Acervo de Contos eróticos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto
ninfetas amadoras amadoras bundas sexo anal sexo

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Chifrei meu marido no cinema | Acervo de Contos

Chifrei meu marido no cinema

Sou uma mulher bonita, casada, tenho um corpo bonito e gosto de exibir meu rabo e minha xaninha.
Meu marido é conservador e não admite qualquer desvio que pra ele considere errado.
Então faço do meu jeito, sem ele perceber é claro.
Gosto de uma roupinha sensual e não muito extravagante, mas que deixe um ar de mistério, como vestidinhos, saias, blusas com decotes e calcinhas minúsculas.
Outro dia eu estava numa fila de cinema com meu marido, quando percebi um casal novo atrás da gente.Disfarçadamente, abracei meu marido pela cintura ficando atrás dele, e assim me aproximei do rapaz.
Era um garoto bonito e sorridente, que logo percebeu minha sacanagem, pois dei um discreto sorriso malicioso para ele.
Estávamos na fila em um lugar escurinho, então aproveitei para brincar um pouquinho, já que andava com muito tesão, e sempre adorei essas brincadeirinhas.
Ele fez com que a namorada o abraçasse como eu estava o que deixou ele atrás de mim.
Tentei me aproximar um pouquinho, mas percebi que a linda namorada dele estava com a mão muito para baixo e poderia sentir minha bunda, então me afastei um pouquinho e esperei.
Eu já estava toda molhada e tremia todo o corpo, percebi que ele deu uma leve chegada pra frente, pude sentir só o calor daquele menino macho, e sentir que ele também estava com tesão.
Fiquei paradinha esperando, e não deu outra, devagar ele encostou em minha bunda, que sutilmente eu apertei e senti seu cacete muito duro.
Não pude dar uma reboladinha em cima dele, mas apertei bem gostoso e dei uma leve encarada , percebendo seu olhar de safado.
Assim ficamos por uns 05 minutos, naquela esfregação, eu já não agüentava mais, com vontade de cair de boca naquele cacete duro, que eu imaginava ser enorme.
Comecei a pensar num jeito de sentar perto daquele casal para continuar a sacanagem, mas como fazer?
Fiquei com meu marido depois de comprar ingresso, esperando para ver onde iriam, e logo sentaram, quase no final do cinema.
È claro que ele não tirava o olho de mim, convidando para que me aproximasse.
Pensei em algo bem rápido, não sentamos ao lado deles, dei uma discreta piscadinha como um recado, esperando que ele entendesse.
Na verdade eu esperei o filme começar e inventei uma urgente ida ao banheiro, levantei, fui na direção do toillete, e pra minha sorte ficava no corredor dentro do cinema numa área escura.
Antes de entrar olhei e pra minha alegria e tesão ele também levantou, fiquei esperando até que se aproximou, então o filme começado, tudo apagado fomos um pouco mais para trás das cadeiras ao lado oposto de onde estava meu marido e sua namorada.
Ele não contou tempo, me agarrou e foi enfiando a mão por baixo do vestido sentindo mina bucetinha encharcada.Enfiou um dedo grosso sem cerimônia no meu buraquinho molhado.
Tirei seu pau pra fora e sinceramente nunca havia pego um caralho tão grosso, e grande;
Nos agarramos parecendo dois bichos, ele querendo me engolir e eu mais ainda, tentei abocanhar aquela vara, não segurando o tesão cheguei minha calcinha pro lado e pedi pra ele meter ao menos um pouquinho, queria sentir aquilo tudo.
Ele meteu, tudo muito rápido, gozei gostoso e senti ele me lavando inteira por dentro com tanta porra.
Enquanto gozava tentava me morder inteira, chupava minha orelha e percebi que a namorada era igual meu marido, um palerma, que delícia de macho.Entramos no banheiro, eu me limpei como deu e voltei pro lado do meu marido, que estava concentrado no filme.
Passei o filme todo e a noite pensando naquele garanhão.

 

Gostou? Vote no Conto:

23/03/2010 | 78786 visitas

 
 
 
sexo anal videos de sexo gostosas