Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

As duas Jéssicas | Heterosexuais | Acervo de Contos

As duas Jéssicas

Somos um casal de namorados do interior gaúcho, Sandro e Jéssica, sou tipo normal, com 35 anos, bem em forma pois pratico alguns esportes radicais. Minha namorada é uma deusa, tem 25 anos, falsa magra, tem 1,70, loura, cabelos louros lisos até o meio das costas, relativamente peituda, com cintura fina e a bundinha bem empinada, quando está de 4 forma aquele coração invertido com a bunda, um tesão.

Acontece que acabamos conhecendo uma outra Jéssica através do nosso trabalho, consultoria empresarial, um tesão também, com os dotes parecidos com minha namorada. Acabamos criando uma certa amizade, seguido ela vem nós visitar pois nossas cidade são próximas e na nossa tem algumas baladas legais, acontece que ela nunca ficou com ninguém em nossa cidade, sempre volta para casa com a gente.

Vamos aos fatos, chegando perto das férias 2012/2013, resolvemos ir para o sul de SC, numa praia calma para desestressar mesmo, foi quando minha namorada começou a perguntar se a nossa amiga Jéssica poderia ir junto, no começo disse que não, que era para gente aproveitar, se curtir, mesmo assim ela continuou insistindo, até que deixei, pois queria ver aquela louraça deitada na areia de bunda para cima. Acontece que alugamos um apto de 2 quartos, onde as camas ficavam encostadas na mesma parede, a nossa amiga podia acompanhar todo nosso desempenho sexual, inclusive os gritos e urros que minha Jéssica dá quando fazemos sexo.

Já na primeira noite, após sairmos para jantar, minha mulher bebeu umas cervejinhas e estava bem doidinha, a amiga também estava bem alegre quando voltamos para casa para dormir. Eu estava louco para comer ela, quando deitamos já fomos nos agarrando, depois de alguns beijos e carinhos, dei um banho de língua na minha namorada, ela adora, ficou toda arrepiada, estava tão excitada que um melzinho escorria da bucetinha, não agüentei e dei um lambida sentindo seu gostinho de mulher, ela foi pedindo para eu meter logo. Comecei a meter, ela correspondeu gemendo alto e perguntou se nossa amiga poderia estar ouvindo, eu disse que sim, ela continuou gemendo alto e pediu para eu comer com força, aumentei o ritmo e a cama começou a fazer um barulho danado e a bater na parede. Comi com força até ela gozar aos gritos me chamando de macho gostoso, depois continuei bombeando num ritmo mais lento e minha esposa quis de quatro, a visão dela de quatro é o paraíso, meti na bucetinha e logo ela já pediu para meter com força, aumentei as bombadas e comecei dar tapas na bunda, minha mulher se descontrolou e começou a urrar, nem o travesseiro abafava seu escândalo, gozou umas 2 vezes assim, eu também estava super excitado com a situação, a nossa amiga devia estar super excitada no outro quarto, coloquei um travesseiro embaixo da barriga da Jéssica e ela se acomodou empinando bem a bundinha, coloquei um pouquinho de KY no dedo e introduzi até fundo arrancando gritos da minha namorada, fiz isso 3 vezes, Jéssica começou a pedir para eu comer seu cuzinho: _ Come meu cu, come meu cu, meu macho pauzudo. Encostei a cabeça do pau e comecei a empurrar, Jéssica soltou um grito quando entrou e não parou mais de gritar, quando estava bombeando com força, gritava: _ Isso amor, rasga o cu da tua mulher, sou tua puta mesmo, arregaça bem, quero ir para praia de rabo aberto. Era demais, dei umas palmadas na bundinha e soquei com um bom tempo com força, ela pedia: - To toda aberta, goza no meu cu, goza no meu cu. Não aguentei comecei a gozar dentro do cuzinho apertado da Jéssica, que perdeu de vez o controle gritava e tremia as pernas tal a intensidade do orgasmo, foi das melhores fodas da minha vida.

No outro dia, Jéssica cumprimentou bem debochada a amiga, perguntando se fizemos muito barulho, a outra Jéssica disse que estava muita cansada e dormiu logo, minha mulher então falou para a amiga uma frase que me surpreendeu: - Nunca tinha dado a bundinha com tanto tesão, sei que gritei muito mas não consegui me controlar, nossa estou indo para a praia com o cuzinho aberto, nossa amiga apenas deu risadinha discreta. As duas colocaram os biquínis bem pequenos, bem enfiado, e Jéssica disse que estava com o cuzinho bem sensível, mas mesmo assim ia enterrar bem o biquíni para ficar com a marquinha bem pequena.

Fomos para a praia, eu com as duas beldades, chamava a atenção até de outras mulheres, assim que chegamos fui passar bronzeador na minha namorada e ela sem nenhum pudor disse para eu para também na outra Jéssica, passando bronzeador naquele corpão, minha namorada disse para passar bastante nas coxas e bunda da amiga, eu estava surpreso com as atitudes da minha Jéssica, ela simplesmente estava me empurrando para cima da amiga. Lógico que passei e aproveitei bem, a safada empinou a bunda quando eu aplicava o bronzeador, deu para sentir o calor da bucetinha da nossa amiga.

Depois de muito sol, demos uma caminhada e fomos para casa já eram 2 da tarde, almoçamos e ficamos de bobeira tomando cerveja, as duas de biquíni minúsculo dentro de casa era a visão do paraíso, Jéssica sentou na nossa frente e a minha Jéssica sentou no meu colo e me abraçou, começaram as brincadeiras, as histórias de namoro, os amassos, minha namorada falou abertamente de sexo anal para a amiga, que eu tinha inaugurado o seu cuzinho mesmo com um pau de 19x5,5cm, que no começo parecia um ferro em brasa entrando no rabinho, mas depois de acustumar com o tamanho deu muito tesão embora não tenha gozado nas primeiras vezes, que depois que aprendeu a relaxar e que um pouco de dor é que dá o tesão, que o orgasmo vem forte quando apanha na bunda por causa da submissão, que hoje quando caminhávamos pela areia e todos aquele homens olhando a bunda das duas, deu uma sensação maravilhosa do tipo ?olha como sou gostosa? ainda mais quando caminhava e sentia o cuzinho aberto e frouxo da enrabada da noite, comentou ainda das posições, disse que a sua bunda só era maior que a da amiga pois já fazia mais de ano que dava para meu pau de 19x5,5cm, e terminou dizendo que a Jéssica só teve parceiro incompetente, pois não tinham inaugurado um rabo gostoso daqueles ainda.

Nossa amiga estava extasiada, seus olhos brilhavam, ficou sem jeito das gozações da Jéssica sobre anal, foi que certa altura minha namorada perguntou se ela queria assistir uma enrabada nota 10, se ela quisesse poderia olhar pois íamos para o quarto e ela ia deixar a porta aberta, eu também estava transtornado com a idéias de minha namorada, mas fiquei excitadíssimo, com o pau duro com ferro, ela ainda disse, olha só Jéssica o que eu vou levar no rabo, vou ficar ainda mais rabuda, vem amor que eu to pegando fogo, meu cuzinho tá latejando.

Fomos para o quarto, já chegamos nos agarrando, deitamos e minha namorada safada já colocou u travesseiro embaixo da barriga. E pedindo lubrifica meu cuzinho e mete, não agüento mais o tesão. Coloquei KY no anelzinho e comecei a enterrar o dedo, fiz algumas vezes e só depois olhei para a porta, Jéssica estava lá, chamei ela para que visse bem de perto, ela veio e ficou ajoelhada junto da cama, a meio metro da gente, encostei a cabeça e empurrei, minha namorada deu grito, avisou a amiga que era só instinto pois já estava bem alargada, eu fui enterrando e minha mulher gemendo, enterrei até o final e comecei o vai-vem, Jéssica falou: _ Amiga tu não sabe o que ta perdendo, é um tesão, uma delícia ser puta de um pauzão desses. Comi minha namorada com muita competência, ela gozou umas 3 vezes, dizia: _ Rasga meu cu, arregaça tua puta, me manda para praia de rabo aberto, vai abre bem meu cu. Por fim perguntou se a amiga estava gostando, Jéssica disse que sim, e lascou: _ Quer dar o rabo para um macho super competente, Jéssica disse que queria, que estav doida de tesão. Quase morri do coração, ia inaugurar o cuzinho daquele mulherão, lentamente fui tirando de dentro da minha namorada e a amiga já foi tirando o biquíni, tão logo minha namorada rolou para o lado a a outra Jéssica já deitou de bunda para cima e colocou o travesseiro embaixo, dei uma boa lambida nas coxas, bundinha, na buceta e depois no cuzinho que piscava, passei KY e enterrei o dedo, Jéssica gemia e minha namorada ia dando as dicas para a amiga, Agora relaxa, agora empina a bunda de encontro a mão do Sandro, empina mais, isso, ta sentido o dedo lá no fundo, Jéssica só disse aham, ele vai fazer o vai-vem com o dedo e masturbar o clitóris, Jéssica de novo aham, foi o que eu fiz, até nossa amiga gozar com 2 dedos bem fundo no cu, minha namorada parabenizou a amiga, disse que ela com certeza ia amar anal.

Depois lubrifiquei de novo o cuzinho, fizl mais um pouco de vai-vem, nossa amiga já dava uns gemidos bem alto, então me posicionei para enrabar, encostei a cabeça e empurrei, uma, duas três vezes, minha namorada resolveu ajudar a amiga abrindo a linda bunda, encostei a cabeça e fiquei brincando na entrada, Jéssica disse para amiga fazer força como se fosse evacuar, a amiga fez, ela mandou fazer mais força ainda, empurrei e a cabeça entrou, Jéssica gritou, deixei parado um pouquinho, e depois fui enterrando aos poucos, cada empurrada Jéssica gritava, minha namorada falava para a amiga que o pior já tinha passado, que era para ela relaxar e aproveitar, aos poucos fui enterrrando, eu consegui sentir as carnes do intestino sendo separadas pelo meu pau, Jéssica disse que sim, que estava doendo, mas dando muito tesão.

Fui bombeando devagar e depois comecei a meter mesmo, com força, estava louco de tesão, comi por um bom tempo, o cuzinho de Jéssica sangrava, e minha namorada dizia para a amiga que o pior já tinha passado pois ela já estava com o bundinha rasgada, que estava sangrando. Jéssica deu um urro, e meti com força e não aliviei mais até eu gozar, quando falei que ia gozar, minha namorada falou: - Goza Jéssica, agora tu já é uma puta mesmo, goza com vontade que o Sandro vai te encher o cu de porra quente, agora tu já está com o cu bem aberto, ela gozou na hora, urrando e se contorcendo, que visão do paraíso, gozei logo após ela. Tinha inaugurado um rabão daqueles, fiquei em cima por um tempo e depois rolei para o lado sem forças, nossa amiga ficou de bunda para cima expondo o cuzinho com as preguinhas inchadas e saindo para fora, o cuzinho estava sujo de sangue, porra e fezes, minha Jéssica limpou com uma toalha molhada, depois dormimos os 3 até o início da noite.

Depois do banho, fizemos uma janta em casa pois nossa amiga não consegui nem andar. Passei o resto das férias enrabando a Jéssica, depois do almoço, todas as tardes tinha uma sessão de enrabada do seu cuzinho que voltou para casa bem arregaçado e as preguinhas já tinham começado a sair para fora, um tesão de rabo.

Nossa amiga saiu com diploma de sexo anal, pegou gosto mesmo pela coisa, pois todo final de semana vem para nossa casa dar o rabão, ela disse que ficou viciada, até tentou com outros, mas não adianta, ela adora o meu pau rasgando o rabo até encher o cuzinho de leite. Minha namorada adora ver a amiga se contorcendo de dor e tesão embaixo de mim, e eu muito mais.

 

Gostou? Vote no Conto:

23657 visitas