Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Recebendo pela Carona | Heterosexuais | Acervo de Contos

Recebendo pela Carona

Este é meu primeiro conto, então acho que se faz necessária uma breve apresentação minha.



Me chamo Ricardo, sou de São Paulo - Capital, moreno, cabelos pretos com alguns fios brancos surgindo; olhos castanhos escuro, não tenho barba; qto ao meu corpo, eu o classifico como elegante, já que não faço o tipo 'saradão de academia ' mas também não sou tão magro, e estou longe de ser....gordo. Digamos que tenho tudo no seu devido lugar e funcionando muito bem.



O fato que narro a seguir foi real e aconteceu semana passada dia 02/06/11.



Fazia algum tempo que não a encontrava nem falava com ela até que encontrei seu fone entre outros no fundo da minha gaveta.



Já não sabia se aquele numero ainda pertencia a ela mas mesmo assim resolvi ligar. Ela me atendeu com sua voz doce me chamando pelo nome e dizendo que estava surpresa com minha ligação e que por algumas vezes



pensou em me ligar, mas não o fez pq sabe que sou casado e não sabia se eu ainda me lembrava dela.



Conversamos por algum tempo sobre o que temos feito da vida, por onde temos andado e coisas assim.



Num dado momento, perguntei se ela ainda fazia faculdade e se queria uma carona até a faculdade, já que era caminho pra mim.



No horário e local combinados, ela entrou no meu carro com um largo sorriso e um perfume envolvente.



Após os cumprimentos, ela me disse que não tinha certeza se haveria aula e que estava tentando ligar pra uma amiga mas não estava conseguindo, mas que iria arriscar a ir pra faculdade assim mesmo.



No meio do caminho seu telefone toca, era sua amiga avisando que não haveria aula e se desculpando por não ter atendido sua ligações.



Ela, meio sem jeito, me pediu desculpas e disse que eu poderia deixa-la num ponto de ônibus proximo a shopping que ficava perto de onde estavamos para que ela pudesse voltar para sua casa.



Eu disse que faria melhor, e que se ela não se importasse eu poderia deixa-la em sua casa ou bem próximo dela. Ela aceitou e foi então me guiando ate sua casa



Chegando lá, ela me perguntou se eu queria entrar e diante de minha afirmação ela novamente sorriu, mas agora com um " ar " de malícia.



Mau entramos ela me encostou na porta, deu uma leve mordida em minha orelha e disse que como fui gentil com ela, ela se sentia na obrigação de pagar pela carona enquanto alisava meu pau sobre a calça.



Enquanto beijava meu torax, ela abria meu cinto...desabotoava minha calça e descia o ziper....deixando minha calça cair.



Por cima da cueca, ela beijava / mordia meu pau que a esta altura latejava de tao duro. Ela então enfiou a mão por dentro da cueca e pegou ele puxando-o para fora e segurando firme, começou a lamber meu saco...sua lingua quente e umida deslizava por todo meu cacete que já doia de tao duro.



Ela alternava lambidas, chupadas, e uma leve punheta enquanto engolia o qto podia meu pau sempre me olhando nos olhos... Após alguns minutos de tanta...dedicação, ela levantou-se e caminhou até o sofá tirou sua roupa e apoiou-se no encosto empinando sua xota rosada. Me olhando por cima dos ombros, e com voz suave mas firme



disse:



- Vem cá vem, vem foder tua puta... sei que vc gosta assim...



Rapidamente, atendi ao seu chamado, e caminhei ate ela enquanto ela afastava as pernas exibindo todo o brilho daquela buceta melada.



Não resisti e me abaixei um pouco...começei entao a chupar aquela xana, passava a lingua em toda a sua extensão dando uma atenção especial ao teu grelo que estava bem duro e inchado...



Ela rebolava na minha cara, equanto gemia gostoso e pedia pra eu foder ela.



Foi qdo me levantei e segurando meu pau, esfregava a cabeça na sua xana, apertava seu grelo...e batia com ele naquele rabão delicioso. Ela pedia pra eu meter logo nela...dizendo pra eu foder sua xana.



Resolvi então atender sua pedido, enrosquei uma das mão em teus cabelos e a outra segurei firme em tua cintura... ela, segurou meu pau e foi guiando ele até sua xana quente.



De uma unica vez, empurrei... e começei entao a bombar...forte...rapido...fundo... ela gemia gostoso rebolando e pedindo mais.



Num dado momento, meu pau escapou de sua xana, e encostou no teu cuzinho ( sou louco pra foder aquele rabinho ) ela sorriu mas disse que nao, que não curte...



Meio frustrado, respeitei sua vontade, ela entao mais uma vez me guiou ate sua xana e pediu pra eu foder ela com força... dizendo que era minha puta e que eu não deveria ter dó daquela buceta.



Puxei entao um pouco mais forte teus cabelos, e passei a dar algumas palmadas na tua bunda enquanto fodia forte, rapido e fundo aquela xana deliciosamente quente melada e gulosa.



Pude sentir que seu gozo se aproximava qdo sua xana mordeu meu pau... foram mais algumas estocadas e suas pernas amoleceram, seu corpo estremeceu e com um grito



ela anunciou teu gozo tentando escapar de mim... Mas eu segurei firme em teus cabelos como se fossem as....rédeas daquela fêmea que tetava fugir da doma. Continuei



metendo naquela buceta cujo mel/gozo escorria por suas pernas, mas agora num ritmo mais suave, cadenciado.



Qdo. senti que enfim seria minha vez, sai de dentro daquela gruta deliciosa, tirei o preservativo, e segurando-a pelos cabelos enfiei meu pau sua boca... Ela



chupava gostoso...lambia...e me punhetava até que sentiu meu gozo e mamou ele todo... ficou por alguns minutos ali sugando tudo o que podia deixando meu pau



limpo e seco...



Levantou-se, beijou-me o rosto e disse que precisava ir ao banheiro e que gostaria que eu estivesse ali qdo voltasse.



Não esperei por ela, me vesti e fui embora.



Hoje, sempre que possivel, dou nova carona a ela.



Abraços a todos,



moreno.sp37@hotmail.com



obs.: se voce é uma mulher que, como eu, a principio procura por algo mais me add no msn. Será um prazer conhece-la e havendo afinidade e interesse, sexo bem gostoso com muito tesão, sem compromisso e discrição, pode rolar. Não faço distinção de ser ou não casada já que eu tbem sou.

 

Gostou? Vote no Conto:

19424 visitas