Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Cenas que gostaram de ver | Heterosexuais | Acervo de Contos

Cenas que gostaram de ver

Em um quarto de motel estávamos os dois, cheios de tesão, sem saber por onde começar, mas, sabíamos qual seria o final, gozar loucamente aproveitando ao máximo este momento tão único e excitante.

Comecei por beijar a sua boca bem de leve colocando minha língua para massagear a sua, com leves mordiscadas em seus lábios, passando em seguida a tirar sua blusa e soutien para alcançar os seus seios, com os bicos já duros, mostrando a sua excitação e a vontade de serem chupados. E foi o que eu fiz, chupei aqueles peitos com muita vontade e tesão, ao mesmo tempo que os meus dedos já começavam a massagear a sua buceta, em busca de seu clitóris, que a esta altura já estava bem duro e a buceta bem molhada.

Meu pau, já livre da cueca, que pulsava de tanto tesão, passou a ser lambido e chupado quase me levando a gozar, mas ainda não era hora, pois tinha muita coisa para nos deliciarmos antes de nos levar a loucura do gozo final.

Finalmente chegou a minha vez de por minha boca naquela buceta linda, toda molhada, que passei a lamber de leve até chegar ao seu clitóris duro que chupei como nunca, alternando mordiscadas nos lábios e no clitóris. Não pude deixar de ver o seu cuzinho, passar a língua de leve e com o dedo massagear a entrada daquele cuzinho até ele relaxar e permitir a entrada da cabeça do meu pau, já totalmente melado, num movimento lento de vai e vem até acostumar com a entrada total do meu pau, nos levando as nuvens.

Coloquei ela de quatro, para foder a sua buceta enquanto massageava os seus mamilos e falava putarias no seu ouvido, deixando-a cada vez mais louca para gozar, mas ainda não era hora de gozar e sim de aumentar ainda mais a nossa vontade de explodir em gozo, então enfiei meu pau no seu cu e com um pau de borracha passei a brincar na sua buceta, com a vibração ligada, que pude sentir no meu pau que estava atolado ate o fim no seu cuzinho, já quase não aguentando mais ela passou a cavalgar no meu pau, dando o ritmo ideal para desfalecermos em um gozo maravilhoso.

Ao virar de lado noto que o espelho que ocupava a parede quase toda, era na verdade um observatório e pude ver a silhueta de um homem, que com certeza nos observou o tempo todo, se masturbando loucamente e esporrando no vidro do espelho.



Espero que tenham gostado, pois em breve virão mais contos.....

 

Gostou? Vote no Conto:

1415 visitas