Acervo de Contos eróticos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto
sexo videos porno sexo bundas sexo safadas

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Comi a amiga da minha namorada | Acervo de Contos

Comi a amiga da minha namorada

Oi pessoal vou relatar um fato que aconteceu comigo a pouco tempo. Meses antes me escrevi em um concurso no interior do meu estado, como moro na capital, comecei a procurar alguma casa no interior que eu pudesse me hospedar, no período de realização da prova, uns 2 ou 3 dias no maximo, então minha namorada sugeriu que eu ficasse na casa de uma amiga dela, pois eu já conhecia ela, tinha bastante espaço la e eu já havia passado uns dias na casa dessa amiga dela com minha namorada, eu concordei, minha namorada queria mesmo era que a amiga dela me vigiasse nesse dias.
A amiga da minha namorada que aqui vou chamar de Débora (nome fictício) era muito gatinha, era noiva de um cara serio, gente boa ele, mais minha namorada sempre me falava que eles tinham um relacionamento frio e que Débora sempre reclamava que as famílias deles os sufocavam e ele também não ajudava muito, as vezes nós saiamos juntos, os casais e depois de algumas cervejas eu percebia que Débora me olhava diferente e eu também encarava, neste período que eu e minha namorada passamos uns dias na casa de Débora, ela sempre andava com uns vestidinhos bem curtinhos eu ficava logo e pau duro, e em uma festa que fizemos nesta mesma época na casa dela, eu tava dando um amasso bem dado na minha namorada e ela de longe só olhando, mais não percebeu que eu reparei que ela olhava, dias depois minha namorada me contou que debora tinha comentado que tinha olhado agente nessa pegação e olhou sem querer para o meu pau e viu que tava durão quase rasgando a bermuda, minha namorada e ela riram muito dessa situação, mais quando minha namorada me contou, fiquei foi doidinho.
Então quando cheguei à casa de Débora para fazer a prova, ela me recebeu super bem, me colocou no mesmo quarto que fiquei da ultima vez. Eu estava cheio de mais intenções, mais não ia me arriscar em fazer alguma coisa, pois ela pra mim mesmo com todas essas conversas era uma mulher seria, era noiva e tal, o noivo morava em um interior próximo, mais não dormia na casa dela (que noivado é esse em galera, falavam que era pra manter o respeito). Tudo bem, fui fazer a prova e quando retornei a casa dela, estava ela e o noivo, a mãe e as irmãs dela haviam ido para a capital, e eles me convidaram para tomar uma cerveja, bebemos muito em um barzinho perto de sua casa, la percebi aqueles mesmos olhares de Débora para mim, mais nem me empolguei em tentar fazer alguma coisa, pois o noivo dela estava la e pensei que ele ia dormir com ela, pois a mãe e as irmãs estavam fora, ai que veio uma esperança, quando fomos embora ele deixou a gente na casa dela e se despediu, se cuidem, Gustavo ( meu nome fictício)toma conta dela pra mim, eu respondi: pode deixar, rindo um pouco,quando nós entramos, ela disse logo, boa noite Gustavo, vou dormir, nem deu chance pra eu falar alguma coisa e se trancou no quarto, pô fiquei mal comigo mermo, fui pro meu quarto, fiquei só de cueca, pensando nela, meu pau ficou logo duro, imaginando aquela gata pulando no meu pau e eu deixei escapar a chance, inquieto na cama, depois de meia hora que havíamos chegado, decidi ir ate a cozinha tomar uma água, e fui só de cueca e com pau durão, na cara de pau mermo, quando cheguei la, quando tava tomando a água, ouvi uma suada de porta abrindo, meu coração disparou, continuei de frente para a geladeira, quando escuto a voz dela falando, me desculpa Gustavo, não sabia que estava aqui, quando me virei levei mais um susto, ela tava so de calcinha e sutiã bem pequenininhos, mesmo com o coração disparado, me controlei e falei, que isso eu é que peço desculpa por estar aqui com esses trajes, mais pensei que já estava dormindo, ai Débora disse, também vim beber água, ta um calor, quando ela falou isso percebi que olhava para o meu pau, que nessa hora tava mais duro do que nunca, ai falei pra mim mesmo é agora ou nunca, me desculpa por estar aqui assim, excitado, mais com uma mulher gostosa dessa, so de calcinha e sutiã na minha frente, não consigo me controlar, quando terminei de falar, ela me respondeu, faz tempo que tenho vontade de olhar esse pau duro, nessa hora eu fiquei maluco, e ela ainda completou, meu noivo é muito mole, faz tempo que a gente não transa e quando transa ele é cheio de frescura, quero um macho pra me comer e faz tempo que penso em você me comendo, mais tinha medo de levar um relaxo e tu falar pra minha amiga e também arriscar meu noivado, pois nunca trai ele, quando a gente chegou do barzinho eu tava toda molhadinha, mais resolvi ir direto para o meu quarto para não fazer nenhuma besteira, mais quando te vi agora de pau duro e falando essas coisas pra mim fiquei mais louca. E eu fui pra cima dela, a agarrei com força, e comecei a beijá-la, ela sem perder tempo segurou meu pau com muita força, rasguei o sutiã e a calcinha dela, Débora parecia que ia morrer de tesão, coloquei ela na mesa e comecei a dar uma chupada segura na buceta dela, e que buceta, inchada, raspadinha, chupei muito ela, e percebi que ela tinha gozado na minha boca,e chupei todo melzinho dela, meio ofegante ela me diz quero chupar esse teu pau agora, tirou minha cueca e caiu de boca, mesmo não sabendo chupar muito, se esforçou ao maximo, ela tentava engolir ele todo e se engasgava, ela tava muito louca de tesão, depois de uns 7 ou 10 minutos chupando, puxei ela pra cima, coloquei ela novamente em cima da mesa e comecei a socar a buceta linda dela, com força e de todo jeito, e por outros compartimentos da casa, ate que na sala coloquei ela de quatro, deis uns tapas fortes na bunda dela chamando ela de vagabunda, vadia , puta e socando forte, ela começou a gritar e falando, não para que vou gozar de novo, muito alto e eu meti mais forte, neste momento, me controlei um pouco, pois já estava quase gozando, quando ela gozou ela me disse assim, quero engolir tua gala, sempre tive vontade e meu noivo fica com frescura esse viado, e falei pois vem vagabunda que já quero gozar e gozar a primeira vez nessa carinha linda vai ser uma honra, e a vagabunda bateu uma punheta massa, apertava meu pau, ate que eu gozei no rostinho dela e foi uma gozada, alem de encher o rosto dela de porra a boca também ficou cheia, mesmo com um pouco de ânsia, ela engoliu tudinho e ainda disse que tava muito gostoso.
Depois disso fomos tomar um banho e Débora me convidou para dormir com ela, só que não dormimos nada, ela tava taradona e eu também, deitamos e ela começou a chupar de novo o meu pau dizendo que queria mais porra na boca e já veio para o meia nove, depois disso foi muita foda a noite toda, se dormi 2 horas a noite toda foi muito.
De La para ca, ainda não olhei ela novamente, hora ou outra debora liga para minha namorada ela conversam dão risadas. Antes raramente nos falávamos, mais depois do ocorrido já falei com ela umas 2 vezes no MSN, não sei se é conversa dela, mais sempre me fala que ta louca pra fuder comigo de novo, que foi a melhor transa da vida dela, que quer leitinho no rostinho dela de novo, ela disse que vinha passar o ano novo na capital com a gente, mais na ultima hora não deu pra ela vim, então fico esperando o resultado do concurso, pois se eu passar alem do ótimo salário, ganho uma buceta linda de brinde pra eu comer, e olha que a buceta dela é linda mermo.
Falou galera me desculpem pelo texto grande, mais eu queria contar todos os detalhes dessa foda maravilhosa que eu tive, esse fato aconteceu no começo de novembro, tenho outras historias inusitadas e bem loucas que acontecerão comigo antes do meu namoro atual, se os comentários forem bacanas , mando outros.

Meu MSN é: silver-lance@hotmail.com, me add, só mulheres, por favor.

 

Gostou? Vote no Conto:

11/01/2010 | 55473 visitas

 
 
 
bundas safadas safadas