Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Branquinha Gostosinha | Heterosexuais | Acervo de Contos

Branquinha Gostosinha

Olá, me chamo Orion (nome fictício) e sou um... recém adulto (se é que pode-se dizer isso). Antes de iniciar deixo este primeiro parágrafo para uma rápida explicação: Meus contos serão reais (então, se caso sinta falta de algo extravagante ao extremo é porque no real as coisas acontecem pura e crua, sem efeitos "especiais". Amador mesmo).

Descrição:- Eu: Sou branco, cabelos escuros, peludo, não sou forte, nem gordo e nem magro (sou cheinho). Não sou alto também, tenho acredito 168 de altura. Pernas grossas, não tenho nenhum bundão, acho que é normal, meus braços não são fortes e tenho quase sempre a barba por fazer. As características do rosto é de um homem de 29 anos (apesar de 22 agora). Entretanto, no conto. Os traços do rosto são fortes, sobrancelhas grossas, lábios grossos e bem desenhados, nariz reto e olhar penetrante (olhos pretos ou melhor castanho super escuro). Características sexuais: por enquanto basta dizer PAU de 20cm (isto não é uma informação fictícia). E ele é um pouco torto para o lado esquerdo, não muito, semelhante a uma banana virada para este lado (mas não chega a ser agudo, pense na banana mais "reta" que já viu e terá uma idéia).

- Ela (nome fictício Aninha) 21 anos, é branquinha, cabelos escuros na altura do meio das costas. Labios finos, sobrancelhas também finas, longas e bem desenhadas, nariz pequeno e bem empinadinho, sexy e dar a ela um ar de moça fina, gentil e angelical. Sorriso bonito, sapeca, agradavel... mas por vezes ela solta um sorriso mais sacana, que a deixa muito sexy com aquela cara que faz você pensar "gostosinha". Ela é baixinha, 159 de altura, é magrinha, corpinho liso (sem pelos), pernas finas (mas para o tamanho dela é proporcional ao corpo), o tronco em si tem a forma perfeita com curvas bem feitas, uma bundinha pequena (tal qual as pernas, proporcional) e tal qual são os seios, não são grandes mas são bem feitinhos. Acho que o que defini bem ela é mesmo a expressão "branquinha gostosinha".



-> Conhecendo

Lancei um anúncio na net sobre vendas de cds de programas (como photoshop ou para manutenção de computadores e a área de informática). Ela me contactou e por email (não msn), trocamos diversas linhas. Tudo inicialmente voltado para o conteúdo dos cds, como ela queria e tudo mais. Perguntou se tinha loja ou se era camelô, respondi que nem um dos dois e que fazia a entrega em casa (era um trabalho autonomo mesmo). Ela aceitou e negociamos o local da entrega (algumas pessoas inicialmente não se sentem bem na primeira compra ou contratação de serviços feitos pela internet, então costuma solicitar um local público para encontro, o pagamento é a vista e no ato).

Marcamos uma praça na cidade, bem movimentada e monitorada. Algo que a fizesse sentir confiante (e a mim também). No dia, fiz a entrega, nos conhecemos e conversamos um pouco. Inicialmente sobre o contéudo dos programas e sobre trabalho, aproveitei para falar mais dos serviços que fazia e dei meu cartão (com o título manutenção de microcomputadores e impressoras). Ela aceitou, gostei dela de cara e no começo me senti até intimidado, acredito que ela também gostou de mim.

Posteriormente, ela contratou meus serviços outras vezes, a entrega sempre era feita nessa praça e sempre acabávamos conversando um pouco. Até que uma vez a convidei para lanchar. Ela aceitou e aproveitamos para falar sobre diversas outras coisas além de trabalho, rolou até um convite para cinema ou passeio, levamos inicialmente, claro, tudo na boa ou mesmo na brincadeira (mas nos empolgamos de verdade).

E fomos nos conhecendo assim, de vagar mesmo. O convite para o passeio ou cinema, de fato nunca passou da idéia. No final nunca levávamos adiante, mas a idéia sempre empolgava...



-> Na casa dela...

Sempre que contratava meus serviços, era sempre para comprar programas. Mas a primeira vez que ocorreu de contratar meus serviços de manutenção, foi para ir na casa dela. A essa altura não esperava muito. A via como aquela garotinha gostosinha e sexy que você conhece, acha legal, se torna amigo mas nunca come.

E fui... cheguei lá ela abriu a porta, não notei se ela estava tão ansiosa como eu. Eu estava vestido como sempre, uma calça jeans azul escura, e uma camisa de meia. Ela estava de saia (não muito curta, era jeans preto e mostrava muito de suas pernas branquinhas), usava uma blusa semelhante a um top, mostrava de leve uma linha da cintura dela, com alguns movimentos se podia ver a barriguinha por vários instantes. Sem dúvida a achava gostosinha mas até então sempre a via de calça, era a primeira vez que a via de saia. A princípio eu estava desconfortavel, e ela percebendo disse que estava só em casa, que os pais não estavam (sim ela morava com os pais). Também adiantou dizendo que só chegariam a noite. Era a tarde mais ou menos umas 2 e 30 ou pouco mais.

Me levou até o quarto dela e me mostrou o pc, no começo não dei muita atenção ao quarto e nem nada, notei apenas alguns focos, como a cama de solteiro, um guarda-roupas com espelhos grandes e o pc, claro. Havia uma pequena mesa para livros e outras coisas que ela colocava lá.

Levei quase o dia todo para deixar o pc dela em bom estado, sempre havia pausas para conversar, comer algo. Ela sentava sempre pertinho, as vezes na conversa tocava nas minhas pernas, sobre as coxas, na minha mão, ou se apoiava no meu ombro, dizia se sentir a vontade comigo. Nossos olhares se encontravam e eu desencontrava quase sempre. É claro que ela percebia e isso é um sinal muito evidente.

-> Começando...

Pouco a pouco ela passou a me tocar mais e eu a deixar (não era virgem mas até então só tinha me relacionado com duas moças, ela seria a terceira). E tocava no meu peito, comentava o quão peludo eu sou. E dizia gostar, perguntava se tinha namorada, alguém, ficante etc. Sentava quase colando em mim. Cruzava as pernas em cima de mim e uma vez até sobre minhas pernas. Nessa coloquei minha mão sobre as pernas dela. Senti que ela gostou. Ela sorriu meio sacana e a achei muito sexy nessa hora.

O clima começava a esquentar, eu sentia isso, e já não prestava mais tanta atenção ao meu trabalho e mais a ela. Ela me convidou a ir na cozinha (nas vezes anteriores ela ia e voltava e trazia-me algo), dessa vez fui com ela. Aproveitava para ver seu rebolado, ela andava e olhava para trás, talvez para ver para onde eu olhava. Ela me mostrava a casa até chegarmos a cozinha, sempre por uma desculpa qualquer ela se aproximava mais perto de mim e me tocava, pegava pelo braço ou raspava o seu corpo no meu.

Na minha cabeça passava pensamentos como "ela tá doida pra dar". Mas eu era inseguro demais. Mas com mais e mais disso comecei a sentir que o controle estava ficando difícil e comecei a me empolgar de verdade. Num momento em que estavamos sentados na mesa da cozinha. Ela sentou do meu lado, aproximou a cadeira e pousou uma de suas mãos nas minhas pernas. Eu já estava ficando com muito tesão e sentia que não iria aguentar e ficaria excitado. Já olhava diretamente para as pernas dela, os seios e todo o seu corpo. Ela muito ria quando percebia, mas disfarçava. Apertava um pouco minhas coxas. Quando fazia isso sentia meu pau mexer, já estava duro e tava com receio que ela notasse (mas acho que já tinha notado).

Então num momento, no meio da conversa, ela cortou tudo e disse "você não pára de olhar para minhas pernas" e riu bem safadinha. Eu ri também, mas sem graça e cheio de tesão com o pau mais duro do que pedra. Ela então rapidamente, sem deixar o momento fugir, colocou minhas mãos nas coxas dela. Me surpreendi, mas não recuei, e comecei a passar, a deslizar e apertar aquelas coxas e ia subindo de vagar até alcançar a borda da saia dela. Ela parecia muito gostar e isso tava me dando tesão. Me dava tesão ver que eu a provocava e que fazia ela sentir tesão com aquilo. Meu pau tava praticamente estourando dentro da calça.



-> 15 minutos de prazer

Num momento de coragem e já com a certeza absoluta do que ia acontecer, disse bem diretamente na cara dela "você é muito gostosinha e estou doidinho aqui pra te comer". Ela sorriu de novo bem safada e disse "eu sei e já tava ficando louca achando que você não queria". Completei dizendo que meu pau tava bem duro. Ela na hora pegou nele, por cima da calça, eu suspirei, olhei para ela e vi que ela gostou de me ver assim, meu pau começou a latejar na mão dela, as minhas mãos então não se seguraram mais e avancei por baixo da saia e enroscando entre as pernas  meus dedos alcançaram a entrada da vagina... estava molhada, praticamente encharcada, sentia por cima da calcinha. Não nos detemos e nos abraçamos e nos beijamos diretamente.

Levantamos nos amassos, o beijo dela era melado, sua língua não parava nem um segundo e me lambia sobre os lábios e chupava minha língua, eu devolvia tudo isso. Enquanto isso minhas mãos não paravam de apertá-la, aproveite para sentir todo o seu corpo, elas (minhas mãos) subiram para o seu corpo, primeiro por cima da roupa e depois por baixo, apertava sua bunda, apertava sua cintura e massageava seus seios. Ela também não parava, suas mãos se esfregavam no meu peito e uma delas parecia não querer soltar o meu pau de jeito nenhum. E claro, ela não aguentou, tirou minha camisa, e eu também logo quis tirar a dela, ela tentava abrir meu ziper e tirar minha calça, e eu já tava tirando sua calcinha antes da saia.

Num momento ela parou e me puxou até o quarto dela. Fomos, e no meio do caminho até chegar lá, nos amassavamos nas paredes, e eu já metia meus dedos em sua boca, e na buceta dela, que estava super molhada e deliciosamente quente, ela praticamente me puxava pelo pau (ele já pra fora do ziper).

Entramos no quarto, curiosamente ela trancou a porta, não liguei mas pensei por um instante se os pais dela estariam próximos de chegar (deveria ser umas 6 h ou mais, pensei). Uma vez no quarto, ela mesma tirou a roupa e vendo isso comecei a tirar a minha também. Ficar nu e vê-la nua me deu um tesãozinho particular, o corpo dela se encostava ao meu, e meu pau se esfregava na barriga dela, ela "abaixava" ele (e eu me abaixava um pouco) até por ele no meio das pernas dela, molhadinha, sua boceta era bem raspadinha e dava gosto passar a mão e enfiar o dedo. Morria de apertar aquela bundinha. Ela também me apertava com força e ás vezes até arranhava um pouco, não parava de beijar e lamber-me...

Já tava cheio de tesão e doido pra meter, fiz que ia meter, ela recusou, eu insisti e fiquei tentando (sem usar as mãos), a cabeça do meu pau ficava a esfregar na entrada dela, sentia o quentinho saindo dela, era uma delicia aquilo, sentia que até poderia gozar só naquilo, tava doido pra meter. Eu dizia "deixa eu meter de uma vez". Ela falava de um jeito bem safadinha "ainda não", "calma", e eu respondia, "não tô mais aguentando aqui, deixa eu meter". Ela gostava e ria e sorria, apertava ele com as mãos e socava uma para mim.

Fez-me sentar na cama, ajoelhou-se e sem esperar, caiu de boca no meu pau. Engoliu o máximo que pode e começou a chupar e chupar e lamber, e batia uma e chupava mais e lambia mais, esfregava a ponta da língua na cabeça (e eu só delirava, jurava que gozaria dentro de uns instantes), meu pau latejava na boca dela, tava muito duro, ia explodir a qualquer momento, sentia. Ficava agoniado de tanto tesão. Ela parecia adquirir forças do além, segurava minhas pernas que tanto se contorciam com aquela chupada sem fim, e outrora se apegava ao meu corpo e massageava meus ovos enquanto chupava, era uma delicia sem fim.

Gritei uma palavrão: Caralho! Vou gozar!!!Ela parou, olhou pra mim, rindo e sorrindo e disse, ainda não. E logo em seguida ainda perguntou "quer me comer?". Ela sabia que sim, tudo isso não passava de provocação mas confesso era uma delicia. E claro, respondi que sim.

Ela tirou da gaveta um preservativo e ficou com ele na mão, enquanto deitava sobre mim, e recomeçava aquela esfregação na entrada de sua vagina. Era uma delicia. Eu delirando perguntava e insistia "posso meter". Ela ria e respondia, quer fazer filho é? E eu dizia, só pra sentir, não vou gozar dentro. 

Numa hora ela aceitou e deixou eu finalmente meter... nossa!!! sentia ele entrando, meti com tudo, de uma só vez (ela deitada sobre mim, praticamente sentada, levantei a cintura até meu pau ir de encontro com a abertura da boceta dela). Senti aquele quente envolver meu pau e meti até o fundo, ela sussurrou e eu também. Loucura, loucura e logo em segui dei umas 3 ou 4 estocadas, meti com prazer, senti que queria gozar logo nessa metida. E comecei o frenético vai e vem, mas não demora muito ela me surpreende e levantasse, tirando ele (meu pau) de dentro. Nossa enlouqueci com aquilo, disse "não, não tá muito bom", minha cintura não parava de se mexer, doido pra achar o buraco de volta. Ela parecia segura de si, sempre e dizia calma, tu vai gozar que eu sei, e "desceu" e pôs o preservativo, aproveitando e socando uma, e no final até uma chupada para ajudar a pôr sem perder o clima subiu, esfregando suas mãos por todo meu corpo....

E então sentou, e dessa vez foi pra valer, ela não parava de rebolar, e pulava e eu senti que ia até o fundo. Ela era dinâmica e tão logo já não acompanhava ela, e ficava praticamente parado, tudo que eu sentia fazer era ficar de pão duro, e ela se matava pulando e rebolando no meu pau, eu só apertava seus seios, suas coxas, sua cintura... Havia momentos que ela se aproximava e eu chupava seus seios, primeiro um, depois outro. Eu adorava, nessa hora dava meio que uma "parada" e isso me fazia segurar mais tempo, eu tava doido pra gozar.

Dava tesão ver a cara dela cheia de tesão, num momento diferente, ainda na mesma posição, ela se inclinou sobre meu corpo, se apoiando nos braços e jogando seu peso pra cima de mim. Sua base da cintura ficava livre e ela podia movimentar mais rapido, como se fosse ela a me comer (literalmente), como se fosse ela a socar em mim, mexia muito rapido, meu tesão subiu mais do que já estava, ela começou a expressar um tesão maior em sua face. Senti, ela ia gozar, aquelas caras gostosas que ela fazia estava me enlouquecendo, enchendo meu pau de sangue, ele rigido de tão duro... vou gozar!!!! Ela gritou, um grito seco, mas prazeroso, seguido de um sussurro longo e respiração forte.... eu já tinha gozado, ela ainda mexia aquela cintura gostosa no meu super sensivel depois de ter gozado, meu corpo tremia todo... agarrei ela e a apertei como que implorando para parar de mexer, era tanto prazer, era tanto tesão que meu corpo parecia não estar pronto para tanto...

Enfim, ela deitou-se sobre mim. Eu a abracei, ela me deu mais uns beijos. Eu acariciava suas costas. Estavamos suados e melados. Sorrisos agora eram de satisfação e prazer. No auge!

No fim, vi que tudo isso aconteceu em meros minutos. Contando desde a cozinha até o quarto deve ter durado meia hora, mas do quarto até a gozada, durou uns 13 ou 15 minutos, talvez menos... mas foi muito bom. Meu pau ainda estava duro quando ela levantou-se para tomar banho. Mas eu já estava satisfeito. Até queria mais, mas sentia que não teria fôlego para tanto em tão pouco tempo. Estava extasiado... acho que ela aguentaria mais uma. Eu, porém, já precisaria de uns 10 ou 15 minutos de folga.

Não minto, tive esse tempo, até mais. Mas já estavamos vestidos. Terminei de ajeitar seu pc. Conversamos, nos beijamos e nos despedimos. Sabiamos que haveria mais, sim haveria...  

 

Gostou? Vote no Conto:

17747 visitas