Acervo de Contos eróticos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto
porno porno gostosas ninfetas videos de sexo bundas

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Irmão perfeito | Acervo de Contos

Irmão perfeito

Olá, meu nome é Gabriela, e moro no interior do Rio Grande do Sul.
Bem, sou morena, cabelos pela cintura, magra, bumbum médio e seios grandes.
Minha mãe se casou recentemente com meu novo padrasto, o qual tem dois filhos, mas por conta da faculdade, moro na capital sozinha, e só os via em alguns finais de semana. Quanto aos meus irmãos emprestados, a mais velha é casado, e Pedro, mas também, mora longe, no Paraná, por causa da faculdade.
Porém as férias, e as festas de final de ano chegaram, e todos retornamos pra casa. Eu fui passar o Natal na Argentina com meu pai, mas retornei com antecedência para o Reveillon.
Nunca tive muita convivência com Pedro, embora sempre tenha o achado lindo, e por conta da cidade ser pequena, costumava o ver sempre em festas e bares, mas sem nenhuma intimidade. E nesses dias que antecederam ao final do ano, convivemos bastante, e inclusive ele se dispôs a ir comigo a Porto Alegre buscar meu carro o qual eu não me animei a dirigir na estrada, e meu cachorro que tinha ficado na cada de um amigo. A viagem foi super tranquila, apesar de demorada, por conta do ônibus, porém percebi que ele me tratava com uma certa delicadeza, e que as vezes até me olhava de um jeito estranho.
Chegando no meu apê em Porto, já à noitinha, e perguntei a ele se não preferia voltar no outro dia pela manhã, Pedro concordou, e disse que estava mesmo com saudade da noite da capital.
Fui buscar meu cachorro, e quando voltei, meu novo irmão estava no banho, então preparei algo pra beber e fiquei pela sala. Quando ele saiu do banheiro, Astor fez muita festa nele, o que me surpreendeu, pois meu cachorro é muito ciumento. E só aí percebi que Pedro estava só de toalha, e que além de lindo ele era muito gostoso!
Foi aí que resolvi testar a sorte, fui para o banho, saí, arrumei meu cabelo, make, e coloquei um vestidinho bem pequeno. Quando cheguei na sala, Pedro já estava pronto pra sair, e me perguntou se já podíamos ir; fiz uma cara de interrogação, e disse que iria me trocar rápido. Coloquei um vestido lindo, sapatos e peguei minha bolsa. Mas quando cheguei novamente a sala, notamos que estava chovendo, eu disse onde queria ir, mas que a festa começaria mais tarde, e ele propôs então que ficássemos mais um pouco bebendo em casa, e se a chuva passasse, saíamos.
E assim fizemos e depois de conversar bastante sobre relacionamentos pessoais e familiares,Pedro sempre me chamando por Gabi, perguntou se no momento eu não tinha ninguém, e foi então que disse que não, que na verdade estava esperando por algo especial. Ele riu, aquele sorriso perfeito.
Foi então que com influência da bebida, resolvi que queria meu próprio irmão, e tinha que ser naquela noite.
Fui a cozinha pegar gelo, e quando voltei sentei-me ao lado dele, e fiquei olhando-o fixamente, foi esquisito. E do nada ele me perguntou se eu sabia que era linda demais para estar sozinha, e eu respondi com um sorriso tímido.
E nisso a chuva, pra minha sorte, nada de parar. Foi aí que resolvemos ir dormir, ofereci a ele que dormisse comigo, em um tom de 'que besteira dormir juntos', e ele topou, sem me parecer maldoso.
Fomos deitar, deixei se passarem uns 5 minutos e me destapei, estava de camisola, mas com uma lingerie rendada, azul e preta, linda. Virei de lado e fiquei de costas pra ele, e foi aí que quando eu menos esperava ele começou a passar a mão na minha cintura, subindo até as minhas costelas, e descendo novamente até meu quadril... foi uma das melhores sensações que já tive.
Me acomodei melhor na cama, e cheguei mais perto, e aí Pedro perguntou se eu estava acordada ainda, virei na cama e fiquei olhando-o fixamente, do mesmo jeito que fiz na sala. Ele me olhou e disse que era melhor dormir, que era realmente melhor irmos dormir. Não respondi nada, e me virei de costas, ele também se virou pelo que percebi.
Foi aí que resolvi fazer algo, foi então que sentei na cama e tirei a camisola, ficando só de lingerie, e deitei novamente. Depois de uns 10 segundos Pedro se virou e me pegou da cintura, e quando encostou em mim, pude sentir aquele pau duro, dentro da bermuda.
No mesmo momento fiquei molhada, e naquela posição ficamos por uns 2 minutos, até que me virei, e Pedro veio pra cima de mim e começou a me beijar, nossa, que beijo. E se esfregava todo em mim, foi aí que começou a me beijar o pescoço, descendo por meu sutiã, até abri-lo e chupar meus peitos com tanta vontade que ao mesmo tempo que doía, me deixava com mais tesão, ficou neles por uns segundos, e seguiu descendo, passando por minha barriga, até que tirou minha calcinha e foi direto abrindo minhas pernas e me chupando, nossa, foi muito delicioso, ele realmente sabia o que estava fazendo.  Chupava minha bucetinha ao mesmo tempo que esfregava o dedo na entrada do meu cuzinho, não devo ter levado mais que 4 minutos pra gozar.
Foi então que ele tirou a bermuda, cueca, e pegou aquele pau delicioso, duro, enorme, e aí vi que ele estava depilado, fiquei louca, fiquei ajoelhada na cama, e fui beijando-o desde a boca, passando por aquela barriga perfeita, até chegar aquele pau delicioso, mal tive tempo de começar beijando a cabeça, quando ele me deitou na cama, e veio pra cima de mim, para que fizesse-mos um 69. Eu quase engasgava com aquele pau enorme na minha boca, e ele me chupava muito gostoso. E queto, enquanto eu falava, e gemia, ele mal soltava uns gemidos baixos.
Então, saiu de cima de mim e veio me beijando o pescoço, a boca... pude sentir aquele gosto da minha boceta, na boca dele, fiquei com mais tesão ainda. Ficou encima de mim, e foi me colocando aquele pau enorme, que demorou pra entrar, e quanto mais eu fazia uns gemidinhos de dor, mais ele parecia gostar, até que entrou, todo aquele pau delicioso na minha bocetinha toda depiladinha, parecia quase filme pornô. Meu irmãozinho me fudeu um pouco, bem calmamente até, e me colocou de quatro, meu Deus, parecia que ele não ia parar nunca, puxava meu cabelo, e batia na minha bunda, segurava meus peitos e me beijava o pescoço, parecia que não decidia o que queria fazer primeiro... enfiava mais e mais, cada vez mais forte, e eu estava acordando o prédio inteiro com meus gemidos, até que gozei naquele pau enorme, nunca tinha sentido tanto tesão, e senti que ele estava diminuindo o ritmo, provavelmente estava perto de gozar. 
Falei que queria ficar encima, setei naquele pau delicioso, e comecei a rebolar, e ele me puxou, e começou a me beijar, e beijava meus seios também, eu vi que ele estava com muito tesão, me olhou e disse que eu era maravilhosa, e que ele ia gozar dentro de mim, foi então que rebolei com mais vontade, pedindo pra ele gozar tudo dentro de mim, até que ele encheu minha bocetinha com seu leite.
Fomos pro banho, um banho maravilhoso, ficamos nos beijando e nos tocando o tempo todo. Quando saímos pensei que ele ia querer dormir, mas ele me colocou novamente de 4 na cama, e ao envés de me enfiar aquele pau gostoso, foi me chupando, me engolia quase com aquela boca deliciosa... até que enfiou novamente aquele pau, que já estava novamente duro como uma pedra, e quando eu menos esperava, começou novamente a brincar com meu cuzinho virgem, só estava esfregando enquanto me comia, até que enfiou um dedo, doeu, mas ao mesmo tempo foi uma sensação gostosa. Foi aí que ele perguntou se eu queria, e quando eu lhe respondi que nunca tinha feito, ele ficou maluco, disse que me prometia que não ia doer, mas que aquele cuzinho gostoso tinha que ser dele, que eu tinha que ser dele, que ele estava louco pra comer meu cuzinho; e eu, a essas alturas estava maluca de tesão, não disse nada, só empinei mais o bumbum, ele tirou o pau da minha boceta, me assustei, pensando que ele ia enfiar direto, mas ao envés disso, voltou a chupar minha bocetinha, e junto com ela, meu cuzinho, e colocava um dedo na minha bocetinha, e depois no meu cuzinho, e fez isso por um bom tempo, até colocar dois, e me deixar maluca de tesão, de repente, enfiou novamente aquele pau delicioso na minha bocetinha toda molhadinha, e sem nem esperar, tirou e enfiou no meu cuzinho... chorei de dor, e ele me segurou da cintura e disse pra ficar quieta, que já ia passar, e que prometia que iria valer à pena, e valeu muito por sinal, depois de uns segundos ele começou a mexer bem devagar, até estar me comendo sem dó nenhum, começou a brincar com a minha bocetinha me fazendo quase gozar, até que tirou, e me mandou sentar nele; fiz o que me mandava, e mesmo doendo um pouco ainda, sentei com tanta vontade naquele pau, que não demorou nem 5 minutos e ele gozou, enchendo meu cu de porra, chegando a gemer muito enquanto gozava. E quando eu achei que ele fosse tirar o pau do meu cuzinho, já pensando no que faria depois, ele me colocou novamente de 4, e começou a me dar estocadas, e brincando com minha bocetinha me fez gozar que nem uma cadela. 
Fui para o banho sozinha desta vez, com o cabaço do meu cu recém tirado, meio que assustava para ver o estrago. Quando saí, fui na cozinha beber água, e nesse meio tempo Pedro tomou banho novamente, e quando voltou pra cama, fingi que estava dormindo, pra não ter que conversar sobre o acontecido, e na verdade, com medo de ouvir que não ia acontecer mais. Ele me abraçou e dormimos a noite toda, pra no outro dia agir como se nada tivesse acontecido. Mas teve mais, porém isso contarei depois... beijinhos

 

Gostou? Vote no Conto:

13/01/2012 | 69725 visitas

 
 
 
bundas sexo anal flagras