Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Eu e J, que delícia o meu Dileto | Heterosexuais | Acervo de Contos

Eu e J, que delícia o meu Dileto

Fico assim, doidinha dando a bunda sentindo aquela sensação mais duradoura e gostosa, algo incomparável, gosto de sentir algo quente lavar-me por dentro , sempre digo; "se o homem souber como fazer, come minha bunda sempre?, sou uma mulher comum , fisicamente; alta , pernas grossas, seios grandes , madura (51 anos) acima do peso, porém não escondo minhas minhas fantasias e desejos, amo sexo e se o destino fizer cruzar o meu caminho com um homem aonde role a tão falada química, procuro me entregar com volúpia...amo ser desejada, o jogo das palavras que me fazem sentir molhada e com formigamento entre as pernas entre outras coisas .





Sou tarada, gosto de foder, entrei uma rede social de sexo liberal a uns 6 anos , pq um amigo meu bissexual indicou, entrei por curiosidade a princípio não acreditava nem que sairia com alguém de lá, mas fiz um perfil coloquei uma foto até bem comportada para os padrões da página , como não entendi bem como bloquear informações a pessoas que não fossem aceitas por mim no site, deixei o endereço de meu e-mail a vista e recebi , emails de algumas pessoas cujo o perfil não me interessariam num exame mais superficial .Logo configurei certinho , mas havia uma rapaz que tinha uma ótima conversa e escrevia muito bem (acreditem que essa conjugação é bem rara na internet) e embora fosse 14 anos mais novo resolvi conhecê-lo , marcamos de nos encontrar em um local público , tivemos um pequeno desencontro, mas logo vi chegar um rapaz moreno, pouco mais alto que eu, magro , com aparência muito jovem e um sorriso muito safado, de lá fomos tomar um vinho e comer algo em um restaurante a conversa fluiu fácil e gostosa da mesma forma que acontecia virtualmente, claro que a essas alturas já estávamos excitadíssimos e rumamos a um motel, ao sair do carro fui abraçada pelas costas, ele me fez escorar na parede em frente ao carro , com a bunda empinada , sentia sobre a minha bunda o volume da pica ainda armazenada sob a calça Jeans de J. me dando beijos cada vez mais ferozes me fazendo sentir ondas descendo pelo corpo que chegavam a minha vagina como um líquido quente molhando a minha calcinha, senti cada centímetro de neu corpo ser massageado, apalpado, coisa que adoro, cada beijo, cada peça de roupa tirada do caminho era parte de um faísca mais forte que acionava o fogo que aumentava a urgência, o homem me beijava a nuca, esfregava o pau entre minhas coxas fazendo minhas pernas amolecerem de tesão, nessa aflição subimos as escadas ao quarto, deitada na cama e ele passando a língua cada pedaço de pele que anteriormente havia explorado com as mãos, parando nos seios mamando muito, me fazendo sentir novos espasmos que refletiam em jatos que J prontamente descia entre minhas coxas para lamber e beber, e voltava lambendo até os seios novamente, mamava como um bebê grande, e aquele corpo gostoso me cobria em todos os momentos subindo e descendo quando procuramos a camisinha para que ele finalmente me penetrasse confesso que eu já implorava , rsrsrs, o pau é lindo desde a primeira vez que o vi disse a J que queria-o lá dentro rsrs, como eu estava muito excitada deslizou facilmente para dentro de mim dando estocadas que a cada momento aumentava de velocidade, eu realmente gozei muito pela xana, mas é claro que J não estava satisfeito e veio procurando a minha bunda com os dedos ao notar que eu não oferecia resistência me colocou de 4 e chupando desde a minha buceta até o ânus foi me fazendo saber que me comeria assim, aquele pau era do tamanho exato e muito gostoso, aos poucos meu esfíncter engoliu aquela vara gostosa devidamente encapada, até o talo,senti dor mas nada comparado ao prazer que me inundava . Ficamos um bom tempo engatados eu sentia J cada vez mais fundo e mais rápido sentia o barulho de suas bolas batendo em minhas nádegas e  fui sentindo o tesão chegando e me fazendo convulsionar de tesão, lembro de meus gritos e que cheguei a pensar que ele não me procuraria mais por isso, rsrsrs, mas ele volta sempre que sentimos a urgência, nossos encontros  sempre são recheados de muuuito tesão e volúpia !!!

 

Gostou? Vote no Conto:

1201 visitas