Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Prazer com Professor | Femininos | Acervo de Contos

Prazer com Professor

Olá. Vou me identificar somente como G. Eu tenho 19 anos,olhos castanhos, cabelos castanhos compridos até a cintura, 1,69 de altura, pele branca, tenho pernas grossas, bunda empinada e seios médios rosados.



Vou começar a contar a história que aconteceu comigo. Na faculdade sempre me sentei junto com minhas amigas e alguns meninos. Eu e minhas amigas já estávamos fartas daquelas professoras chatas e feias.



Até o dia em que meu professor de História entrou pela sala. Aquele homem alto, cabelos pretos, pele morena e uma postura de homem com H maiúsculo. Algumas garotas mais rápido do que nunca disseram: Oi professor. Se insinuando. Ele muito sério apenas disse Boa noite. Ele começou a dar a aula muito sério, e sempre fingindo não ouvir algumas garotas dizer que ele era muito bonito. Até que um dia ele não se conteve e abriu um sorriso com o assédio das garotas.



Eu já comentei que achava ele um gato. Não conseguia prestar atenção em nada do que ele falava apenas imaginava loucuras que aquele homem poderia fazer na cama. Eu me sentava bem atrás em um local onde eu conseguia observar ele totalmente, e ele me observava também. Comecei a notar que ele costumava falar olhando diretamente pra mim, e eu comecei a provocar. Vestia blusas decotadas, calças apertadinhas, e quando ele falava eu olhava diretamente pra ele. Ele entendeu o recado, mas era tudo muito sigiloso. Quando eu levantava da cadeira eu era a única garota pra quem ele olhava na bunda. Na chamada eu era a única que ele agradecia quando eu respondia. Nas provas começou a ficar de pé do meu lado só me observando, isso começou a me dar um tesão desgraçado. Minha boceta chegava a pulsar. Certo dia eu fui de mini saia, era uma saia social, para não parecer muito vulgar, mas ela valorizava minhas pernas e minha bunda. Nesse dia ele não se conteve e fixou o olhar diretamente pras minhas pernas. Aquele olhar como se tivesse me devorando.



Nesse dia eu resolvi dar o primeiro passo, coloquei meu telefone e meu facebook na prova com lápis pra que ele pudesse apagar depois. No outro dia lá estava ele me mandando convite para amizade. Aceitei. Começamos uma conversa casual, falando da matéria, Ele era mais velho que eu, não muito, tinha 29 anos. Até um dia ele perguntar se não queria dar uma volta com ele, aceitei sem nem pensar. Fomos em um barzinho, papo vai, papo vem, até que ele se sentou do meu lado, eu estava de mini saia novamente, ele olhou diretamente pras minhas pernas e depois pros meus olhos, eu estava tremendo já, ele colou sua mão em cima da minha e com delicadeza acariciou-a, então aproximou da sua boca e começou a beijar minha mão. Aqueles lábios quentes e grossos, chegavam me arrepiar de tanto desejo. Ele pediu para irmos em um local mais reservado pra que a gente pudesse conversar melhor. Aceitei mesmo sabendo que ele não queria conversar e sim me comer.



Ele me levou até o motel. Entramos pela porta e ele logo já foi me beijando, beijava minha boca com movimentos que pareciam pensados. levantou minha saia, e ficou olhando minha bunda, dizendo que eu era uma gostosa, que bunda mais linda, colocou aquela mão grande na minha bunda e apertou com toda a força sem exitar, eu dei uns gritinhos então ele bateu na minha bunda e disse: isso grita sua putinha. Me jogou na cama, e tirou toda a minha roupa, começou a me beijar desde a boca até a minha boceta, quando chegou lá, ele lambeu, beijou, mordeu, e eu estava totalmente molhadinha, gemia alto, então ele disse agora você está preparada pra receber meu pau nessa boceta, começou a tirar toda a roupa dele, e eu ajudei.Se apoiou em cima de mim e começou a enfiar aquele pau grande e grosso.



Colocou a cabeça e eu gritei, ele disse: sua cadelinha gostosa, merece isso. Colocou tudo, enfiava com força e eu pedia mais, ele enfiou até o talo, e eu pedia pra ele ir mais rápido, ele começou a meter forte e rápido, ele gemia e dizia que eu era uma gostosa, que ia meter tudo pra eu aprender. Naquele vai e vem eu não queria mais para, era uma delícia. Ele apertava a minha bunda.



Comecei a gritar de tanta excitação, ele tirou o pau da minha bocetinha já arregaçadinha e disse vem me chupar agora. Então eu abocanhei aquele pau lindo, primeiro, dei beijinhos, depois comecei a dar lambidas em volta da cabeça, até enfiar definitivamente tudo na minha boca, lambi as bolas, ele gemia e segurava meu cabelo com maestria.



Então me virou de quatro e meteu na minha boceta novamente, nos suávamos, ele batia na minha bunda, me senti uma vagabunda, aquilo era tão bom, eu pedia pra ele não parar, até gozar, gozei muito minhas pernas firam mole, ele me beijou e me lambeu os meus seios.



Me colocou de lado na cama, colocou um dedo dele na minha boca e disse pra eu lamber, lambi o dedo como se fosse seu pau, depois ele colocou esse dedo no meu cuzinho, gemi, ele cuspiu no meu cuzinho e colocava e tirava o dedo, olhando fascinado para meu cu, quando eu já estava gemendo e meu cu já estava abertinho, ele cuspiu no pau, e começou a colocar a cabecinha no meu cu, no começo senti uma dorzinha, mas ele era muito experiente, e me acalmou, colocou tudo, comeu todo o meu cu, eu gritava e ele também, dizia que cuzinho mais gostoso, foi tão rápido e gozou. Se estirou na cama, e ficou acariciando os bicos dos meus peitos. eu em troca fiquei acariciando suas bolas.



Ele me levou embora, e agora nas aulas eu continuo a provocá-lo então ele me come novamente,



O melhor sexo é com esse homem, gostoso! Minhas notas subiram, e ele odeia quando eu começo a conversar com os rapazes. Eu adoro provocá-lo, fico me remexendo na cadeira, e cruzando as pernas, ele não consegue se concentrar na aula e olha.Me comendo com os olhos.



E assim vai seguindo minhas aulas de história e filosofia. rsrsrsrsrsr

 

Gostou? Vote no Conto:

14520 visitas