Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

So no cuzinho | Femininos | Acervo de Contos

So no cuzinho

Nos conhecemos na igreja e logo começamos a namorar, meses se passaram e era tanta felicidade que eu já começava a sonhar com uma vidinha a dois, casamento, filhos e tudo mais. O namoro estava ficando cada vez mais quente e mesmo também querendo eu precisava lhe impor limites porque se não ele iria acabar conseguindo o que queria antes do casamento. Fiquei decepcionada quando descobri que ele vinha me traído regularmente com outra irmã da igreja e decidi terminar com o nosso namoro, ele começou a correr atrás de mim que nem um cachorrinho pedindo desculpas e dizendo que me amava, mesmo sentindo a sua falta eu estava irredutível, mas fiquei ouvindo as suas explicações e ele resumiu a traição apenas como falta de sexo entre a gente, dizendo que eu o deixava louco de desejo e na hora de finalizar eu o mandava ir embora e que um dia muito excitado quando ele saiu da minha casa ele encontrou com essa irmãzinha muito generosa que acabou lhe fazendo a caridade de lhe emprestar a sua xoxota para ele dar uma gozada e desde então ele passou a primeiro ir me namorar e depois que saia da minha casa ele ia gozar o nosso amor na xoxota dessa irmãzinha.

Foram meses de namoro, só eu sei o quanto eu me segurei para não ceder as tentações antes do casamento, também o desejava muito e quando eu o mandava ir embora, era porque eu já estava com a minha calcinha toda molhada e a ponto de não responder por mim cedendo as suas caricias. Sempre sonhei em me casar virgem e agora eu vivia um conflito entre seguir solteira ate achar um homem que me respeita-se ou perder a minha virgindade por amor antes do casamento. Não se apaga uma vida em um dia e o que nos vivemos e sentimos era muito mais forte do que a minha raiva pela sua traição e então eu decidi que nos poderíamos ate tentar finalizar a nossa relação se ele me promete-se que não iria forçar romper a minha virgindade antes do casamento e é claro que ele aceitou na hora, fomos direto para a sua casa e lá ao invés do habitual e comportado namoro no sofá ou do mais saliente na varanda igual fazíamos na minha casa, fomos nos beijando e nos agarrando na direção do seu quarto enquanto deixávamos um rastro de roupas espalhadas pelo chão, ele ficou completamente nu e eu mantive apenas a minha calcinha, já na sua cama, ele me beijava se esfregando em mim e o seu cacete duro entre as minhas pernas empurrava a minha calcinha tocando na minha xoxota, ele quis tirar a minha calcinha mas eu resisti e então ele começou a beijar o meu pescoço, chupa os meus peito e lamber a minha xoxota, eu fui ficando excitada e comecei a me abrir toda e novamente ele tentou tirar a minha calcinha, mas eu segurei a tempo e nos ficamos esticando a minha calcinha, eu puxava para cima e ele para baixo a enlanguescendo toda, ele se aproveitou para enfiar a sua língua entre a abertura que fez e começou a chupar a minha xoxota, novamente eu acabei me entregando e sem calcinha eu acabei gozando sentindo a sua língua dividir a minha xoxota, mas quando ele parou de me chupar e veio subindo sobre o meu corpo eu vi nos seus olhos que havia chegado o momento de ele me possuir e por mais que eu o deseja-se, meio que por instinto eu acabei levando as duas mãos rapidamente para frente tapando a minha xoxota e então ele simplesmente me virou na cama me deixando de costas para ele, senti o seu cacete duro roçando na minha mão porque eu ainda as mantinha tapando a minha xoxota e essa posição acabou sendo a minha prisão porque o peso do seu corpo sobre o meu, prenderam os meus braços, ele então encostou a ponta do seu cacete no meu cuzinho e começou a pressionar e como eu já estava toda melada de tanto gozar, fui sentindo ele deslizar pouco a pouco ate entrar todo dentro de mim e depois ele sussurrou no meu ouvido para eu relaxar e tirar a minha mão da xoxota porque nos sempre poderíamos finalizar ali mantendo a minha virgindade. Nunca tinha imaginado essa possibilidade e nem tão pouco que eu sentiria prazer em dar o cuzinho, seis meses depois nos casamos e agora que ele é meu marido a três meses continua respeitando a minha virgindade, porque ele só quer meter no meu cuzinho.  

 

Gostou? Vote no Conto:

14166 visitas