidamente eu pensei, o que não foi bom para ela poderia ser ótimo para mim, porque eu achava ele um gato. Vendo minhas bolsas e sabendo que eu iria dormir na casa dele, Alice me deu mil recomendações para que eu não dormi-se toda a vontade na sua casa porque ela também tinha sido avisada e como não tinha dado a devida importância, havia acordado com ele em cima dela pronto para lhe possuir.

Os comentários e a inimizade delas começaram a fazer sentido, mas ainda assim eu achava estranho tanto rancor, dava para ver que havia mais alguma coisa que ela não estava querendo me contar e quando parecia que finalmente Alice iria falar o que tinha acontecido, a Maiara chegou me chamando para irmos que o seu irmão já estava nos aguardando. Após os beijinhos de apresentação entramos no carro, paramos em uma loja de conveniências e compramos algumas bebidas, com mais intimidade começamos a jogar conversa fora ate altas horas no apartamento que os irmãos dividiam próximo ao estádio e logo o assunto fluiu para o sexo, me lembrei do que a Alice havia comentado e bocejando me retirei par dormir, tomei um banho e fiquei um pouco indecisa se vestiria ou não uma peça intima. Estava exausta e como a bebida havia me deixado de fogo, fui dormir nua pensando no irmão da Maiara, revirei de um lado para o outro ansiosa e como ele não apareceu eu acabei adormecendo. Passado algum tempo eu despertei mas não abri os meus olhos, estava descoberta e arrepiada, as pernas levemente abertas e a sensação de que eu havia sido tocada, novamente senti o calor do toque alisando a minha pele, o ar quente que saiam das suas narinas incendiavam a minha xoxota e a sua língua tocava suavemente o meu grelo como se estive-se provando o meu gosto. Continuei imóvel fingindo dormir e a língua deliciosa se tornou mais voraz dividindo os meus lábios ao meio, a sensação de prazer dominava o meu corpo e eu comecei a gemer baixinho cheia de tesão quando senti nos meus lábios entre abertos o gosto da pica do irmão dela.

Abocanhei aquela pica grosa enquanto as suas mãos abriam a minha xoxota para a sua língua me invadir, ele ainda apertava os meus peitos enquanto empurrava a sua pica na minha boca e de repente eu abri meus olhos assustada porque me liguei que haviam quatro mãos sobre o meu corpo, o irmão da Maiara não estava lá sozinho, ela também esta lá me lambendo e ai eu comecei a entender o que a Alice queria me dizer. Os irmãos eram cumprisses de orgias, ela arrumava garotas para ele meter e ele arrumava rapazes para meter com ela e o que mais chocava nessa putaria era que rola um incesto, os irmão também eram amantes. Fiquei um pouco arredia ate entender tudo o que estava acontecendo mas acabei me deixando levar pela aquela orgia, estava muito excitada e transar com o irmão dela não seria nem um problema, o bizarro era ter que transar com outra mulher mas como tudo de bom ou de ruim que acontece na vida, a gente se acostuma alem do mais se a mulher tiver uma língua tão deliciosa quanto a da Maiara. Continuamos boas amigas e agora estou aberta a novas experiências. 

 

Gostou? Vote no Conto:

8567 visitas