Acervo de Contos eróticos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto
amadoras videos de sexo porno videos porno gostosas videos porno

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Transei com meu filho | Acervo de Contos

Transei com meu filho

Meu nome é Márcia (não há necessidade de mentir o nome, porque existem milhões de Márcias no mundo), tenho 36 anos, sou casada e tenho duas lindas filhas. Quando adolescente, tive um namorado e deste namoro tive o Rafa. Hoje, ele mora na Bahia com os avós paternos. Não convivo com este meu filho. Gostaria muito que os leitores deste acontecimento, me dessem uma orientação, uma palavra, pois, na verdade, isso mexeu com a minha cabeça.
Em setembro de 2009, fui visitá-lo e fiquei o mês inteiro lá. Acho que foi a pior coisa que fiz na minha vida. Logo que cheguei, já percebi que nossa relação é bem distante. Nem parece mãe e filho. Creio que seja porque nos vimos muito poucas vezes.
E percebi também, que ele começou a me olhar diferente, principalmente nas vezes que íamos a praia e começou a tecer alguns comentários do tipo: Nossa mãe, mesmo você tendo três filhos você tem um corpo lindo. Eu achava esquisitas essas conversas, mas ficava quieta.
O tempo foi passando a coisa foi tomando uma proporção cada vez maior. Eu fui uma imbecil de ter admitido as insinuações dele. Simplesmente, chegou ao ponto que, nos momentos em que vínhamos da praia e os avós deles não estavam em casa, íamos juntos tomar uma ducha para tirar o sal do corpo (claro que eu de biquíni e ele de calção e sem camisa). Cheguei ao absurdo de lavar minha vagina colocando a minha mão por baixo do biquíni e quando fiz isso, meu filho me perguntou uma coisa que eu fiquei sem resposta: mãe.. por que você raspa ela?? No fundo eu sei que estava cometendo um erro terrível, porém, o instinto de mulher foi maior.
Ele namora uma menina mais velha que ele. Essa namoradinha dele é uma pessoa muito difícil de lidar, briga por qualquer coisa. E por isso, iniciei aqueles conselhos de mãe. O Rafa passou a me contar algumas coisas e acho que juntando o fato de terem me colocado pra dormir no quarto dele, começamos a ter mais e mais intimidades. Não sei que loucura deu em mim, mas comecei a falar sobre a minha vida com meu marido e quando falei pra ele que faço amor praticamente todos os dias com meu marido ele me surpreendeu dizendo... é...mãe.. até eu faria... com esse corpão que você tem. Eu fiquei abismada com isso que ele falou, mas levei na brincadeira dizendo.. me respeita que sou sua mãe...
Um dia, ele chegou super triste porque tinha brigado com a namoradinha dele. Foi deitar mais cedo e eu, preocupada, também fui. Conversamos por muito tempo. Estávamos sem sono e inventamos de assistir a um filme. Sinceramente, não estava com um traje muito adequado (camisola e só de calcinha, sem sutien) e cheguei a falar isso pra ele, mas ele falou que isso que eu estava falando era pura besteira, porque sou mãe dele. Ele me chamou pra deitar um pouco na cama dele ao seu lado e assistirmos o filme. Eu percebi que ele olhava mais pro meu corpo que pro filme. Eu comecei a perceber que ele começou a se encostar de uma forma estranha em mim E não posso ser hipócrita... isso começou a me excitar, principalmente porque eu passei a sentir que ele já estava daquele jeito (excitado).
Chegamos ao absurdo de começarmos a nos entrelaçar com as pernas. Nossa... e a hora em que ele falou pra mim... ? mãe.. se suas pernas são quentes assim, imagina o resto.. e deu risada... eu não sabia onde enfiar a cara..
Não sei de onde ele tirou tanta coragem que ele começou a acariciar minha barriga e eu só falando.. Rafa.. isso não vai dar certo.. é melhor parar.. mas quem disse que ele parava...
Quando eu menos esperei, ele já estava acariciando minha vagina e num determinado momento, ele simplesmente puxou a cueca de lado e tirou o pênis pra fora e começou a roçar em uma das minhas pernas.
Eu só pensava... que merda que nós estamos fazendo....
Eu já estava subindo pelas paredes e perdi a razão completamente quando ele começou a abaixar a minha calcinha e dizendo pra mim... nossa mãe.. que vagina linda vc tem....
Mas, fui pras nuvens mesmo qdo ele começou a beijar minha barriga e ao encostar a boca na minha vagina eu tive o maior cala-frio da minha vida. Era uma sensação confusa de peso na consciência e tesão e principalmente uma vergonha inacreditável no momento em que eu gozei na boca dele. Foi incrível... ele ficou me chupando por mais de uma hora.
Depois disso, não pensávamos mais em nada. O pior de tudo é que não tínhamos camisinha e por isso, combinamos que ele não iria gozar dentro da minha vagina. Iria tirá-lo antes.
Eu mandei que ele ficasse deitado de barriga pra cima e eu sentei em cima dele ficando de costas pra ele (tipo cavalgando). Eu delirava nessa hora. Essa posição é a que eu acho melhor e não gosto muito de ficar subindo e descendo porque cansa muito as penas. Eu prefiro ficar sentada com o pênis totalmente fincado na vagina e fazendo um vai e vem pra frente e pra trás. (cansa menos).
Não sei se por maldade ou porque não conseguiu segurar, depois de um tempinho, eu já comecei a sentir as fisgadas características que o pênis dá quando está gozando (quem é mulher sabe do que se trata). Eu fiquei possessa na hora e falei.. seu FDP.. você já encheu a minha vagina..... ele pediu desculpa e falou que não deu tempo de tirar antes...e que nessa posição que nós estávamos ele teria que me empurrar e achou que eu iria ficar brava se me empurrasse. Não sei se é fácil ou difícil para o homem tirar para gozar fora (até gostaria de uma opinião a este respeito).
Transamos durante uma semana todas as madrugadas. Eu errei muito, mas nunca tanto tesão. Podem não acreditar, mas eu molhava o saco dele do meu gozo. Ainda bem que eu tomo anticoncepcional. Se eu engravido dele, eu estou perdida.
É incrível, mas ele sabe fazer melhor que eu. Me ensinou posições que eu não imaginava existir. Tinha uma que eu ficava de quatro e qdo ele me penetrava completamente, ele começava a levantar uma das pernas sobre as minhas costas e começava a se virar até ficarmos bunda com bunda (do jeito que cachorro transa). Nessa posição eu dava várias gozadas e ele percebia isso e fazia comentários que eu morria de vergonha... do tipo: manhê... você tá que tá, enh...
Eu fiquei muito brava com ele, porque no último dia que transamos, o filha da puta me esperou dormir depois da transa e tirou uma foto do meu corpo e me mostrou dizendo que seria uma lembrança. Fiquei chateada demais com isso. Eu dei a maior bronca nele e ele me deu essa foto, mas acho que ele ficou com uma também e desconfio que ele colocou na internet, porque brincou neste sentido. Não esperava isso dele. A gente vem se falando por email e ele fica cogitando da idéia de vir morar comigo, mas sei que isso não dá certo. A minha sorte é que esta foto que ele tirou e eu a tomei dele, eu estou de costas deitada na cama, mas mesmo assim, tenho medo de cair nas mãos do meu marido e ele me reconhecer. A minha única saída é negar até o fim que sou eu nesta foto.
Obs.: se alguém quiser conversar comigo, meu email é: marciarenata1973@bol.com.br

 

Gostou? Vote no Conto:

20/11/2009 | 425857 visitas

 
 
 
sexo anal sexo anal videos de sexo