Acervo de Contos eróticos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto
porno porno videos de sexo amadoras videos de sexo safadas

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Minhas fotos me excitaram | Acervo de Contos

Minhas fotos me excitaram

Minhas fotos me excitaram

Oi, meu nome é Márcia e apesar de ser dois anos mais velha que o meu irmão, eu era tratada como a caçulinha da família, diariamente eu discutia com ele por causa do seu ciúme, do seu excesso de proteção e por causa das suas intervenções que acabava com as minhas tentativas de um relacionamento amoroso.
Certo dia fiquei plantada esperando por um rapaz que não apareceu, voltando para casa cruzei com ele que me disse que havia recebido do meu irmão um recado meu adiando o nosso encontro pela segunda vez, cheguei em casa furiosa e fui direto para o quarto do meu irmão, quando abri a porta ele se cobriu rapidamente e mandou que eu saísse imediatamente do seu quarto, mais eu estava com tanta raiva que continuei lá falando e percebi que ele estava acuado em sua cama, logo ele sempre tão autoritário, não contive a minha curiosidade de saber o que tanto ele escondia em baixo do seu edredom e o puxei. Fiquei completamente pasma com a revelação, meu irmão estava nu provavelmente se masturbando enquanto cheirava as minhas calcinhas e via algumas fotos de mulheres seminuas, mais logo depois percebi que as fotos eram minhas e foram tiradas enquanto eu dormia. Sai do seu quarto horrorizada o chamando de doente e me tranquei no meu, ele ficou batendo insistentemente na porta do meu quarto pedindo para conversar, irredutível eu só dizia que mamãe iria o colocar para fora de casa quando soubesse da sua tara. Mamãe percebeu o nosso comportamento e diversas vezes perguntou o que tinha acontecido e nos dois respondíamos que não tinha acontecido nada, mais ela sabia da super proteção que ele fazia e falou que ele já era um homem e tinha que arrumar uma mulher e me deixar em paz.
Apesar de ter dormido com a porta do meu quarto trancada, tive uma noite intranqüila com aquela sensação de que ele estava lá me espiando e tirando mais algumas fotos ousadas para a sua coleção, quando me levantei no dia seguinte eu estava simplesmente exausta fui ate o espelho e fiquei admirando o meu corpo nu tentando imaginar o que eu tinha feito para despertar o seu interesse. Levei um susto quando a maçaneta da porta do meu quarto mexeu mais ele não pode entrar porque a porta estava trancada, novamente ele pedia para conversar e eu respondi que ele podia falar que eu o escutava. Ele disse que me amava e que sempre me respeitou e que se realmente ele quisesse fazer alguma coisa comigo não seria essa portinha de madeira que iria lhe deter. Mandei que ele esperasse um pouco, me vesti rapidamente e então abri a porta do quarto, seu olhar penetrante fazia me sentir nua diante dele, eu tinha umas mil perguntas para lhe fazer e não sabia por onde começar, ele esticou o braço me oferecendo um fichário e quando comecei a desfolhar pude ver o tamanho da sua admiração que vinha de longos anos.
Quando éramos adolescentes fomos a um shopping com vários colegas e começaram a pegar no nosso pé dizendo que ele era virgem e que nunca havia beijado uma garota na boca e que ele também seria meu segurança para garantir que eu também não perdesse a virgindade da minha boca com ninguém. Dei um selinho no meu irmão na frente de todos e disse que ele não era mais virgem, apesar dele ter ficado todo orgulhoso o pessoal continuou pegando no seu pé dizendo que o beijo da irmã não valia, eu não tinha idéia que esse ato inocente e inconseqüente pudesse nos marcar para o resto de nossas vidas e desfolhando o fichário pude ver o quanto ele me desejava, na maioria das fotos eu estava só de calcinha, tinha algumas de camisola e shortinho que foram tiradas nos dias mais frios e algumas em que eu estava completamente nua que certamente foram tiradas nas noites mais quentes do nosso verão carioca. Eu me perguntava incrédula como ele havia conseguido fotografar certos closes, será que realmente eu dormia com as pernas aberta daquela maneira ou ele teria me conduzido aquela posição para melhor fotografar, já fazia algum tempo que eu vinha acordando toda suada e excitada, será que ele me tocava enquanto eu dormia, eu me sentia estranhamente excitada quando acabei de ver todas as fotos e acho que ele percebeu e entendeu como uma aprovação, pois me beijou com volúpia me deixando mole, sem fôlego e sem reação, suas mãos começaram a me apertar percorrendo todo o meu corpo, ele foi me despindo vagarosamente e eu me deixei envolver pelas suas mãos habilidosas que me faziam suspirar de desejo, ele me tomou em seus braços e me levou para cama começou a beijar meu pescoço e foi descendo para os meus mamilos, continuou descendo sua língua pelo meu ventre e quando começou a chupar o meu grelinho eu gozei na sua boca, sem parar de me chupar ele foi tirando toda a sua roupa e aproveitando que eu estava bem molhadinha ele me penetrou de uma só vez, começou a bombar forte como um cão no cio me levando ao prazer e quando parou eu podia sentir seu cacete pulsando dentro da minha bucetinha enquanto ele expelia seu liquido quente nas minhas entranhas, acabei gozando de novo mais ainda estava muito excitada e resolvi assumir o comando, girei meu corpo ficando por cima dele, guiei seu cacete ate a entrada da minha bucetinha, o agasalhei inteirinho e comecei a rebolar gostoso enquanto ele colocava suas mãos por baixo da minha bunda forçando o sobe e desce e logo em seguida eu já estava ao seu comando quicando em cima do seu cacete. Enquanto me fodia, meu irmão enfiava um dedinho gostoso no meu rabo e quando ele começou a forçar para botar dois dedos eu percebi que ele estava cheio de vontade de comer o meu cuzinho então desmontei e deitei que nem um franguinho assado, ele veio por cima e encaixou na minha bucetinha dava umas duas ou três socadas e deixava escapulir propositalmente e quando ia recolocar aproveitava para pincelar seu cacete no meu cuzinho me deixando ainda mais excitada, eu não agüentei esperar pela sua investida e pedi a ele que enfiasse logo seu cacete no meu cuzinho. Obediente, ele apontou e foi forçando vagarosamente ate a cabeça passar e só então começou a fazer o vai e vem sem tirar de dentro ele me rodou na cama me deixando de quatro e a cada socada que ele dava, eu podia sentir as pontadas do seu cacete no meu estomago, não demorou muito e eu já estava gozando outra vez, ele retirou seu cacete cuspindo jatos de porra sobre o meu corpo e depois de espalhar todo excesso pela minha bunda me deixando toda untada com o seu prazer meu irmãozinho desabou exausto do meu lado, com uma cara de felicidade dizendo que tinha sido a melhor foda de toda a sua vida e que eu tinha sido muito melhor do que ele tinha imaginado.
A partir desse dia eu comecei a pousar nua para o meu irmão fotografar me produzindo toda e criando cenários mais sensuais e depois de cada seção de fotos, nos amávamos como homem e mulher, lascivos como verdadeiros amantes, mais sem deixar de nos amarmos como irmãos. Somos dois solteirões para a sociedade, cada um vivendo sua vida independente, mais vivemos na nossa intimidade uma gostosa lua de mel como muito sexo, luxuria e prazer, tudo que um casal feliz tem direito.

 

Gostou? Vote no Conto:

30/12/2010 | 143488 visitas

 
 
 
videos porno sexo anal ninfetas