Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Diversão sobre as marés!!! | Incesto | Acervo de Contos

Diversão sobre as marés!!!

Como relatei nos contos anteriores, eu e minha irmã a um bom tempo vínhamos mantendo relações sexuais, de inicio pensávamos que iríamos nos arrepender de está praticando tais atos, mais para nossa surpresa, estava sendo era totalmente o contrário, vínhamos transando sem nenhum sentimento de culpa, aliás, o envolvimento só estava nos aproximando cada vez, de uma forma totalmente diferente da relação que tínhamos como irmãos. Esse episódio que conto agora aconteceu alguns meses depois da nossa primeira transa.

Nossos tios tinham uma casa de veraneio de médio/alto padrão e raramente freqüentavam, e nossos primos (filhos deles) moravam no Sul, diante disso, nossos tios ofereciam a casa de veraneio a irmãos e sobrinhos que quisessem curtir um pouco a praia e sua casa, bastava apenas os comunicarem quando usaríamos para poder pegarmos as chaves. Num desses finais de semana qualquer eu e maninha decidimos ir pra casa, pegamos as chaves e fomos para lá, chegamos na sexta a noite, a casa estava arrumada e limpa pois lá como era uma espécie de condomínio fechado de veraneio, os zeladores e os funcionários da limpeza sempre davam uma geral assim que os pedissem. Chegamos e descarregamos toda bagagem e todas as caixas de comidas e bebidas que levamos, e feito isso, começamos a beber algumas cervejas que levamos no isopor durante a viagem, até que chegou uma hora que minha irmã chamou pra irmos a praia mesmo a noite, na região que havia bastante pedras que servia de quebra-mar na praia, e a galera toda gostava muito de ir no finalzinho da tarde. Já era umas 22:40, pelo adiantado da hora e não haver gente andando na praia aquela hora, até cogitei não ir, mais como era perto das casas de veraneio (1 Km mais ou menos) e estava um luar bonito decidi ir, fechamos a casa e fomos caminhando.

Ao chegamos lá fomos pra uma parte onde a maré vinha de encontro as pedras de forma calma, no máximo nos respingava algumas gotas de água, ficamos ali sentados a conversar entre as pedras, até que a maninha se admirou de como a luar estava lindo e que a noite estava ideal pra bastante diversão, ela foi falando no sentido de diversão mesmo, foi quando comecei a pensar obscenidades, ?nas diversões? que poderia curtir com ela imediatamente, foi quando sentado ao lado dela comecei a acariciá-la na barriguinha e disse: E ISSO NÃO PODEMOS FAZER NÃO? Comecei a passar minha mão por cima do seu shortinho na bucetinha dela e nos seios, enquanto ela me olhava e disse: AQUI NÃO, VAMOS PRA CASA, LÁ AGENTE SE CURTE, AQUI ALGUÉM PODE VER! Ela se levantou e ficou de pé, enquanto eu permanecia sentado e acariciando suas coxas, quando falei: VEM, RELAXA, A ESSA HORA AQUI NÃO PASSA NINGUÉM! OS GUARDAS DO CONDOMINIO SÓ FICAM NAS GUARITAS JOGANDO BARALHO E DE LÁ NÃO SAEM A NOITE! VEM! Dito isso, estava de joelhos a tirar e baixar seu shortinho jeans, enquanto ela falou: SENDO ASSIM... Percebi ela já estava entregue, logo que baixei sua calcinha me deparei com aquela xaninha aparadinha, bem como gosto, aquele cheiro daquela bucetinha me deixava alucinado, foi quando comecei a lamber a sua entradinha , minha língua percorria toda a extensão da xaninha dela que continuava em pé, e nessa altura já segurava minha cabeça e acariciava, enquanto eu me encontrava a lamber seus grandes lábios da sua bucetinha, ela já gemia baixinho e dizia: ISSO, FAZ ASSIM GOSTOSO QUE OLHO SE NÃO VEM NINGUÉM! UHMMM!!! Fiquei ali naquela xana gostosa por vários minutos, já sentia ela tremer de tesão e ficar toda molhadinha enquanto minha língua percorria nela, foi então que ela pediu: AGORA É MINHA VEZ DE BRINCAR COM MEU BRINQUEDINHO(MEU CACETE)! Tirei minha camisa e meu short e sunga e coloquei no chão para que ela ficasse de joelhos em cima e fiquei de pé, meu pau já estava duro feito aquelas rochas, foi quando ela começou a chupar com maestria, NOSSA! Começou a chupar a cabeçinha, cuspia nele, chupava de novo, punhetava, e ficou fazendo essas coisas que deixa qualquer homem louco de tesão, chupava e colocava o pau todo na boca e ficava com ele na boca por vários segundos, passou vários minutos nisso, até que falei que parasse, pois senão não agüentaria de tanto tesão e gozaria, foi quando vi que tava na hora de meter na maninha, foi quando ao olhar pra o lado esquerdo ao ver uma rocha de quase uns 2,5 de altura vi que lá poderia ficar mais escondido e poder trepar com minha maninha sossegado e também por ser de uma forma arredondada que dava certinho pra apoiar nossos corpos como se fosse uma mesa, peguei na mão da maninha e levei e falei a ela que por trás daquela pedra ninguém iria nos ver.

Encostados na pedra e completamente nus começamos a nos beijar ardentemente e nossos corpos se encontravam repletos de tesão, até que falei: FICA ASSIM MANINHA, SE ESCORA NA PEDRINHA EMPINADINHA, O MANINHO VAI METER GOSTOSO AGORA TÁ BOM? Ela respondeu: METI GOSTOSO! VAI! Com as duas mãos apoiadas na pedra e empinadinha pra mim, comecei a forçar por trás na bucetinha dela, ela empinou mais um pouquinho e... FOI! Metade do meu cacete penetrou sua xaninha úmida, ela soltou um gritinho: AIN DEVAGAR!!! Não pude me conter o tesão era mais forte, peguei em suas ancas e comecei a penetrar meu pau todo com força dentro dela, devagarzinho, ela fala: AINN ASSIM TÁ GOSTOSO!!! Fui estocando devagarzinho por um bom tempo, até que comecei a bombar forte e rápido em sua bucetinha, ela gemia e gritava: ISSO! AGORA METE FORTE EM MIM VAI! Isso só me enlouquecia mais e mais, sentia meu pau por completo entrando e alargando fundo sua xaninha quente, até que chega um momento em que ela grita pra mim: VOU GOZAR, VOU GOZAR! AHHH! Ela se esticava e se empinava ainda mais a deixando mais sexy ainda, gozou e gritou alto obscenidades. No alto do gozo dela a encostei no lado da pedra de pernas abertas e comecei a estocar nela de frente no mesmo ritmo que antes, forte e rápido dava estocadas e eu também gritava obscenidades pra ela, enquanto ela apoiava as mãos em volta do meu pescoço, sussurando baixinho no meu ouvido: AIN AIN, ASSIM EU VOU GOZAR DE NOVO, TÁ DEMAIS, METE, METE! Continuava a socar com força e ela de tanto tesão me azunhava as costas, foi então que o tesão aumentou mais e comecei a bombar rápido na xaninha dela, aquele barulho do vai e vem e do encontro de nossos corpos, juntamente com os respingos da água que batiam na gente aumentava mais ainda o tesão, fiquei ali estocando por vários minutos, até que percebi que iria gozar, falei pra maninha: VOU GOZAR, VOU GOZAR! AHHHHHH!!! UHM!!! Sentia a porra ejacular por dentro da bucetinha dela com grande pressão e quantidade, ela logo após eu ter gozado, gozou também pela 2ª vez e disse: AHHHH! ESSE LEITINHO QUENTE! QUE GOSTOSO! TÔ SENTINDO DENTRO DE MIM!!! Suados e entregues ao prazer continuamos ali abraçados a nos beijar, curtindo o prazer do gozo e a mamar nas suas tetas, até que chamei ela pra entrarmos na água, ela ficou um pouco com medo por ser a noite, mais mesmo assim caiu no mar, também depois que falei que não havia perigo, pois só ficaríamos com água até na altura do abdômen, entramos nus e começamos a mergulhar, a nos abraçarmos e beijarmos, a praia continuava deserta, e continuávamos a aproveitar aquela praia toda só pra gente, no meio daquele amasso todo enquanto estávamos abraçados ela me abraçou pelo pescoço e ficou pendurada na minha cintura, laçando suas pernas envolta da minha cintura, foi quando perguntei: E NO CUZINHO, POSSO METER HOJE? Ela sorri e diz: QUER DIVERSÃO COMPLETA NÉ SAFADINHO! METE, MAIS DEVAGARZINHO TÁ! Enquanto ela estava pendurada em minha cintura, com o pau duro em baixo da água tentava levar com a mão meu cacete até a portinha do cuzinho dela pra começar a meter, encontrei e fui forçando na entradinha do cuzinho dela com força, até que com muita dificuldade enterrei meu cacete por completo nela, fui abrindo o cuzinho apertado dela debaixo da água, aos poucos sentia o reguinho dela se alargando e recebendo meu pau duro feito pedra, ela gritou: PARA! PARA! TÁ DOENDO! Ela achava que sem a lubrificação iria ficar toda assada, foi quando chamei ela pra areia da praia, pedi pra ela ficar de 4 que lubrificaria ela um pouco, como tava doido pra comer seu cuzinho lubrifiquei com minha própria saliva aquele cuzinho maravilhoso, e comecei a estocar nela devagarzinho e perguntei: E AGORA MANINHA? MELHOROU? Ela me respondeu que sim, que estava melhor, ela de 4 parecendo uma cadela no cio, com as mãos e os joelhos apoiados na areia da praia, se empinava e se contorcia toda de tesão enquanto permanecia a meter no seu cuzinho, sentia o meu pau latejando e sendo apertado dentro dela, a medida que o tempo passava começava a aumentar o ritmo das estocadas, metia fundo no cuzinho dela, que no movimento o corpo dela ia pra frente com as estocadas, ela dizia: ISSO MEU AMORZINHO, METE NO CUZINHO DA MANINHA METE! ASSIM! UHMM! Nossos corpos já começavam a secar e começava a suar, foi então que percebi que os joelhos dela estavam friccionando na areia e ela já se incomodava um pouco, foi quando mandei ela cavalgar no cacete um pouquinho, me sentei e ela trepou por cima, a safada abocanhou meu pau inteiro ao descer com seu cuzinho nele, ela gritava e gemia: VAI! ME ESPETA! FODE A SUA PUTINHA VAI! UHHMM! Segurando em seus quadris fiquei acompanhando o sobe-e-desce dela de frente pra mim, seus seios balançavam no compasso do vai-e-vem em sincronia, juntamente com a cara de safada que ela fazia ao gemer naquela noite enluarada na praia foi uma das mais excitantes e belas cena que já vivenciei, ela trepava com gosto, sentia ela se espetando no meu pau duro a rasgar seu cuzinho. Ela já cavalgava a bastante tempo, coisa de uns 10 minutos ou mais, quando já toda suadinha ela gritou: TÔ GOZANDO, TÔ GOZANDO GOSTOSO! AAAAAHHH! Ela gemia de tanto prazer do orgasmo, rebolava com meu pau dentro dela que quase não conseguir vê-lo de tão cravado que tava dentro dela. Vendo aquilo tudo não agüentei e anunciei que iria gozar também: AAAAAHHH CARALHÔOO VOU GOZAR, VOU GOZAR!!! Ela falou: AIN! ME DÁ LEITINHO, DÁ! Nessa hora ela se levantou tirando seu cuzinho do meu cacete e de 4 na areia e de frente pra mim e no meu cacete começou a boquetar, meu pau latejava em tempo de explodir, quando gozei muita porra na boca dela, gritei extasiado: UHHHMM AHHHH! TOMA PORRA, SUA VADIA! UHMM! Os esguichos de porra jorravam na boca dela, que como uma desesperada apreciava cada gota de porra do seu maninho, vendo a cena, me entrego ao cansaço e me deito de costas na areia e fico só a olhar ela me boquetando feito uma putinha. QUE DELÍCIA!!!

Por vários minutos após ela mamar bastante no meu cacete, ela se deitou comigo na areia da praia e começamos a nos beijar repletos de sastisfação, completamente nus contemplávamos a beleza da noite, do luar, do mar e de toda aquela praia deserta que foi inteiramente nossa por pouco mais de uma hora, hora essa de muito desejo, curtição, tesão e acima de tudo prazer, cada vez mais nos envolvíamos descontroladamente, quebrando todos os tabus que a sociedade impunha como ato pecaminoso/proibido.





LEIAM E COMENTEM MEUS OUTROS RELATOS COM MINHA IRMÃ (TODOS VERIDICOS):



- Minha irmã tirou minha virgindade!!!

- Surpresa e presente da minha irmã!

 

Gostou? Vote no Conto:

32762 visitas