Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Propaganda e a arma para os negócios | Heterosexuais | Acervo de Contos

Propaganda e a arma para os negócios

  De vez em quando a tarde, na casa de minha sogra que morava próximo do parque Barigui, se encontravam p/ conversar na varanda da casa algumas mulheres p/ colocarem as fofocas em dia, como sempre, eu era casado com a débora (nome fictício), que era louca por sexo,fogosa,linda, seios pequenos, uma delicia de mulher, pena que tudo o que é bom dura pouco, mas vamos ao que interessa, neste vai e vem de pessoas tinha uma morena que sempre estava por perto, casada, por isto nunca suspeitei de que ali tinha terceiras intenções da parte dela, eu conversava com todos ao chegar em casa depois de um dia cansativo de trabalho, isto por alguns instantes e ia tomar um banho para descansar, porque ninguém é ferro,tenho 1,74m, 80 kg , porte atlético mas nunca fiz musculação,este conto aconteceu em 2005, minha esposa a cunhada e a sogra iam quarta feira para praia,na quinta era feriado e voltariam somente na domingo a tarde,como eu tinha que trabalhar fiquei a ver navios no sentido literal da palavra, fui trabalhar na sexta normal, sem ter a mínima idéia do que me esperava , a noite eu estava assistindo sossegado, quando bateram na porta, estranhei porque não estava esperando ninguém para minha surpresa era a vizinha morena, que falou meio envergonhada boa noite, a Débora está (com se ela não soubesse...), respondi que não estava sozinho e ela tinha ido para a praia, falei para ela entrar e perguntei se precisava de alguma coisa, ela disse que sim, precisava de um pouco de açúcar, meio tremúla, como a casa era pequena não tinhamos sala ofereci a cama que servia de sofá para que sentasse, ela falou acho que sou maluca por estar aqui, falei que não, e perguntei o que estava acontecendo, voçe sabe que sou casada, e uma mulher direita, ela parecia arrependida de estar ali mas ao mesmo tempo excitada, pela oportunidade que sabia que não poderia perder, falou que era feliz com seu marido mas tinha um desejo a ser realizado, mas eu poderia pensar mal dela, respondi que não , ela pensou alguns instantes e disse, eu vi um filme porno e fiquei doida quando o homem fez sexo anal com uma mulher , meu marido não gosta,fiquei sem reação, pois não esperava tamanha sorte naquele dia, bem posso ajudá-la, a abracei e dei um beijo em seus lábios quentes, a apertei em meus braços, passei a mão em suas coxas, ela estava de saia, apertei suavemente seus seios, que estavam durinhos de tesão beijei seu pescoço e senti mais ainda seu seu cheiro do femêa de mulher, apertei sua xaninha que estava molhadinha , ela perguntou se iria doer, eu respondi que seria com carinho sem pressa, e eu iria enfiar só a cabecinha... ( e a bobinha acreditou...) ah já ia esquecendoo nome da morena e´Juli, seios pequenos daqueles que cabem na boca, xaninha inchadinha mais linda que eu já tinha visto até aquele dia, a bunda um espetáculo,média, bem torneada, ela não era muito bonita, mas o corpo era de uma deusa, a está altura eu já estava subindo pelas paredes, meu pênis estava mais duro que pensamento de noivo, ela ficou quieta,tirei lentamente toda a sua roupa curtindo aquele momento único e delicioso a esta altura eu já estava nu também pedi carinhosamente para ela levantasse, peguei em seus quadris macios gostosos e a encochei,para que sentisse o volume em suas nadegas, fiz movimentos de vai e vem roçando a xaninha quente e molhada,ela gemia gostoso isto me excitou me deixou doido entroduzi lentamente naquela gruta molhada e quente, beijei aquele pescoço novamente e bombando sem pressa nenhuma senti seu corpo estremecer, ela gozou feito doida, amolecendo suas pernas, aproveitei e a puxei para cima da cama, ficamos e ladinho infiei novamente naquela gruta do amor para lambuzar com aquele gozo,e e depois encaixei na entradinha apertadinha uma delicia de bunda daquela mulher,que estava ali para realizar um desejo, empurrei lentamente, e havendo resistência comecei a dar estocadas lentas mais contínuas, ela falou que estava doendo, respondi é só relaxar confie em mim ela gemia de prazer e mordia a mão,fui forçando devagar senti seu  anel se abrindo,quando ela percebeu estava todo dentro, no movimento de vai e vem gozou  novamente apertando meu pênis dentro daquela bundinha em espasmos de prazer, não resisti e gozei inundando aquele paraiso de esperma..., continuei ali bombando dentro por mais um  tempo, pois até aquele momento ainda não acreditava no que estava acontecendo..., ela se  levantou e foi até o banheiro, logo voltou e confessou que doía um mais depois que eu entrei era uma sensação maravilhosa e mais gostoso do que imaginava, ainda mais quando sentiu o espema quente dentro dela, perguntou se tinha biz, respondi com  a cabeça que sim,antes de sair me deu um beijo gostoso, e falou adorei, posso confessar uma coisa, respondi que sim, sua mulher me confessou que gosta muito...  e foi embora... , teve biz mas este é outro conto...                                                                                                                                  voçê mulher acima 21 anos que gosta de sexo gostoso, sem culpas ou interesse finançeiro me adicione no msn santindopauoco@hotmail.com -  não a homens e menores...                                           

 

Gostou? Vote no Conto:

13510 visitas