Acervo de Contos eróticos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto
videos de sexo sexo sexo videos de sexo sexo anal sexo

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Tia? Ela só é casada com meu tio! | Acervo de Contos

Tia? Ela só é casada com meu tio!

Olá, esta é a minha primeira vez relatando meu conto, ficou muito detalhado e grande, mas acredite, vale a pena ler... E aos críticos de plantão, por favor, peguem leve...

Meu nome é Luca, 1,90m e estou um pouquinho acima do peso, mas que faz de mim um Fofinho charmoso... rsrsrs (essa foi boa)

Bem, vamos ao caso:

Era Natal, e minha família havia se reunido em minha casa como de praxe...
Minha mãe fazia questão de reunir todos da família nesta data.

Como estava cursando faculdade fora, cheguei às vésperas e fui me acomodar no meu antigo quarto.

Quando entrei, lá estava minha Linda Tia (Mara) que acabara de se trocar.
Ela: loira, 1,73m, seios fartos e duros, uma bundinha monumental, olhos castanhos mel e com um sorriso único e fascinante.

Ela era casada com o irmão da minha mãe há pouco tempo, e ele estava recém operado de um problema dos rins.

A ceia foi tranqüila e com muitos Comes & Bebes, e assim seguiu ate às 3h da manha, quando todos já mortos de cansados e alguns de bêbados foram se repousar.

Fui ate o meu quarto e decidir tomar um bom banho para poder dormi, e assim o fiz.
Quando estava de saída do banheiro dei de cara com a Mara que estava vestindo um baby-doll pra lá de sexy, e me perguntou se podia usar o meu banheiro novamente. Eu claro disse que sim, e um pensamento em voz alta disse que seria um prazer utilizá-lo com ela... Ela sem acreditar no que eu havia dito se fez de desentendida e deu um sorrisinho sem graça.

Quando ela saiu, eu já estava em minha cama e me afoguei em meus desejos por aquela coisa linda que acabara de passar dentre a porta a fora me desejando boa noite, numa divina masturbação.

No dia seguinte, acordamos e todos tomavam café da manha, quando meu tio reclamou que havia esquecido seus remédios em casa.

Ele mora certa de uns 8 km lá de casa, e como Mara não dirigia, me chamou para
Irmos ate a sua casa para apanhar tais remédios.

Para agradar aquela escultura de mulher, eu iria ate o outro lado do mundo se preciso fosse.

A caminho de sua casa, o ar condicionado estava gelado, e então num espirro ela se arrepiou toda... Claro não podia passar em branco então fiz uma deixa:

- Nossa, um espirro causou tudo isso? Haja tesão acumulada em...!
- Que isso menino, você ta me deixando sem graça.
- Não pude deixar de notar o que um espirro lhe causou.
- Posso ser sincera, por conta dos problemas de saúde do seu tio, ele já não comparecia a algum tempo antes da operação, e agora recém operado que não da pra fazer nada mesmo... rsrsrs

Eram em torno de umas 09h30minh da manha, mas no meu relógio da maldade já batia meia noite. Só de ouvir que ela estava carente e cheia de vontades, e estávamos sós a caminho de sua casa vazia, rapidamente me veio à cabeça que todos os meus desejos poderiam enfim se concretizar.

Chegando a sua casa, logo foi ao quarto para apanhar o que sua ida lá se fez necessário, e fui junto de quarto adentro. O cheiro de pecado estava no ar, e ela notou as minhas pretensões pra com sua pessoa, e não me deu muita moral.

Tentando apanhar tudo o mais rápido possível ficou de costas para mim e próxima a parece, e então fiz minha investida:

Juntei meu peito em suas costas e a espremi contra a parede...

Ela ficou assustada, e me perguntou o que estava fazendo:
- Sabes que sou louco por ti, porque me disse aquilo no carro, para me deixar mais fissurado do que nunca.
Murmurei em seu ouvido já acariciando suas coxas e subindo ate a sua bunda.

Dito isso, vi o mesmo arrepio do carro surgindo novamente, suas pernas subiram junto à parede como se estivessem à procura de carinho, sua cabeça inclinou para o lado deixando assim o seu pescoço amostra, já se entregando ao prazer da carne.

- Sabes que isso não é certo, não devemos....

Interrompi com um beijo na sua boca carnuda para que ela não dissesse mais nada, e assim vi o seu corpo se entregando e tudo que nos impedia de continuar aquele momento, nesse instante já havia sido esquecido.

Ela se virou e se propôs a me beija, uma sagacidade tamanha de como se o mundo estivesse prestes a se acabar. Eu estava anestesiado com aquele momento, não acreditando no que estava acontecendo.

Em quando eu a beijava e massageava seus fartos e lindos seios, ela arrancava minha camisa com uma cara bandida e sedenta por sexo.

Quando despi-la, notei que a lingerie que ela usava não estava nos padrões de alguém que não teria contato com um parceiro para o acasalamento.

- Gostou? Era Pra você o tempo todo, mas não tivemos oportunidade ontem!

Era tudo premeditado, talvez ate o esquecimento dos remédios já fazia parte dos planos daquela mulher.

Em meu estado de choque, ela desceu e agarrou meu mastro com força e se pôs a chupá-lo.
-Manda pra mim sobrinho lindo, manda esse mingau quentinho pra sua gatinha vai...
Quero tudo em minha boca.

Nunca havia sentido tanto prazer antes e numa explosão de excitação em meio ao pecado veio o meu primeiro gozo. Assim que anunciei que estava vindo, ela enfiou meu pau para o fundo de sua garganta elevando-me a nirvana, e sugou todo meu gozo não deixando cair nenhuma gota sequer.

-Agora e minha vez, chupa a titia chupa!

Tirei seu lingerie e vi ali uma bucetinha encharcada de tesão lábios carnudos, sem pelos algum e uma tatuagem de uma borboleta que poucos (acredito eu) tiveram o prazer de ver.

Ela se deitou na cama e cai de boca adentro, e antes que eu começasse a fazer o meu trabalho, suas pernas tremeram, ela elevou o seu quadril num movimento vertical e explodiu em um longo e saboroso gozo, seu mel escorria pela minha boca e eu aumentei a velocidade de minha língua eu seu clitóris... Ela gemia auto e dizia que estava a perigo, e por isso de seu orgasmo tão rápido, sem me preocupar com o tempo, fiz ir mais uma vez ao deliro quando seu ápice atingiu o segundo ato.

Comecei a beijá-la, e ela ainda deitada me deu uma chave de pernas e sussurrava em meus ouvidos:
- Só saímos daqui quando o bom menino satisfizer a titia!

Comecei a passar a cabeça do meu orgulho na entrada da sua fissura, seus quadris iam se deslocando para baixo a procura de um encaixe, fiz isso um bom tempo ate que ela não agüentou e implorou pelo meu cacete.

- O que você quer da titia para me preencher com o seu caralho? Eu não agüento mais de tesão, mete, eu imploro mete!!!

Obediente que sou a preenchi com todo meu mastro e comecei com movimentos suaves.
- mais fundo mais fundo!- Ela pedia.

Em posição de frango assado, eu socava forte e com estacadas bem fundas e a levei a loucura com uma aceleração repentina, via sua face bandida pedindo mais e assim o fiz...
Mudando de posição ela veio para cima de mim, e como uma cowgirls ela cavalgava sobre meu sexo e gemia as alturas... ?Ah... aaa que delicia que delicia!!!

Quase gozando decidir a comer de quatro e assim o fiz... Que linda visão eu tive com aquela rabeta de quatro... Agarrei em seus cabelos como se fosse uma potranca montado ao pelo e a fudi com todo prazer que um homem pode ter por uma mulher.

Não demorou muito para que enfim ambos segassem ao orgasmo novamente...

Morto e com o horário apertado, tomamos um banho rápido, mas repleto de beijos.

No caminho de volta nos prometemos sermos eternos cúmplices. E como ela é medica, por diversas vezes ela foi fazer congressos na republica onde moro. Mas essas estórias ficam para o próximo conto...

Se alguém (sexo Feminino) gostou do meu conto e queira entrar em contato pode me mandar um email que eu adiciono no MSN... Sem compromisso, adoro novas amizades:
mindwarper@hotmail,com

 

Gostou? Vote no Conto:

22/06/2010 | 70209 visitas

 
 
 
ninfetas gostosas sexo