Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Delícia de transa na penitenciária | Heterosexuais | Acervo de Contos

Delícia de transa na penitenciária

Olá pessoal, meu nome é Lilian, sou mãe de 4 filhos, mas isso não fez com que meu tesão diminuisse, e até mesmo meu corpo mudasse. Sou branca, cabelos negros compridos, peitos médios, quadris grandes com uma bunda e pernas grossas. Infelizmente, meu esposo foi preso, e é lógico não iria e nem abandonei ele até hoje, mas minha primeira transa com ele dentro da cadeia foi inesquecivel para mim e ele...

Já tinha 1 mês que nós estavamos sem se ver, ainda ele não tinha tido a primeira visita logo após da prisão dele...eu sempre fui muito fogosa, bastava ele chegar perto de mim que já começava a subir um tesão louco por ele. Bem, apesar do sofrimento de imaginar ele dentro da cadeia e a saudade, estava pegando fogo para transar com ele...

A visita seria num domingo, teria de viajar no sábado a noite pra entrar na penita de manhã do domingo...

Me preparei inteira, fiz depilação, comprei uma lingerie bem provocante, na cor vermelha, que ele sempre adorou...na hora de se preparar para entrar na penita, fui no banheiro e passei um óleo corporal no corpo todo e um pouco de mel na minha buceta, apenas pra deixar um rastro doce. Entrei no pavilhão...ele me esperando ansioso....camiseta branca, bermuda e tênis.

Meu coração batia forte e quando me recebeu, me abraçou e me deu um beijo que já me acendeu ainda mais do que estava. Entrei na sua cela, estava toda preparada com lençõis feitos da maneira que ficasse como paredes, não perdi muito tempo e fui logo abraçando ele e apertando seus braços e sua barriga contra a minha...

Nossa, como a gente tava carente...as mãos dele foi logo nos meus seios, apertava com força, e seu beijo era intenso, logo sua mão descia pela minha calça e quando alcançou minha buceta, percebi o corpo dele suando, ele ofegava no meu ouvido, dizia que queria chupar minha buceta e me comer bem gostoso....perguntava se queria, me chamava de safada, cachorra...

Logo ele arrancou minha calça e minha camiseta, colocou minha calcinha de lado e começou a chupar minha buceta de uma maneira que fez eu gozar rápido....em seguida colocou eu de quatro e fez eu chupar o pau dele, que delicia, eu parecia que estava a anos sem sexo tamanho era meu tesão....até ele não aguentou e gozou na minha boca.

A sensação de outros presos nas camas acima e ao lado, também transando com suas mulheres aumentava ainda mais meu desejo, ouvia alguns gemidos, e alguns tapinhas que eles deviam estar dando nas suas esposas..

Logo meu marido quis comer meu rabo, eu fiquei de pé, encontei na parede e ele enfiou seu pau bem devagar, pois estava bem apertada, foi doendo um pouco e ao mesmo tempo que ele bombava, me dava um prazer imenso, ele suava e gemia baixo no meu ouvido, pois não podiamos ser escandalosos por causa das outras visitas na mesma cela...eu rebolava no pau dele e ele delirava comendo meu rabo. Senti que ele tinha gozado, ai retirei o preservativo e comecei a chupa-lo de novo.... Ai joguei ele na cama dele e fiquei passando a cabela do pau dele na minha buceta, ele gemia baixo, seu corpo estremecia de tesão pra me penetrar, ai também não aguentei, sentei em cima dele e coloquei bem devagar seu pau na minha buceta...

Nossa, como eu estava apertada, eu já sou naturalmente e depois de tanto tempo sem transar ficou mais...quando ele sentiu resistencia de penetrar ai é que ele ficou louco, pegou com vontade nos meus cabelos e me chamava de putinha no ouvido, quanto mais ficava quente a penetração, parecia que estava tirando meu cabaço de novo, gozamos várias vezes juntos, ele me mordia, meus seios, meu pescoço, e eu cavalgava bem gostoso em cima dele. Fizemos tantas posições naquela beliche de concreto que sai da visita com minhas pernas tremendo e minha buceta doendo e ardendo...mas pensa na loucura de transar dentro de uma cela, sabendo que ao entrar e sair, muitos presos vão te olhar e imaginar sua transa com seu marido...bem, essa foi minha primeira vez dentro da penita, logo após vieram muitas e muitas vezes, e até hoje não deixo de ir com lingeries que o leve a loucura e nosso tesão é sempre muito intenso.

Espero esse sofrimento acabar logo, mas que nossas transas vão ficar inesquecíveis na memória isso sim...pois o amo muito e o desejo muito.

Abraço a todos.

 

Gostou? Vote no Conto:

53364 visitas