Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

MSN+Sogra+Viagem=Sacanagem real - II | Heterosexuais | Acervo de Contos

MSN+Sogra+Viagem=Sacanagem real - II

Resolvi continuar o relato da minha história que infelizmente é real, quem quiser se comunicar comigo, para verificar a factualidade da questão, desta vez vou dar meu e-mail pessoal: felipeprofmed@hotmail.com. tenho fotos minhas para provar que nada aqui é ficção.Bem como disse, após o incidente no MSN, no mesmo dia e após vários meu celular tocou insistentemente, minha sogra não parava de ligar, e confesso a vocês que me perturbava e muito. Batia constantes punhetas para evitar entrar no MSN a ponto de desativar o programa no desktop da minha casa. Mas a imagem dela seminua, com aquela calcinha branca comum, quase me fazia gozar sem masturbação, não havia mais como negar, eu tinha ela como objeto do meu desejo.

14 dias após o ocorrido, na hora do almoço, minha esposa chega me dizendo que tinha um favor urgente a me pedir, inadiável e em boa hora, porque eu estava com 4 dias de recesso pela frente das aulas na Unileste. Ou seja, eu estava de folga. Então Sabrina me disse: - Amor, minha mãe me ligou hoje cedo e preciso urgente assinar um papel em conquista de uma duplicata da loja, mas está impossível para mim esta semana, foro fato de quem ficaria com o Caio, como somos casados em comunhão plena, estou pensando em pedir que você vá, Falei com minha mãe que você estaria de recesso escolar, ela frisou que não teria problema você assinar, mas teria que ir o mais rápido possível. Quando ouvi isto, a priori não pensei nada além do que o fato dizia e relutante aceitei, afinal de contas era o único jeito, tem o fato da empresa ser grande e as vezes depender de um pequeno processo, é inviável. Aceitei ir, teria que ser naquele dia mesmo, no ônibus das 17:00 que chega lá pelas 2:00. Arrumei tudo, embarquei e tomei 2 bromazepam para apagar de vez. 2:15 chegava em conquista e me levanto no ônibus para pegar minha mochila, única bagagem que levei e pela minha altura (194cm) não caibo dentro do ônibus e tentando sair, meio abaixado, ai deixar o ônibus encontro minha sogra parada, sorrindo a me esperar e a primeira coisa que ela me disse foi: - Não lembrava o tanto que você era grande! E então nos abraçamos formalmente e me foi inevitável dizer durante o abraço: - Você está linda! O que fez o abraço formal ganhar outra entonação e durar uns 2 minutos onde passei minha mão por toda as costas dela. Quando finalmente terminou o abraço e fomos andando em direção ao estacionamento ela me disse: - Rapaz, aqui não tem homem bonito como você não. Tá doido! Você é lindo demais! O que me enchia de alegria. Quando chegamos no carro dela, entramos depressa, porque já era tarde, os vidros são bem escuros e o carro preto. Por causa da pressa para entrar, o vestidinho preto de malha lisa que ela estava usando, subiu e ficou desarranjado e foi quando eu percebi algo que me alterou, a parte de subiu fora a da frente com o movimento de entrada no carro e com o pau imediatamente duro, meus 20cm começaram a latejar, minha sogra estava sem calcinha. Eu hesitava em olhar, lutava para não ser percebido por ela, mas era impossível e já estava ficando louco, porque era uma visão clara, direta e precisa da buceta dela que devo frisar, era como imaginei e do tipo que me deixa louco: gorda, inchada, carnuda. Comecei a tremer, meu tesão estava confuso e minha vontade era de cair de boca na buceta dela, mas com toda sinceridade, aquela exibição não tinha sido de proposito e eu, apesar da experiencia de duas semanas atrás, não tinha a certeza de qualquer intensão maldosa da parte dela. Quando chegamos e o carro finalmente estava na garagem, ela deu conta da exibição e apenas sorriu e saiu do carro, eu estava hesitante em sair, claro, não tinha como disfarçar minha ereção, uso calças bem justas, o mastro estava desenhado em contorno na calça, ai ela foi na porta, abriu e me puxou dizendo que não precisava ficar com vergonha na casa dela, quando ela olhou o volume na calça ficou séria de uma vez e entramos na casa, imediatamente ela fechou as portas e ligou os sistemas de segurança. E perguntou se eu queria comer alguma coisa ou trocar de roupa, eu disse que ia comer algo, então ela disse: - Se quiser ficar só de cueca tudo bem, afinal você é como um filho e sei que suas cuecas são como um shorts. Eu dei uma risada e lembrei imediatamente da internet, ai ela completou: - Falando sério querido, se quiser pode ficar, come algo ai, vou trocar de roupa. Então ela saiu, coloquei minha mochila no quarto de hospede do primeiro andar e fui a cozinha comer, realmente estava com fome, havia dormido muito tempo, depois de uns 7 minutos ela desce, eu tinha acabado de tomar um shake pronto que havia na geladeira, ela estava vestindo um shortinho branco, justo, em malha e uma camiseta justa em malha, claramente um pijama, mas o problema era que a cor era branca, ou seja, transparante e justíssimo ao corpo e ela estava sem calcinha e sem sutiam a 3 metros de mim e foi ai que eu pirei, primeiro dando uma geral em todo o corpo da coroa, segundo focando na buceta inchada dela. Que buceta! Era gigantesca, gorda, carnuda e o desenho saltava do shortinho como se fosse uma mão fechada . Naquela hora nem lembrei de que tinha família de tanto tesão que senti, aqueles quadris largos, pernas roliças levemente com celulites, cintura fina e seios levemente caídos com os bicos triangulares que estava completamente inchados, meu pau começou a latejar... Ela ficou parada e eu parado olhando, fixo hipnotizado uns 4 minutos, sem qualquer exagero, quando ela rompeu o silencio e disse: - Quero ver também Felipe ? e deu uma risadinha ? pode ficar a vontade de cuecas. Depois virou de costas e disse, estou te esperando na sala de TV foi então que a vi de costas, com aquele bumbum enorme, gigante, levemente caído e com celulites, natural, como gosto, mulher de verdade, redondo, que delicia, eu queria chupa-lo todo! Então fui para o carto e tirei a roupa ficando só de cuecas boxer, mas estava hesitante e aparecer assim, o volume estava gigante, não conseguia perder a ereção, quem já viu uma pau de 20cm reais duro sabe que não tem como esconder estando de cuecas, ainda mais justa, estilo boxer e ainda estava meio melada, em função do tesão. Quando dobrava minha calça, lembrando do corpo dela, louco deixei tudo e fui em direção a sala de tv, chegando lá, quase gozei com a imagem, ela estava sentada comas pernas dobradas com os pés em cima do sofá, ou seja, o capô gigante estava saltando para fora, a buceta carnuda que já era volumosa, estava o dobro e logo ela, sem sorrir comentou: - Meu Deus! Felipe, você é muito gostoso! Então ela disse: - Posso passar a mãe na sua barriga, nunca passei em uma barriga assim, com gominhos. Eu disse que sim e fiquei de frente com ela, ai sim meu pau latejava dentro da cueca apertada, porque enquanto ela passava a mão na minha barriga (que era uma delícia) eu via bem de perto o volume daquela buceta. E depois de 1 minuto acariciando minha barriga ela disparou a pergunta: - Seu pau é gingante! Tem certeza que é 20cm? A esta altura já não pensava em nada e disse: - Quer medir? Ai ela hesitou e disse para eu me sentar, vermos um filme. Eu estava louco, doido, não sei descrever em palavras, parece que o meu desejo adormecido por mulheres maduras surgira desesperador naquele segundo. Queria manter o foca da conversa em nossos corpos, então perguntei se ela estava menstruada, ela sorriu e disse que não e me perguntou porque e eu disse que era pelo volume da calcinha, ela deu um sorriso leve e disse que não tinha absorvente ali, que era só ver pelo rachado. Ai eu não aguentei e disse: - Sabe qual é a coisa que mais me excita Sonia? Ela perguntou qual e eu disse: - Uma buceta como a sua. Naquela hora eu estava preparado para agarra-la, mas ela pareceu sem graça e falou que iria para o quarto dela, me deu um beijo no rosto e subiu. Fiquei atônito, o que aconteceu?

Os vinte minutos seguinte fiquei remoendo isto e estava começando a me arrepender de tanta merda quando ouvi ela me chamado, do segundo andar, do quarto dela. Subi correndo. Quando cheguei lá ela estava com o notebook em cima da cama e com um site porno de vídeos aberto e vendo as sessões e me pediu para fechar a porta e loco depois me perguntou se eu gostava? Eu disse que sim então ela logo disse: - Olha, sei bem as consequências do que pode acontecer, mas está afim de ver um filme comigo? Eu não pensava desde que cheguei ali, o tempo sozinho me fez começar a pensar, mas vendo o corpo dela, o tesão me fez ficar em parafuso e eu disse sim, em pá após a porta fechada, então ela sorriu, começou a passar a mão naquela buceta carnuda e disse: - Tira esta cueca, quero ver uma pau enorme pulsar para meu lado, ai fui tirando a cueca lentamente, quando a vara saltou para fora, um mastro avermelhado de 20cm, rígido, pulsante. Então ela pediu para chupar e quando ela pegou no meu pau, não dá para descrever, tesão puro, então ela dizia como eu era lindo, gostoso e começou a engolir a cabeça e a chupar até que em não aguentei e comecei a despi-la e chupar todo o corpo dela, com meu corpo sobre o dela, roçando os sexos, os corpos então nossas bocas se encontraram e chupamos a boca um do outro, beijos fortes, desejo puro, engolindo uma ao outro, quando passei a chupa-la toda e quando cheguei na buceta, minha nossa! A engoli inteira! Quando ela pediu um69, que começamos a executar, mas ela quase não conseguia chupar meu pau, visto que a maneira como chupava aquela deliciosa buceta a dava tanto prazer que ela não conseguia, eu passava a língua nela toda, depois chupava por inteiro, como um beijo, depois passava em movimentos circulares e vai-e-vem o fundo da língua no grelo dela, ela ficou passando mal de tanto tesão, a lubrificação dele era tanta que parecia urina e como percebi que poderia gozar pedi para ela ficar de quatro, minha nossa! Que visão, só de lembrar meu pau lateja e molha em minha cuecas, aquela bunda imensa, com celulites e aquele bucetão gigante, carnudo, inchado de tesão, encharcado de vontade. Então comecei a passar a cabeça do pau por fora da buceta, num movimento de para e cima e para baixo na ragião do clítores e depois enfiava raso e revesava assim, depois começava a só enfiar, raso e debruçava sobre ela e com uma das mãos começava a massagear o grelo, então revesava a uma enfiada funda para varias rasas e a esta altura ela já estava louco, com espasmos abdominais e quase gozando novamente e eu ainda dava uns chupões na nunca dela, como o meu tamanho, realizar tudo isto era fácil, para evitar que ela gozasse e acabasse assim, e não havia nem 30 minutos de transa eu resolvi sair de cima dela e pedi ela para fica na posição de frango assado, A Sonia nem dizia mais uma palavra, estava louco, quando ele ficou, eu me deitei de lado encaixando nela e penetrando, com uma das mãos massageando o grelo e com a outras massageando o cúzinho dela, de leve, ai ela ficava mais doida e aos poucos, o tesão era tanto que o dedo ia escorrendo e entrado no cúzinho dela, até entrar todo dentro do cúzinho dela, ai eu esfregava o contato com o e pênis dentro da buceta, esfregando o grelo enxergado de lubrificação, em dois minutos ela não aguentou e começou a ter um orgasmos múltiplo, parecia que ia morrer, era espasmos, gritos, falta de ar foi quando eu enchi a buceta dela com um gozo colossal e intenso que foi forçado para fora da buceta dela, mesmo sem eu retirar o pênis e ficamos lá, convulcionandos-nos, um em cima do outro até que cessou o gozo. Não conseguia pensar, nada, era só a tentativa de recurar, nem sequer havíamos nos separado quando ela disse ainda ofegante: - Felipe... Não existe papel, nem assinatura... CONTINUA DEPOIS.

 

Gostou? Vote no Conto:

44373 visitas