Acervo de Contos eróticos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto
videos porno sexo gostosas ninfetas filmes porno sexo anal

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Serei a puta do meu filho | Acervo de Contos

Serei a puta do meu filho

Sou uma mulher de 56 anos, moro em São Paulo e, como toda mulher da minha idade, tenho meus desejos reprimidos. Sou divorciada e a história que vou contar no início me envergonhava muito, mas senti que seria necessário escrever para que eu pudesse encarar melhor minha realidade. Meu filho tem 30 anos e mora com a mulher dele a 10 anos, bem longe de mim. Ele sempre vem na minha casa para rever os antigos amigos e frequentar alguns prostíbulos. O caso que vou contar aconteceu semana passada, quando ele veio sozinho para minha casa para beber com os velhosa amigos. Ele é um rapaz normal, sem atributos físicos maravilhosos. Eu já tenho meus seiso caídos pela idade, meu abdomén é largo e flácido, sou branca e minhas varizes aparecem com facilidade. Não fazia sexo a 5 anos, desde que meu último namorado me deixou. Desde então não tive mais oportunidades, mas sempre me masturbo com um velho vibrador. Como sempre estou sozinha, penso em muitas bobagens. Quando meu filho chegou, dei-lhe um forte abraço e fiz seu jantar. Ele saiu e acabaou voltando muito frustrado e irritado. Perguntei a ele o que aconteceu e ele disse que nenhum dos seus amigos estavam disponíveis para sair. Perguntei a ele onde iriam e ele me respondeu: -Pô mãe, a gente ia na zona, e eu tava precisando dar uma boa foda pra desestressar! Como ele é um adulto e eu também, não fiquei surpresa, pois já estava acostumada com as histórias das baladas dele. Naquele momento ele foi para o quarto dele assistir TV, eram 23hs e eu fiquei na sala pensando em como deveria ser o meu filho num puteiro, o que ele falaria, e... sem querer... pensei nele transando com uma puta. Neste momento reconheci que senti prazer em pensar naquilo, mas na mesma hora repreendi. Lá pelas 00hs, percebi que seu quarto estava com luz apagada e fui lá só para ver se ele estava dormindo, na verdade eu queria ver o corpo dele, por curiosidade. A porta estava trancada e a luz apagada, mas ouvia baixinho uns gemidos. Era ele vendo algum filme pornô. Na mesmo hora percebi que ele se levantou e correu para abrir a porta. Eu fiquei estatalada e sem reação quando ele destrancou e perguntou: -Tava na porta me vigiando, mãe? E Eu disse: -só queria ver se estava dormindo, só isso. Não pude deixar de reparar naquele volume da bermuda dele. Ele estava sem camisa e eu senti prazer. Ele percebeu que eu havia olhado para o pênis dele e, quando eu estava me virando para ir pro meu quarto ele disse: -Estava vendo uns pornôs, já que fiquei na mão mesmo né. Na mesma hora eu voltei e falei: -Posso assistir isso, eu tenho curiosidade. Ele então sentou na cama dele e ligou a TV no canal pornô. Eu falava que achava aquilo muito nojento e ele dizia que gostava de coisas sujas de vez enquando. De repente, para minha surpresa, começou a passar uma sequência de sexo entre uma mulher mais velha e um garoto. Na mesma hora falei: -Que horror! Ele respondeu: -Vai me dizer que você não gosta disso? Eu respondi que gostar eu gostava, mas já estava muito velha para aquele tipo de coisa. Foi quando ele me surpreendeu e disse: -Você morreria de infarto se transasse com um homem mais jovem? Eu, neste momento, sentir o calor correr meu corpo e me inundei de tesão. Perdi a cabeça e respondi: -Claro que não, posso estar velha mas ainda dou uma aula disso. Ele começou a me olhar com aquele olhar debochado de dúvida e falou: -será mesmo, duvido! Eu senti o meu momento e perguntei ao meu filho se o que ocorresse naquelas quatro paredes ele manteria segredo, ele respindeu que sim. Tomei a iniciativa e disse: -Tira a caça que eu vou te mostrar como eu deixo um homem doido de tesão. Eu estava preparada para ouvir uma resposta negativa, mas não era isso que os olhos dele me diziam. Ele se levantou, tirou a calça na minha frente e botou a pica pra fora. Eu estava sentada e no mesmo nível da cintura dele. comecei devagar chupando aquela rola e botando até a garganta, quando ele disse que estava quase gozando. Foi aí que eu chupei mais forte e engoli todo o esperma do meu filho. Falei com ele depois: -tá vendo, eu ainda não perdi a prática, mas mantenha segredo disso hein! Ele aceitou prontamente e se despediu de mim dizendo: -Até que você dá um caldo hein! Lá pelas 05hs, eu senti que alguém estava na minha cama e quando olhei pro lado, era ele. Naquele escuro do qaurto ninguém soltou uma palavra sequer, o que se ouvia eram os movimentos dele me colocando de conchinha com violência e, sem camisinha, pexando meu quadril flácido para encaixar na rola dele. Ele começou o vai e vem forte e eu gemia devagar. Depois de 2 minutos ele começou a gemer forte e empurrava com raiva na minha vagina até que gozou. Eu não havia gozado, pois já tenho 56, então disse baixinho: -Você pode vir por cima de mim enquanto eu me masturbo? Ele acitou e colocou aquela pica mole em mim e eu comecei a me dedilhar loucamente até gozar. Quando gozei, ele recuperou a ereção e começou a meter forte denovo, só que desta vez enquanto ele metia, lambia meus seios e me beijava alternadamente. Quando ele gozou, saiu de cima de mim e, sem pronunciar uma palavra, volteou para seu quarto. Acordamos por volta de 10hs da manhã e ele já tinha ido embora. Eu não tenho falado com ele com medo dele ter se arrependido, mas espero anciosa a volta dele. Como é um segredo, me senti viva transando com meu filho e com certeza serei a sua puta quando ele voltar. Só que desta vez, vou tomar a iniciativa e serei mais vulgar, pois percebi que ele gostou disso. Se isso acontecer, eu escrevo como foi. Gostaria que as mães que leram isso e que já fizeram isso alguma vez me escrevam.

 

Gostou? Vote no Conto:

16/12/2009 | 198308 visitas

 
 
 
gostosas filmes porno flagras