Acervo de Contos eróticos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto
bundas filmes porno ninfetas amadoras amadoras flagras

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Amor em familia (parte 1) | Acervo de Contos

Amor em familia (parte 1)

Ola, meu nome é Marcela, tenho 20 anos, sou morena clara, 1,65cm de altura, olhos cor de mel, e cabelos longos e castanhos. Sou uma moça bem bonita (pelo menos é o que os rapazes me falam).Estou aqui para contar a historia dos meus últimos 8 meses, e como é uma historia longa, vou dividi-la em três partes, essa é a primeira. Bem, eu moro com minha mãe, meu pai Marcos e minha prima Caroline que veio morar conosco a cerca de 9 meses, para fazer faculdade. Tudo começou a 8 meses, meu tio Carlos(pai de Carol, e irmão do meu pai) veio passar uns dias aqui em casa para resolver alguns problemas, e quando estava desocupado passava o dia em casa comigo e com a Carol. Em uma certa tarde, a Carol iria fazer um trabalho com umas amigas, e eu ia ficar sozinha com meu tio, as vezes não gostava de ficar as sós com ele, afinal ele é muito mulherengo e ficava me olhando de um jeito estranho, mas devo dizer que ele é muito bonito, tanto ele quanto o meu pai, os dois são brancos, olhos verdes, com um corpão sarado, meu pai tem 39 e tio Carlos tem 41.Voltando...eu estava em casa com meu tio assistindo TV quando meu pai ligou, e pediu que eu avisasse ao meu tio que ele iria tirar a tarde de folga para os dois saírem pra fazer alguma coisa. Como todo mundo ia sair, eu resolvi ir fazer alguma coisa também, e fui tomar um banho, sai do banho e resolvi ir ate o quintal pagar umas roupas, quando passei pela sala meu tio se virou e ficou olhando para mim, afinal eu estava so de toalha, eu passei e quando voltei notei que ele estava de pau duro, pude ver o enorme volume que o pau dele fazia no calção. Eu, como sempre gostei de provocar os homens deixei umas roupas caírem, e me abaixei para pegar,e como eu estava sem calcinha fiquei olhando para ver se ele conseguiria ver minha bucetinha, ele deu um sorriso e falou: -Você esta a cada dia mais linda, capaz de fazer qualquer homem perder a cabeça. Eu levantei bem devagar e falei: - você ainda não viu nada. Ele se levantou caminhou ate mim e falou: - e o que eu tenho que fazer para você mostrar? Olhei para ele, eu pensei no tamanho daquele pau, e fiquei toda molhadinha, olhei nos seus olhos e mordi o canto da boca, na mesma hora ele me jogou na parede e começou a me beijar com muita força, eu queria pedir para ele parar pois aquilo era errado, mais o meu desejo era mais forte. Então ele arrancou minha toalha e começou a chupar meus seios e a passar a Mao na minha buceta, quando ele viu que eu estava toda molhada, me pegou nos braços e me jogou no sofá, se ajoelhou e começou a me chupar, nossa, por mais que aquilo fosse errado eu do queria mais, ele estava chupando tão gostoso, e eu gemia alto, e de repente ouvimos o barulho da porta abrindo era meu pai,ele olhou pra gente e eu imaginei que ele fosse querer matar meu tio, eu olhei pra ele e falei que a culpa não tinha sido so do meu tio, eu disse que eu também queria, ele não falou nada me empurrou de volta pro sofá e falou:- eu sempre soube que você era mesmo uma putinha, essa sua cara safada não nega, e pau que você quer, pois então você vai ter. Ele desabotoou a calça e colocou o pau pra fora, o pau dele também era enorme, assim como o do meu tio, ele levantou minhas pernas e eu pedi pra ele parar e ele dizia que não. Eu empurrei ele com força e falei que aquilo era errado. Ele me respondeu: Se você ia dar pro seu tiozinho, porque não pode dar pro papai também? Ele me puxou de repente e começou a me beijar, eu comecei a ficar exitada de novo e enquanto ele me beijava na frente meu tio começou a beijar meu pescoço por trás, os dois começaram a passar a Mao pelo meu corpo e passaram aqueles paus duros em mim, eu não conseguia mais resistir, empurrei meu pai no sofá e fiquei de 4 e comecei a chupar seu pau,e disse pro meu tio: -Enfia esse pau na minha buceta, com força, ele enfiou de uma vez foi tão gostoso, os dois ficavam se revezando, ate que meu pai me perguntou se eu agüentaria os dois, eu sorri e falei que sim, ele se deitou no chão, eu deitei por cima dele e enfiei o pau na minha buceta, toda meladinha, meu tio veio por trás e enfiou o pau no meu cuzinho, eu nunca tinha sentido um pau tão grande no meu cuzinho, e nem dois ao mesmo tempo, eu comecei a gemer alto e falei: Enfia gostoso esse pau no cuzinho da tua sobrinha putinha, e depois eles trocaram de posição e eu falava pro meu pai: Vai paizinho fode a buceta da tua filinha fode, os dois ficavam enfiando e eu gemendo, ate que nos tres gozamos, praticamente ao mesmo tempo. Foi ótimo, mais eu ainda queria mais, e então resolvemos ir pra um motel, era perigoso ficar em casa, alguém poderia chegar, fomos pro motel, fizemos todo tipo de coisa e voltamos para casa, já era tarde, quando chegamos minha mãe perguntou aonde nos estávamos, meu pai respondeu que tínhamos ido a um restaurante beber um pouco e comer alguma coisa. Minha mãe riu, e falou: -Pelo menos a Marcela estava tomando conta de vocês. Meu tio riu e respondeu: - É, ela tomou conta direitinho. Nos 4 rimos, e minha mãe nem imaginava o verdadeiro motivo.Depois disso ate meu tio ir embora, a gente sempre dava uma escapadinha pra poder fuder, e depois que ele voltou pra casa dele eu e meu paizinho continuamos a fuder sempre que tínhamos uma oportunidade. Ate acontecer outro fato importante, mais essa já é outra historia. Espero que tenham gostado e esperem pela segunda parte: Amor em família-parte 2: A priminha safada.

 

Gostou? Vote no Conto:

23/01/2010 | 110225 visitas

 
 
 
porno flagras sexo