Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Confidencias entre amigos | Heterosexuais | Acervo de Contos

Confidencias entre amigos

Ela nunca havia enxergado através do meu olhar de paixão, nos conhecíamos a anos e me doía ouvir as suas confidencias mas, ela me tinha como seu leal amigo e me contava detalhes da sua intimidade, detalhes que me deixavam excitado ou cheio de desejo, morto de ciúmes ou enfurecido de raiva, eu a desejava ardentemente e ela só me via como o seu muro das lamentações. A cada desilusão amorosa era no meu colo que ela vinha desabafar ate que certo dia enquanto eu a consolava, acabei me aproveitando da sua confiança e da sua carência. 

Ela chegou chorando na minha casa após um briga estúpida com o seu namorado, eu a levei para o meu quarto e ela repousou a sua cabeça no meu colo enquanto me contava os detalhes da sua briga. Eu acariciava os seus cabelos tentando conforta-la quando ela se levantou rapidamente, me deu um beijinho nos lábios dizendo que eu era um homem maravilhoso e que a mulher que fica-se comigo seria muito feliz. Quantas vezes eu sonhei acordado com os seus lábios e aquele beijinho, reacendeu toda a tara que eu sentia por ela. Ajudei ela se deitar de costa na cama com o pretexto de lhe fazer uma massagem para relaxar o estresse, sentado sobre a sua lombar eu friccionava os seus ombros e como tínhamos bastante intimidade, pedi para que ela tira-se a blusa para que eu pudesse passar um creme hidratante no seu corpo e ela assim o fez. Com a mão emplastada de hidratante eu comecei a alisar a sua costa, tomei a liberdade de desabotoar seu sutiã e logo depois com ela bem mais relaxada, pedi para que também retira-se a calça jeans. Deita, ela empinou o bumbum para desabotoar a calça e eu a puxei, passei um pouco de hidratante no seu bumbum e fui descendo alisando as suas coxas, massageei os seus pés e comecei a ir subindo lentamente, um pouco mais de hidratante nas suas coxas e eu comecei a friccionar a parte interna próxima da sua vagina, quando ela aliviou tensão nas suas coxas abrindo um pouco mais as pernas para a minha mão poder deslizar melhor eu comecei a baixar a sua calcinha lentamente e ela tornou a empinar o bumbum para facilitar a retirada. 

Ela era linda, aparecia uma escultura nua na minha cama, era tudo o que eu sempre desejei e a essa altura, eu que também já me encontrava completamente nu, me deitei sobre ela dando beijinhos no seu pescoço, ela se arrepiava toda e se contorcia toda manhosa mandando que eu para-se e quando ela concluiu que eu estava deixando ela com vontade foi a deixa para lhe empurrar o meu pênis. Molhada de tesão e com o corpo cheio de creme hidratante não houve resistência, um longo suspiro de retração e logo em seguida ela empinou o bumbum ajudando a enterrar todo o meu pênis na sua vagina. Estava uma delicia, escorregava gostoso, nossas mãos se entrelaçavam, eu sussurrava ao seu ouvido que lhe amava, ela gemia e resfolegava, enquanto eu lhe empurrava e quando eu pensei que estava tudo maravilhoso e ela começou a pedir para que eu para-se e é claro que excitado eu continuei a empurrar, empurrar ate começar a gozar.

Ela começou a recolher as suas roupas, vestiu apressadamente sem escutar as minhas suplicas de amor, foram três longos dias sem nenhuma noticia ate que ela retornou a minha casa. Foi uma enorme alegria lhe ver ao abrir a porta perguntando se podíamos conversar, eu lhe pedia desculpas insistentemente e ela respondeu que ela sempre me disse que era mulher de um homem só e que agora que estava tudo resolvido ela só me perdoaria se eu lhe fizesse outra massagem daquela.

Hoje, alem de uma grande amiga ela também é minha companheira, minha esposa, minha amante e a mãe do meu filho.      

 

Gostou? Vote no Conto:

2081 visitas