Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

O meu melhor dia dos Namorados | Diversos | Acervo de Contos

O meu melhor dia dos Namorados

Parece estranho, mas só agora que tive o meu melhor dia dos namorados.



Sempre sonhei com um namorado que me tirasse o fôlego, que realizasse as minhas loucuras e me fizesse perder o chão.



Finalmente em 2010 encontrei essa pessoa.



Lindo, sexy, adora compartilhar as minhas loucuras e fantasias. Me entende. Me faz ser a sua puta vagabunda. Como ele mesmo diz, ? vc é minha putinha de quinta, que peguei na beira da estrada? aiii eu amo ouvir isso.

Por isso resolvi contar para vocês o nosso primeiro dia dos namorados juntos.



Uma semana antes, já comecei a pensar como seria o nosso dia dos namorados, já que o nosso dia a dia já é muito especial e quente.



Pensei em várias possibilidades, vários locais e maneiras, mas nenhuma me empolgou muito. Até que uma das minhas idéias me fez molhar a calcinha. Aí pensei ?é isso que vou fazer?.



Acordei no sábado, 12 de junho de 2010, já toda aninhadinha. Falamos pela manhã por telefone, comentamos que este era nosso primeiro dia dos namorados juntos e que estávamos muito felizes.



Desliguei o telefone e comecei a preparar a nossa noite.

Comecei colocando o nosso vinho preferido para gelar.

Organizei o quarto, a casa. Fazia isso lembrando todas as nossas noites juntos, o quanto ele me excita, me deixa molhada e me faz gozar gostoso como nenhum outro conseguira antes.



Após o almoço comecei os preparativos. Escolhi a roupa, a lingerie, os sapatos a maquiagem. Estava quase tudo pronto.



No início da noite, tomei um longo e demorado banho, lavei os cabelos, ensaboei bem o corpo, não me esquecendo de nenhum detalhe, afinal, tudo tinha que sair perfeito.



Sai do banho, acariciei meu corpo com um hidratante, pensando ser as suas mãos a deslizar nas minhas pernas, barriga, seios e de repente percebi todos os pêlos dourados do meu corpo arrepiados, como ele sempre me deixa quando estamos juntos.



Senti minha bucetinha ficando molhada, escorrendo e quente de tesão. Precisei me conter, antes que começasse a tocar a minha buceta e gozar gostoso pensando em tudo o que ele me faz sentir.

Continuei passando o hidratante e lembrei das vezes em que ele fica só olhando o meu corpo com desejo, me excitando ainda mais e pedindo pra mim tocar nela, mostrar para ele como eu faço e o quanto ela fica molhadinha. Resolvi então passar o dedinho nela só para ver se ela estava molhada e percebi que ela escorria de tesão.



Tirei o dedinho molhado dela e coloquei na boca. Senti o gosto quente e doce da minha buceta louca de tesão no meu namorado.



Enfim consegui parar de tocar nela e sem gozar, enxuguei. Olhei para ela no espelho, vi ela depiladinha e inchada do jeitinho que ele gosta de tanta vontade.



Coloquei a lingerie nova que comprei para este dia tão especial, branca é claro, pois é a sua cor preferida. Olhei novamente no espelho. Vi meu corpo bronzeado na lingerie branca e me sentia um pouco insegura pensando se ele ia ou não gostar.



Coloquei a roupa escolhida, uma sainha cinza curtinha e uma blusinha provocante. Salto alto, cabelos solto esvoaçante, e as bijouterias que ele gosta. Fiz uma maquiagem leve. Como toque final, um brilho nos lábios com sabor do pecado.



Estava quase na hora. A ligação dele anunciava que estava chegando e fez meu coração disparar, um frio na barriga me fez gelar.

O interfone tocou e segundos depois vi ele ali, parado na minha porta. Na minha frente estava ele, lindo, cheiroso, barba serrada, vestindo uma camiseta pólo e calças jeans. Meu olho brilhava. Eu te amo muito.



Ao mesmo tempo que ele entrava, foi me segurando pelos cabelos na altura da nuca e com um beijo quente me fez ficar molhada de tanto tesão. Sentia a sua mão percorrer minhas costas, meu corpo, me encoxando, para que eu pudesse sentir que ele estava duro.



Após uns minutos de beijos quentes, conseguimos sentar no sofá e respirar um pouco. Como nos conhecemos bem, por pouco o vinho fica para o ano que vem, mas conseguimos nos conter.



Peguei o vinho, as taças. No som tocava as músicas que ele gravou para mim. Na sala, apenas meia luz para aumentar ainda mais o clima de romance.



Tomamos o vinho, conversamos, rimos, curtimos.

O efeito do vinho me deixava ainda mais excitada e com vontade de fazer amor gostoso com ele.



De repente, com um beijo quente ele me levou para o quarto me dizendo o quanto eu estava linda e ele feliz por estar ao meu lado.



Me jogou na cama, deitou seu corpo em cima do meu.



Enquanto beijava a minha boca suas mãos percorriam as minha coxas por baixo da minha saia. Senti dois dos seus dedos tocar a minha buceta por cima da calcinha que já estava toda molhada. Ele puxou minha calcinha para o lado e tocou no meu grelhinho sentido que ela escorria de tesão.



Com um movimento sutil colocou o dedinho com o melzinho dela na minha boca e depois me beijou para que ambos pudéssemos sentir o gosto doce e quente dela.



Eu gemia de prazer e quanto mais eu gemia, mas ele roçava seu pinto gostoso por cima da minha calcinha. Tirei a calça e a blusa dele, ele tirou a minha saia e blusinha. Agora estávamos apenas de roupa íntima e eu continuava de salto alto.

Ele não me deixou tirar e dizia que toda putinha, transava de salto alto. E como eu era a sua puta safada também não ia tirar o meu. Isso me deixava com mais vontade ainda.



Louca de tesão, sentia ele roçar minha calcinha, e jogando meu sutiã longe, começou a chupar o biquinho do meu peito, morder, me deixar louca de vontade.

Eu sentia ele ficando cada vez mais duro. Deitei em cima dele, encaixando a minha buceta em cima do pau gostoso que ele tem. Enquanto roçava nele, beijei a sua boca com um beijo quente e molhado.

Comecei a deslizar pelo corpo dele, beijando seu peito, seu abdômen definido, mordisquei seu pinto por cima da cueca e finalmente tirei ela e vi que alem de muito duro, ele escorria um melzinho de tanto tesão.



Sem colocar ele na minha boca, olhei nos seus olhos com cara de safada e pedi para ele deixar eu chupar ele bem gostosinho e com uma fúria de tesão ele me agarrou pelos cabelos e disse ?chupa sua safada, que quanto mais gostoso você me chupar, mais forte eu vou te comer?.



Eu delirava de tesão.



Coloquei ele suavemente na minha boca, olhando para ele, e ouvi um gemido, quase um grito de tesão. Engoli ele inteiro, tirando e sugando tudo o que eu havia babado. Me concentrei um pouco na cabecinha, que estava vermelha, inchada e cheia de tesão. Desci, e coloquei o saco dele todo na minha boca. Mamei muito naquele saco lindo e gostoso.



Comecei a acaricia o saco e mamar no pinto dele que já estava tão duro que dava pra ver as veias latejando.

Segurei ele forte, bati no meu rosto.



Pedi que ele ficasse de pé e de joelhos na sua frente chupei igual a uma putinha, de salto alto, bunda empinada e olhando para ele demonstrando o quanto estava gostoso. Quanto mais sentia o pau duro dele na minha boca, mais minha buceta escorria de tesão. Ele me segurou pelos cabelos e começou a comandar os meus movimentos me chamando de piranha filha da puta, batendo com o pau dele na minha cara, na minha boca.



Pelos cabelos me puxou e me jogou na cama, beijou minha boca, minha barriga, mordeu levemente minha coxa.



Abriu minhas pernas no máximo e sem tocar nela soprou olhando com cara de tesão para o meu grelhinho. Meu corpo tremeu de Tesão.



Comecei a sentir sua língua quente e molhada me lambendo de baixo para cima sugando meu mel. Começou a mamar no meu grelhinho me fazendo delirar.



De olhos fechados, delirando, ouvi sua voz dizendo ?amor, posso colocar o dedinho no seu cuzinho, enquanto chupo sua buceta??, aiiiiii, eu tremia de prazer enquanto sentia seu dedinho entrando no meu cuzinho.

Bastou cinco segundos para que eu gozasse forte, contorcendo o corpo de Tesão. Ele precisou me segurar, pois eu não conseguia parar de contorcer.



Mesmo toda gozada, ele não parou de me chupar, fazendo meu tesão continuar. Eu queria mais.



Aquela boca gostosa me fez delirar. Sentia ele mamando no meu grelhinho forte, intenso, ai que tesão.

Ele voltou beijando minha barriga, chupou meus seios, mordeu e subiu mais me beijou e me fez sentir o gosto da minha buceta.



Sussurrei no ouvido dele ?amor, posso te pedir uma coisa? come meu cuzinho bem gostoso? Me faz gozar gostosinho nele, faz??. Era esse o meu presente do dia dos namorados.



Sem pensar um segundo, ele me colocou de quatro, começou a passar a língua quente e dura no meu cuzinho, me deixando com mais tesão ainda.

Parou de me chupar e começou a penetrar o meu cuzinho com aquele pau gostoso que ele tem. A cada movimento, sentia ele entrando gostoso em mim, me matando de tesão.



Enquanto enfiava em mim, começou a morder a minha nuca me dizendo ? era isso que você queria sua filha da puta, vagabunda, piranha, era isso? Então agora toma, agüenta essa pica nesse cuzinho gostoso que você tem. Rebola no meu pau pra ele entrar gostoso em você?.



Quanto mais ele falava isso, mais eu empinava a bunda e rebolava no pau dele. Pelo espelho me via de quatro, nua e de salto alto dando o cuzinho pro meu namorado.



Comecei a sentir ele tocar o meu grelhinho enquanto me comia gostoso.



Nunca senti algo tão gostoso na minha vida. O amor da minha vida me fazendo delirar de prazer comendo meu cuzinho.



Sentia o pau duro dele no meu cuzinho, seus dedos tocando meu grelhinho todo molhado e escorrendo de tesão, sua respiração forte e sua voz no meu ouvido dizendo ?goza minha putinha, mostra pro seu macho como você goza gostoso?. Ao ouvir isso gozei muito forte, gritei de tanto tesão. Meu corpo estremeceu, arrepiou.



Segundos depois, senti algo quente nas minhas costas e a voz do meu macho dizendo ? toma sua filha da puta, olha quanta porra saindo do meu pau pra você sua cachorra vagabunda?. Ele estava gozando e me dando um banho com a sua porra quentinha.



Ambos ofegantes, deitamos um ao lado do outro, curtindo esse momento único. Sem palavras, apenas com o olhar, ficamos dizendo um para o outro o quanto havia sido importante aquele momento para nós. Ficamos assim por uns minutos calados, apenas olhando, acariciando, sentindo o cheiro um do outro e o cheiro de tesão que tomou conta do nosso quarto.



Convidei ele para tomar um banho comigo, mas já sabia que lá começaria tudo de novo. É Tesão demais, é assim todo dia!



Mas essa parte ficará para um próximo conto.



Amor, te Amo! Obrigada pelo melhor dia dos namorados da minha vida.

 

Gostou? Vote no Conto:

35340 visitas