Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Surpresinha na maresia | Heterosexuais | Acervo de Contos

Surpresinha na maresia

Sou branco, tenho olhos verdes e cabelos pretos, 1,73m de altura e 70 kg. Na maioria dos contos as pessoas mentem que tem corpos atléticos, eu não vou mentir tenho um corpo normal, nada que chame atenção, mas sempre gostei do meu corpo, e também sempre tem a mentira a respeito do tamanho do pau, o meu também é normal nada de exagero, 18 cm mole, haha ;)

O que vou relatar aconteceu em março de 2012.

Tenho uma namorada, uma morena muito gostosa, coxas grossas, pele bronzeada, cabelos longos e cacheados, um rabo de tirar qualquer um do sério.

Como estudamos e trabalhamos pela semana, a gente só se vê mesmo aos fins de semana, principalmente sábado. Sempre nos víamos nesses dias, saíamos pra shoppings, motéis, praia, ou íamos um na casa do outro.

Nesse sábado, eu não iria vê-la, porque eu ia sair com minha mãe, pra visitar a minha tia, que tem uma padaria e um restaurante em Recreio. Ela iria com a gente, mas estava mal por causa da menstruação, ela sempre sofre muito com as cólicas que ela sente nessa época do mês.

Talvez pela TPM, eu não sei, mas ela ficou furiosa! Mesmo eu tendo já avisado que iria sair aquele dia, ela não aceitou e brigamos muito! Ela gritava pelo telefone, reclamava e não aceitava de jeito nenhum que aquele sábado a gente não ia se encontrar.

Eu já tinha chegado, e estava passeando pelo shopping, quando ela me ligou, e disse que ia sair com uns amigos. Iam pra Rua do Rio passear e jogar conversa fora. Entre os amigos estava o Dudu, um menino que estudou com ela e é louco por ela desde sempre! Ela disse que me ligaria quando chegasse lá e desligou o telefone.

Eu fiquei morrendo de ciúmes aquilo não saía da minha cabeça!

Algumas horas depois, já no restaurante, ela me liga. Pede pra eu sair de lá porque tinha que falar comigo algo importante. Eu já impaciente, atendi, e fui pra fora.

Ela começa a dizer:

 ?-Você está bem bonito, com essa blusa vermelha.?

 ?-Como?? Eu disse, sem muito entender.

 ?-Aqui está bem frio, vem me aquecer.?

Eu olho pra praia e lá estava ela, sentada num banquinho da orla, me olhando.

Eu corri até ela, dei um abraço gostoso, e comecei a beijar e dizer o quanto estava feliz dela estar lá. Ela ficava quietinha e dizia que estava muito triste comigo, porque eu a abandonei no dia que sempre nos víamos. 

Convidei-a para entrar, cumprimentamos todos e fomos jantar. Ela não queria, estava quieta e ficava me olhando enquanto eu comia, ela parecia estar triste e chateada. Só comeu quando minha mãe pediu uma sopinha de siri que ela adora, e insistiu pra que ela tomasse.

Quando terminou ela pediu pra caminharmos um pouco, ela estava meio séria e fiquei um pouco preocupado. 

Fomos em direção à praia, já era noite e não havia ninguém perto. Sentamos na areia e ficamos abraçados aproveitando o visual e o friozinho da maresia. Eu a apertava e dava beijinhos no seu pescoço (ela adora beijos na nuca e pescoço). Ela ficou toda arrepiada e retribuía cada beijo. Coloquei a mão na coxa dela e fui massageando apalpando e fomos ficando excitados, nisso fiquei passando a mão na barriguinha, toda arrepiadinha, dela por baixo da blusinha, ela estava pegando fogo, então fui descendo ate o botão da calça e abri e olhei, ela estava com uma calcinha rosinha, muito sexy. Fiquei apalpando a xaninha dela por cima da calcinha e ela doidinha, eu já estava doido também. Nisso ela abriu minha calca e ficou movimentando uma masturbação lenta, ela apertava a acariciava meu pau de forma bem delicada. Ela se arrepiava inteira, com meus beijos e caricias, invadi a calcinha dela e quando cheguei naquela xaninha toda depilada, que já estava molhada de tanto tesão, fui brincando devagarzinho na entradinha, molhei o dedo no seu suquinho e comecei a passar no grelinho dela, ela se retorcia de prazer e gemia que nem uma putinha, quando eu segurei o grelo dela ela apertou a cabeça do meu pau e começou a bater forte, eu aproveitei e enfiei o dedo com tudo naquela xoxota deliciosa, e fiquei ali mergulhando na buceta dela, hora com um dedinho, hora com dois, e a palma cobrindo e esfregando toda a xota dela, até que ela gemendo muito alto me disse que ia gozar! Apertei forte aquela xana molhada e comecei a dedilhar velozmente, ela apertava minha mão com as pernas, e eu não parava, ela já tremula, pedia mais e mais. Até que ela desabou nos meus braços, sorrindo como uma putinha, e com um gemido de alívio, anunciou o gozo. Aconcheguei-a em meus braços e troquei beijos e carinho. Ela não parecia mais estar com raiva de mim. Pelo contrario.

Então ela falou, sem olhar pra mim:

 ?-Ainda temos assuntos a tratar. Não te chamei aqui à toa.? 

Começou empurrou pra trás, puxou meu caralho pra fora e começou a me punhetar com a carinha mais safada que eu já vi.

Ajeitou-se na areia, deitando na minha coxa, segurou-me pelas costas e socou meu pau duro goela a baixo. Ela chupava e me masturbava com uma das mãos. Lambia meu pau, latejando de prazer, sem tirar ele da boca. Eu nunca tinha visto ela com tanta fome de piroca, como naquele momento! Eu gemia e me contorcia. Apertava seus seios e brincava com aqueles mamilos bem rígidos de tesão. Fazia carinho nas minhas bolas enquanto engolia com força todo o meu pau. Ela olhava pra mim com malicia e eu já sem aguentar mais, estiquei minhas pernas, fechei os olhos e comecei a gozar dentro daquela boquinha de veludo. Ela esperou até a ultima gota do meu leite pra tirar a boca. Ela cuspiu meu gozo na areia e rindo começou a falar:

 ?-Gostou da surpresinha? Isso é porque você me abandonou! Imagina o que seria se você viesse me ver??.

Recompomos-nos e voltamos para o restaurante. Levei-a pra casa, e quando fui embora ela me disse:

 ?-Espero que sábado que vem você escolha me ver! Quem sabe você não ganha um presente ainda melhor?? 

Beijou-me de forma demorada, e então fui embora.

Enquanto estou escrevendo, fico aqui imaginando o que acontecerá sábado que vem com a gente! 

Então, até a próxima semana!

 

Gostou? Vote no Conto:

12457 visitas