Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Acabando com a minha vontade | Heterosexuais | Acervo de Contos

Acabando com a minha vontade

olá, eu tenhu lido alguns dos contos desse site e resolvi compartilhar com vocês uma de minhas esperiencias sexual mais loucas que ja tive.

Sou morena, 1,70, peso em torno de 73kg cabelos cacheados bem abaixo dos ombros, uma bunda arrebitada e seios medianos, sou a mais quieta da turma. Faço geografia numa faculdade no RJ. Na minha sala não tem muitos homens que fazem as meninas suspirarem, na realidade não tem nenhum, só que no semestre passado entrou um rapaz que ja deveria ter se formado, estava só puxando as matérias pendentes. Ele sim chamava a atenção, um moreno claro com mas de 1,90, corpo não muito atletico mas bem definido... ele se tornou próximo do meu grupo mas sempre mantendo uma certa distância de mim. confesso que isso me deixava bem intrigada. Ao passar do semestre um professor marcou um trabalho de campo em Cabo Frio. Organizamos tudo, iamos passar o fim de semana lá, fechamos os grupos que iam nos 4 carros e pro meu azar ou sorte fiquei no carro dele, mas como tinha fechados todos os carros, ficamos eu, ele e mais um rapaz. A viagem foi bem tranquila conversamos sobre tudo um pouco e ele não tirava os olhos das minhas pernas. Paravamos na estrada pra abastecer e tal e ele me comendo de cima a baixo, num certo momento ele passou por traz de mim e me encochou de jeito(fiquei perplexa com a atitude dele e com um certo tesão rsrs).

Chegamos na casa que iamos ficar, o grupo se instalou e o prof avisou que depois do almoço iamos fazer o tal trabalho. O fim de semana foi bem chato depois disso. ele tomou as mesmas atitudes de antes, falava com todos mas distante de mim, não me olhava não me tocava. Voltamos pra casa, na mesma formação de antes, só que com um detalhe o rapaz que viajava no nosso carro ficou no meio do caminho porque ficava mais perto da casa dele. Pronto gelei, ficamos sozinhos em fim... Quase uma hora de silêncio na estrada e ele resolveu falar. - olha desculpa pelo incidente da ida, você é muito linda e me tira do sério. É diferente das outras meninas, você não caiu matando em cima de mim. - aquela revelação pra mim foi um sinal verde, me soltei com ele e perceb que ele dirigia mas relaxado. Começamos a conversar mas sobre coisas intimas, ambos estavamos solteiros, só que eu porém estava a mais de 6 meses sem transar com ninguém, estava pegando fogo mas mantia a descrição... Pra ele essa revelação soou como um pedido de socorro, que depois foi muito bem atendido. Ainda na BR o sol ja estava sumindo e o clima no carro esquentando bastante. Gelei quando ele foi diminuindo a velocidade e entrando numa estrada perto do acostamento. Ele olhou fundo nos meus olhos e disse que não aguentava mais de tesão por mim, queria descobrir do que eu era realmente capaz... Aquilo foi tudo que eu queria ouvir. Sentei no colo dele e começamos a nos beijar, nossa que beijos ardentes que agente trocava. A mão dele começou a explorar meu corpo, aquela situação me deixou ainda mais excitada. Ele tirou a minha blusa e me chupou os seios como um bezerro, apertava, mordia, lambia. Eu ja estava tocando no penis dele que ja estava a ponto de bala. ELe reclinou o banco do carona ao máximo possivel e me deitou meio que de lado pra ele, tirando o meu short jeans e ficando de cara com a minha xana, que ja estava babando de vontade... ele me suspendeu de leve e caiu de boca nela. uuui não tem como esquecer, enquanto me chupava com um dedo ja me penetrava na xana e com outro alisava eu ânus. Não sei quantas vezes gozei naquela posição. Ele me deitou no banco e começou a roçar seu pau na minha entrada, eu estava implorando pra ele parar com aquela tortura e ele foi bem obediente meteu tudo bem fundo sem dó. eu dei um berro de tesão. Começou ali um vai e vem cadenciado, seu pau estava brilhando com meu mel. E ele pedia mais, me chama de puta enrostida, dizia que eu precisava de um macho de verdade pra ser comida a hora que eu quizesse... aquilo me deixava cada vez mais louca. Invertemos a posição e eu que comandava agora o ritmo. eu sentava com gosto naquela pica maravilhosa enquanto ele chupava meus seios. quanto mais eu quicava mais tapas na bunda recebia e pedia mais, queria muito mais , afinal eram 6 meses de seca!

Ele metia aquele cacete sem dó em mim, até que pedindo pra eu ficar de quatro anunciou que queria o meu cúzinho. Fiquei doida, não gosto muito, mas estava tão estasiada que até o encorajei pedindo pra ele me rasgar toda.

O pau dele estava totalmente lubrificado por causa da minha xaninha o que facilitou muito a penetração. Quando começou a por a cabeça um frio tomou conta do meu corpo e pedi pra ele parar, mas foi sem sucesso ele disse que eu ia gostar e tal, mandou eu relaxar q não ia doer. Assim foi eu mordia os lábios enquanto ele terminava de me penetrar, ficou um tempo parado porque eu tremia muito, exitou até em sair de cima de mim. Mas o impedi, segurei um dos seus braços e começei a rebolar devagar, a dor foi sumindo e meu corpo foi invadido novamente por uam onda de tesão. Começei a rebolar com mais vontade e ele percebeu que eu estava gostando. Abriu mais a minha bunda e começou a bombar fundo, sentia o meu cúzinho sendo arrombado pela pica daquele homem, eu gemia de prazer, nunca tinha gozado com sexo anal antes, estava uma delicia... ele bombava no meu cú e brincava com meu grelinho, perdi as contas de quantas vezes gozei assim, por fim só sentia os esparmos da minha xaninha que ainda dava sinal de vida. enquanto isso ele urrava atraz de mim, com a outra mão livre dava tapas na minha bunda, apertava as minhas coxas, dizia que eu era dele, que eu era a sua putinha particular, e realmente fui rsrs. Ele bombava cada vez mais foste anunciando um gozo feroz, me agarrou pela cintura e me puxou os cabelos, fazendo eu ficar arqueada pra traz, nessa posição ele gritou que gozaria e só deu tempo dele tirar seu pau de dentro de mim e sujar minhas costas e seu carro com varios jatos de porra que saia daquela pica maravilhosa. Caimos exaustos, mas tivemos que nos recompor rapidamente porque agente estava num lugar deserto no meio da estrada. Mas ainda deu tempo deu limpar aquele cacete, chupando cada restinho de gozo que ainda restava.

Quando voltamos pra estrada, haviam varias ligações no meu celular, as meninas que estavam bem mas a frente ficaram preoculpada com o nosso sumiço, inventamos uma descupa que o pneu furou, tivemos que estacionar e ele teve dificuldades pra colocar outro no lugar rsrsrs... não sei se aquela historia colou mas eu nem estava me importando... tinha renascido de novo!

depois daquele dia nos encontramos outras vezes e cada foda foi uma melhor que a outra. o semestre acabou e ele se forma nesse mês... hoje somos amigos que se divertem pra valer as vezes rsrsrs

espero que tenham gostado do meu conto esse é o primeiro de muitos.

Beijocas ^^

 

Gostou? Vote no Conto:

23396 visitas