Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

O QUE ACONTECE EM LUANDA | Diversos | Acervo de Contos

O QUE ACONTECE EM LUANDA

Meu nome é Euri, vivo em Luanda, tenho 24 anos. Era uma Sexta Feira acordei cedo, e fui tomar um banho pra ir pró salo, como sempre por causa do transito prefiro caminhar a beira da estrada. Caminhando conheci uma bela jovem apressada, pois já estava atrasada para o trabalho. De tanta pressa ela não viu a moto que vinha em sua direção, eu estava a alguns metros e me assustei com a cena, imediatamente corri um pouco e puxei a mão dela, a moto me arranhou um pouco a perna, mas consegui afastá-la.



A moça estava branca de susto, eu a segurei pelo braço, uma vez que ela tremia muito e ela, aos poucos se acalmou e então me agradeceu e, achando que eu estivesse ferido, me convidou para ir até a casa dela para passar algum remédio e para que ela tomasse uma água com açúcar. Eu disse que não precisava se preocupar, falei que foi um pequeno arranhão e que não queria incomodar ninguém na casa. Ela disse que morava sozinha.



Trabalha numa loja, até então não tinha intenção de provocar uma situação ou tirar proveito dela, mas, desde que o pau subiu e vi que ela estava sendo muito generosa e agradecida demais, puxei um pouco a blusa para cima a fim de mostrar minha cueca com aquele volume, mesmo porque vi que ela olhava mais para cima do que propriamente para a ferida, ela estava ajoelhada e olhou bem para meu volume, olhou para mim (que a esta altura já estava até ofegante de tesão e adrenalina) e passou a mão no meu pau por cima da cueca. Eu então tirei-o para fora e ela começou a me punhetar e falar coisas que nem me lembro mais. Eu a levantei e beijei aquela boca linda, chupei seus peitinhos pequenos e com bicos rosados, seu pescoço, sentindo aquele perfume gostoso. Então entramos naquele frisson. Minha roupa foi fácil de cair, então ajudei-a a se livrar do uniforme.



Que visão maravilhosa: sua coninha por cima da calcinha e senti o cheirinho gostoso de mulher. Abaixei a calcinha e enfiei a língua, assim mesmo, agachado e ela em pé. Virei-a para ver a bundinha. Delícia. Beijei como se fosse a coisa mais preciosa do mundo. Tentei enfiar a língua até no cuzinho, mas ela não deixou. Pediu para ser penetrada, então fizemos um papai-mamãe.



Depois de uma boa gozada dela, eu a pedi que ficasse de quatro a fim de meter por trás na coninha e poder curtir a visão daquela bunda maravilhosa. Anunciei que ia gozar e ela pediu que eu gozasse na coninha dela, fizemos sexo todo dia e não vimos a hora passar quando já eram 23h. tive te ir mas com a missão cumprida de ter saciado completamente. Dai em diante namoramos por mais de dois anos. Mais ela me decepcionou e tivemos que acabar com a relação, ela continua a dizer que quer voltar.

 

Gostou? Vote no Conto:

10069 visitas