Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Minha nora se apaixonou pelo meu pau... | Incesto | Acervo de Contos

Minha nora se apaixonou pelo meu pau...



 Minha nora Rafaela.





 Sou um homem de 47 anos de idade, tenho costume de me exercitar e por conta disso meu corpo é razoavelmente bonito, não sou musculoso, mas tenho algumas definições musculares, inclusive abdominais.



Tenho uma nora chamada Rafaela, ela tem seus 23 anos de idade, também faz academia há tempos e por conta disso tem um corpo escultural, somado a beleza e excesso de curvas que herdou de sua mãe. Não é razoável comentar sobre seu corpo pelo grau de parentesco, mas notadamente ela é muito gostosa devido a sua enorme e redondinha bunda e seus seios empinados e enormes. Mas é mais notável sua perfeição quando ela veste seus shorts curtos, enfiados na bunda e apertando, sua buceta chegando a ser dividida em duas partes; normalmente, coloca também uma blusinha “tomara que caia” para combinar. Meu filho não se importa que ela se vista assim, pois diz que se for esquentar a cabeça com isso, morreria de ciúmes. 



Nós temos muita intimidade, conversamos de quase tudo, inclusive sobre sexo. Ela me tem como se fosse um pai, pois a trato como tal. Diante dessa total intimidade ela se sente a vontade para me abraçar, conversar, sentar em meu colo, me beijar... Minha esposa não gosta muito devido aos amasso e apertões que trocamos, mas não ligo e sempre a trato dessa forma.



Nosso tratamento era normal e dessa forma que descrevi até o dia que aconteceu algo surpreendente. Neste dia fiquei pasmo, sem reação alguma. Foi inevitável não perceber aquilo. Minha cabeça ficou confusa totalmente. Estava chegando a minha casa de praia onde costumo passar os finais de semana com minha família, porem neste final de semana Rafaela e meu filho foram um dia antes para arrumar as coisas por lá. Estacionei meu carro na garagem, minha esposa pegou as coisas e foi direto para a churrasqueira, eu peguei as roupas e fui colocar no quarto, foi neste instante em que passava pelo corredor para chegar em meu quarto que avistei Rafaela no outro quarto totalmente nua. Ela provavelmente havia acabado de tomar banho, pois seus cabelos estavam molhados, e estava enxugando os pés com aquela bunda enorme virada para a porta, as duas partes da bunda redondinhas e separadas pelo cu rosadinho e totalmente liso, nunca imaginei que aquela bunda seria daquele jeito, sabia que ela tinha a pele muito macia e meio rosada, mas daquela forma jamais havia imaginado, cheguei a visualizar até a parte de traz de sua buceta, aparentemente sem pelos. Aquela vista me causou um impacto tão grande que imediatamente meu pau endureceu eu não conseguia tirar o olhar mesmo sabendo que não deveria ficar ali parado. Aquele tesão que me deu imediatamente após eu ver aquilo tudo virado para mim ficou incontrolável, não sabia se batia uma punheta ali mesmo para aliviar ou se iria para o meu quarto, ou se desse uma de louco e entrasse no quarto como quem não quer nada e a agarrasse... Imediatamente me veio na mente o fato de o meu filho poder estar ali dentro do quarto também, se ele estivesse e me pegasse ali olhando para sua mulher com o rabo para cima, bom, ficaria muitíssimo complicado para mim me explicar, inclusive para sua mãe.



Meu filho na verdade estava lá embaixo na churrasqueira também, então decidi descer para evitar problemas. 



Passaram algumas horas e fomos comer, pois o combinado seria que após o almoço iriamos todos para piscina, e assim foi. 



Aquela imagem não saia da minha cabeça. Na piscina a avistava brincando com a água e aquele fio dental enfiado no rabo, aqueles peitões quase saindo da parte de cima do biquíni... Meu deus! Meu pau não queria amolecer mais, aquilo me perturbava... Tive que disfarçar bem a excitação.



Decidi, então, dar uma sacaneada, resolvi colocar uma sunga e tentar me aproximar mais, porém, agora, com segundas intensões. Coloquei justamente a sunga que minha esposa nunca permite que eu ponha, pois ela é de um jeito que faz com que o volume do pau fique bem acentuado. Tenho um pau de 22 cm e bem grosso, e com essa sunga, mesmo mole parece que ele está duro. Minha esposa morre de ciúmes devido às olhadas que recebo, por este motivo ela não gosta que eu use esta sunga. Enfim, neste dia eu a coloquei, justamente para atiçar a garota...



Estava sentado na beira da piscina e só prestando a atenção nela, por incrível que pareça, surtiu efeito minha sacaneada, ela notou minha rola, pois nunca havia me visto daquele jeito, e ficou impressionada com a vista, toda hora ela desviava seu olhar para meu cacete. Esta atitude me deixou mais excitado ainda, e ela percebia...



Do outro lado da piscina estava minha esposa, tomando sol, como estávamos em casa em família ela nem sequer esquentou a cabeça com a sunga, continuou com os olhos fechados. Meu filho, como de praxe, havia saído para conversar com os amigos vizinhos, geralmente voltava à noite.



Continuei na piscina e ela resolveu sair da água, pediu a toalha pra mim e eu a dei, em seguida se deitou na toalha. Eu imediatamente sugeri que passasse novamente o protetor solar (pois ela sempre pedia minha ajuda) e ela não hesitou, pediu que eu a ajudasse, então comecei a passar a mão naquele corpão, iniciei pelas costas e fui descendo, mas com um pouco mais de malicia, pois a estava vendo de outra forma agora, acho que ela percebeu minha mão apalpando-a de forma diferente, pois estava se mexendo diferente do normal, eu estava adorando. Cheguei finalmente na parte da bunda, iniciei uma massagem naquele rabo delicioso, meu pau imediatamente virou uma pedra, estava excitadíssimo e ao mesmo tempo com certo medo, pois ela poderia se virar e notar meu pau ou minha esposa poderia abrir os olhos e ver minha rola saltando pela sunga.  Mesmo assim continuei, até que ela resolveu se virar para passar na frente... Não deu sequer tempo de colocar algo na frente, aconteceu o que eu já esperava, ela viraria e veria minha rola dura... E agora o que fazer? Fiquei sem reação, não sabia onde enfiar a cara. Ela viu meu pau, fez uma cara de surpresa, ficou pensativa por uns 5 segundos, que alias foram os 5 segundos mais longos que já passei, e em seguida pegou a toalha, se cobriu e saiu sem dizer uma palavra.



A partir daquele momento comecei a me torturar pensando o que eu havia feito, e se ela contar para o meu filho, e se ela comentar com minha esposa, e se ela virar a cara para mim, todos irão perguntar o porquê... Passei a noite toda pensando na “cagada” que tinha feito, apesar de ser inevitável se excitar com aquela bunda. 



Na manhã seguinte veio o pesadelo, será se ela vai me cumprimentar com bom dia ou vai me ignorar... Bom, ela havia dormido sozinha, pois meu filho não voltou para casa, minha esposa havia ido ao mercado logo cedo, então sobraram somente eu e ela, mas a situação não saia de minha cabeça, será que ela vai falar comigo... Sentei-me a mesa para tomar café da manha e enquanto comia ela se aproximou da mesa, somente de camisola (que por sinal era bem curta), não disse nada, se sentou e começou a comer.  Ao terminar saiu sem dizer nada novamente. Fiquei na minha, terminei meu café e fui ao meu quarto. 



Passaram alguns minutos e a ouvi me chamando do banheiro, imediatamente fui ver o que era, quando cheguei ela estava de toalha e me esperando dizendo que a água da banheira não queria esquentar, fui abrir para ela, mas evitando olha-la, devido o que ocorrera um dia antes. Em seguida liguei a água quente e disse a ela que nada havia acontecido com a água, que estava normal. Ela me pediu ajuda para entrar na banheira e eu deia a mão, der repente a toalha caiu... Fingi que não percebi e fui saindo, mas o que ela queria era que eu a visse, então segurou em minha mão com mais força e me puxou perguntando se eu queria entrar para tomar banho junto com ela. Veio-me milhares de pensamentos na cabeça, meu filho, minha esposa, a relação que seria com ela dali para frente, mas quando me dei conta meu pau já estava fora da cueca de tão duro, não parava de latejar, então decidi entrar. Fui tirando a roupa devagar e entrando junto com ela, enquanto entrava a cabeça do meu pau encostava-se a sua pele macia e branca, eu me contorcia de tesão. Quando entrei ela disse: por que você fez aquilo comigo ontem, você sabia que dormi pensando no que vi; nunca imaginei que você se excitaria comigo; por que você pegou na minha bunda daquele jeito,  e involuntariamente começou a me beijar de língua e continuava dizendo coisas... E agora? Agora eu quero você... Instantaneamente meus pensamentos pararam e esqueci-me de tudo, filho, esposa, situação perigosa, etc. comecei a passar a mão em seu corpo, enchi a mão naquela buceta lisa e totalmente babada de tesão, em seguida com a outra mão peguei aquela bunda e com o dedo do meio involuntariamente comecei a passar naquele cuzinho que havia me deixado sem dormir. Minha boca desceu até aqueles grandes peitos e mamei aquele bico gostoso por vários minutos. Em seguida ela, com sua mão pequena e macia agarrou minha rola e começou a massagear fortemente, para cima e para baixo, e bem baixinho começou a gemer de tesão. Coloquei-a debruçada em cima da parte mais alta da banheira com seu rabo para cima e comecei a chupa-la, lambia aquele cu rosadinho como se fosse a coisa mais saborosa do mundo, passava a língua na parte de traz de sua buceta e ela gemia, não imaginava que aquela putinha  gostosa gostava tanto de ser chupada... No mesmo instante em que ia chupando também ia dando umas dedadas em sua buceta, em seguida hesitei achando que ela poderia não gostar, mas tomei coragem e fiz o que queria desde que a vi nua, enfiei o dedo naquele cu lindo, ela nada disse então continuei, depois comecei com dois dedos e ela nada falou. Minha rola já estava explodindo de tanto tesão... Ela se desvirou e começou a chupar meu pau... Segurava com tanta vontade e chupava como ninguém havia feito antes, parecia que ela queria engolir minha rola toda, mas entrava apenas a cabeça em sua boca, e ficou assim por algum tempo até ela não aguentou mais e me pediu para fodê-la dizendo bem macio e quase que gemendo: quero ela toda pra mim, enfia tudo na minha buceta... Eu, mais do que depressa  e com certa força coloquei ela de quatro na banheira enfiei meu pau em sua buceta e comecei a bombear,  socava cada vez mais forte, o barulho das estocadas iam aumentando cada vez mais. Fiquei meio receoso de machuca-la devido à largura do meu pau, mas ela não reclamava e olhava-me pedindo mais. Fodi ela por mais um tempo até que não aguentei mais segurar a porra e acabei gozando tudo dentro de sua buceta, parece que foi uma explosão de liquido, as pernas dela pareciam estar moles, mas ela não parava de gemer. Eu, satisfeito com a gozada soltei-a de sua cintura, que aliás havia deixado marcas de minha mão, ela se abaixou na banheira como quem estava  descansando e relaxou, fechou os olhos e ali ficou. Antes de eu sair da banheira, disse que havia gozado dentro de sua buceta e que estava escorrendo por suas pernas, ela olhou e começou a passar as mãos como quem estivesse adorado aquilo. Eu, ao ver a cena comecei a ficar com tesão novamente, imaginei como ela poderia ser tão cachorra: minha nora me chamar para tomar banho, chupar minha rola da forma que chupou e me dar a buceta daquele jeito, como se fosse minha putinha, em seguida, quando achei que ela ficaria brava por ter enchido ela de porra, começar a passar a mão e gostar... Imediatamente meu pau endurecer novamente e senti uma vontade enorme de socar naquele cuzinho rosado. Peguei-a pelo braço com certa estupidez instintiva e disse vem aqui, ela obedeceu como se fosse minha escrava, não hesitou de forma alguma. Debrucei-a em cima do armarinho do banheiro, lambi novamente seu rabo e em seguida comecei a enfiar o pau em seu cu. Comecei devagar com cabeça devido ao tamanho, mas percebi que quando ela gemia de dor também demonstrava sentir tesão, então não parei e continuei socando até entrar tudo, neste momento foi tomado por um tesão enorme devido a situação, pois minha nora estava de quatro na minha frente e eu socando meu pau enorme no seu rabo e ela gemendo de tesão... Foi incontrolável, meti com muita força e sem sentimento de dó, na verdade era isso que ela queria, que eu não tivesse dó e a arrebentasse seu rabo. Fiquei ali socando por um bom tempo até que gozei novamente, só que desta vez dentro de seu cuzão que já não estava mais tão apertado. Após a gozada encostei um pouco na pia e comecei a observá-la. Ela continuava debruçada no armarinho, sem forças e passando a mão na buceta e dizendo bem baixinho: nunca tive um orgasmo antes...



Fui movido por um repentino sentimento de culpa pela situação, levantei-a e disse para ela ir se lavar e tirar aquela porra toda de seu corpo, em seguida peguei minhas roupas e saí do banheiro. Minha cabeça estava a mil, havia adorado comê-la e ao mesmo tempo o remorso por ser uma nora minha. Mais tarde aquela sensação de como vai ser daqui para frente havia passado. Encontrei-a novamente no horário do almoço, minha esposa já estava em casa e o inesperado aconteceu novamente, ela veio até meu ouvido num momento em que minha esposa se virou e disse: estou apaixonada e de agora em diante sou toda sua...



 

Gostou? Vote no Conto:

105551 visitas