Acervo de Contos eróticos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Na casa da praia | Acervo de Contos

Na casa da praia

Era verão no final dos anos 90 e passávamos férias na minha casa de praia. Num final de semana chegou minha filha com vários amigos, na verdade eram três casais, todos jovens e bonitos. Chegaram muito barulhentos, e querendo ser notados, os rapazes só de bermudas, exibindo os musculos, e as garotas, com minusculos xortes e a parte superior de algum biquini. Fiquei ali aolhando a turma desembarcar dos carros, e logo notei uma das garotas muito gostosa (todas eram), mas aquela tinha um olhar diferente, e no seu rosto eu notei uma sorriso que na hora mexeu comigo. Eu não conseguia parar de olhar para ela, e comecei a imaginar ela sem nua comigo em algum lugar, até que precisei desviar o pensamento para não dar bandeira e ficar de pau duro bem ali junto com o pessoal. Todos me cumprimentaram, sendo que as garotas me deram beijos no rosto, na vez dela eu me esforcei pra ficar normal, mas ele percebeu que eu tinha tido uma reação forte à sua presença. Ela sorriu pra mim, o que era normal, todas sorriram, mas no caso dela foi um sorriso diferente, ou será que eu tava ficando louco. Durante o restante do dia eu notei que ela passava sempre muito perto de mim, apanhava alguma coisa no chão bem na minha frente, sentava sempre colocando um dos pés sobre o assento da cadeira e por aí vai. É claro que eu ficava de pau duro só de olhar para ela, no início eu disfarçava e ela percebia e continuava a se movimentar pela casa, demontrando um domínio total do seu poder de sedução. Ela sabia o que estava provocando em mim e se aproveitava da situação. Com o passar do tempo eu comecei a deixar ela ver que eu tava excitado pelo volume que se formava embaixo da minha bermuda. Eu deixava descaradamente aparecer o contorno do meu pau, tanto que fui até o quarto e tirei a cueca, ficando só de bermuda, com o intuito de deixar as coisas mais evidentes. Ela deve ter percebido porque durante as hora finais daquele dia ela passou a me provocar menos, porem de vez em quando eu surpreendia seu olhar meio que displicente no meu pau. Eu tava começando a gostar do jogo. Eu sabia que ela fazia aquilo pra me mostrar como ela era gostosa, como era sexy, mas que eu não ia comer nunca, afinal eu era um ?velho?, já tinha quase 50 anos, e ela tinha apenas 20. Era só provocação. Já que era assim, eu resolvi jogar o jogo, deixava cada vez mais aparente minhas ereções, e como meu pau é bem grosso, embora não seja muito comprido, o volume que forma é considerável. Algumas vezes, eu cheguei encostar nela ?acidentalmente?, até fazendo uma certa pressão, uma vez ela estava procurando algo na geladeira e eu tambem fui procurar e encostei meu pau que tava duro, é claro, bem no rego da bunda dela que tava usanto um bikini fio dental, pedi desculpa e demorei vários segundos para me afastar, sempre olhando no olho dela e fazendo um sorriso sacana. Ela tambem sorriu e só. Numa tarde ela não foi à praia, ficou de cara amarrada e só dava algum sorriso fraco quando eu falava direto com ela. Aí eu fui até o freezer peguei um picolé de palito e ofereci a ela, ela aceitou e começou a chupar sem prestar muita atenção ao que fazia, então eu falei: Ei o que se passa ? não sabe mais chupar daquele jeito? (no dia anterior ela chupava o picolé enfiando ele todo na boca e depois tirava bem devagar, fingindo que não percebia que eu não tirava os olhos dela). Ela sorriu e enfiou ele inteiro na boca, me olhando fixamente. Nesse momento eu segurei meu pau por cima da bermufda e falei: olha como eu estou! E me aproximei dela, peguei na sua mão e coloqueu sobre meu pau. Ela tirou o servete da boca, ficou algum tempos segurando meu pau, e alternava o olhar do meu pau para o meu rosto. Acho que ela não esperava que eu ousasse tanto. Aí ela deu um sorriso e largou, então eu disse: Que é que há? Você tá com medo? Ela disse que não e voltou a me apalpar, eu puxei a bermuda para baixo e fiz ela segurar diretamente no meu pau. Ela brincou uns segundos voltou a sorrir e enfiou o picolé na boca novamente e chupo com força fazendo um chiado forte. Eu peguei na mão dela e disse: Venha cá! E levei ela até um quartinho que tinha nos fundos, ela foi comigo mas qundo chegou lá ela disse: Eu não posso! Se meu namorado chegar vai haver uma baita comfusão. Eu segurei ela pela cintura, e disse que aquela namorado dela não era de nada, que se ele fosse homem não teria deixado ela sozinha em casa e ido com os amigos jogar bola ou sei lá o que. Aos poucos fui tirando tirando seu xorte e a pequena blusa que ela usava. Eu já tinha visto ela de bikini, mas quando eu a vi nua eu quase não acreditei no quanto ela era gostosa. Tirei minha roupa e puxei ela para mim. Ela não largava meu pau. Colocou aboca na cabela dele só pra me sacanear, porque tava com a boca gelada do picolé. Eu até que gostei do gelo. Com ela eu ia gostar mesmo de qualquer jeito. Não deixei ela me chupar muito porque senão eu ia acabar gozando. Puxei ela para a cama e resolvi preparar aquela boceta para eu comer dali a alguns minutos. Chuei ela como se fosse a última coisa que eu fosse fazer na vida. Não tirei a boca dali nem um segundo. Na verdade eu pensei que eu poderia morrer naquele momento que morria feliz. Depois de alguns minutos eu parei e subi sobre ela. Ela tentou argumentar que deviamos parar, que eu era casado, que ela tinha namorado, que ela era amiga da minha filha, e enquanto ela falava eu fui passando a cabeça do meu pau na sua boceta varias vezes até que parei bem na entrada e forcei levemente. Ela parou de falar e gemeu baixinho. Eu fui bem devagar porque tenho experiencia em enfiar meu pau em buracos apertados, se não for devagar posso estragar o momento, porque sei dos estragos que pode fazer. Fiquei brincando de vai e vem durante algum tempo pra ela se acostumar. De repente ela passou as duas pernas por traz de mim e os dois braços em torno do meu pescoço e me puxou com tudo. Eu soltei meu corpo sobre o dela e desta forma o restante de meu pau entrou tudo de uma vez. Ela soltou um pequeno grito abafado , mas não me soltou. Eu notei que seu corpo estava coberto de suor o que deixava sua pele brilhando e ela cada vez mais linda. Depois de alguns movimentos cada vez mais fortes eu comecei a gozar de uma forma que me pareceu que não ia mais conseguir parar. Eu literalmente urrava sobre ela e acho que meu entusiasmo levou ela a gozar tambem. Ficamos juntos ambos encharcados de suor, até que eu levantei e fui ao banheiro dizendo pra ela que me esperasse que a festa não tinha acabado. Eu tava cheio de más intenções a respeito daquela que era a bunda mais perfeita que meus olhos já tinham visto. Por isso eu trouxe um frasco de creme da minha mulher, acho que era hidratante ou alguma coisa assim, eu só sei que era bem gosmentinho e ia servir. Fiquei um bom tempo admirando a beleza dela nua enquanto conversávamos. Eu quis saber porque ela e o namorado tinham brigado e ela me confeesou que foi porque já fazia uns quinze dias que eles não transavam e ela disse pra ele que ele não gostava mais dela e por aí foi e ele saiu com os amigos e as outras garotas sem nem ao menos convida-la para ir junto. Ela disse que o sexo entre eles nunca foi grande coisa, porem ele era de lonje o homen mais bonito que ela já vira, por isso ela ia aguentando. Depois de alguns minutos conversando eu comeceu fazer uma pequena massagem nos ombros dela e decia massageando até o rego da sua bunda maravilhosa. Passei bastante creme hidratante nas mãos e fui trabalhando. Aos poucos comecei a massagear seu cu com o creme. Em nenhum momento ela reclamou. Em poucos minutos eu já tava concentrado somente naquele cu delicioso. Passei bastante creme e fui massageando, coloquei meu dedo indicador e brinquei bastante, sentindo que às vezes ela se arrepiava um poco mas não dizia nada. Quando eu coloquei o segundo dedo ela reclamou que doeu, mas eu fiquei calado e continuei a enfiar. Logo depois ela voltou a relaxar. Eu estava montado sobre ela de forma que meu pau não chegava a tocar su bunda, então eu fui subindo devagarinho até ficar sobre a bunda proriamente. Aí tirei os dedos lentamente do cu dela e coloquei a cabeça do meu pau. Ela tentou dar um pulo, mas eu segurei e disse: Você sabe que eu vou comer seu cu agora, procura relaxar, eu sei muito bem como fazer isso! Não vou machucar você! Deitei sobre ela e mordi levemente sua nuca beijei sua orelha e passei o braço esquerdo por baixo da sua barriga puxando ela para ficar de quatro, enquanto com a mão direita eu conduzia meu pau para seu cu. Como havia bastante creme no meu pau, não foi tão dificil quanto eu pensava. Ela reclamou bastante no inicio depois parou. Eu empurrei seu peito contra o colchão e ela ficou totalmente exposta a mim. Foi um delírio total. Eu olhava para ela que a cada estocada que eu dava ela segurava o travesseiro com força e dava um pequeno grito. Gosei novamente. Novamente parecia que eu ia entrar em transe. Quando eu caí do lado dela , percebi que ela ofegava fortemente, e estava massageando seu clitoris, então eu disse que aquilo deveria ser feito por mim, e virei ela de lado e fui massageando lentamente até que ela deu sinai de que ia gosar entao eu acelerei e veio o gozo. Ela tomou um banho Passou por mim que esta deitado meio morto e disse com seu sorriso lindo Filho da puta! E foi andar na praia.

 

Gostou? Vote no Conto:

06/02/2010 | 26685 visitas

 

Comentários

  • mirabel postou em 10/06/2013

    Olá
    Eu sou a única menina à procura de amor verdadeiro para um relacionamento de longo prazo, nunca se casou, uma
    Relacionamento com potenciais de casamento, eu estou feliz em contato com você como
    você cortou o meu interesse! Adoro uma boa amizade e muito mais,
    contato me com (mirabel4lova_v@yahoo.com) eu enviar-lhe minhas fotos, até que eu ouvi-lo, tchau
    e beijos!
    Miss Mirabel

  • claudio postou em 12/07/2010

    Eu tenho 16 anos e fui a praia com os meus pais, irmaos, avos, tios e primos. Antes de nos irmos para casa a minha mae mandou eu e os meus irmaos sair da agua para nos enxugar-nos. Eu nao fiz caso e quando foi horas de irmos para casa a minha mae enrollou-me na toalha e estava me a enxugar quando a minha pilloca ficou dura ela tirou a toalha e eu fiquei nu en frente de todos. A minha tia disse que a minha pilloca ja era bastante cabeluda.

  • maci postou em 05/03/2010

    porque um coroa desse não aprece na minha casa de praia???????????

  • gibao postou em 05/03/2010

    se eu tenho um macho desses eu tambem dava o cu para ele



:D :P: :afff: :confiante: :convencido: :convite: :decepcionado: :derrota: :descrente: :encucado: :fascinado: :lagrima: :legal: :meia-boca: :no:

  confirmacao * Todos os campos são obrigatórios