Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Secretária gostosa | Diversos | Acervo de Contos

Secretária gostosa

Como já relatei em outros contos eu sou deficiente físico ando de cadeira de rodas e presido um grupo de PCDs, por volta do mês de maio desse ano (2010) após alguns congressos e outros tipos de reuniões estafantes resolvi tirar um tempo só pra mim, como sou libriano necessito desse tempo já que também eu não sou empregado: bem fiquei fora do grupo dois meses. Onde mandei desligar o telefone, e vendi o celular. Mas no inicio do mês de agosto numa tarde que estou sem nada pra fazer em casa vejo chegar o carro da secretaria de assistência social. Era o Pedro motorista e uma jovem, quando digo jovem quero dizer que Sonia (vamos chamar assim), baixinha cabelos pelos ombros, pele mista nem branca nem negra o que a faz ser muito bonita rosto angelical.

Eles foram pedir que eu retornasse, pois ela tinha que fazer uns projetos e como eu tenho acesso a uns contatos em Brasília, ela dependia de mim então. Eu disse que voltaria prontamente, ela riu e disse ?bem que me falaram que você era legal? eu respondi que como que eu ia negar um pedido de uma moça tão meiga. Ela disse ?também me falaram que você era galanteador? eu pedi desculpas se o que eu tinha dito tinha parecido um galanteio, mas Sonia riu e disse ?afinal qual mulher não gosta de um galanteio??. Bem combinamos que então era para mandar o Pedro me pegar no outro dia cedo que eu achava que uma manhã inteira daria pra fazer o serviço, no dia seguinte eu já estava esperando o Pedro, mas pra minha surpresa quem veio foi só a Sonia dizendo que o motorista teve que viajar e que pra não perder tempo ela mesma resolveu me buscar, eu perguntei, mas você tem pratica com cadeirante, ela disse ?e muita tenho um primo que não caminha, por isso que resolvi fazer faculdade de assistência social? perguntei se ela estava com presa ou podíamos tomar um café e ela ia me adiantando o serviço ela falou que como tinha vindo com o carro dela não teria problemas fomos para cozinha coloquei o pó na cafeteira e disse agora só esperar uns cinco minutos ai ela disse já volto foi no carro pegou um notebook, sentou em frente a mesa do meu PC e começou me mostrar o que ela tinha em mente, eu achei bem interessante e disse que a tempos eu vinha brigando pra que aqueles projetos vingassem, tomamos o tal café e ela disse acho que temos que ir pra secretaria ou vão pensar que fugi eu ri e fomos no caminho ela me perguntou com quem eu morava. Respondi que fazia cinco anos que eu morava sozinho como da minha casa até a secretaria dava uns 5 minutos Sonia pegou o caminho mais longo fomos conversando sobre minha vida eu contei que tinha sido casado por duas vezes que tenho dois meninos, enfim falamos de varias trivialidades quando chegamos um amigo que trabalha na secretaria ainda zombou dizendo achei que o L... Tinha te raptado não te falaram que ele é um conquistador barato, Sonia riu e disse não te preocupe ele se comportou muito bem, ficamos por ali jogando conversa fora ai Sonia disse ?bem viemos aqui pra trabalhar? Jonas o amigo ficou sem jeito. Sonia e eu fomos pra sala que era minha ela disse ?você não se incomoda de eu estar usando tua sala?? respondi que não e não era minha sala e sim da secretaria e que bom que ela estava sendo ocupada por alguém com os mesmos objetivos que os meus: bem acabamos ficando bem amigos como Sonia não é de minha cidade e mora numa dessas casas que divide com alunos da faculdade mesmo ela sendo formada disse que foi o único lugar mais barato que encontrou. Depois de uma semana trabalhando no projeto que eu acreditei que seria por algumas horas numa sexta à tarde quando ela me trouxe pra casa perguntei se ela não queria jantar comigo já que morava sozinha eu achava que não teria problemas ela disse que até que não era uma má idéia, mas que teria que ir em casa tomar banho e trocar de roupas. Eu concordei e disse que ia esperar ela me deixou em casa eu também me banhei coloquei uma bermuda e fiquei sem camiseta. Dali uma hora e pouco Sonia voltou bem diferente do que eu estava acostumado vê-la, ela vestia um camisetão, uma Maria João e chinelos, fomos pra cozinha fizemos a janta, eu abri um vinho e depois do jantar ficamos de bobeira. Ai ela disse ?sabe qual é tua fama lá na secretaria?? eu perguntei ?qual??. Ela disse ?dizem que você tem a fama de pegar só garotinhas que as tuas ex eram bem novinhas? eu respondi ?de fato minha ultima tinha 18 anos, fazer o que se atraio elas, acho que é esse meu jeito de estar sempre brincando? ai eu perguntei e você tem alguém você sabe quase tudo de mim e eu não sei quase nada de você, ela falou que desde que tinha vindo trabalhar na minha cidade estava sozinha e mesmo antes não tinha muito tempo pra namoros e que afinal nos tempos de faculdade não namorava muito porque era só moleques e que ela gostava de homens mais velhos ainda ressaltou, não gosto de velhos, mas sim de um cara mais experiente tipo até os 30, 35 eu ri e disse opa to na media tenho 34, ela não disse nada. Eu disse bem vamos mudar de assunto me fale do teu primo que te fez ser assistente social, ela riu meio sem jeito e disse (acho que já embalada pelo vinho). ?sabe o Sandrinho é mais velho do que eu desde que me lembro ele mora com meus pais ele é um homem bonito de rosto inteligente eu era apaixonada por ele, você sabe essas paixões de primos como ficávamos muito tempo juntos foi inevitável essa paixonite?. Eu perguntei, ?mas você chegou a falar pra ele dessa paixão ou amor que você sentia por ele?? ela respondeu ?claro foi com ele que perdi minha virgindade? depois que me disse aquilo ficou calada eu pedi desculpas, pois vi que ela tinha ficado vermelha em falar em virgindade, pra espairecer eu disse sabe que eu também perdi a minha com uma prima minha. Nesse momento vi que ela ficou mais a vontade perguntei se ela queria mais vinho ela disse que não que afinal ia ter que dirigir e que afinal ela morava no outro lado da cidade. Ai ela disse ?você me conta como foi tua primeira vez? eu disse eu conto mais depois você tem que me contar da tua ela falou combinado, comecei a falar, quanto mais eu dava os detalhes eu notava que ela se mexia mais no sofá quando terminei ela disse espera que vou no banheiro quando ela saiu do banheiro olhou pro relógio e disse nossa já ta tarde tenho que ir eu disse é cedo amanhã é sábado e você me deve algo, ela se fez de inocente perguntando devo o que eu disse você tem que me contar da tua primeira vez ela disse ?há deixa pra outro dia? eu falei nada disso eu contei agora você conta. Ela disse ?ta bom eu vou contar: como eu te disse me criei com meu primo ai minhas amigas do colégio me perguntava se o Sandrinho endurecia o pau eu falava que não sabia eu tava com 14 anos, você sabe sempre tem uma safadinha na turma Camila tinha 17 anos e já tinha dado pra quase todos os meninos da turma ela começou a dizer pra mim ver como era o pau do Sandrinho e se eu não fizesse ela ia fazer, eu disse então faça você, mas como eu gostava dele também não queria ver ele com ela, aquele dia fui pra casa pensando no que Camila tinha dito, quando cheguei fui direto pro quarto pensando se era isso mesmo que eu queria ou ia deixar aquela putinha ver, eu já tinha ficado com uns moleques, mas nada serio teve uma vez que eu cheguei a pegar no pau de um deles, mas não passou de umas pegadas mesmo ele nem tentou me comer, me lembrei daquele pau e tirei a bermuda e fiquei só de calcinha eu nunca tinha me tocado, mas naquele dia eu percebi que minha calcinha estava toda melada passei a mão confesso que senti nojo no começo, mas como Camila me contava de suas putarias passei o dedo na entradinha e levei na boca apesar do nojo achei gostoso, nisso Sandrinho entrou no quarto como estava acostumado a me ver trocar de roupa nem me olhou direito me disse que os meus pais não iam voltar naquele dia e que eu ia ter que fazer a janta eu concordei e perguntei Sandro me diz uma coisa, ele perguntou o que, eu falei o que você acha do meu corpo se eu não fosse tua prima você ficaria comigo Sandro riu e disse você ta louca você é linda qualquer cara faria qualquer coisa pra ficar com você até eu que sou teu primo ficaria, eu virei de costas tirei a calcinha e coloquei outra vesti um vestidinho e fomos pra cozinha nem me lembro o que comemos depois disso Sandro foi pro quarto dele depois de uns vinte minutos eu fui ver o que ele estava fazendo quando cheguei perto da porta ouvi uns gemidos abri a porta bem devagar o quarto estava escuro e só a luz da TV Sandro estava vendo um filme Pornô. Bati na porta quando ele me viu tentou esconder o pau, mas mesmo embaixo do lençol eu podia ver que estava duro, ele perguntou o que eu queria eu disse que nada que só não tava com sono e queria conversar, mas se ele tivesse com sono eu ia pra sala assistir TV. Ele disse que não tava com sono que eu podia ficar perguntei se eu podia deitar do lado dele ele disse que sim eu perguntei o que você tava assistindo ele disse um filme bobo eu disse eu também quero ver, ele disse que não eu disse ta você quem sabe levantei e tirei o vestido ele disse você ta louca menina eu disse por que vai dizer que você não esta acostumado me ver de calcinha, Sandro disse você não é mais tão criança, se eu pudesse eu ia te agarrar e te comer agora, eu disse se você colocar aquele filme eu faço uma surpresa pra você na hora ele pegou o controle do vídeo cassete e ligou o filme eu estava de pé tirei a calcinha e joguei na cara dele ele mandou eu parar subi na cama e puxei o lençol e vi que alem do meu primo poder ficar de pau duro ele tinha um pau bem grandinho, hoje eu sei que ele tem 19 cm só que bem fininho, eu disse nossa que comprido posso fazer igual a mulher do filme ele disse olha faça o que você quiser eu comecei a passar a mão em todo aquele pau até que ele me pegou e me colocou sentada na cara dele e enfiou a língua na minha bucetinha quase desmaiei, depois disso você sabe??notei que Sonia estava mais inquieta, me aproximei e disse por que você não coloca o carro pra dentro do pátio, ela disse ?melhor não? eu falei tudo bem você quem sabe cheguei mais perto do sofá e disse olha como estou me inclinei pra trás pra ela ver que eu estava exitado? ela disse acho melhor eu ir? eu falei pow só me deixou exitado, mas tudo bem até segunda ela levantou e saiu de repente ao invés de eu ouvir o barulho do carro se afastar ouvi que ela estava manobrando e colocando dentro do pátio veio e disse ?bem olha como eu fiquei eu ia pra casa, mas pensei já que ta que vá, tirou a camiseta e eu pude ver os peitos dela médio pra grande pro tamanho do corpo dela aquela mulher de tão recatada se transformou numa vadia de elite sem delongas ela tirou a Maria João ficando só de calcinha uma calcinha verdinha minúscula veio e me beijou e disse eu to acostumada a dar uma na cadeira de rodas realmente ela era perita no assunto tirou as laterais da cadeira sentou ainda de calcinha abriu minha bermuda e botou a calcinha de lado como ela estava muito molhada a penetração foi fácil depois de umas mexidas ela levantou e terminou de tirar a minha roupa, e fomos para o quarto com pericia me tirou da cadeira e me colocou na cama se colocou em 69 chupei aquela buceta toda melada enquanto ela chupava rebolava em meu rosto depois deitou de barriga pra cima e pediu pra mim come-la com aquela ordem deitei sobre ela e iniciamos um vai e vem lento e cadenciado, quando eu baixava ela levantava a buceta ela pediu pra mim não gozar dentro dela eu disse que era bem controlado e tínhamos rateado em não pegar camisinha ela disse que só não pediu camisinha porque não gostava e que tinha uma que lhe davam alergia e ela não queria arriscar fodemos por um longo tempo de papai mamãe, depois ela veio por cima cavalgou quando anunciei que ia gozar ela parou tirou meu pau lentamente e passou a punheta-lo passando nos peitos até que gozei. Ela perguntou se eu queria chupar os peitos dela eu disse por que não. Ela deitou e eu chupei os peitos mordia lambia minha própria porra quando eu ia aonde tinha mais eu sugava e levava até a boca dela quando eu colocava na boca ela engolia deixei ela limpinha, pedi pra ela virar de bruços ela virou e eu comecei a beijar as costas dela até chegar na bunda eu beijava lambia pedi pra que ela abrisse com as mãos ela assim o fez. Eu comecei a lamber o cuzinho que dava pra ver que se não era virgem era pouco usado. Perguntei se ela gostava de anal ela respondeu que não gostava muito que só tinha dado pro primo e que como ela já tinha me dito o pau dele era bem fininho. Eu perguntei se ela queria tentar comigo ela respondeu se doer você tira. Respondi que sim, pedi pra ela empinar à bunda que eu ia deixar ela bem à vontade eu chupava a buceta dela e levava a saliva até o cuzinho, fiquei nessa por uns dez minutos até que quando achei que estava bem molhadinho e ela louca pela penetração fui por cima apontei meu pau na portinha e comecei a botar bem devagar ela gemia, mas não pedia pra que eu tirasse depois de uns 2 minutos consegui colocar tudo esperei ela acostumar e comecei lentamente da mesma forma de antes quando eu enfiava ela erguia a bunda dando assim um clima de prazer e cumplicidade coisa que há tempos eu não fazia, pois sempre era eu quem tinha que meter Sonia se mostrava muito gostosa e quente como os movimentos eram lentos e cadenciados demorei a gozar perguntei se no cuzinho eu podia gozar ela respondeu que ali sim foi então que dei uma acelerada o que fez com que Sonia reclamasse, mas como nesse momento eu estava em êxtase não parei e gozei mais do que tinha gozado antes cai ao lado dela e ela me disse por isso que você sempre come as novinhas você é muito carinhoso prometo que sempre que eu puder quero ser tua. Eu disse você que é fantástica quem ia dizer que você é tão safadinha heim? Ela disse ninguém pode saber não que eu tenha vergonha, mas por enquanto é melhor assim o que vão pensar de mim na secretaria? Eu disse não te preocupe, eu não sou nenhum moleque. Ela levantou e foi ao banheiro tomou banho eu perguntei se ela ia pra casa ela disse que já era tarde e se eu me importava dela dormir na minha casa. Eu disse que de forma alguma levantei tomei banho e voltamos pra cama ficamos bem abraçadinhos e assim dormimos. O sol já estava alto no céu quando acordamos ela disse ?minha nossa já é tarde o que vão dizer vendo meu carro aqui? eu disse não vão dizer nada abracei ela e começamos tudo de novo enfim Sonia passou o fim de semana na minha casa. Hoje ainda nos encontramos sei que na secretaria já desconfiam de algo, pois Sonia me pega em casa todos os dias o serviço que era de Pedro, mas achamos por bem não assumir nada ao menos ainda não.

Espero que tenham gostado:



Se você mulher ou casal do Rio Grande Do Sul quiserem entrar em contato basta me Add no MSN ou e ou no Orkut, mas friso que procuro pessoas sem preconceito e normais, pra mim não importa a idade ou cor não busco dinheiro ou algo do tipo prezo só pelo prazer então pra mim não há limites



MSN:

Kazablank1@hotmail.com

ORKUT

kazablank@hotmail.com



PS: também curto sexo virtual com webcam

 

Gostou? Vote no Conto:

20786 visitas