Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

A namorada do meu amigo verdadeira puta | Femininos | Acervo de Contos

A namorada do meu amigo verdadeira puta

Olá amigos estou de volta para contar mais uma de minhas aventuras sexuais.



Bem esse fato aconteceu no final de 2003 logo que me separei de minha primeira mulher, logo fiz amizades novas tanto de mulheres quanto de homens, como eu estava morando sozinho ia sempre a uma padaria onde fiz amizades com todas as atendentes de lá, foi lá que conheci Cissa, não era bonita, loirinha baixinha gordinha tinha umas coxas grossas a bunda grande uma cara de santinha, nesse tempo que eu ia lá era sempre um amigo quem me levava (como os amigos sabem ando de cadeira de rodas) Cissa e meu amigo começaram a namorar ai ela começou a freqüentar, tanto a casa de meu amigo como a minha ficamos Digamos bons amigos, mas o que aconteceu foi numa noite em que estávamos na casa do meu amigo como eu estava sobrando resolvi ir pra minha casa, depois de uns 20 minutos ouço uma batida na porta como eu estava deitado no sofá vendo TV apenas mandei que entrasse ela entrou sentou ao meu lado eu perguntei o que, que ela estava fazendo na minha casa àquelas horas (eram umas 11 e meia) ela disse que na casa do namorado ela não estava agüentando já que o namorado e o irmão e mais uns amigos só ficavam falando em mulheres e ela ficou de canto e disse que ia para a casa dela, mas resolveu ver o que eu estava fazendo e se eu já tinha jantado, eu disse que sim que eu já tinha jantado e perguntei fala a verdade porque você desceu ela disse ?há o Paulo não me da atenção fica só com os guris e eu notei que você quando eles começaram falar bobagens você saiu? eu disse não era por nada é que eu tava cansado mesmo ai ela disse ?eu queria ter um namorado como você? eu perguntei como eu? Ela disse ?é serio sabe tratar as meninas eu vejo lá na padaria todas as meninas querem te atender? eu disse bom saber disso, mas é meu jeito, ela disse ?mas você sabe tratar as mulheres sempre elogia ao contrario de Paulo que, quer só sexo nem gosta de passear? eu disse olha ele ainda é jovem e também você sabe que moleque, não curte muito o namoro querem mesmo só foder, ela disse ?credo foder palavra forte? eu pedi desculpas e ficamos por ali falando do namoro dela e porque eu havia separado essas coisas quando demos por nós já eram quase duas da manhã, ela ficou apavorada dizendo como que ela ia ir pra casa uma hora daquelas eu disse se você quiser pode dormir aqui, mas desculpa só tenho uma cama, mas se você quiser eu durmo no sofá e você na minha cama ela sem jeito aceitou, disse então a hora que você quiser deitar fica a vontade ela disse ?não se preocupe só trabalho depois da uma? então ficamos ali, foi quando ela sentou mais perto de mim pude sentir seu calor como era dezembro ela estava com um shortinho e uma camiseta colada meio disfarçadamente pousei a mão na coxa dela (confesso que esperava que ela mandasse eu parar ou ela mesma tirasse minha mão) mas ao invés disso ela veio e me deu um beijo de leve nos lábios acho que ela agora esperava que eu parasse coisa que não fiz ao invés disso fui agarrando ela mais forte e tentando tirar a camisetinha dela quando ela percebeu meu esforço e tirou a camiseta ficando só de top esse tipo de academia já que ela tinha uns peitões enorme alias tudo nela era grande peitos, bunda, barriga, mas pela idade dela ainda era tudo bem durinho aquilo tudo me deixou de pau duro, mas como sabia que tinha tempo não me afobei fui beijando a boca dela o pescoço descia até os peitos perguntei se ela queria tirar o top ela não respondeu apenas tirou (minha nossa aqueles peitos ficaram maiores e eu chupava lambia os biquinhos durinhos) como no sofá estava incomodo perguntei se ela queria ir pra cama novamente sem resposta ela levantou E botou minha cadeira de rodas perto do sofá eu subi na cadeira e fomos para o quarto passei da cadeira para cama ela deitou, mas ainda não tinha tirado o shortinho eu beijei ainda mais a boca, as tetas desci pela barriga chegando à buceta percebi ali um cheiro forte de sexo, mas não quis falar nada desci pela virilha dela não resisti e perguntei se ela tinha fodido naquela noite ela sem jeito disse que estava fodendo quando eu e os outros guris chegamos e o Paulo teve que parar e que não tinha dado tempo nem dela se lavar e me perguntou se eu queria parar para ela lavar a buceta eu disse que não que eu estava gostando daquele cheiro pedi pra ela tira o short ele tirou e junto à calcinha que eu peguei e vi que bem onde tapava a buceta branca dela tinha uma mancha perguntei se ele tinha gozado ela disse que não ai eu pedi pra ela ficar de quatro que eu queria ver aquela bundona que muitas vezes eu tinha homenageado em belas punhetas ela riu e ficou de quatro que bela visão aquela bundona enorme branca com aquela buceta gordinha, eu com tudo aquilo na minha frente não resisti e comecei a lamber a bunda dela quando abri a buceta ainda percebi resquícios do melzinho de antes comecei a enfiar a língua naquela buceta quente ela dizia ?vai não para chupa vai lambe minha buceta me faz gozar não para, por favor, lambe? a cada lambida ela ficava mais melada ai eu comecei a chupar na entrada da buceta dela cada vez que eu sugava vinha mais caldo que chegava a encher minha boca eu engolia tudo foi quando botei um dedo quando vi tava quatro com os dedos dentro dela comecei a lamber o cú dela vi que ela já era acostumada a dar aquele cú, pois a cada lambida ela mexia o cú em movimentos controlados, botei dois dedos naquele cú ela rebolava me xingava até que disse que ia gozar foi ai que eu tirei os dedos da buceta e meti a boca ela gozou parecia que mijava o que fez com que eu não conseguisse sorver tudo foi então que ela notou que eu ainda estava de bermudas foi então que ela me Deitou tirou minha bermuda e começou a me chupar e passar meu pau nas tetas na cara e foi passando na barriga até chegar na buceta sem esforço algum meu pau se alojou naquela lagoa ela rebolava mexia esfregava as tetas na minha cara quando de repente ela me deu um tapa no rosto ai eu peguei ela pelos cabelos e disse há você gosta disso é vagabunda então vai ganha e mordi as tetas dela ela deu um gritinho e disse ?isso quero que me judie faça tudo o que você quiser eu sou puta mesmo ou você acha que sou essa santinha que todos dizem, o bobinho do Paulo me trata como santinha, mas eu gosto de ser puta? parou de mexer e ficou só com meu pau enterrado e começou a me contar ?sabe eu perdi a virgindade com meu cunhado como ele é bem mais velho e eu tinha só 13 anos no começo eu só chupava nem a roupa eu tirava, mas teve um dia que eu tava de joelhos chupando ele e minha irmã chegou pensei que ela ia querer me matar, mas pra minha surpresa ela foi até o marido e deu um beijo nele e perguntou se ele estava gostando ele disse pra ela olha amor até que tua maninha mama bem acho que to sendo um bom professor? eu tava quase gozando e disse continua me conta tudo, ela levantou e tirou meu pau da buceta e disse então vou te contar, mas nessa posição ta doendo minhas pernas. Eu disse deita e me conta o resto depois continuamos ela deitou do meu lado pegou minha camiseta e secou a buceta dizendo que estava muito melada ?onde eu parei??. Eu disse quando tua irmã chegou ?há sim daí ela ficou beijando ele e disse pra eu não parar de mamar senão eu ia apanhar como eu estava com minha bucetinha toda melada resolvi continuar, minha irmã tirou a roupa, não sei por que me deu mais tesão vendo ela pelada você sabe ela é linda morena mais alta uma delicia ai eles me levaram pra cama ela deitou e disse agora você vai chupar minha buceta também, eu ia recusar ela me deu um tapão na cara na hora quase chorei, mas minha bucetinha molhou mais ainda fui e chupei aquela bucetona, era raspadinha já que a minha era peluda eu nunca tinha tirado os pentelhos, meu cunhado foi e botou o pau na boca de minha irmã ele metia na boca dela e dava tapas na cara dela, ele perguntava se ela estava gostando da minha boca na bucetona dela, ela dizia que era melhor que ele quando chupava ela, ele pareceu ficar bravo me pegou pelos cabelos me deu outro tapa não muito forte, mas doeu eu disse que queria parar com aquilo ele disse agora não tem jeito você só sai daqui mulher, juro que fiquei com medo ele tem 22 cm bem grosso, por isso a buceta de minha irmã era grande, minha irmã levantou tirou minha roupa e quando viu minha bucetinha disse credo Cissa que buceta peluda, olha amor que bucetinha ele veio me empurrou eu cai de costas na cama ele logo ergueu minhas pernas e começou a me chupar minha irmã veio por cima e sentou na minha cara eu chupava ela ele me chupava até que senti a cabeça do pau dele na entrada mandei que ele não botasse ele riu minha irmã sentou mais forte quase me sufocou e ele meteu tudo juro quase morri, mas logo eu estava gostando pela primeira vez na vida eu sabia o que era gozar, depois disso morei com eles uns 3 anos dai ele foi transferido eles foram pra Porto Alegre meu pai não deixou eu ir junto, mas teve um dia que dei pra três no colégio? eu disse nossa você é puta mesmo e eu sempre pensando que você era quietinha até achei que tinha sido Paulo que tinha tirado tua virgindade ela riu e disse ?coitado, mal come?



Sentei na cama olhei pra ela aquela mulher branca a peguei pelos cabelos e dei um tapa na cara dela, ela disse ?olha que me apaixono? eu disse vira de bruços que quero teu cú, ela prontamente empinou aquele bundão eu fui por cima e meti a puta sabia como dar o cú sabia apertar fazer com o cú como se fosse com a boca não demorou muito gozei. Ela gemeu e disse pra mim não tirar que ela tinha uma surpresa começou a piscar o cú até que meu pau estava duro de novo, quando sentiu meu pau duro ela pediu pra mim deitar eu deitei ela veio por cima e eu chupei a buceta e o cú dela sentia o gosto da minha própria porra que escorria do cúzão, comecei a meter os dedos na buceta dela até que estava fazendo um fisting ela gemia e dizia que ia gozar e gozou que escorreu na minha boca e eu gozei na boca dela depois ela veio e me beijou deitou do meu lado e daquele jeito dormimos eram umas dez e pouco da manhã quando acordamos tomamos banho ela ainda fez meu, alias nosso café depois foi pra casa (juro repetimos tudo de novo só que dessa vez com uma das amigas da padaria).



Bem espero que tenham gostado:



Se você mulher ou casal do Rio Grande Do Sul quiserem entrar em contato basta me Add no MSN ou e ou no Orkut, mas friso que procuro pessoas sem preconceito e normais, pra mim não importa a idade ou cor não busco dinheiro ou algo do tipo prezo só pelo prazer então pra mim não há limites

 

Gostou? Vote no Conto:

38290 visitas