Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

sexo animal | Fantasias | Acervo de Contos

sexo animal

Apesar de dois anos de convivência, eu ainda não me acostumei com a rotina de trabalho do meu marido. Ele é petroleiro e fica quinze dias em terra e quinze dias embarcado, quando ele chega em terra nos amamos loucamente ate ficamos exausto, adormecemos nus e quando acordamos continuamos nos acariciando e nos amando chegando a ficar de dois a três dias na cama só saindo para as nossas necessidades básicas. Mais quando ele esta embarcado, sofro com a solidão, a carência e o desejo do seu corpo e agora também convivo com o medo, medo por que na ultima vez em que ele estava embarcado alguém forçava a porta do nosso apartamento, assim que eu gritei na janela por ajuda alguém correu pelo corredor e o barulho na porta cessou.

Após revelar o fato ao meu marido, ele saiu e quando retornou voltou acompanhado do Tyson dizendo que ele me protegeria, Tyson era negro com os olhos castanhos brilhantes mais não parecia ser bravo, apesar de ficava próximo da porta sempre alerta, alguns meses se passaram e Tyson cresceu, ficou mais encorpado e com uma aparência intimidadora, ele me deixava mais segura e também um pouco constrangida por que costumava ficar sentado na porta observando tudo enquanto nos amávamos, seus olhos injetados pareciam de uma criança carente querendo um doce.

Estava no oitavo dia solitária a falta e o desejo pelo meu homem me deixavam louca, fui dormi depois de uma chuveirada, fiquei revirando na cama ate apagar as doce lembranças do nosso amor começaram a surgir na minha mente eu podia sentir o toque da sua língua no meu corpo que me incendiava de prazer, estava muito gostoso, parecia tão real que quando o meu subconsciente me informou que não poderia ser o meu marido. Me levantei rapidamente completamente assustada, quem me lambia, era o Tyson. Corri para o banheiro, me sentia suja, tomei um banho e enquanto me lavava senti um liquido quente escorrer entre minhas pernas, eu acabava de ficar menstruada em meio ao gozo. Veio um sentimento de culpa, mas eu não havia traído o meu marido foi o Tyson que se aproveitou do meu momento de luxuria, sai enrolada na toalha e o Tyson me aguardava do lado de fora tentei me defender das suas investidas ao mesmo tempo em que tentava segurar a toalha, fui vencida e acabei nua. Corri para o meu quarto e enquanto me vestia ele me acuava tentando impedir. Tyson parecia possuído brigar com ele não adiantava então decidi lhe fazer carinho para ver se ele se acalmava, acariciava seu peito, sua cabeçorra repousava sobre meu colo enquanto o safado se abria todo expondo seu membro pontudo, vermelho e roliço e como se não basta-se, minha menstruação acabava de escorrer novamente sujando a cama. O martírio da solidão continuo a noite meu corpo ardia em chamas e eu podia sentir o calor das suas narinas que pressionavam meu grelinho enquanto sua língua percorria a minha vagina sobre a calcinha, estava muito excitada e desta vez não tive duvidas quanto ao meu desejo, puxei minha calcinha para o lado e deixei que a sua língua me toca-se diretamente, áspera, úmida e ágio ela dividia a minha vagina ao meio me levando ao orgasmo. Gozei, mais não estava saciada, eu queria mais, muito mais, ainda estava muito excitada e queria senti-lo pulsando dentro de mim, seu membro vermelho reluzia. Fiquei de quatro, arqueada para que ele monta-se, ele me envolveu pela cintura e pressionava sem sucesso seu membro contra a minha vagina eu o guiei ate a entrada e Tyson começou velozmente a fazer o vai e vem eram estocadas fortes e certeiras no meu útero e novamente eu gozei, segundos depois foi a vez dele chegar ao prazer, minha vagina comprimia seu membro que inflava dentro dela enquanto liberava uma grande quantidade de esperma, ele diminuiu o ritmo das estocadas ate desmontar. Fiquei arrepiada quando ele voltou a me lamber, estava sensível ao toque, ardida por ele ter inflado dentro de mim parecia que ele tinha me revirado ao avesso quando saiu, como se fosse uma rolha saindo de uma garrafa de vinho, comprimi meu ventre e o ar saia da minha vagina borbulhando o excesso do seu esperma e o Tyson lambia cada gota que eu expulsava. Senti uma nova onda de calor tomar conta do meu corpo eu estava prestes a ter um orgasmo quando ele deitou-se e começou a lamber seu próprio membro que ainda estava exposto, não resisti e o conduzi para minha vagina, sentei ate sentir suas bolas tocarem nos meus lábios vaginais, estava louquinha para gozar e deslizava em seu membro que pulsava dentro da minha vagina é claro que acabei gozando gostoso, deixando todo sujo de sangue o pobre animal. Tyson agora é o meu amante, um cão de três anos da raça rottweiler que me leva a loucura com a sua língua maravilhosa, ele sempre fareja a minha menstruação uns dois dias antes dela chegar e fica louco para me comer.   

 

Gostou? Vote no Conto:

9058 visitas