Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

A calcinha da ruiva | Exibicionismo | Acervo de Contos

A calcinha da ruiva

Estava esparramado no sofá assistindo um filme quando a minha irmã chegou acompanhada de duas amigas da faculdade, ela fez uma rápida apresentação de longe já subindo para o quarto dela que não deu tempo nem de reparar nas minas direito, que só acenaram a distancia seguindo rapidamente atrás dela.

Fiquei cercando a porta do quarto da minha irmã e na primeira oportunidade em que ela saiu, pedi que ela me apresenta-se as minas e a minha irmã já foi logo me cortando, dizendo que ali eu não iria arrumar nada e quando eu perguntei porque, ela disse que a morena já tinha namorado e a ruiva apesar de estar livre, gostava mais das minas do que dos manos.

Voltei bolado para sala e continuei assistindo o meu filme, logo em seguida a minha irmã desceu acompanhada das suas amigas e fez uma apresentação mais formal com direito a beijinhos e aperto de mãos. Ficamos ali batendo um papo e como eu sabia que a morena já tinha namorado, só me restou insistir na ruiva apesar de saber que ela jogava dos dois lados. A conversa estava boa e a ruiva parecia estar interessada mas quando eu investi ela me cortou suavemente, ainda assim marcamos um encontro para o final de semana.

Fomos ao cinema, demos uma volta pelo shops e por mais agradável que tenha sido aquela noite, eu acabei a levando para casa sem conseguir arrancar nenhum beijinho mas, com a promessa de nos vermos novamente. Eu já estava começando a ficar cansado daquela ruiva, era o nosso quinto encontro e eu só havia conseguido roubar um beijinho na hora da despedida e ela se mostrou aborrecida com o meu atrevimento. 

Ia rolar uma festa de aniversario de um aluno da faculdade e eles decidiram fazer em uma boate, chegando lá, eu vi que a minha irmãzinha conhecia muitas outras amiguinhas bonitas e já que a ruiva estava fazendo doce eu fui dançar com uma outra morena que também era amiga da minha irmã mas, quando a musica terminou e a mina disse que iria ate ao banheiro retocar a sua maquilagem, eu acabei retornando para a minha mesa onde encontrei a ruiva sentada e furiosa.

Em meio aquela indecisão de estar ou não estar namorando com a ruiva, a minha irmã me disse que eu deveria insistir na ruiva que ela já havia dito que iria acabar rolando entre a gente mas, como eu lhe disse que ela havia se zangado com um beijinho roubado, a minha irmã falou diretamente para a ruiva, que eu estava investindo nela e já que ela não se decidia, agora ela teria que me mostrar atitude se ela realmente estivesse a fim de ficar comigo, e inacreditavelmente a ruiva começou a se remexer no seu acento, se curvou próximo a mesa e quando se reergueu, trouxe em sua mão a sua calcinha que ela acabara de tirar ali na frente de todos e me ofereceu perguntando em seguida se eu agora sabia o que ela queria e que se eu tivesse paciência de esperar o seu tempo, arrancaria muito mais dela do que eu poderia imaginar. 

Houve uma gritaria generalizada por parte dos expectadores desta provocação, que assoviavam e aplaudiam a decisão da ruiva, que dizia claramente o que ela queria, a sua atitude foi seguida por uma legião de curiosos da faculdade que queriam ver e cheirar a calcinha da ruiva nas minhas mãos, para terem a certeza de que ela realmente havia acabado de retirar a sua calcinha do corpo para me entregar e a ruiva que nem se abalou com a multidão que a aplaudia, se levantou, virou o seu drinque num único gole e foi para o centro da pista, dançar e requebrar ate o chão para que todos vissem que ela não estava usando calcinha por baixo da sua saia.

A vontade era grande de arrastar a ruiva e sair dali porque os manos não davam uma trégua na zoação e ela ainda provocava abrindo as suas pernas para me mostrar a sua xoxota ruivinha, passava o dedinho na xoxota e depois ficava chupando o dedinho toda maliciosa. Levantei e fui para pista dançar com a ruiva, estávamos na maior esfregação quando a outra mina voltou, a que tinha ido retocar a maquilagem e quando ela voltou, se enfiou entre a gente e ai ficamos nos três dançando na maior sacanagem dentro da pista, as minas estavam muito louca se beijando na boca e me beijando também enquanto agente se agarrava e se tocava na maior intimidade sobre as roupas, era uma putaria só ate que a morena colocou os peitinhos para fora da blusa e eu e a ruiva caímos de boca, cada um em um e ai a musica parou e o DJ pediu para agente se comportar porque o ambiente era familiar. 

Sobe alguns olhares de reprovação e os outros de excitação, retornamos para a nossa mesa e o que eu não sabia é que a outra mina, a morena, já era um caso antigo da ruiva. Eu e as duas continuamos se pegando discretamente lá na mesa ate que decidimos ir embora, eu as levei para casa da morena assistindo as duas pelo retrovisor se pegarem no banco traseiro do meu carro e quando parei no portão da casa dela, ganhei uma mamada deliciosa no meio da rua, as duas se beijavam trocando o meu gozo de boca em boca enquanto enfiavam as suas mãos, uma na xoxota da outra. Ainda não partir para os finalmente com a ruiva que alega ser virgenzinha mas, a brincadeira com ela ficou muito mais interessante depois daquele dia e como ela mesmo disse, se eu tiver paciência, vou acabar levando as duas para cama e eu sinto que isso já esta próximo porque ela gosta de ficar esfregando o meu cacete na sua xoxota ruivinha ate ela começar a se molhar e é claro que mesmo vestida com a sua calcinha de tanto ela forçar sempre entra um pedacinho a cada passada deixando a ruivinha doidinha para tirar a sua calcinha e deixar o meu cacete entrar. 

 

Gostou? Vote no Conto:

3311 visitas