Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Lia, Minha cunhada Sedenta!! | Incesto | Acervo de Contos

Lia, Minha cunhada Sedenta!!

Sou o Gilson e vou partilhar com vocês uma experiência maravilhosa que tive com minha cunhada Lia. Lia é casada e tem uma filha de oito anos. Contudo que está, se mantém ainda um corpo escultural muito bem cuidado.

O final de semana passado, ela veio passar conosco, vieram ela e sua filha. Chegou na sexta-feira, no sábado tirei de folga para fazer-lhe companhia, pois minha esposa e minha filha tinham que ir para o colégio(minha esposa é professora). Ao saírem minha sobrinha quis ir junto com elas, e como minha esposa disse que ela não iria atrapalhar sua irmã deixou que a menina fosse.

Eu e a Lia conversamos um pouco, tomamos chimarrão e a convidei para ela ver meu pomar. Como havíamos levantado a pouco, ela ainda vestia um short de malha e uma camiseta de algodão. Sugeri a ela que se quisesse trocar de roupa eu a esperaria.

- Estou tão feia assim? Perguntou sorrindo.

- Não! Imagina! ? respondi

- Então vou assim mesmo.

Eu disse a ela que tenho uma variedade de frutas. Lia é louca por tangerina e quis colher algumas para saborear.

- Viste, quase chegaste tarde elas estão ficando escassas, bem só assim vais manter esse corpinho por mais tempo ? brinquei com ela.

- Não sei como tu vai fazer, mas vai ter que colher pra mim algumas, vim de longe e não podes tratar mal tua cunhadinha!

Surpreendi ela abraçando-a por trás:

- Faço tudo por você querida!- falei colocando meu rosto próximo ao seu ouvido.

Ao pegá-la senti a maciez de sua pele e fiquei excitado formando um volume no meu calção.

Ela estremeceu ao sentir meu corpo junto ao dela e ficou reagir. Vendo que ela estava intacta, beijei seu rosto e disse:

- Te adoro cunhadinha!

Ela virou seu rosto em direção ao meu sem distanciar seu corpo. Vi seus lábios entreabertos e beijei-a com paixão puxando ela contra meu corpo e assim senti meu pau tocar sua bundinha e se alojando entre suas coxas roliças.

Ficamos nos beijando por alguns segundos, ela sentindo a pressão do meu pênis, levou a mão direita por trás da minha cabeça e passou a me beijar com mais intensidade, levei minha mãos por baixo da sua camiseta e passei a massagear seus seios que estavam rígidos, com essa caricia ela passou a mexer vagarosamente. Levei minha mão por dentro do seu short e fui a procura de sua bucetinha, passei a massagear seu clitóris que a cada caricia ficava mais molhadinho.

- O que é isso? Não podemos fazer isso!

- E por que não? Se nosso desejo é grande.

- Mas você é meu cunhado!!

- Relaxa meu anjo! Eu quero você! - E voltei a beijá-la

Meu dedo médio estava entrando e saindo de sua vagina, com a outra mão tirei meu pau para fora do calção e coloquei entre sua coxas quentes e macias. Então passei a massagear novamente seus seios e beijar seu pescoço.

Ela deixou sua bundinha arrebitada e baixou seu short, meu pênis ficou roçando contra a xaninha dela. Após alguns movimentos ela deu uma reboladinha e meu pênis entrou na vagina dela. Lia jogou-se para trás fazendo com que todo o meu pau ficasse dentro dela. A abracei forte sentindo suas entranhas quentes e pressionando meu membro. Naquele momento perdemos a noção de perigo e tempo.e nos entregamos totalmente um ao outro. Nosso tesão era tanto que em movimentos sincronizados gozamos juntos quase perdendo a firmeza das pernas.

Após chegarmos a aquele orgasmo, a abracei com ternura beijando-a e a levei para dentro de casa, conduzindo pela mão até meu quarto.

Lia pediu para eu deitar na cama e veio por cima de mim.

- Me come, cunhadinho! Quero ser tua! Falou sentando em meu pau que já estava duro outra vez.

Segurei ela pelos quadris e socava meu pau num vai-e-vem.

Lia perdeu sua pose de recatada e sussurava:

-Como é bom sentir você dentro de mim, cunhadinho, me come!Me come!

Rebolava desenfreada.

- Mexe minha querida! Quero você gozando de novo!

Ficamos mais alguns instantes e coloquei ela de quatro na cama.

- vou te saborear assim agora minha putinha!

- Vem, me come gostoso!

- Coloquei só a cabeça do pau na portinha, entrando e saindo, deixando ela louca de desejo.

- Meu macho gostoso bota tudo que quero gozar.

- Vamos gozar juntos então meu anjo!

- Aaah!Vem, me dá teu leitinho quente!

Nossos movimentos acelerados gozamos tanto que caímos na cama e permaneci em cima dela curtindo até meu pênis sair com o movimento de seus músculos.

Levantamos e fomos para o banho, onde nos beijamos muito e prometemos nos amar outras vezes.

 

Gostou? Vote no Conto:

81254 visitas