Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Meu Irmão Modelo I | Incesto | Acervo de Contos

Meu Irmão Modelo I

Esta historia é veridica.

Sou a Madalena (nome fictício) e sou alta morena de cabelo encaracolado escuro e comprido, e sempre tive o peito grande (mesmo enorme) mas desde os catorze anos que notava que o meu irmão Marco (nome ficticio), 2 anos mais velho que eu, me olhava de um jeito diferente, ele é alto e moreno também, tem olhos verdes e corpo perfeito, pudera, é modelo fotográfico.

Há uns dias os meus pais saíram para uma 2 lua-de-mel e como nos dávamos muito bem ficamos sozinhos. Jantamos juntos e como era de praxe fui tomar banho, vesti um vestido bem justo e nenhuma roupa interior, desde sempre que tinha tido ciúmes das namoradas dele. Entrei na sala e sentei-me ao seu lado no sofá de pernas ligeiramente abertas, ele estava a ver um filme porno, entretanto tirou a t-shirt e eu cheguei-me mais para ele até estar completamente encostada á sua pele quente e morrendo de tesão.

Ele me envolveu num abraço e depois começou a tocar a minha perna, olhei e ele tinha o pau duro como tudo e disse-lhe: deves estar a morrer de tesão e ele respondeu, também deves estar toda molhada e eu respondi-lhe põe-te mais a vontade, e ele tirou as bermudas, estava sem roupa interior.

Tomei o controle da televisão e apaguei. Ai pus me de pé de frente para ele e ele se levantou, nos beijamos cada vez mais ardentemente e cada vez mais colados até á cozinha. Lá ele foi escorregando as mãos pelo meu corpo e me despiu o vestido, ai se deparando com a sua mana sem roupa interior exclamou: a minha mana puta já tinha tudo pensado.



O beijei de novo e me ajoelhei, fiz-lhe um boquete para que o pau dele não ficasse mole (como se isso fosse preciso) ai ele foi suspirando e gemendo cada vez mais forte e revirando os olhos de prazer enquanto eu lhe lambia e chupava o cacete que deve medir uns 20 cm ate gozar na minha boca. Bebi todo o seu leite enquanto ele me apalpava os seios e a minha buceta melando toda de tesão.

Ai ele me pegou e deitou em cima da bancada da cozinha e foi passando a língua nas virilhas nos lábios e por fim na minha bucetinha e bebeu todo o meu mel ai ele subiu na bancada também e ficou por cima de mim, pegou o cacete e entrou em mim primeiro devagar e depois cm toda a força fazendo-me gritar de prazer e tesão senpre me dizendo coisas obcenas com minha maninha puta minha safada minha vagabunda eu sempre gemendo e quanto mais ele me ofendia mais eu ficava entesoada. Ai ele gozou dentro de mim, depois tirou o cacete mais não nos ficamos por aqui.

Tomamo um duche junto sempre na safadeza entre boquete no banho apalpão e beijo. Ai ele desceu pra sala e voltou a ligar a tv no porno pelado e eu coloquei meu top de rede vermelhe sem mais nada. Desci e fiz boquete de novo, dessa vez de tv ligada e os gemidos o porno me davam ainda mais tesão minha buceta tava toda meladinha, ai a gente trocou de posição eu sentei de perna escancarada e ele foi colocando o dedo na minha buceta enquanto chupava meu grelinho, ai a gente beijou de novo entre apalpão e sussurro e voltou a trocar de posição e fiz boquete de novo chupando ate ele avisar vou gozar de novo e de novo bebi sei leitinho todo. Ai ele me puxou pra escada do prédio, justo do jeito que a gente tava ele sentou na escada e eu sentei em cima dele enfiando o pau duro dele na minha buceta, naquele momento havia um amigo dele que tava chegando pra visitar a gente e acabou se masturbando do lado da gente, ai ele levantou e eu fiz boquete pro amigo enquanto ele gozava de novo na minha bucetinha enquanto colocava três dedos no meu cuzinho, em movimento vai e vem (eu tava de 4) . A gente tava gemendo de prazer tão alto que a vizinha veio no vão da escada ver segurando o vibrador na buceta dela com amior cara de putona. Ai a gente entrou de novo pra sala de nossa casa.

Ai meu irmão deitou na mesa de jantar de costas e me mandou ficar de cócoras por cima dele ai enfiou o cacete no meu cuzinho forte e depois me mandou deitar, ele ia apertando meus seios forte enquanto o amigo dele o Pedro (nome fictício) ia lambendo minha xoxota que latejava cada vez mais de tesão, ai eu gozei uma duas três vezes na boca dele enquanto ele ia massajando meu grelinho.

Ai ele subiu pra cima de mim e entrou com o cacete dele que era enorme e bem grosso (devia ter uns 25 cm de comprimento) com força e me rasgou toda. A principio doía pra caralho mais depois foi ficando gostoso, e eu gritava de prazer querendo mais e mais ainda enquanto ele me davam chupões no pescoço e nas mamas.

Pior que eu tava gostando ai a gente desceu de novo e ficou de boquete (eu e marco, o meu irmão) enquanto o Pedro se punhetava, e fomo toma banho de novo junto no jacuzzi que mamae tinha na suite, e ficamo de sacanagem a noite toda.

Ai a gente saiu e ficou gozando mais um pouco.e adormeceu pelado e abraçado no chão do quarto da mamae de tano cansado que a gente tava. E os dias seguites foram cada veiz mais intensos mais isso fica para outro conto.

 

Gostou? Vote no Conto:

40219 visitas