Acervo de Contos eróticos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto
porno amadoras filmes porno videos porno filmes porno safadas

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Incesto Lésbico | Acervo de Contos

Incesto Lésbico

Olá. Sou leitora de contos eróticos maravilhosos que já me deram muito prazer e hoje tomei coragem e decidi compartilhar minha história com vocês também postando neste site que tenho dará muito prazer aos seus leitores. Meu nome é Enia, tenho 37 anos e sou divorciada a 2 anos. Eu casei grávida e tive apenas a minha filha deste casamento. Depois do meu divórcio tive apenas um relacionamento com um homem maravilhoso mas que durou apenas 6 meses. Depois disso não tive mais namorados. Depois desse meu último relacionamento eu me satisfazia sozinha. Sempre me masturbei mas isso era raro. Depois desse último romance porém? isso ficou mais frequente. Passei a ler contos eróticos para me deliciar enquanto lia. Por curiosidade passei a ler relatos lésbicos e eles passaram a ser mais interssantes para mim. Nunca tive contato com uma mulher mas o sabor do ?novo? e a forma dos relatos passaram a mexer mais com minha imaginação. Um dia passei os olhos em um relato de incesto entre pai e filha. Aquilo me chocou pois pensei na minha filha sofrendo esse abuso mas de uma forma surpreendente? eu fui me excitando com o que eu estava lendo. A excitação foi subindo a ponto de eu não aguentar e começar a me acariciar.... Terminei com um sentimento estranho e com nojo de mim mesma por ter me excitado com isso. Mas esse conto não me saia da cabeça. No dia seguinte acordei e fui preparar o nosso café da manhã e quando minha filha desceu a primeira coisa que me lembrei foi do conto da noite anterior e fiquei excitada na hora. Meus olhos correram para o corpo da minha filha ainda em formação. Os pequenos seios? tão firmes que quase não se mexiam ao andar? os quadris mais salientes? a boca pequena mas carnuda? vernmelha e.... fiquei excitada! Ela me deu um beijo como todas as manhãs. Tomamos o café e ela foi para escola. Fiquei olhando ela ir embora com a calça deixando a bundinha durinha rebolando diante dos meus olhos. Fiquei horrorizada mas muito excitada. Durante os dias seguintes lutei com isso na minha cabeça. Passava a olhar cada dia com mais desejo pela minha filha e às vezes que me subia a vontade de me satisfazer só conseguia imaginar coisas com ela. Passei a acompanhar se ela tinha algum momento de excitação e descobri que algumas vezes ela dormia com o travesseiro entre as pernas. Nada demais porém eu pude ver que ela fazia leves movimentos com a pélvis. Isso me deixou quase enlouquecida. Fiquei obcecada e cega a ponto de tentar criar ocasiões de sedução! Ela dorme no máximo às 22:00 hs mas sempre pede para ficar um pouco mais vendo TV. Então passei a verificar na programação da TV a cabo aqueles programas sobre sexo que começam em alguns canais depois da meia-noite. Eu lia a sinopse? escolhia os mais interesantes e dizia para ela podia ficar assistindo TV na sala comigo até dar sono. Nas primeiras vezes ela dormiu mas acho que lá pela terceira vez ela estava acordada quando a programação começou. Essa noite era um programa de reportagem em casas de swing e ela não tirava os olhos da tela. Suavemente eu coloquei o travesseiro entre minhas pernas mais ou menos na mesma posição que ela colocava? como eu tinha visto? e começei a me mexer suavemente. Queria ver se ela percebia o que estava acontecendo. Como ela fazia praticamente a mesma coisa com o travesseiro acho que deve ter notado pois observei que os olhos dela antes vidrados na tela passaram a olhar pra mim e meus movimentos. Passei a me mexer mais me excitando muito e toda molhada de tesão. De repente ela perguntou: ?que cheiro é esse?? (meu sexo). Tomei um susto mas respondi que não estava sentindo nada. Ela ficou calada. Eu decidi deixar ela sozinha para ver se ficava excitada com a cena? dei um beijo e fui para o meu quarto? tendo o cuidado de deixar minha porta aberta. Na cama? fiquei na mesma posição que ela com o travesseiro para que ela me notasse quando subisse. Na manhã seguinte ela desceu calada. Tomou café em silêncio me deu um beijo e foi embora. Fiquei preocupada se meu tiro tinha saído pela culatra. À noite enquanto eu preparava o jantar ela me perguntou se poderia assistir TV até mais tarde novamente. Eu disse que não teria problema desde que eu ganhasse um abraço. Ela sorriu e me abraçou e senti aqueles peitinhos durinhos em meu corpo e o perfume de seus cabelos me deixando cheia de tesão. Mais tarde? eu trouxe novamente o travesseiro? coloquei no canal certo e esperei o show começar. Lá pelas 22:00 hs ela desceu e veio para o sofá. O programa começou e logo coloquei o travsseiro entre as pernas só que dessa vez eu coloquei minha mão por baixo do travesseiro para me tocar. Fiz de propósito para ela notar e deu certo. Essa noite ela ficou me olhando mais e notei que também se mexia mais no sofá. Ao terminar o programa chamei-a para dormir e subi abraçada com ela? tendo o cuidado de passar as mãos perto do seu rosto para que ela sentisse outra vez o cheiro do meu sexo e associasse aquilo à minha excitação. Fomos cada uma para seu quarto e passei a noite me tocando quase sem dormir de tanto desejo. No dia seguinte notei ela mais calada ainda. E foi assim quando voltou do colégio. No começo da noite convidei ela para tomar banho comigo e pela primeira vez ela recusou. Aí fiquei preocupada mas insisti: ?Vamos filha? qual o problema??. Deu certo. Ela veio (mas calada) e entramos no chuveiro mas ela parecia mais fechada. Começei a passar a esponja em suas costas mas parei e disse que iria dar banho nela com uma esponja ?diferente?. Enchi meu corpo de espuma? abraçei ela de costas e começei a esfregar meu corpo nas costas dela? subindo e descendo. Aquela fricção subindo e descendo me deixou doida. Começamos a rir e puxei ela mais para mim enquanto minhas mãos avançaram sobre os seios duros e deslizavam para baixo do corpo dela. Em minutos só havia o barulho da água e dos corpos de esfregando. Eu forçava cada vez mais minha boceta na bundinha dela? esfregando gostoso e passava minhas mãos acariciando suas coxas? alisando a xaninha ? os seios.... ela fechou os olhos e ficamos assim uns 5 minutos sem parar? subindo e descendo. Eu tinha certeza que ela estava excitada. Terminamos o banho sem uma palavra sequer. Perguntei a ela se queria ver TV até mais tarde e ela respondeu que sim. Adorei! Descemos e novamente nem uma única palavra. Na minha cabeça eu precisava decidir se seguia ou não com aquela loucura. Eu poderia votar atrás mas a imagem da minha filha com os cabelos molhados me fez decidir em proseguir. Terminamos o jantar e eu subi para colocar uma camisola. Não usamos camisola fora do quarto mas fiz isso como mais uma provocação para ela. Quando eu desci ela me olhou e sem falar nada subiu. Fiqueie sem entender nada. Olhei a TV? já estava no canal certo. Uns 10 minutos depois ela desce também de camisola. Aquilo para mim fou um sinal verde para avançar forte.... Antes do programa eu pedi a ela para sentar entre minhs pernas como eu fazia quando ela era menor. Novamente sem uma palavra ela veio. Eu fiquei sentada com as pernas abertas e ela sentou no meio delas deixando a bundinha em contato com a minha boceta e se encostou em mim. O cheiro dos seus cabelos úmidos me fez delirar e quando o progranma começou eu abraçei ela e começei a dar cheirinhos nela e a dar soprinhos no pescoço. Ela começou a sentir cócegas e eu aproveitei para fazer mais cócegas com as mãos. O mexe mexe fez com que a bundinha ficasse roçando na minha boceta e delirei. Quanto mais cócegas eu fazia mais eu puxava ela para perto de mim esfregando minha xana quente de tesão naquela pele gostosa. Notei que cada vez que eu a puxava ela empurrava mais a bundinha para minha boceta aumentando a fricção deliciosa. Eu estava com um tesão enorme e parei com as cócegas trocando por beijos e lambidas em seu pescoço. Abracei ela forte enquanto minha lígua avançava pelo seu pescoço. Ela se arrepiou e eu desci a mão para sua xaninha enquanto a outra avançou para os seios. Na tela um casal estava transando e os gemidos da mulher deixaram um clima louco desejo. Eu estava ensopada e com muito tesão e sabia que ela também estava. Entre lambidas perguntei baixinho? rouca com a voz carregada de desejo : ?você está sentindo aquele cheiro?? Ela respondeu de olhos fechados; ?estou?.... Eu tive certeza que havia chegado o momento de viver a minha própria experiência de incesto lésbico da forma mais gostosa do mundo! Avancei minha mão para dentro da calcinha dela e comecei a massagear a xaninha de pelinhos ralos. Estava enxarcada e com a outra mão apertava e massageava aqueles peitinhos deliciosos. Ela começou a se contorcer e quanto mais eu puxava ela pra mim? mais ela empinava a bundinha. Ela sabia que aquilo me excitava ainda mais e o mesmo movimento que eu fazia com a mão na xaninha dela ela repetia rebolando suave na minha buceta. Os gemidos da mulher na TV me deixaram cada vez mais louca e cega de tesão. Peguei uma das mãos dela e levei até a sua xaninha. Ela quis tirar mas eu segurei e começei a masturbá-la com sua própria mão. Ela jogou a cabeça para trás e começou a rebolar mais forte na minha boceta enquanto eu chupava seu pescoço como uma vampira no cio. Estava sendo a transa mais gostosa da minha vida! Patra aumentar ainda mais o tesão peguei sua mão e coloquei seus dedinhos na entrada da sua xaninha. Ela quis tirar mas segurei firme. Depois conduzi os dedos melados com seu mel para minha boca e chupei os dois dedinhos com muita vontade. Baixei a mão dela e repeti a ação e na teceira vez fiquei com a boca aberta e a língua de fora. Ela entendeu e colocou sozinha a mão na xaninha e trazia para que eu chupasse. Cada vez mais eu via que ela colocava mais fundo e vinha mais molhada e enquanto eu chupava ele me olhava zarolha? tonta de tesão. Baixei as duas mãos delas para a xaninha dela e forçei uma esfregação mais forte. Ela começou a pular de tesão. Soltei e ela começou a se masturbar forte enquanto eu chupava seu pescoço e apertava seis peitinhos duros de tesão. Começamos uma viajem alucinante? minha filha se masturbando com as pernas abertas? duas mãos no bocetinha virgem? cavalgando de costas para mim e eu sentada me esfregando e sentindo bundinha quente na minha buceta em brasa. Eu avancei minha língua em sua orelha e ela virou o rosto para que eu cravasse minha língua doida em seu ouvido Mãe e filha se esfregando gostosas! Mas tudo isso sem uma palavra sequer? só a respiração sufocante!! De repente? ela parou e se se esticou toda? fechou as penas e começou a tremer! Ela estava gozando? linda e deliciosa! Eu já sem me aguentar segurei-a forte e esfreguei minha boceta mais forte na sua bundinha dura e gozei comu uma cadela no cio? esfregando minha buceta e meis seios naquele corpo inocente e delicioso. Foi uma sensação maravilhosa? mãe filha gozando juntas com muito tesão. Todos aqueles contos com mulheres e também de incesto vieram à minha mente e explodiram com meu gozo. Terminamos abraçadas e completamente molhadas e sem forças. Estranhamente não houve uma só troca de palavras. Ela se levnatou sem falar nada e foi ao banheiro se lavar. Saiu e foi para o quarto sem dar nem boa noite. Eu me lavantei e fiz o mesmo mas confesso que dormi muito preocupada. Na minha cabeça agora só passava os possíveis traumas que minha filha iria sofrer por minha causa. Pela manhã? como de costume? tomamos café mas novamente nem uma única. Eu me conformei com a idéia de que tinha sido a primeira e última vez que eu tinha feito amor com minha filha mas o tempo mostrou que isso não era verdade pois essa foi a primeira mas não a última? mas isso fica para um outro relato. Eu vou adorar me correponder com pessoas que gostam de relatos assim? principalmente incestos lésbicos. Por favor? me escrevam? enviem coisas deliciosas. Eu vou ter o maior prazer em ler e responder cada mail e de relatar as outras experiências entre mim e minha filha. Beijo a todos. Enia. Mail: eniabrant@gmail.com

 

Gostou? Vote no Conto:

03/07/2009 | 826402 visitas

 
 
 
sexo anal amadoras filmes porno